A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
172 pág.
Responsabilidade Civil e Criminal (1)

Pré-visualização | Página 25 de 32

ou similar, sendo possível o trabalho externo) ou aberto (cumprido 
em estabelecimento chamado “cada do albergado”, ou similar, 
inclusive domiciliar); e pena de detenção é aquela aplicada tanto 
a crimes dolosos como culposos, e seu regime de cumprimento é 
semi-aberto ou aberto.
No que tange ao técnico de segurança no trabalho, remetemos ao que dis-
põe o §2º, do art. 19 da Lei nº 8.213/91:
Art. 19. Acidente do trabalho é o que ocorre pelo exercício do traba-
lho a serviço da empresa ou pelo exercício do trabalho dos segurados 
referidos no inciso VII do art. 11 desta Lei, provocando lesão corporal 
ou perturbação funcional que cause a morte ou a perda ou redução, 
permanente ou temporária, da capacidade para o trabalho. 
§ 1º A empresa é responsável pela adoção e uso das medidas coletivas 
e individuais de proteção e segurança da saúde do trabalhador.
§ 2º Constitui contravenção penal, punível com multa, deixar a 
empresa de cumprir as normas de segurança e higiene do tra-
balho.
 § 3º É dever da empresa prestar informações pormenorizadas sobre os 
riscos da operação a executar e do produto a manipular.
§ 4º O Ministério do Trabalho e da Previdência Social fiscalizará e os 
sindicatos e entidades representativas de classe acompanharão o fiel 
cumprimento do disposto nos parágrafos anteriores, conforme dispu-
ser o Regulamento. (destacamos)
Assim, é contravenção penal punível com multa deixar a empresa de cumprir 
as normas de segurança e higiene do trabalho. Isso inclui, naturalmente, a 
situação em que o empregador deixa de fornecer e fiscalizar a utilização dos 
Equipamentos de Proteção Individual.
Resumo
 Nesta aula vimos os conceitos iniciais de responsabilização criminal, 
seu histórico e também estudamos a contravenção penal.
Atividades de aprendizagem
Busque informações junto aos órgãos de fiscalização como é a situação da 
contravenção prevista no §2º, do art. 19, da Lei nº 8.213/91, em sua cidade 
ou região, discutindo os resultados com seus colegas.
Responsabilidade Civil e Criminale-Tec Brasil 134
e-Tec Brasil135
Aula 28 - A responsabilidade criminal II
Em nosso encontro de hoje analisaremos três crimes previstos no Código 
Penal que podem ser atribuídos ao técnico em segurança no trabalho, no 
desempenho de suas funções.
28.1 Crime de lesão corporal
Crime previsto no art. 129 do Código Penal (“ofender a integridade ou a saúde 
de outrem”). Para esse crime a punição é de detenção de três meses a um ano.
Nesse crime, se a lesão corporal foi ocasionada por culpa do agente (imagine 
o técnico em segurança no trabalho que não observa as atribuições profis-
sionais previstas na legislação já referida nas aulas anteriores), a pena é de 
detenção de dois meses a um ano.
Contudo, poderá ser considerada de natureza grave e, portanto com aumento 
de pena, se resultar na incapacidade para as ocupações habituais, por mais de 
trinta dias (pena: reclusão de um a cinco anos), e se resultar em incapacidade 
para o trabalho ou em perda ou inutilização de membro, sentido ou função, 
bem como deformidade permanente (pena: reclusão, de dois a oito anos).
28.2 Crime de perigo
Outro crime que merece destaque é a EXPOSIÇÃO DA VIDA OU DA SAÚ-
DE DE OUTREM À PERIGO DIRETO OU IMINENTE, também conhecido 
como “Crime de Perigo”.
A esse respeito veja a decisão abaixo:
Dirigentes de empresa que permitem o trabalho com produtos quími-
cos altamente lesivos e nocivos em precárias condições de segurança. 
Caracterização. As condições precárias de segurança da empresa que 
trabalha com produtos químicos altamente lesivos e nocivos expondo 
seus empregados a riscos constantes e iminentes, evidenciam, inequivo-
camente, que os responsáveis, conscientemente, admitem e aceitam o 
risco de produzir resultados danosos, estando evidente o dolo eventual 
necessário para a caracterização do delito do art. 132 do CP. Apelação 
nº 930.413/7, 15ª Câmara do Tribunal de Alçada Criminal de São Paulo, 
relator Borges Pereira, processo original 2ª Vara Regional da Lapa – Co-
marca de São Paulo, feito nº 1088/90.
A pena aplicável a esse crime é a de detenção, de três meses a um ano, isso 
se o fato não constitui crime mais grave (art. 132).
28.3 Homicídio culposo
Por fim, o mais grave dos crimes que estamos estudando é, sem dúvida al-
guma, o crime de Homicídio Culposo.
O técnico em segurança no trabalho pode ser responsabilizado por esse cri-
me quando, por alguma falha em sua atuação profissional, ocasionar um 
acidente cujo resultado seja a morte de um trabalhador.
Em sua forma simples, a pena é de reclusão de seis a vinte anos, porém na 
modalidade culposa a pena base é menor (detenção de um a três anos).
Não obstante, considerando a pena base para o homicídio culposo, haverá 
aumento da pena em 1/3 (um terço) “se o crime resulta de inobservância de 
regra técnica de profissão”. 
Mirabete (2003, p.831) cita algumas decisões judiciais a respeito do crime de 
homicídio culposo no ambiente profissional:
TACRSP: Se o engenheiro responsável pela execução da obra e o en-
carregado pela fiscalização dos serviços permitem que funcionários 
exerçam suas atividades contrariando normas técnicas de segurança 
no trabalho, respondem, na forma culposa, pelo homicídio de operário 
que cai da obra por não usar cinto de segurança (RT 752/612).
TACRSP: Age com culpa, devendo responder pelo óbito causado a 
obreiro, nos termos do art. 121, §§3º e 4º, do Código Penal, o Enge-
nheiro que, responsável pela manutenção, equipamentos e projetos da 
empresa empregadora da vítima, deixa de providenciar que os equi-
pamentos de segurança possam ser adequadamente utilizados, sendo 
insuficiente que os mesmos estejam à disposição dos operários, pois é 
dever técnico do responsável pela obra proporcionar condições ideais 
de segurança (RJTACRIM 37/2008).
TACRSP. Se houve o cuidado costumeiro para que os trabalhadores da 
indústria não sofressem os efeitos tóxicos do produto venenoso com 
que lidavam, não pode o responsável pelo pessoal e pelas normas de 
segurança deste e da empresa ser considerado culpado pela morte de 
um dos operários, devendo o fato ser levado à conta de mero acidente 
de trabalho. Inexiste justa causa, pois, para a ação penal contra ele 
instaurada por homicídio culposo (RT 464/375)
Responsabilidade Civil e Criminale-Tec Brasil 136
e-Tec Brasil137Aula 28 - A responsabilidade criminal II
Obviamente que não podemos nos furtar da associação de tais crimes com 
as eventuais omissões do técnico em segurança do trabalho.
Resumo
Na aula de hoje vimos os três principais crimes que podem ser atribuídos ao 
técnico em segurança no trabalho. Para afastá-los, é seu dever, como futuro 
técnico em segurança no trabalho, cumprir todas as atribuições da profissão, 
evitando-se a ocorrência de um acidente.
Atividades de aprendizagem
Analise qual pode ser a responsabilidade criminal dos integrantes do Pro-
grama de Prevenção de Riscos Ambientais (PPRA), do Serviço Especializado 
em Engenharia de Segurança e em Medicina do Trabalho (SESMT) ou da 
Comissão Interna de Prevenção de Acidentes (CIPA) quando da ocorrência 
de um acidente não previsto em seus documentos de identificação de riscos. 
Discuta com seus colegas as suas conclusões.
e-Tec Brasil139
Aula 29 - Responsabilidade social das 
 empresas
Estamos chegando ao final de nossos estudos a respeito de responsabili-
dade civil e criminal do técnico em segurança no trabalho. O último tema 
que trataremos é a responsabilidade social das empresas. Mas o que isso 
tem a ver com você? 
29.1 Contexto
A empresa, ente jurídico de personalidade própria, é formada pela união de 
vários fatores: o capital, a técnica e os bens (sejam eles materiais ou mesmo 
imateriais, como a própria marca comercial). Além