A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
Sistema digestivo

Pré-visualização | Página 1 de 1

*
Sistema Digestório
Função sistema digestivo
Constituição sistema digestivo
Digestão 
Deglutição
Movimentos Peristálticos
Absorção
Disfunções do sistema digestivo
*
Sistema Digestório - Função
O organismo humano recebe os nutrientes através dos alimentos.
Estes alimentos têm de ser transformados em substâncias utilizáveis, envolvendo vários fenómenos físicos e químicos.
Estes fenómenos ocorrem ao longo do tubo digestivo com o auxílio de vários órgãos que lançam nele os seus produtos.
*
Sistema Digestório (conclusão):
Tem como função retirar dos alimentos ingeridos os nutriente necessários para o desenvolvimento e a manutenção do organismo , isto é , o tubo digestivo tem a função de transformar alimento em nutrientes e absorvê-los.
*
Sistema Digestório - Constituíção
O sistema digestivo é constituído pelo tubo digestivo e pelos órgãos anexos.
*
Sistema Digestório
Boca
	 órgão inicial do tubo digestivo;
	 onde se localizam a língua e os dentes.
*
Sistema Digestório
Faringe
	 porção do tubo digestivo que faz a ligação entre a boca e o esófago.
Esófago
	 conduz os alimentos ao estômago.
*
Sistema Digestivo
Estômago
	 é um órgão em forma de bolsa, de parede muito musculosa, onde os alimentos permanecem cerca de 2 a 3 horas.
*
Sistema Digestório
Intestino Delgado
	 porção mais longa do tubo digestivo, tem 6 a 7 metros de comprimento, razão pela qual se encontra dobrado várias vezes sobre si.
	 é formado pelo duodeno (segmento inicial, que se segue ao estômago e que recebe os sucos produzidos pelo fígado e pelo pâncreas) e pelo jejuno-ílio (zona de absorção digestiva).
*
Sistema Digestório – Intestino Delgado
*
Sistema Digestório
Intestino Grosso
	 apresenta um diâmetro maior que o intestino delgado e tem 1,5 metros de comprimento.
	 não é enrolado, sendo formado pelo cólon ascendente, cólon transverso e cólon descendente. Este último termina no recto que abre para o exterior pelo ânus.
*
Digestão – como tudo acontece…
Os alimentos sofrem, durante a digestão, uma acção mecânica e uma acção química.
A acção mecânica é desenvolvida pela língua, pelos dentes e pelos movimentos peristálticos que ocorrem ao longo de todo o tubo digestivo.
A acção química é provocada pelos sucos digestivos (possuem enzimas) produzidos pelos diferentes órgãos do sistema digestivo
*
Digestão na boca… - Onde tudo começa
Mastigação  os dentes trituram e moem os alimentos.
Insalivação  os alimentos são misturados com a saliva produzida pelas glândulas salivares.
A acção da saliva e dos dentes permite transformar cada pedaço de alimento numa massa em forma de bolo – o bolo alimentar.
*
Deglutição 
O bolo alimentar é empurrado pela língua em direcção à faringe.
A úvula distende-se e tapa as fossas nasais, sendo o bolo alimentar empurrado para a faringe.
*
Deglutição (cont.)
Na faringe a a epiglote tapa o acesso às vias respiratórias, seguindo o bolo alimentar para o esófago.
Esta passagem do bolo alimentar da boca para a faringe e esófago dá-se o nome de deglutição.
*
Movimentos Peristálticos
A progressão do bolo alimentar faz-se através de contracções, em ondas, dos músculos da parede do esófago.
*
Digestão no estômago – Um banho de ácido
O bolo alimentar é transformado antes de passar ao intestino delgado.
As paredes do estômago estão forradas por glândulas gástricas que segregam o suco gástrico (contém enzimas, ácido clorídrico, muco).
Os movimentos peristálticos permitem misturar os alimentos com o suco gástrico, originando uma mistura líquida – o quimo.
*
Digestão no intestino delgado - Por fim, um trajecto sinuoso
No intestino delgado ocorrem as últimas fases da digestão, mas também as mais importantes.
Quando o quimo passa para o duodeno, estimula a secreção do suco intestinal que contém várias enzimas.
Também o fígado lança o suco biliar, que não é enzimático, e o suco pancreático produzido no pâncreas.
*
Digestão no intestino delgado - Por fim, um trajecto sinuoso (cont.)
Os nutrientes encontram-se agora na sua forma mais simples e em conjunto com as substâncias que não sofreram digestão (água, vitaminas, sais minerais, celulose) formam o quilo.
O intestino delgado é a principal área de absorção dos nutrientes.
A absorção é muito eficiente devido à presença das válvulas coniventes (pregas)
*
Absorção – Ultrapassando a barreira
Cada uma dessas pregas apresenta pequenas saliências em forma de dedo de luva – as vilosidades intestinais, que por sua vez possuem expansões – as microvilosidades.
Cada vilosidade contém capilares sanguíneos e realiza uma absorção selectiva dos alimentos.
*
Absorção - Intestino Grosso
As substâncias não digeridas passam para o intestino grosso misturadas com água. Aqui ocorrerá a absorção da maior quantidade possível de água.
No intestino grosso podemos encontrar algumas bactérias que desempenham um importante papel no fabrico de certas vitaminas que depois são absorvidas pelo sangue.
Os restos dos alimentos formam as fezes que serão expulsas pelo ânus.
*
Disfunção do Sistema Digestivo
Apendicite 
resulta da inflamação do apêndice.
quando o apêndice é obstruído por um fecólito (nódulo duro de fezes) ou por um simples caroço de fruta, inflama, fica inchado e cheio de pus provocando a apendicite.
em casos extremos o apêndice pode rebentar originando uma situação grave que requer intervenção cirúrgica urgente.
*
Disfunção do Sistema Digestivo
Cancro
Doença grave principalmente porque é em geral diagnosticada tardiamente, pode afectar várias regiões do tubo digestivo.
Cancro do esófago  surge em maior % nos homens e, apesar de não se conhecer a sua origem, sabe-se no entanto que o tabaco, o álcool e a ingestão regular de bebidas quentes favorecem o seu aparecimento.
	
*
Disfunção do Sistema Digestivo
	 Cancro do intestino grosso  parece estar relacionado com a formação de pólipos (formações carnosas que aparecem na parede do intestino).
	 Cancro do estômago  há quem relacione o seu aparecimento com alguns conservantes alimentares, bem como com a ingestão de alimentos fumados e salgados.
 Úlcera 
	 aplica-se a qualquer ferida que se forma na pele ou nas membranas mucosas internas do corpo. Embora não existam muitas certezas são apontadas como factores de risco o tabaco, o stress, ingestão em excesso de álcool, de medicamentos anti-inflamatórios (incluindo a aspirina) e a “história” familiar.

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.