8.072 90 - Crimes Hediondos (Esquematizada - PDF)
13 pág.

8.072 90 - Crimes Hediondos (Esquematizada - PDF)


DisciplinaConcursos117.501 materiais175.303 seguidores
Pré-visualização3 páginas
LEI 8.072/90
PROFESSOR DIEGO PUREZA
CRIMES HEDIONDOS
 
 
 
 
 
Prof. Diego Pureza www.novaconcursos.com.br Página 1 de 12 
Prof. Diego Pureza 
 Disciplina: Legislação Especial Esquematizada 
Aula: 01 \u2013 Tema: Lei dos Crimes Hediondos 
 
LEI nº 8.072/90 
LEI DOS CRIMES HEDIONDOS ESQUEMATIZADA 
 
CONCEITO E PREVISÃO CONSTITUCIONAL: 
 
\u201cArt. 5º, XLIII - a lei considerará crimes inafiançáveis e insuscetíveis de graça ou 
anistia a prática da tortura, o tráfico ilícito de entorpecentes e drogas afins, o 
terrorismo e os definidos como crimes hediondos, por eles respondendo os 
mandantes, os executores e os que, podendo evitá-los, se omitirem\u201d. 
 
Conceito: Crimes hediondos são aqueles considerados de extrema gravidade, 
entendidos pelo Legislador como os que merecem maior reprovação por parte do Estado, 
recebendo, conforme a Lei nº 8.072/90, tratamento diferenciado dos demais. 
O nosso ordenamento jurídico, quando da definição dos crimes hediondos, adotou o 
sistema legal. Isso significa que só será hediondo os crimes listados na Lei nº 8.072/90 (rol 
taxativo). 
 
ROL DOS CRIMES HEDIONDOS: 
 
HOMICÍDIO PRATICADO POR GRUPO DE EXTERMÍNIO E HOMICÍDIO QUALIFICADO: 
 
\u201cArt. 1º São considerados hediondos os seguintes crimes, todos tipificados no 
Decreto-Lei no 2.848, de 7 de dezembro de 1940 - Código Penal, consumados ou 
tentados: 
 
I \u2013 homicídio (art. 121), quando praticado em atividade típica de grupo de 
extermínio, ainda que cometido por um só agente, e homicídio qualificado (art. 
121, § 2o, incisos I, II, III, IV, V, VI e VII)\u201d. 
 
O primeiro crime hediondo é o homicídio praticado em atividade típica de grupo de 
extermínio, ou seja, crime plurissubjetivo (pelo menos 03 agentes), ainda que o resultado morte 
seja alcançado por um só agente (art. 121, §6º, in fine, do CP). Assim, de pronto conclui-se que 
o homicídio simples, por si só, não é hediondo. 
Em segundo lugar, ainda no mesmo inciso, temos como hediondo o homicídio 
qualificado, ou seja, incidindo qualquer qualificadora no homicídio, o crime será hediondo. 
 
 
 
 
 
Prof. Diego Pureza www.novaconcursos.com.br Página 2 de 12 
Prof. Diego Pureza 
 Disciplina: Legislação Especial Esquematizada 
Aula: 01 \u2013 Tema: Lei dos Crimes Hediondos 
 
Obs: É pacífico na jurisprudência que o homicídio privilegiado-qualificado não é 
hediondo. O privilégio deverá, necessariamente, ser subjetivo (ex: homicídio impelido por 
relevante valor moral), e a qualificadora deverá ser objetiva (ex: homicídio com o emprego de 
explosivo). 
 
LESÃO CORPORAL GRAVÍSSIMA E SEGUIDA DE MORTE, QUANDO FUNCIONAIS: 
 
\u201cI-A \u2013 lesão corporal dolosa de natureza gravíssima (art. 129, § 2º) e lesão corporal 
seguida de morte (art. 129, § 3º), quando praticadas contra autoridade ou agente 
descrito nos arts. 142 e 144 da Constituição Federal, integrantes do sistema 
prisional e da Força Nacional de Segurança Pública, no exercício da função ou em 
decorrência dela, ou contra seu cônjuge, companheiro ou parente consanguíneo até 
terceiro grau, em razão dessa condição\u201d. 
 
Tal inciso foi acrescido pela Lei nº 13.142/15, incluindo no rol dos crimes hediondos a 
lesão corporal gravíssima (art. 129, §2º, CP), lesão corporal seguida de morte (art. 129, §3º, CP 
\u2013 crime preterdoloso). 
Obs: nas duas hipóteses, só será hediondo em se tratando de lesão corporal funcional, 
ou seja, não é qualquer lesão corporal gravíssima ou seguida de morte que o torna hediondo, 
pois só será hediondo se a vítima for agente de segurança pública ou parente do respectivo 
agente, nos termos da redação da lei. 
 
LATROCÍNIO: 
 
\u201cII - latrocínio (art. 157, § 3o, in fine)\u201d. 
 
Considera-se hediondo o roubo qualificado pelo resultado morte. Vale lembrar que o 
crime de latrocínio não se limita a modalidade preterdolosa, ou seja, o resultado morte pode 
ser alcançado pelo agente mediante dolo ou culpa. Em ambas as hipóteses, o crime será 
hediondo. 
 
EXTORSÃO QUALIFICADA PELA MORTE: 
 
\u201cIII - extorsão qualificada pela morte (art. 158, § 2º)\u201d. 
 
 
 
 
 
Prof. Diego Pureza www.novaconcursos.com.br Página 3 de 12 
Prof. Diego Pureza 
 Disciplina: Legislação Especial Esquematizada 
Aula: 01 \u2013 Tema: Lei dos Crimes Hediondos 
 
 
O crime de extorsão só será considerado hediondo quando qualificado pelo resultado 
morte, doloso ou culposo. 
Obs: o sequestro relâmpago qualificado pela morte (art. 158, §3º, do CP) não é 
hediondo por falta de previsão legal (desídia do legislador). 
 
EXTORSÃO MEDIANTE SEQUESTRO: 
 
\u201cIV - extorsão mediante sequestro e na forma qualificada (art. 159, caput, e §§ 1º, 
2º e 3º)\u201d. 
 
Diferentemente da hipótese anterior, no crime de extorsão mediante sequestro, tanto 
na forma simples, quanto nas formas qualificadas (§1º - se dura mais de 24 horas; se a vítima é 
menor de 18 ou maior de 60 anos; se cometido por bando ou quadrilha; §2º - se resulta lesão 
corporal grave \u2013 preterdoloso; §3º - se resulta morte \u2013 preterdoloso), o crime terá natureza 
hedionda. 
 
ESTUPRO: 
 
\u201cV - estupro (art. 213, caput e §§ 1º e 2º)\u201d. 
 
Todas as formas de estupro serão consideradas hediondas, seja na forma simples, ou 
mesmo nas formas qualificadas (estupro que resulta lesão grave; com vítima menor de 18 e 
maior de 14 anos; e, estupro com resultado morte). 
 
ESTUPRO DE VULNERÁVEL: 
 
\u201cVI - estupro de vulnerável (art. 217-A, caput e §§ 1º, 2º, 3º e 4º)\u201d. 
 
Assim como no crime de estupro, no estupro de vulnerável etiquetou-se como 
hediondo o crime em sua forma simples e qualificado (quando resulta lesão corporal grave ou 
morte). 
 
EPIDEMIA COM RESULTADO MORTE: 
 
 
 
 
 
Prof. Diego Pureza www.novaconcursos.com.br Página 4 de 12 
Prof. Diego Pureza 
 Disciplina: Legislação Especial Esquematizada 
Aula: 01 \u2013 Tema: Lei dos Crimes Hediondos 
 
 
\u201cVII - epidemia com resultado morte (art. 267, § 1º)\u201d. 
 
O simples fato de causar epidemia, mediante a propagação de germes patogênicos 
(caput), por si só, não torna o crime hediondo. É necessário que ocorra o resultado morte de 
maneira culposa para que seja considerado hediondo (crime preterdoloso). 
 
FALSIFICAÇÃO, CORRUPÇÃO, ADULTERAÇÃO OU ALTERAÇÃO DE PRODUTO DESTINADO A FINS 
TERAPÊUTICOS OU MEDICINAIS: 
 
\u201cVII-B - falsificação, corrupção, adulteração ou alteração de produto destinado a 
fins terapêuticos ou medicinais (art. 273, caput e § 1º, § 1º-A e § 1º-B, com a 
redação dada pela Lei no 9.677, de 2 de julho de 1998)\u201d. 
 
Fruto do Direito Penal Simbólico, pois o presente inciso foi acrescido após caso 
noticiado pela mídia em 1988 conhecido como \u201co escândalo da falsificação de remédios\u201d. Cite-
se o respectivo crime previsto no Código Penal: 
 
\u201cArt. 273 - Falsificar, corromper, adulterar ou alterar produto destinado a fins 
terapêuticos ou medicinais: 
Pena - reclusão, de 10 (dez) a 15 (quinze) anos, e multa. 
§ 1º - Nas mesmas penas incorre quem importa, vende, expõe à venda, tem em 
depósito para vender ou, de qualquer forma, distribui ou entrega a consumo o 
produto falsificado, corrompido, adulterado ou alterado. 
§ 1º-A - Incluem-se entre os produtos a que se refere este artigo os medicamentos, 
as matérias-primas, os insumos farmacêuticos, os cosméticos, os saneantes e os de 
uso em diagnóstico. 
§ 1º-B - Está sujeito às penas deste artigo quem pratica as ações previstas no § 1º 
em relação a produtos em qualquer das