Processos Industriais
359 pág.

Processos Industriais


DisciplinaProcessos Industriais274 materiais1.024 seguidores
Pré-visualização50 páginas
2013
Processos IndustrIaIs
Prof. Enrico Di Raimo
Copyright © UNIASSELVI 2013
Elaboração:
Prof. Enrico Di Raimo
Revisão, Diagramação e Produção:
Centro Universitário Leonardo da Vinci \u2013 UNIASSELVI
Ficha catalográfica elaborada na fonte pela Biblioteca Dante Alighieri 
UNIASSELVI \u2013 Indaial.
Impresso por:
620.11
R153p Raimo, Enrico di
 Processos industriais / Enrico di Raimo. Indaial : Uniasselvi, 2013.
 
 345 p. : il 
 
 ISBN 978-85-7830- 701-1
 1. Processos industriais. 2. Engenharia de materiais.
 I. Centro Universitário Leonardo da Vinci.
III
aPresentação
Caro acadêmico!
Produzir um material sobre os sistemas de produção não é tarefa 
fácil. É necessário traçar um percurso histórico para que possamos 
acompanhar o desenvolvimento humano, associando-o à própria evolução 
dos denominados sistemas industriais. Na medida em que compreendemos 
as formas como o homem, desde os primórdios da civilização, passou a ter 
conhecimentos acerca da obtenção e utilização de materiais, podemos ter 
uma ideia da forma como os sistemas, desde os mais elementares, chegando 
até o sistema industrial contemporâneo, foi delineando novas formas de 
organização e controle dos processos industriais.
Ao tratar propriamente sobre a profissão de Engenheiro de Produção, 
dentre as diversas atividades relacionadas à sua atuação profissional, tais como: 
planejamento e controle da produção, garantia da qualidade, otimização de 
processos, vale destacar a necessidade do conhecimento no campo da Engenharia 
de Fabricação. Assim, neste aspecto, os processos de fabricação ou manufatura 
permitirão um conhecimento por parte do engenheiro a respeito da transformação 
da matéria-prima (forma, propriedades, estética) e da fabricação de produtos 
finais, o que está intimamente atrelado à própria dinâmica da empresa. 
No contexto da manufatura é essencial que o futuro engenheiro de 
produção tenha domínio da ciência e engenharia de materiais e dos processos 
de fabricação. Serão apresentadas algumas características dos principais 
materiais de engenharia dentro dos grupos dos metálicos, cerâmicos e 
polímeros, incluindo os materiais compósitos. Os processos de mudança 
de propriedades e proteção também serão inclusos, tais como tratamentos 
térmicos e tratamentos de superfícies e revestimentos.
Antes do estudo específico dos principais processos industriais 
apresentamos as características dos sistemas de produção, sejam eles 
classificados como contínuos ou de fluxo em linha, intermitentes (produção 
em lotes ou por encomenda), e sistemas para grandes projetos sem repetição. 
Esta classificação, denominada tradicional, está baseada no fluxo do produto, 
enquanto que a classificação cruzada envolve além do fluxo de produto, 
a dimensão de atendimento ao consumidor com sistemas orientados para 
estoque e sistemas orientados para encomenda.
Num sistema de produção, atividades estão envolvidas para a 
produção de bens e serviços utilizando-se de insumos, capital, equipamentos, 
tecnologias e mão de obra. De qualquer forma, o processo básico de 
criação ou conversão necessita de um subsistema de controle, envolvendo 
IV
programações, padrões estabelecidos, aplicação de recursos eficazmente e 
orientação para a qualidade do produto ou serviço obtido.
Numa unidade industrial outros setores estão inter-relacionados 
à produção para contribuir com o alcance dos objetivos da empresa. Estes 
setores incluem: marketing, engenharia de produto, logística, planejamento 
e controle da produção, finanças e contabilidade, recursos humanos etc. Um 
aspecto importante da organização industrial é o estudo do arranjo físico 
ou layout, isto é, a disposição dos equipamentos no espaço industrial para 
otimização da produção. Estes arranjos podem ser do tipo fixo, por processo, 
por produto ou celular. 
Os sistemas industriais evoluíram da produção primitiva, passando 
pela fase artesanal e atingindo a fase da maquino-fatura, consolidada através 
da Revolução Industrial e ampliando a produção massivamente. Entretanto, 
apesar do aumento de escala na produção, as soluções dos problemas de 
organização e controle da produção industrial só emergiram no início do século 
XX, através das postulações da administração científica de Taylor, Gilbreth, Faiol 
e outras contribuições tais como a linha de montagem de Ford. Os problemas da 
produção em massa só foram superados com o advento de um novo sistema, 
denominado sistema de produção flexível, ou sistema Toyota de produção, que 
usa automação em processos, operários polivalentes entre outras características.
As operações industriais são desdobradas basicamente em operações 
de processamento e operações de montagem. Neste caderno interessam-
nos os aspectos das operações de processamento, genericamente divididas 
em operações de moldagem (processos de solidificação, processamento 
de partículas, processos de conformação, remoção de material), melhoria 
da propriedade (tratamentos térmicos), processamento da superfície 
(revestimento e deposição).
No tocante aos aspectos gerenciais, abordamos o estudo de layout e 
fluxograma de produção. Ainda, pensando em termos de gerência e controle, 
abordamos os aspectos vinculados ao gerenciamento ambiental da produção, 
com preocupações ligadas à prevenção e controle da poluição e gestão de 
resíduos industriais dentro da ótica da análise de ciclo de vida do produto.
Os processos industriais de fabricação mecânica são estudados 
nas classes dos processos metalúrgicos e processos mecânicos. Dentre os 
processos metalúrgicos, destacam-se os processos primários de produção de 
peças, tais como fundição, os processos de produção de peças por deformação 
plástica, denominados de conformação plástica. Tais processos podem ser: 
laminação, extrusão, trefilação, estampagem, forjamento etc. e os processos 
de soldagem para união de peças. Os processos mecânicos são analisados em 
termos da usinagem (processo com separação de material) e usinagem não 
convencional, e a metalurgia do pó. Na usinagem tradicional, envolvendo 
operações de torneamento, fresamento, furação, aplainamento, entre outras, 
V
Você já me conhece das outras disciplinas? Não? É calouro? Enfim, tanto para 
você que está chegando agora à UNIASSELVI quanto para você que já é veterano, há 
novidades em nosso material.
Na Educação a Distância, o livro impresso, entregue a todos os acadêmicos desde 2005, é 
o material base da disciplina. A partir de 2017, nossos livros estão de visual novo, com um 
formato mais prático, que cabe na bolsa e facilita a leitura. 
O conteúdo continua na íntegra, mas a estrutura interna foi aperfeiçoada com nova 
diagramação no texto, aproveitando ao máximo o espaço da página, o que também 
contribui para diminuir a extração de árvores para produção de folhas de papel, por exemplo.
Assim, a UNIASSELVI, preocupando-se com o impacto de nossas ações sobre o ambiente, 
apresenta também este livro no formato digital. Assim, você, acadêmico, tem a possibilidade 
de estudá-lo com versatilidade nas telas do celular, tablet ou computador. 
 
Eu mesmo, UNI, ganhei um novo layout, você me verá frequentemente e surgirei para 
apresentar dicas de vídeos e outras fontes de conhecimento que complementam o assunto 
em questão. 
Todos esses ajustes foram pensados a partir de relatos que recebemos nas pesquisas 
institucionais sobre os materiais impressos, para que você, nossa maior prioridade, possa 
continuar seus estudos com um material de qualidade.
Aproveito o momento para convidá-lo para um bate-papo sobre o Exame Nacional de 
Desempenho de Estudantes \u2013 ENADE. 
 
Bons estudos!
NOTA
apresentamos aspectos relacionados à mecânica do corte, geometria da 
ferramenta