Resumo ciclo orcamentário
41 pág.

Resumo ciclo orcamentário


DisciplinaAdministração Financeira e Orçamentária I1.930 materiais16.569 seguidores
Pré-visualização10 páginas
Coisas de prova
QUESTÕES SOBRE ETAPAS DO CICLO
Tem uma certa divergência, pode começar com planejamento (ciclo ampliado) ou com elaboração (ciclo de 4 etapas) , mas geralmente o CESPE dá uma colher de chá e diz algo MUITO ERRADO.
I) Quando o CESPE diz \u201cciclo orçamentário SECO\u201d, é para considerar o ciclo estrito, começando já na elaboração da LOA.
II) Quando o CESPE diz explicitamente \u201cde acordo com a CF\u201d, aí consideramos o ciclo ampliado, começando no planejamento do PPA.
DICA: Tanto o ampliado quanto restrito ambos terminam com avaliação e controle.
Q883435 O ciclo orçamentário começa a partir da mensagem presidencial que encaminha o projeto de lei orçamentária ao Congresso Nacional.
FALSO. Geralmente o CESPE traz questão assim, que é muito errado, é errado nas duas concepções. 
Q883596 O ciclo orçamentário tem início com a preparação da proposta orçamentária e termina com o encerramento do exercício financeiro.
FALSO. Mais uma que tem erro evidente. Se for considerar o ciclo estrito já começa realmente na elaboração da LOA, mas certamente NÃO termina no encerramento do exercício. 
I) A última etapa é a avaliação da execução da proposta, que acontece no exercício posterior. 
Q371885 O plano orçamentário é obrigatório para todas as ações que tenham sido aglutinadas na passagem de um exercício financeiro para outro. 
FALSO. Só se utiliza o PO naquela ação orçamentária que requer acompanhamento intensivo, pois o PO é uma ação gerencial que permite que se elabore e acompanhe parte do orçamento com nível maior de detalhamento (além do subtítulo). 
No contexto da revisão das ações, foi criado o Plano Orçamentário - PO, que se constitui em uma identificação orçamentária parcial ou total de uma ação, de caráter gerencial (ou seja, não constante na LOA), vinculada à ação orçamentária, que tem por finalidade permitir que tanto a elaboração do orçamento quanto o acompanhamento físico e financeiro da execução ocorram num nível mais detalhado do que o do subtítulo (localizador de gasto) da ação. 
Apesar de o PO, na maioria dos casos, ser opcional, será obrigatório para as ações orçamentárias que requerem acompanhamento intensivo.
Resumo que vi no QC
1º - Elaboração / Planejamento da proposta orçamentária; 
Iniciativa do Poder Executivo.
Fixação da Meta Fiscal
Projeção das Receitas;
Projeção das Despesas Obrigatórias, e;
Apuração das Despesas Discricionárias.
  
2º - Discussão / Estudo / Aprovação;
Serão apreciados pelas duas casas do CN, na forma do regimento comum;
Comissão Mista de Planos, Orçamento Público e Fiscalização vai examinar e emitir parecer sobre os PL.
Presidente poderá enviar mensagem ao CN para propor modificação dos projetos, enquanto não iniciada a votação, na comissão mista, da parte cuja alteração é proposta.
Permite-se a rejeição da LOA, mas NÃO DA LDO.
Aprovação = maioria simples, leis ordinárias.
Não haverá interrupção na sessão legislativa se a LDO não for aprovada.
Necessita de sanção presidencial para finalizar o processo.
  
3º - Execução Orçamentária e Financeira
Arrecadação das receitas e realização das despesas;
Execução orçamentária = utilização dos créditos consignados na Lei Orçamentária Anual; 
Execução financeira = representa a utilização de recursos financeiros
Consonância com as metas físicas;
Relatório resumido -> após o encerramento de cada BIMESTRE, no prazo de 30 dias pelo Poder Executivo. (RREO)
 
4º - Avaliação / Controle.
Analisa a eficácia e eficiência dos cursos de ação cumpridos, e proporciona elementos de juízo aos responsáveis da gestão administrativa para adotar as medidas tendentes à consecução de seus objetivos e à otimização do uso dos recursos colocados à sua disposição.
Contribui para a qualidade da elaboração de uma nova proposta orçamentária.
Análise da eficiência, eficácia, efetividade
Controle de resultados.
Controle interno e externo.
Introdução 
Entende-se como Ciclo Orçamentário um processo CONTÍNUO, DINÂMICO e FLEXÍVEL (pode alterar ou substituir os programas de governo caso necessário) por meio do qual se ELABORA, PLANEJA, APROVA, EXECUTA, CONTROLA e AVALIA a programação de dispêndios do setor público seja no aspecto físico ou financeiro.
Q525004 As fases do ciclo orçamentário podem ser aglutinadas de acordo com suas finalidades e periodicidades. 
FALSO. Cada uma tem ritmo PRÓPRIO e finalidade DISTINTA, portanto não podem ser aglutinadas!
EXERCÍCIO FINANCEIRO: é o período que se é autorizado arrecadar receita e realizar despesas.
CUIDADO: O ciclo orçamentário NÃO É AUTOSSUFICIENTE.
O ciclo orçamentário (processo orçamentário) certamente NÃO É autossuficiente, uma vez que a primeira parte do sistema (lei orçamentária) tem RENOVAÇÃO ANUAL, refletindo em grande parte o resultado de definições constantes de uma programação de médio prazo, que, por sua vez, detalha os planos de longo prazo, que também são dinâmicos e flexíveis às conjunturas econômicas, sociais e políticas
O ciclo orçamentário compreende o período de tempo em que se processam as atividades típicas do Orçamento Público, ou seja:
Elaboração orçamentária, 
Aprovação,
Execução orçamentária e financeira 
Controle e avaliação.
Q338529 O ciclo orçamentário corresponde ao período de tempo em que se processam as atividades típicas do orçamento público, desde sua concepção até a apreciação final.
CORRETO. Note que a questão é dúbia, porque não sabemos se está falando \u201capreciação\u201d no sentido da apreciação do CN para aprovação do orçamento ou da apreciação como avaliação final após ser executado.
I) Mas de fato, abrange desde a concepção da proposta de orçamento (elaboração do PLOA) até a apreciação final do resultado da execução orçamentária. 
CUIDADO: Ciclo orçamentário NÃO TEM LIGAÇÃO direta com exercício financeiro. 
O ciclo ultrapassa 1 exercício financeiro facilmente.
O ciclo orçamentário É MAIOR que o exercício financeiro. Inicia-se com a elaboração e aprovação (no ano anterior), a execução e o controle (no exercício) e o controle e a avaliação (no ano seguinte).
Enquanto o exercício financeiro coincide com o ano civil, ou seja, inicia-se em 1º de janeiro e se encerra em 31 de dezembro de cada ano, o ciclo orçamentário é mais longo, já que começa no exercício anterior com as etapas de elaboração/planejamento da proposta orçamentária e de discussão/estudo/ aprovação da Lei de Orçamento e somente se encerra nos exercícios seguintes com a sua avaliação e controle
CICLO AMPLO X CICLO RESTRITO
1- Ciclo Restrito: ciclo Orçamentário, previsto na doutrina, composto de 4 etapas e só se refere à LOA. 
2- Ciclo Ampliado: previsto na CF , composto de 8 etapas , envolvendo PPA , LDO e LOA.
DICA: Geralmente quando o CESPE PERGUNTA SECO , ele está pedindo o ciclo de 4 etapas da doutrina. Quando ele quer o ciclo ampliado ele sempre diz algo \u201cde acordo com a CF\u201d.
PALUDO: O ciclo orçamentário é constituído de 4 fases: (Aí ele fala que é somente PARA A LOA!)
1) Elaboração/planejamento da proposta orçamentária; 
2) Discussão/estudo/aprovação da Lei de Orçamento; 
3) Execução orçamentária e financeira;
4) Avaliação/controle.
CICLO AMPLIADO (visão da CF): Cada fase tem um ritmo próprio, finalidade distinta e periodicidade definidas.
Formulação do planejamento plurianual, pelo Executivo (ELABORAR PPA); 
Apreciação e adequação do plano, pelo Legislativo; 
Proposição de metas e prioridades para a administração e da política de alocação de recursos pelo Executivo (ELABORAR LDO); 
Apreciação e adequação da LDO, pelo Legislativo; 
Elaboração da proposta de orçamento, pelo Executivo (ELABORAR LOA);
Apreciação, adequação e autorização legislativa; 
Execução dos orçamentos aprovados; 
Avaliação da execução e julgamento das contas.
DE ACORDO COM ART. 165 DA CONSTITUIÇÃO, o ciclo orçamentário compreende: 
A Lei que estabelece o Plano Plurianual; 
A Lei de Diretrizes Orçamentárias; e 
A Lei Orçamentária Anual. 
O ciclo orçamentário AMPLIADO ou ciclo de planejamento e orçamento federal corresponde