A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
39 pág.
Testes de conhecimento   Mario

Pré-visualização | Página 1 de 10

1a Questão
	
	
	
	Tecnicamente definem-se como canais (ou condutos livres) aqueles condutos em que a superfície do líquido está sujeita à pressão atmosférica. Esse conceito difere do conceito do fluxo em tubos, pois no caso de tubos o fluxo preenche todo o espaço livre do tubo e as fronteiras que delimitam este fluxo são as paredes do tubo. Além disso, há uma pressão hidráulica que varia de uma seção a outra ao longo do tubo. Sabendo que nos canais, a água está sujeira à pressão atmosférica é incorreto afirmar que:
		
	 
	As galerias podem ser consideradas como canais de contorno fechado.
	
	Os rios podem ser considerados como canais a céu aberto.
	
	O fluxo em canais a céu aberto possui uma superfície livre que se ajusta dependendo das condições de fluxo.
	
	 O fluxo em tubulações preenche o canal inteiro.
	 
	Em canais de contorno fechado o fluxo preenche o canal inteiro.
	
Explicação:
Os canais de contorno fechado, ainda que artificiais, seguem a mesma premissa relacionada à distribuição de pressão, entretanto, formam galerias, com geometria definida e fechada. Neste caso, a pressão no interior da galeria não obedece às leis de fluxo em tubos, pois a galeria não é preenchida totalmente pela água.
	
	
	 
	
	 2a Questão
	
	
	
	
	Presente desde a Antiguidade, a engenharia hidráulica demonstra a importância da água para a vida humana. Registros mostram o uso da engenharia hidráulica desde os anos 4000 a.C., com diques e canais de irrigação construídos no Egito. Os diques eram grandes reservatórios para armazenar a água e os canais direcionavam o fluxo das águas para regiões distantes, tornando possível utilizar a água na quantidade necessária e no momento certo, solucionando os problemas das cheias e secas da região. Assim como os diques e canais de irrigação, podemos citar como obras da engenharia hidráulica:
		
	
	Pavimentação de rodovias e terraplanagem
	 
	Aeroportos e viadutos
	 
	Barragens e portos
	
	Drenagem e pintura
	
	Instalação de chuveiro e assentamento de alvenaria
	
Explicação:
Barragens e Portos são obras de infraestrutura ligadas diretamente à engenharia hidráulica, em que o conceito do estudo da pressão exercida pela água como carregamento estrutural está presente
	
	
	 
	
	 3a Questão
	
	
	
	
	Quanto ao revestimento, podemos dizer que os materiais mais comuns utilizados para canais abertos são:
		
	
	Terra, terra armada, areola, enrocamento (rachão), pedra polida e concreto.
	
	Terra, terra armada, gabião, alumínio, pedra lascada e concreto
	 
	Terra, argila expandida, gabião, enrocamento (rachão), pedra argamassada e rejunte
	 
	Terra, terra armada, gabião, enrocamento (rachão), pedra argamassada e concreto.
	
	Terra, ferro fundido, gabião, pedras decorativas, pedra argamassada e concreto.
	
Explicação:
Quanto ao revestimento, podemos dizer que os materiais mais comuns utilizados para canais abertos são a terra, terra armada, gabião, enrocamento (rachão), pedra argamassada e concreto. Pode haver ainda uma combinação entre eles dependendo do canal.
 
	
	
	 
	
	 4a Questão
	
	
	
	
	O que consiste raio hidráulico?
		
	 
	comprimento relativo ao contato do líquido com o conduto;
 
	
	parte da seção transversal que é ocupada pelo líquido
	 
	razão entre a Área Molhada e o Perímetro Molhado
	
	razão entre a Área Molhada e Largura Superficial
	
	altura do líquido acima do fundo do canal;
	
Explicação:
o raio hidráulico é um parâmetro que constitui a dimensão hidráulica característica, utilizada
para o cálculo do número de Reynolds.
 
	
	
	 
	
	 5a Questão
	
	
	
	
	As travessias podem ser determinadas como:
		
	 
	Estruturas que permitem a passagem de uma margem à outra de um curso-d¿água para pessoas, animais, veículos etc
	 
	Estruturas utilizadas para fazer a dragagem dos canais
	
	Estruturas submersas responsáveis por filtrar a água dos canais em período de seca.
	
	Distância correspondente à extensão de um canal de contorno fechado (galeria).
	
	Embarcações responsáveis por levar pessoas, animais e veículos de uma margem a outra do canal.
	
Explicação:
Travessias são estruturas que permitem a passagem de uma margem à outra de um curso-d¿água para pessoas, animais, veículos, água, gás, combustíveis, energia elétrica, telecomunicações, entre outros, por meio de pontes, cabos, condutos, túneis, etc. As travessias podem ser aéreas, intermediárias e subterrâneas
	
	
	 
	
	 6a Questão
	
	
	
	
	Tecnicamente definem-se como canais (ou condutos livres) aqueles condutos em que a superfície do líquido está sujeita à pressão atmosférica. Esse conceito difere do conceito do fluxo em tubos, pois no caso de tubos o fluxo preenche todo o espaço livre do tubo e as fronteiras que delimitam este fluxo são as paredes do tubo. Além disso, há uma pressão hidráulica que varia de uma seção a outra ao longo do tubo. Sabendo que nos canais, a água está sujeira à pressão atmosférica é incorreto afirmar que
		
	 
	Os rios podem ser considerados como canais a céu aberto.
	 
	Em canais de contorno fechado o fluxo preenche o canal inteiro.
	
	O fluxo em tubulações preenche o canal inteiro.
	
	As galerias podem ser consideradas como canais de contorno fechado
	
	O fluxo em canais a céu aberto possui uma superfície livre que se ajusta dependendo das condições de fluxo
	
Explicação:
Os canais de contorno fechado, ainda que artificiais, seguem a mesma premissa relacionada à distribuição de pressão, entretanto, formam galerias, com geometria definida e fechada. Neste caso, a pressão no interior da galeria não obedece às leis de fluxo em tubos, pois a galeria não é preenchida totalmente pela água.
	
	
	 
	
	 7a Questão
	
	
	
	
	As travessias podem ser determinadas como:
		
	 
	Estruturas submersas responsáveis por filtrar a água dos canais em período de seca.
	
	Distância correspondente à extensão de um canal de contorno fechado (galeria).
	
	Estruturas utilizadas para fazer a dragagem dos canais.
	
	Embarcações responsáveis por levar pessoas, animais e veículos de uma margem a outra do canal.
	 
	Estruturas que permitem a passagem de uma margem à outra de um curso-d água para pessoas, animais, veículos.
	1a Questão
	
	
	
	Na análise de fluxos gradualmente variados, o papel da profundidade crítica, yc é muito importante, determinando uma seção de controle em fluxos de canais a céu aberto quando considera-se a relação entre declividade do canal e sua vazão. Por meio da profundidade crítica é possível traçar a da curva de remanso, de acordo com as relações existentes entre a profundidade normal yn e a profundida crítica, yc, e dependendo da declividade, geometria, rugosidade e vazão, classificando assim os canais a céu aberto como:
		
	
	canais subcríticos (S), críticos (C), mesclados (M), horizontais (H) e aleatórios (A).
	
	canais supercríticos (S), críticos (C), medianos (M), horizontais (H) e aleatórios (A).
	 
	canais acentuados (S), críticos (C), medianos (M), horizontais (H) e adversos (A).
	
	canais acentuados (S), críticos (C), mesclados (M), horizontais (H) e adversos (A).
	
	canais subcríticos (S), críticos (C), medianos (M), horizontais (H) e acentuados (A).
	
Explicação:
A classificação depende das condições de fluxo no canal, conforme a posição relativa entre a profundidade normal yn e a profundida crítica, yc, de acordo com o seguinte: Canais Acentuados (S), yn < yc. Canais Críticos (C), yn = yc. Canais Medianos (M), yn > yc. Canais Horizontais (H), declividade igual a zero. Canais Adversos (A), declividade menor que zero.

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.