VACINA - PNI 2019
5 pág.

VACINA - PNI 2019


DisciplinaPediatria I4.789 materiais42.687 seguidores
Pré-visualização3 páginas
Débora de Souza Pazini \u2013 Med IX Vacinação (PNI 2019) 
Vacina Dose Previne Composição Indicação Contraindicação Orientações Efeitos e RAM Observações 
BCG \u2022Única, ao nascer, exceto 
em RN<2Kg (pele muito 
fina, dose seria 
intramuscular) 
\u2022Intradérmica, na altura 
da inserção inferior do 
deltoide direito. 0,1mL. 
 
Tuberculose - 
principalmente as 
formas graves, 
como meningite 
tuberculosa e 
tuberculose miliar 
(espalhada pelo 
corpo). 
 
Bacilo de Calmette-
Guérin ( obtido pela 
atenuação do causador 
da tuberculose em 
bovinos) 
 
\u2022Rotina:<5 anos; 
\u2022Conviventes com 
hansênicos; 
\u2022Estrangeiros de 
mudança para o Brasil 
nunca vacinados. 
 
\u2022Imunossuprimidos; 
\u2022RN cujas mães usaram 
fármacos que podem causar 
imunodepressão; 
\u2022Prematuros até que atinjam 2 
kg. 
\u2022Lesão extensa de pele, 
dermatose infectada. 
\u2022Se a criança usar uma dose 
grande de imunossupressor, ou 
recebe IG ou hemoderivado: 
esperar 90 dias. 
\u2022>5 anos 
\u2022Infectados HIV sintomáticos 
\u2022Não requer cuidado 
prévio; 
\u2022 Não colocar 
medicamentos, produtos 
ou curativos na reação no 
local da aplicação. É uma 
resposta esperada 
(pápula\u2192pustula\u2192crosta\u2192 
úlcera \u2192 cicatriz) 
Úlceras >1 cm ou que demoram 
muito a cicatrizar; gânglios ou 
abscessos na pele e nas axilas; 
disseminação do bacilo da vacina 
pelo corpo, causando lesões em 
diferentes órgãos. (USAR 
ISONIAZIDA) 
 
*MS: os gânglios surgem em cerca 
de 10% dos vacinados. 
 
Qualquer que seja o evento, o 
serviço de vacinação deve 
notificá-lo ao órgão de vigilância 
em Saúde e encaminhar o 
paciente ao posto de saúde para 
acompanhamento e tratamento 
adequados. 
 
A revacinação de crianças que 
não desenvolveram cicatriz 
deixou de ser recomendada 
pelo Ministério da Saúde em 
fevereiro de 2019. 
Hepatite B PNI: 4 doses (ao 
nascimento nas 12 
primeiras horas. As doses 
seguintes, aos 2, 4 e 6 
meses de vida, na penta 
ou hexavalente). 
*obrigatória para 
prematuros 
SBP/SBIm: 4 doses ou 3 
doses(nascimento,2,6 
meses), sozinha 
>crianças velhas: 3 doses 
(0,1º,6º mês). 
Aplicação: Intramuscular 
(vasto lateral da coxa; 
crianças maiores de 2 
anos, no deltoide) 
Hepatite B 
 
\u2022nas 12 primeiras 
horas previne 
hepatite crônica. 
É composta por proteína 
de superfície do vírus da 
hepatite B 
purificado(vírus 
inativado\u2234não causa 
doença).A rede pública 
utiliza a apresentação 
multidose (mais de uma 
dose por frasco), que 
contém timerosal 
(derivado do mercúrio) 
como conservante. Doi 
 
Para pessoas de todas 
as faixas etárias, 
especialmente indicada 
para gestantes não 
vacinadas. 
 
Não deve ser aplicada em 
pessoas que apresentaram 
anafilaxia com qualquer 
componente da vacina ou com 
dose anterior. Ou nas que 
desenvolveram púrpura 
trombocitopênica após dose 
anterior de vacina com 
componente hepatite B. 
\u2022Febre: adiar; 
\u2022 Compressa fria=alívio da 
reação; 
\u2022 Sintomas graves ou 
pesistentes (24-72h): 
investigação de outras 
causas 
\u2022dor, endurecimento e 
vermelhidão no local da aplicação; 
\u2022febre bem tolerada e 
autolimitada (<24 horas), cansaço, 
tontura, dor de cabeça, 
irritabilidade, desconforto GI. 
\u2022Púrpura trombocitopênica 
(manchas roxas ou avermelhadas 
e diminuição na contagem de 
plaquetas): até 2 meses depois da 
vacinação. 
\u2022anafilaxia rara. 
 
\u2022Intervalo mínimo entre 2ª e 
3ª dose: 2 meses. 
\u2022Se não recebeu dose ao 
nascimento ou fez clínicas 
(0, 2, 6 meses). 
\u2022Se o intervalo entre as doses 
recomeçar. 
 
SUS: Isolada ou DTPw+HB+Hib 
Tríplice Bacteriana 
(DTP) 
\u20223 doses: 2,4,6 meses; 
(penta) 
\u20222 Reforços: 15 meses, 4 
anos(isolada) 
Aplicação intramuscular 
Difteria, Tétano e 
Coqueluche. 
\u2022DTPw: bactéria morta 
da coqueluche 
\u2022DTPa: cápsula da 
bactéria da coqueluche 
Ambas possuem toxoides 
diftérico e tetânico 
\u2022<7 anos: DTPw; 
\u2022>7 anos: DTPa; 
\u2022DTPw: >7 anos; episódio 
hipotônico responsivo (EHH \u2013 
palidez, perda de tônus e 
consciência) < 48h de aplicação; 
convulsões <72h; reação 
anafilática <2h; encefalopatia 
aguda <7 dias em doses 
anteriores. 
\u2022DTPa: <7 anos; 
 
\u2022Doença aguda com febre 
alta: adiar aplicação; 
\u2022Pessoas com risco de 
sangramento: via 
subcutânea; 
\u2022Compressa fria alivia, se 
necessário analgésico; 
\u2022RAM > 72h: investigar 
outras causas 
\u2022vermelhidão, calor, 
endurecimento e inchaço no local 
da aplicação, podendo atrapalhar 
movimentação do membro; 
\u2022Nódulo endurecido, indolor, que 
desaparece ao longo de várias 
semanas; 
\u2022Febre baixa a moderada <12h 
\u2022Sonolência prolongada 24-72h; 
\u2022Inapetência leve <24 h; 
\u2022Vômitos 
\u2022Choro persistente; 
\u2022EHH -> precedido por 
irritabilidade e febre. Melhora 
sem deixar sequelas. 
SUS: DTPw 
O reforço dos 9 a 10 anos de 
idade deve ser feito com a 
vacina tríplice acelular do tipo 
adulto (dTpa). 
 
Pacientes com doença 
neurológica em evolução e 
sem diagnóstico definitivo 
recebem acelular ou DT. 
Débora de Souza Pazini \u2013 Med IX Vacinação (PNI 2019) 
\u2022Convulsão -> descartar outras 
causas; doses seguintes devem 
ser feitas com DTPa ou dTpa. Não 
deixa sequelas. 
\u2022Encefalopatia pós vacinal: doses 
subsequentes com dupla 
bacteriana (DT ou dt); 
\u2022Reações de hipersensibilidade: 
contraindicado doses 
subsequentes de vacinas que 
contenham qualquer um dos 
componentes da DTPw. 
Hib Rotina: 
\u2022PNI: 2,4, 6 meses 
(penta); 
\u2022SPB/SBIm: reforço entre 
15-18 meses em caso de 
dada com DTPa 
Outros casos: 2 doses, 
intervalo de 2 meses. 
 
Aplicação: subcutânea ou 
intramuscular. 
Doenças causadas 
pelo Haemophilus 
influenzae tipo b, 
principalmente 
meningite 
Vírus inativado\u2234não 
causa a doença. 
Timerosal(derivado do 
mercúrio)\u2192 doí; casos de 
alergia 
\u20222m-5a; 
\u2022>5
a
: ausência ou 
disfunção esplênica; 
antes e/ou após 
transplante; após 
quimio. 
Pessoas que apresentaram 
anafilaxia provocada por 
qualquer componente da vacina 
ou por dose anterior. 
\u2022Febre: adiar; 
\u2022 Compressa fria=alívio da 
reação; 
\u2022 Sintomas graves ou 
pesistentes (24-72h): 
investigação de outras 
causas 
\u2022vermelhidão, calor, 
endurecimento e inchaço no local 
da aplicação, podendo atrapalhar 
movimentação do membro; 
\u2022Febre <24h; 
\u2022Cansaço, cefaleia, irritabilidade, 
desconforto GI; 
\u2022Alergia ao timerosal; 
SUS: penta; 
Privado: Isolado ou DTPa-
VIP/Hib (penta acelular) ou 
DTPa-VIP-HB/Hib (hexa) 
CRIES: Isolado 
Poliomielite (VIP/VOP) Imunização: 2,4,6 m (VIP) 
Reforço:15m,4a 
(VOP) 
Campanha anual(1-4a): 
VOP 
 
VOP-oral 
VIP-intramuscular 
 
*Utiliza-se VIP nas doses 
iniciais para diminuir 
risco de paralisia flácida. 
*VOP=imunização de 
rebanho 
Poliomielite 
(paralisia infantil) 
\u2022Vacina Oral Poliomielite 
(VOP)\u2013 oral atenuada 
bivalente(1,3). Contém 
eritromicina, 
estreptomicina 
\u2022Vacina Inativada 
Poliomielite (VIP)\u2013 
injetável, trivalente (1-3), 
inativada (não causa 
doença). Pode conter 
traços de neomicina, 
estreptomicina e 
polimixina B 
Rotina: <5 anos 
\u2022Viagem para 
Paquistão e 
Afeganistão 
VOP: 
\u2022Imunodeficientes, gestantes e 
todos os que convivem com 
esses grupos; 
\u2022Pessoas que desenvolveram a 
pólio vacinal após dose anterior. 
\u2022Bebês hospitalizados. 
VIP: 
\u2022Anafilaxia a algum componente 
 
 
Ambas 
\u2022Febre moderada/alta: 
adiar; 
 
VOP: 
\u2022Diarreia e vômito não 
contraindicam, mas 
recomenda-se adiá-la ou 
repetir a dose após 4 
meses. 
\u2022Interromper a 
amamentação por uma 
hora antes e depois da 
administração da vacina. 
Caso bebê comite ou golfe, 
é preciso repetir dose. 
VOP: 
\u2022Polio associada à vacina (VAPP): 
entre 1-40d após vacina. 
\u2022Meningite asséptica e encefalite: 
Risco maior para crianças 
imunodeficientes. 
\u2022Alergia 
\u2022Polio por vírus derivado da 
vacina(VDPV):instabilidade 
genética do vírus da vacina ou 
combinação