A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
14 pág.
Aula 10 - Biologia das Células-tronco e Biologia Celular do Câncer

Pré-visualização | Página 2 de 2

sido
doados por eles. Além disso, estes embriões devem ter �cado congelados por no mínimo três anos, porque depois
deste tempo eles se tornam inviáveis para reprodução.
CÉLULAS-TRONCO DE MEDULA ÓSSEA
Células-tronco tecido especí�cas multipotentes também estão sendo testadas na terapia celular de diferentes órgãos e
tecidos.
17/11/2018 Disciplina Portal
http://estaciodocente.webaula.com.br/cursos/gon672/aula10.html 8/14
O transplante de medula óssea, há muito tempo utilizado no tratamento de leucemias, é um exemplo de sua aplicação.
Células-tronco obtidas da medula óssea também estão sendo testadas em terapia celular, em órgãos como o coração
e a medula espinhal.
CÉLULAS-TRONCO DE DENTE
 
Células-tronco adultas
têm sido obtidas de
diferentes locais e tecidos.
Estudos demonstraram
que a polpa de dentes de
leite são boas fontes
dessas células. 
 
CÉLULAS-TRONCO DE CORDÃO UMBILICAL
 
O cordão umbilical também tem sido
utilizado como fonte de células-tronco,
porque tais células são consideradas
pluripotentes e com várias aplicações
na Medicina regenerativa. 
 
CÉLULAS-TRONCO PLURIPOTENTES INDUZIDAS
Devido aos problemas éticos, na obtenção de células-tronco embrionárias, pesquisadores transformam células adultas,
somáticas, em embrionárias.
As células obtidas desta forma foram chamadas de
células-tronco pluripotentes induzidas (iPS).
, Para entender melhor sobre esta fonte de células-tronco, assista ao vídeo Cientistas brasileiros fazem células tronco adultas,
disponível em: ‹https://www.youtube.com/watch?v=NlspoT0H6-U (https://www.youtube.com/watch?v=NlspoT0H6-U)›, acessado
em 16/12/2016.
CLONAGEM TERAPÊUTICA
A clonagem terapêutica consiste em uma técnica na qual clones de um indivíduo são produzidos para que, dos
embriões, sejam retiradas células-tronco com seu mesmo material genético.
A obtenção de células-tronco, desta forma, enfrenta grande resistência legal.
17/11/2018 Disciplina Portal
http://estaciodocente.webaula.com.br/cursos/gon672/aula10.html 9/14
VOCÊ SABIA?
A Lei 11.105/05 proíbe este tipo de procedimento no Brasil.
BIOLOGIA CELULAR DO CÂNCER
O câncer é um dos maiores problemas de saúde pública do mundo, afetando milhares de pessoas e com alta
gravidade, na maioria das vezes, sendo uma causa importante de morte.
Câncer é o nome dado a um conjunto de doenças em que as células se multiplicam de forma desordenada,
comprometendo a harmonia do tecido e até mesmo invadindo tecidos vizinhos.
As células de um tecido normal crescem, se multiplicam e morrem. No câncer, estes mecanismos estão anormais. As
células se multiplicam de forma descontrolada ou mesmo não fazem apoptose quando deveriam fazer.
17/11/2018 Disciplina Portal
http://estaciodocente.webaula.com.br/cursos/gon672/aula10.html 10/14
DESENVOLVIMENTO DO CÂNCER
Os processos de divisão e morte celular são regulados por vários genes e quando estes genes sofrem mutações e
deixam de funcionar ou funcionam incorretamente ocorre o desenvolvimento do câncer.
Sendo assim, podemos dizer que o câncer é sempre uma doença genética, pois sempre se inicia com danos ao DNA.
Veja na imagem a seguir.
No entanto, ele pode ser hereditário ou não. Se o indivíduo herdar dos seus genitores um gene que já possui a mutação,
dizemos que se trata de um câncer hereditário.
Mas, se a mutação ocorrer nas células do indivíduo, o câncer é esporádico. Estas mutações são causadas por agentes
ambientais considerados carcinogênicos, como radiação (ultravioleta e raios X), agentes químicos, vírus etc.
Fonte: portaldomedico.com
Nesta imagem, podemos ver o desenvolvimento de um câncer. Quando ocorre uma alteração nos genes de uma célula,
causada por agentes carcinogênicos, ela se torna uma célula mutada, que pode se multiplicar de forma desordenada,
levando ao surgimento de um tumor.
Genética do câncer
As mutações genéticas que desencadeiam o câncer ocorrem, basicamente, em dois tipos de genes:
Proto-oncogenes;
Genes supressores tumorais.
Proto-oncogenes
17/11/2018 Disciplina Portal
http://estaciodocente.webaula.com.br/cursos/gon672/aula10.html 11/14
São genes normais que, quando sofrem mutações, originam os oncogenes. Estes genes estimulam a proliferação
celular e quando sofrem as mutações, passam a estimular de forma descontrolada, levando ao câncer.
Nesta imagem, podemos ver como um proto-oncogene se transforma em um oncogene, alterando a célula.
Genes supressores tumorais
Controlam a divisão celular, inibindo a divisão ou induzindo à apoptose, por exemplo. Quando estes genes sofrem as
mutações, deixam de funcionar e as células se multiplicam de forma descontrolada, levando ao câncer.
Podemos ver, nesta imagem, o funcionamento normal dos genes supressores tumorais, que inibem a divisão celular, e
também o que acontece quando estes genes sofrem mutações. A proteína formada não é capaz de inibir a divisão
celular e com isso se forma um tumor.
Nos dois casos, o crescimento descontrolado das células faz com que ocorra um acúmulo anormal de células no
tecido e esta proliferação não cessa mesmo quando o estímulo é retirado.
O estímulo que faz estas células proliferarem de forma descontrolada é proveniente das mutações que ocorreram nos
seus genes. Neste caso, formam-se os tumores ou as neoplasias.
As neoplasias, ou tumores, são decorrentes do acúmulo de células anormais no tecido. Eles podem ser considerados
benignos ou malignos:
17/11/2018 Disciplina Portal
http://estaciodocente.webaula.com.br/cursos/gon672/aula10.html 12/14
 
As neoplasias benignas são de crescimento lento e organizado. Apresentam limites visíveis e não invadem
os tecidos vizinhos;
 
As neoplasias malignas são de crescimento rápido e desordenado, invadindo tecidos vizinhos (metástase)
e até levando à morte.
Podemos ver, nesta imagem, a diferença na apresentação de uma neoplasia benigna e maligna. Os limites bem
de�nidos é uma característica de benignidade.
QUESTÕES
Questão 1
Células-tronco são células indiferenciadas que têm a capacidade de se diferenciar em diversos tipos celulares. Para
que ocorra tal diferenciação, as células-tronco terão necessariamente que alterar:
O número de cromossomos.
A quantidade de genes nucleares.
A quantidade de genes mitocondriais.
O padrão de atividade dos genes.
A estrutura de genes especí�cos por mutações.
Justi�cativa
QUESTÃO 2
De acordo com as leis brasileiras, não podemos utilizar, na terapia com células-tronco, aquelas obtidas:
17/11/2018 Disciplina Portal
http://estaciodocente.webaula.com.br/cursos/gon672/aula10.html 13/14
De tecidos adultos como a medula óssea.
De embriões congelados por mais de três anos.
Da polpa de dentes de leite.
De cordão umbilical.
De clones produtos da clonagem terapêutica.
Justi�cativa
QUESTÃO 3
A neoplasia é um acúmulo anormal de células que ocorre devido a um desequilíbrio entre a proliferação celular e a
morte celular. Além disso:
I - O câncer esporádico pode acontecer devido à mutações nos genes causadas por fatores ambientais, como radiação
e produtos químicos. 
II - A formação das neoplasias se dá pelo desequilíbrio entre o ciclo celular e a morte celular programada. 
III - O desenvolvimento do câncer (oncogênese) resulta de mutações em um ou mais genes que regulam o crescimento
celular e a morte celular programada
A análise das a�rmativas acima permite dizer que:
As a�rmativas I e II estão corretas.
As a�rmativas I e III estão corretas.
As a�rmativas I, II e III estão corretas.
As a�rmativas II e III estão corretas.
Apenas a a�rmativa I está correta.
Justi�cativa
17/11/2018 Disciplina Portal
http://estaciodocente.webaula.com.br/cursos/gon672/aula10.html 14/14
Glossário