A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
6 pág.
perfil do engenheiro

Pré-visualização | Página 1 de 3

DTC - 25
O PERFIL DO ENGENHEIRO SEGUNDO AS EMPRESAS
Michelle Mike Nose1, Daisy Aparecida do Nascimento Rebelatto2
Universidade de São Paulo1
Escola de Engenharia de São Carlos
Av. Trabalhador São Carlense, 400
 CEP: 13566-590 – São Carlos - SP
michellenose@yahoo.com
Universidade de São Paulo2
Escola de Engenharia de São Carlos
Av. Trabalhador São Carlense, 400
 CEP: 13566-590 – São Carlos - SP
daisy@prod.eesc.sc.usp.br
Resumo. As grandes mudanças industriais e econômicas aumentaram os requisitos para a
competitividade das empresas num mundo globalizado, onde a concorrência está cada vez mais
acirrada. Paralelamente, os profissionais dessas organizações também precisam se adequar ao
novo cenário, onde as competências exigidas tornam-se cada vez mais elevadas. Várias pesquisas
colocam que o engenheiro, além do seu lado técnico, precisa ter noção e conhecimentos em
diversas áreas como finanças, economia, “marketing”, psicologia do trabalho e muitas outras, que
antes não eram tão consideradas. Mas, isto também já não é o suficiente para garantir que esse
profissional esteja preparado para enfrentar o mercado de trabalho. Ele precisa desenvolver
características e habilidades para trabalhar em grupo, liderar pessoas, trabalhar com diversos
tipos de conflitos e pressões. Assim, as empresas vão moldando o perfil desse profissional ao
mesmo tempo em que as mudanças vão alterando o seu comportamento e desenvolvimento. Este
artigo, portanto, procura identificar as principais atitudes, habilidades e conhecimentos que as
empresas estão desejando do profissional de engenharia, em especial o Engenheiro de Produção,
através de uma pesquisa realizada pelas autoras em diversas empresas da cidade de São Carlos.
Essa pesquisa está inserida em um projeto que tem por objetivo verificar em quais aspectos a
universidade deve se orientar para promover uma adequação em sua estrutura curricular, de
maneira a formar profissionais de acordo com as necessidades do mercado de trabalho e da
sociedade.
Palavras-chave: Engenheiro de produção, Comportamento, Mudanças industriais
DTC - 26
1. INTRODUÇÃO
Os grandes desafios enfrentados pelas sociedades, e em particular, pelas empresas decorrem das transformações
sociais causadas pela velocidade com que têm sido gerados novos conhecimentos, concretizados através da introdução,
no mercado, de novos produtos. Esses novos produtos, frutos do avanço científico e tecnológico, modificam as
complexas relações sociais, tornando-as, ao mesmo tempo, mais intensas e mais efêmeras (Silva [1]).
Segundo Moraes [2], hoje, a competição ultrapassa fronteiras nacionais e deixa a economia do país muito
vulnerável às mudanças econômicas internacionais. O conhecimento científico vem sendo gerado muito rapidamente e
crescendo de maneira extraordinária. Ao mesmo tempo, crescem e se diversificam os meios de distribuição dessas
informações.
Ainda, Longo & Telles [3] afirmam que as mudanças têm afetado profundamente o homem, o meio ambiente e as
instituições sociais sem precedentes na história da humanidade. Particularmente as instituições têm sofrido enormes
impactos provocados pelo freqüente emprego de novas tecnologias que, via de regra, alteram hábitos, valores e
tradições que pareciam imutáveis. A engenharia industrial, particularmente, sofreu e continua sofrendo profundas
alterações, tanto na sua concepção e na sua operação, quanto no seu relacionamento com os serviços correlatos.
Nesta nova realidade, tornam-se cada vez mais elevadas as qualificações exigidas para os postos de trabalho em
qualquer setor de produção, fato que coloca uma grande pressão sobre as necessidades educacionais da população (Ref.
[1]).
Assim, as empresas vão moldando o perfil do engenheiro (e dos outros profissionais) ao mesmo tempo em que as
mudanças vão alterando o seu comportamento e desenvolvimento.
Este artigo, portanto, procura identificar quais as principais atitudes, habilidade e conhecimentos que as empresas
estão desejando do profissional de engenharia, em especial o Engenheiro de Produção, por meio de uma pesquisa
realizada pelas autoras em empresas da cidade de São Carlos. Ainda, apresenta resumos de perfis do engenheiro
desejado por diversas outras empresas, apresentado em trabalhos de diferentes autores e procura estabelecer correlações
entre eles.
2. PERFIL DO ENGENHEIRO
A seguir, será mostrado o perfil desejado do engenheiro, de acordo com diferentes autores. É importante estar
atento a vários aspectos comuns que serão encontrados em todos os perfis, independente da fonte. Além disso, é de
igual importância verificar que a maioria desses comportamentos, habilidades e atributos estão mais relacionados com o
“SER” e menos com o “SABER técnico”, demostrando uma nova visão para o profissional do novo século.
2.1. Perfil do engenheiro no trabalho de MORAES (Ref. [2])
No trabalho desta autora é apresentado uma pesquisa feita pela Escola de Engenharia da USP em 1995, financiada
pela Federação das Empresas do Estado de São Paulo (FIESP), com o objetivo de conhecer o perfil profissional ideal do
novo engenheiro para o ano 2002.
De acordo com a conclusão da pesquisa realizada, os 17 atributos mais destacados foram (os números entre
parênteses indicam a ordem de importância):
• Indivíduo comprometido com a qualidade do que faz; (1)
• Com habilidade para trabalhar em equipe; (1)
• Com habilidade para conviver com mudanças; (2)
• Com visão clara do papel cliente consumidor; (3)
• Com iniciativa para tomada de decisões; (3)
• Usuário de ferramentas básicas de informática; (3)
• Com domínio do inglês; (4)
• Fiel para a organização em que trabalha; (5)
• Que valoriza a ética profissional; (6)
• Com ambição profissional/vontade de crescer; (6)
• Capacitado para o planejamento; (7)
• Com visão das necessidades do mercado; (7)
• Que valoriza a dignidade/tem honra pessoal; (8)
• Com visão do conjunto da profissão; (9)
• Com habilidades para economizar recursos; (9)
• Preocupado com a segurança no trabalho; (10)
• Com habilidade para conduzir homens. (10)
Resumindo, a Ref. [2] afirma que o mercado de trabalho está exigindo um profissional capaz de continuar
aprendendo, participando e interagindo com os outros e, principalmente, um indivíduo capaz de sentir-se feliz como
pessoa e como profissional, vivendo num mundo em permanente mobilidade e evolução. Ainda, que deve ser um
cidadão com um potencial cognitivo ampliado, versátil, autônomo, capaz de transitar, emocional e intelectualmente,
DTC - 27
pelos diversos caminhos da sociedade do conhecimento, que possua visão de totalidade, associada à formação de
competências básicas, com os pré-requisitos necessários para que seja membro de uma cultura pós-moderna, capaz de
integrar um sistema produtivo, ser consumidor consciente e tomar posse de informações presentes no mundo que afetam
sua vida como cidadão ou cidadã.
2.2 Perfil do engenheiro no trabalho de FERREIRA [4]
Segundo este autor, os atributos indispensáveis aos engenheiros do ano 2000 são:
• Ser portador de conhecimentos sólidos das ciências básicas, para a compreensão das novas tecnologias;
• Ser capaz de atuar em equipes multidisciplinares envolvendo especialistas tanto das ciências básicas quanto
das ciências aplicadas;
• Estar convencido da realidade da educação continuada para acompanhar a dinâmica das novas tecnologias;
• Ser capaz de projetar e conduzir experimentos e com visão científica analisar e interpretar resultados;
• Estar convencido da importância de atuar profissionalmente com responsabilidade e dentro da ética;
• Ser capaz de se comunicar efetivamente nas modalidades oral e escrita;
• Ser capaz de antever e entender o impacto das soluções de engenharia no contexto social e ambiental;
• Ser capaz de integrar conhecimentos técnico-científicos no sentido da inovação e da solução dos problemas
tecnológicos;
• Ter a iniciativa de fazer e de realizar

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.