aula 7
7 pág.

aula 7


DisciplinaQuímica dos Materiais Perigosos17 materiais33 seguidores
Pré-visualização2 páginas
QUÍMICA DOS MATERIAIS
Aula 7 - Química dos Materiais
INTRODUÇÃO
Nesta aula, faremos uma introdução ao estudo da água, única substância comum encontrada em todos os três estados 
da matéria e que compõe cerca de 75% do corpo humano. Essencial para diversos processos industriais, estando 
diretamente ligada na produção e incorporada aos produtos.
Veremos também quais são os parâmetros requeridos ao tratamento da água para o consumo humano e as exigências 
legais para a garantia da qualidade e preservação desse recurso. Embora possa parecer que temos água em abundância, 
esse bem, de forma limpa, está cada vez mais escasso.
OBJETIVOS
Reconhecer a importância da água para seus usos múltiplos;
Identificar as principais legislações sobre água e suas principais diretrizes;
Analisar o tratamento de água.
APRESENTAÇÃO
Vamos compreender, nesta aula, sobre a importância e os usos da água. A água é tão importante, que os gregos antigos 
a consideravam como sendo um dos elementos fundamentais da matéria.
Aristóteles considerava a água como um dos quatro elementos fundamentais. Por mais de 2000 anos ainda se pensou 
que a água era um elemento. Somente no século XVIII experimentos evidenciaram que a água era um composto, formado 
por hidrogênio e oxigênio.
A estimativa da distribuição de água na Terra é aproximadamente como o descrito na imagem a seguir:
Fonte da Imagem: Shutterstock
As civilizações construíram seus impérios, lançaram seus dejetos, construíram portos, pontes, aquedutos; navegaram, 
lavaram os corpos, beberam suas águas, pescaram, contraíram doenças, e no decorrer do fluxo histórico, as correntes de 
pensamento, tal como afluentes que avolumam os rios, trazendo novos conceitos e valores foram modificando o próprio 
curso da história.
Tal curso desemboca no \u2018oceano\u2019 atual, onde o meio ambiente \u2014 a água, como bom exemplo \u2014 deixou de ser símbolo e 
tornou-se elemento de possíveis conflitos devido à sua degradação e escassez da água potável.
QUALIDADE E POLUIÇÃO: PARÂMETROS PARA CONSUMO 
HUMANO/INDUSTRIAL
Fonte da Imagem: Shutterstock
A água é uma substância fundamental para a vida, e possui uma ampla gama de uso, onde se destacam, entre outros:
O abastecimento público e industrial
A irrigação agrícola
A produção de energia elétrica
As atividades de lazer e recreação
A preservação da vida aquática
A produção de diversos produtos
Fonte da Imagem:
O conjunto de normas brasileiras que contém a lista de parâmetros e os valores máximos permitidos para avaliação da 
qualidade da água, para fins de potabilidade, é a Portaria do Ministério da Saúde Nº 2914 de 12 de dezembro de 2011. Ou 
seja, a água potável deve estar de acordo com os padrões estabelecidos por essa legislação. 
Com o mesmo objetivo, algumas localidades utilizam o método de cloroamoniação no processo de desinfecção da água. 
De acordo com a Resolução SS nº 50 de 26/04/1995 da Secretaria de Estado da Saúde, a água desses sistemas deve 
conter um mínimo de 2,0 mg/l como cloro residual total.
TURBIDEZ
É a medição da resistência da água à passagem de luz. É provocada pela presença de partículas flutuando na água. A turbidez é um 
parâmetro de aspecto estético de aceitação ou rejeição do produto, e o valor máximo permitido de turbidez na água distribuída é de 
5,0 NTU.
COR
É um dado que indica a presença de substâncias dissolvidas na água. Assim como a turbidez, a cor é um parâmetro de aspecto 
estético de aceitação ou rejeição do produto. De acordo com a Portaria, o valor máximo permissível de cor na água distribuída é de 
15,0 U.C.
PH
É uma medida que determina se a água é ácida ou alcalina. É um parâmetro que deve ser acompanhado para melhorar os processos 
de tratamento e preservar as tubulações contra corrosões ou entupimentos. Esse fator não traz riscos sanitários e a faixa 
recomendada de pH na água distribuída é de 6,0 a 9,5.
COLIFORMES
Grupo de bactérias que normalmente vive no intestino de animais de sangue quente. Alguns tipos ser encontrados também no meio 
ambiente. Nos laboratórios da Sabesp, são realizadas análises para identificar uma possível contaminação.
FLÚOR
É um elemento químico adicionado à água de abastecimento, pois auxilia na proteção dos dentes contra a cárie. O teor de flúor na 
água é definido de acordo com o clima e a temperatura de cada região, pois isso afeta o consumo médio diário de água por pessoa. 
Para o Estado de São Paulo, o teor ideal de flúor é de 0,7 mg/l (miligramas por litro), podendo variar entre 0,6 a 0,8 mg/l. A ausência 
temporária ou variações da substância não tornam a água imprópria para consumo.
LEGISLAÇÃO
Fonte da Imagem:
A principal legislação é a \u201cLei das Águas\u201d, que entrou em vigor em 1997, pela Lei nº 9.433/1997, onde instituiu a Política 
Nacional de Recursos Hídricos e criou o Sistema Nacional de Gerenciamento de Recursos Hídricos (Singreh).
De acordo com a Lei das Águas (glossário), a Política Nacional de Recursos Hídricos tem seis fundamentos. A água é 
considerada um bem de domínio público e um recurso natural limitado, dotado de valor econômico. O instrumento legal 
prevê, ainda, que a gestão dos recursos hídricos deve proporcionar os usos múltiplos das águas, de forma 
descentralizada e participativa, contando com o Poder Público, os usuários e as comunidades (ANA, 2015).
A Lei das Águas, dentre diversos instrumentos, também prevê que, em situações de escassez, o uso prioritário da água 
seja para o consumo humano e para a dessedentação de animais. A Lei possui diversos instrumentos de atuação da 
Política Nacional de Recursos Hídricos, sendo eles: 
TRATAMENTO
O processo convencional de tratamento de água é dividido em fases. Em cada uma delas existe um rígido controle de 
dosagem de produtos químicos e acompanhamento dos padrões de qualidade. As etapas são: 
Após o tratamento, a água é armazenada inicialmente em reservatórios de distribuição, e depois em reservatórios de 
bairros, espalhados em regiões estratégicas das cidades.
Desses reservatórios a água vai para as tubulações maiores (denominadas adutoras) e depois para as redes de 
distribuição até chegar aos domicílios. 
REFLEXÃO
Atualmente, o aumento da demanda e a diminuição da oferta de água com qualidade é um dos problemas que vêm 
atingindo, principalmente, as grandes concentrações urbanas. O aumento da poluição dos mananciais e o crescimento 
populacional desordenado são alguns dos itens que contribuem para esse panorama.
Nesse contexto, aparece a necessidade de estímulos a práticas, programas e políticas que auxiliem na conservação da 
água. A promoção de atividades conservacionistas como desenvolvimento de fontes alternativas para abastecimento de 
água, o reúso de águas residuárias, a recarga artificial de aquíferos, o aproveitamento de águas da chuva, entre outros, 
são algumas alternativas.
Você já ouviu falar do Projeto Brasil das águas? Acesse o site http://brasildasaguas.com.br/ (glossário) e conheça a 
atuação desse amplo projeto.
Consulte essa página http://brasildasaguas.com.br/projetos/rios-voadores-2007-2013/ (glossário) e pense sobre a 
importância dos rios voadores e como eles comprometem a falta de água em algumas regiões do Brasil.
Com relação às classes de enquadramento de um corpo d´água, podemos afirmar que:
Estabelecem uma diferenciação de tipos de água, em função de sua cor.
Possuem 10 classes de enquadramento, em função do tipo de reciclagem.
A classe 3 serve para consumo imediato, sem necessitar intervenção.
Classes especiais só podem ser usadas para navegação.
Devem ser vistas como um instrumento de planejamento, pois devem tomar como base os níveis de qualidade.
Justificativa
Com relação à água podemos dizer:
A água é formada por um elemento químico. 
A água é o elemento químico mais abundante do planeta.
Nosso corpo possui uma porcentagem normal de 50% de água.
A