RESENHA   teoria geral do processo do trabalho   Petrobrás
2 pág.

RESENHA teoria geral do processo do trabalho Petrobrás


DisciplinaDireito do Trabalho I23.595 materiais475.580 seguidores
Pré-visualização1 página
UNIVERSIDADE ESTÁCIO DE SÁ
Pós-graduação em Direito e Processo do Trabalho e Direito Previdenciário
Resenha do Artigo ou Caso Petrobrás 
 
Nome do aluno (a) Nayara Perim
 Trabalho da disciplina Teoria Geral do Processo do Trabalho
 Tutor: Prof. Gustavo Bastos de Andrade
Itaituba/PA 
2018
Artigo ou caso: Petrobrás 
TÍTULO
Petrobrás é multada em R$10 mil pela Justiça do Trabalho
REFERÊNCIA:
Este trabalho visa construção de uma resenha crítica acerca do contido no artigo supramencionado.
O referido artigo trata de decisão condenatória proferida pela 3ª Turma do TRT da 1ª Região (RJ), contra a Petrobrás. Na referida decisão, a Empresa foi multada por reter trabalhadores dentro da Refinaria de Duque de Caxias/RJ, durante o período de greve de seus funcionários.
Os trabalhadores, que iniciaram o turno de trabalho um dia antes do início da greve, foram impedidos de deixar a refinaria. A retenção ilegal foi constatada após inspeção realizada por procuradores do Trabalho.
O Relator do acórdão, juiz Leonardo Dias Borges, destacou que os funcionários tiveram frustrado seu direito de ir e vir, sendo obrigados a trabalhar à exaustão, sem locais apropriados para descanso.
Segundo a decisão, a Petrobrás deveria se abster de praticar qualquer ato que impedisse ou dificultasse o exercício do direito de greve, e, para cada descumprimento da ordem, seria aplicada multa de 100 mil reais.
A decisão comentada garante o exercício do direito de greve. A Constituição Federal, em seu artigo 9º e a Lei nº 7.783/89 asseguram o direito de greve a todo trabalhador, competindo-lhe a oportunidade de exercê-lo para defender seus interesses advindos da relação de trabalho. Dessa forma, as empresas não podem adotar meios para forçar o empregado a comparecer ao trabalho, nem frustrar a divulgação do movimento grevista. 
Do mesmo modo, fazer com que o empregado permaneça no local de trabalho depois de encerrado seu turno de trabalho, mantendo as portas trancadas, é conduta que viola o direito de locomoção, garantido no inciso XV do artigo 5º da Constituição Federal, bem como a sua dignidade. 
A dignidade da pessoa humana deve prevalecer sobre todo e qualquer zelo do empregador para com seu patrimônio, sendo certo que o poder diretivo não pode se sobrepor à intimidade e à dignidade do empregado.