ANATOMIA DA ORELHA
12 pág.

ANATOMIA DA ORELHA


DisciplinaNeuroanatomia6.382 materiais52.477 seguidores
Pré-visualização12 páginas
Branda de Oliveira de Lima, Turma LVI - MedUnicamp
ANATOMIA MACROSCÓPICA E MICROSCÓPICA
A Orelha (Do latim Oricla, Auricula, diminutivo de Auris, orelha mesma coisa q ue
ouvido, mas é melhor chamar de orelha) é dividida em orelha Externa, Média e Interna.
A O relha Externa é composta pelo Pavilhão Auditivo e pelo Meato Acústico Externo; A
Orelha Média possui os ossículos; a Orelha Interna possui a Cóclea e os Anéis
Semicirculares.
1. ORELHA EXTERNA
Possui o Pavilhão Auditivo e o Metado Acústico Externo. O Pavilhão é uma concha
cartilaginosa que dá o formato característico da orelha e que possui poucas variações.
Se fixa na parte lateral da cabeça, anterior ao processo Mastóideo do osso Temporal e
é importante para a captura do som e para identificar de que direção está vindo.
O Meato Acústico Externo (ou Conduto Auditivo Externo) inicia-se no orifício do
pavilhão e vai até a membrana timpânica, num trajeto tortuoso (por isso meato) de 2-
3cm. É revestido por t ecido com g lândulas cerosas que produzem a cerume, substância
amarelada que protege que infecções e impurezas cheguem até a membrana timpânica.
O terço lateral (mais externo) desse meato é mais sigmoide (“S”), tem estrutura
cartilaginosa e pele recobrindo. o 2/3 mediais é ósseo e revestidos por pele f ina,
contínua com a membrana timpânica.
Branda de Oliveira de Lima, Turma LVI - MedUnicamp
A Membrana Timpânica (Tímpano) t em 1cm de diâmetro e é meio tr ansparente. Ela
divide a orelha externa da orelha média, onde tem os ossículos do ouvido. Tem
concavidade voltada para o Meato Acústico Externo com uma depressão no centro, o
umbigo da membrana timpânica.
Superolateralmente, ela tem uma saliência feita pelo corpo do Martelo. Ela se
movimenta conforme a movimentação do ar e esse movimento é transmitido para os
ossículos da orelha média, que transmitem para a orelha interna.
Quando se faz uma i ncisão no Tímpano deve ser no quadrante inferior posterior, pois
nos outros estão os ossículos e o N. Corda do Tímpano.
Inervação: N. Glossofaríngeo (IX).
Branda de Oliveira de Lima, Turma LVI - MedUnicamp
2. ORELHA MÉDIA
É a cavidade timpânica (ou cavidade da orelha
média), uma fenda com ar e que está na parte
petrosa do osso Temporal. Ela t em uma conexão
com a faringe por meio da Tuba Auditiva, que se
abre na faringe por meio do óstio faríngeo
(recoberto pelo toro tubário). A Orelha média está
em contato com as células mastoídeas
(processo Mastóideo), importantes pontos de
disseminação de infecção por estar próximo das
meninges (otite pode virar uma meningite).
A Orelha Média possui os ossículos da audição
(martelo, bigorna e estribo), os mm Estapédio e
Tensor do mpano, N. Corda do timpano (ramo do
nervo facial), e plexo nervoso timpânico.
LIMITES DA ORELHA MÉDIA
Parede Anterior: separa a orelha média do Canal Carótico ( A. Carótida Interna).
Possui o óstio da tuba auditiva e o canal para o m. Tensor do tímpano. Muito
relacionada com fratura de ouvido, pois facilmente se fratura essa parede e a artéria
carótida é lesada, causando muito sangramento pelo ouvido.
Parede Posterior: t em um óstio superior chamado ádito (antro mastóideo) q ue conecta
a orelha média com as células mastoídeas. Do lado passa o canal do N. Facial;
Parede Lateral: membrana timpânica, podendo ser chamada de parede
membranácea;