A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
10 pág.
EXTINÇÃO DA PUNIBILIDADE   MÓD. 1 REABILITAÇÃO

Pré-visualização | Página 1 de 3

14/02/2019 UNIP - Universidade Paulista : DisciplinaOnline - Sistemas de conteúdo online para Alunos.
https://online.unip.br/imprimir/imprimirconteudo 1/10
 
Módulo 1
 Reabilitação
Legislação:
Art. 93 - A reabilitação alcança quaisquer penas aplicadas em sentença
definitiva, assegurando ao condenado o sigilo dos registros sobre o seu
processo e condenação.
Parágrafo único - A reabilitação poderá, também, atingir os efeitos da
condenação, previstos no art. 92 deste Código, vedada reintegração na
situação anterior, nos casos dos incisos I e II do mesmo artigo.
Art. 94 - A reabilitação poderá ser requerida, decorridos 2 (dois) anos do
dia em que for extinta, de qualquer modo, a pena ou terminar sua
execução, computando-se o período de prova da suspensão e o do
livramento condicional, se não sobrevier revogação, desde que o
condenado:
I - tenha tido domicílio no País no prazo acima referido;
II - tenha dado, durante esse tempo, demonstração efetiva e constante
de bom comportamento público e privado;
III - tenha ressarcido o dano causado pelo crime ou demonstre a
absoluta impossibilidade de o fazer, até o dia do pedido, ou exiba
documento que comprove a renúncia da vítima ou novação da dívida.
Parágrafo único - Negada a reabilitação, poderá ser requerida, a
qualquer tempo, desde que o pedido seja instruído com novos elementos
comprobatórios dos requisitos necessários.
Art. 95 - A reabilitação será revogada, de ofício ou a requerimento do
Ministério Público, se o reabilitado for condenado, como reincidente, por
decisão definitiva, a pena que não seja de multa.
Conceito
Medida declaratória de competência do juízo da condenação, que visa promover o
sigilo dos registros criminais e a recuperação de prerrogativas cuja perda,
incapacidade ou inabilitação fora decretada cm o efeito extrapenal da condenação.
É a retirada das anotações no boletim de antecedentes.
É a declaração judicial de que estão cumpridas ou extintas as penas impostas ao
sentenciado, que assegura o sigilo dos registros sobre o processo e atinge outros
efeitos da condenação.
Objetivo: estimular o condenado a regenerar-se permitindo sua reinserção no
meio social de maneira integral e completa, o que toca ao gozo e fruição de
14/02/2019 UNIP - Universidade Paulista : DisciplinaOnline - Sistemas de conteúdo online para Alunos.
https://online.unip.br/imprimir/imprimirconteudo 2/10
direitos que a sentença penal lhe retirara (Ex.: incapacidade para exercer o poder
familiar, tutela curatela, exercer cargos públicos, mandatos eletivos e inabilitação
para conduzir veículos automotores).
Cabimento: apenas sentenças condenatórias com transito em julgado, cuja pena
tenha sido executada ou esteja extinta. Também não cabe em IP. Não cabe
quando da ocorrência da prescrição em abstrato. Cabe na Prescrição da Pretensão
Executória.
Natureza jurídica
Causa suspensiva de alguns efeitos secundários da condenação (art. 92) e dos
registros criminais. A antiga redação dizia que se tratava da declaração da
extinção da punibilidade
Sigilo dos registros criminais (art. 93)
Pouco se presta para seus fins. O art. 202 LEP determina que o referido segredo
dá-se como consequência automático ao cumprimento da pena. Significa que não
é preciso ingressar com a reabilitação para que se obtenha administrativamente o
sigilo acerca das condenações penais sofridas. Para tanto, basta o juízo das
execuções declare a extinção da punibilidade (pelo cumprimento da pena).
A reabilitação apenas garante o sigilo.
Mandado de Segurança: é possível se pleitear por MS já que se trata de um
direito líquido e certo contra o ato da autoridade administrativa responsável pela
organização do cadastro de onde a informação foi extraída, nos termos do art.
202 LEP.
Requisição do juiz criminal: não é absoluto o sigilo, portanto, pois com a
possibilidade de se ter acesso às informações por meio de pedido formulado pelo
juiz criminal faz-se concluir que é relativo. Art. 748
 
 CPP - Art. 748. A condenação ou condenações anteriores não serão
mencionadas na folha de antecedentes do reabilitado, nem em certidão
extraída dos livros do juízo, salvo quando requisitadas por juiz criminal.
 
Isso se dá para que, para efeitos judiciais, se ter acesso a todas as informações
relativas aos antecedentes penais porque tais dados têm relevância para a análise
de diversos institutos processuais como a concessão de Liberdade Provisória,
transação penal ou SUSIS do processo e penais – dosagem da pena para análise
de primariedade, antecedentes, conduta social.
O STJ já decidiu que o livre aceso aos terminais do Instituo de Identificação fere
direito daqueles protegidos pelo manto da reabilitação. Impõem-se, assim, a
exclusão das anotações do Instituto, mantendo-se tão somente nos arquivos do
PJ.
Verdadeira utilidade
14/02/2019 UNIP - Universidade Paulista : DisciplinaOnline - Sistemas de conteúdo online para Alunos.
https://online.unip.br/imprimir/imprimirconteudo 3/10
É resgatar direitos cassados na sentença penal condenatória, com base no art. 92.
1. sigilo das informações que, conforme dito acima, trata-se de um sigilo relativo.
2. suspensão dos efeitos extrapenais específicos (mais verdadeiro!).
Requisitos (cumulativos)
Art. 94 - A reabilitação poderá ser requerida, decorridos 2 (dois) anos do
dia em que for extinta, de qualquer modo, a pena ou terminar sua
execução, computando-se o período de prova da suspensão e o do
livramento condicional, se não sobrevier revogação, desde que o
condenado: 
I - tenha tido domicílio no País no prazo acima referido; 
II - tenha dado, durante esse tempo, demonstração efetiva e constante de
bom comportamento público e privado; 
III - tenha ressarcido o dano causado pelo crime ou demonstre a absoluta
impossibilidade de o fazer, até o dia do pedido, ou exiba documento que
comprove a renúncia da vítima ou novação da dívida. 
Parágrafo único - Negada a reabilitação, poderá ser requerida, a qualquer
tempo, desde que o pedido seja instruído com novos elementos
comprobatórios dos requisitos necessários. 
 
1. Prazo: depois de 2 anos do dia em que for extinta, de qualquer modo a
pena.
2. Domicílio no país: durante o prazo de 2 anos.
3. Demonstração efetiva e constante de bom comportamento público e
privado:
4. Ressarcido o dano ou demostrara absoluta impossibilidade de fazê-lo
ou renúncia da vítima neste sentido: para o STJ insolvência tem que fica
completamente provada, não bastando a presunção.
Obs.: há decisão antiga (TaCrim) que se houver prescrição da dívida no cível está
dispensado a exigência da reparação civil.
 
Procedimento
 
 Art. 743. A reabilitação será requerida ao juiz da condenação, após o
decurso de quatro ou oito anos, pelo menos, conforme se trate de
condenado ou reincidente, contados do dia em que houver terminado a
execução da pena principal ou da medida de segurança detentiva, devendo
o requerente indicar as comarcas em que haja residido durante aquele
tempo.
14/02/2019 UNIP - Universidade Paulista : DisciplinaOnline - Sistemas de conteúdo online para Alunos.
https://online.unip.br/imprimir/imprimirconteudo 4/10
 Art. 744. O requerimento será instruído com:
I - certidões comprobatórias de não ter o requerente respondido, nem
estar respondendo a processo penal, em qualquer das comarcas em que
houver residido durante o prazo a que se refere o artigo anterior;
II - atestados de autoridades policiais ou outros documentos que
comprovem ter residido nas comarcas indicadas e mantido, efetivamente,
bom comportamento;
III - atestados de bom comportamento fornecidos por pessoas a cujo
serviço tenha estado;
IV - quaisquer outros documentos que sirvam como prova de sua
regeneração;
V - prova de haver ressarcido o dano causado pelo crime ou persistir a
impossibilidade de fazê-lo.
Art. 745. O juiz poderá ordenar