ARTIGO RAA - Reação Álcali-Agregado
24 pág.

ARTIGO RAA - Reação Álcali-Agregado


DisciplinaMateriais de Construção II628 materiais6.229 seguidores
Pré-visualização7 páginas
1 Concluinte do Curso de Engenharia Civil - Universidade Católica do Salvador. E-mail: 
renilda.batista@terra.com.br \u2013 Autora. 
2 Mestre Engenharia Ambiental e Urbana e Professor da disciplina de Materiais de Construção II da 
Universidade Católica do Salvador. E-mail: asrsilva@gmail.com \u2013 Orientador. 
3 Mestre em Construção Civil; Professora da disciplina de Materiais de Construção II \u2013 aula prática - 
da Universidade Católica do Salvador e do curso técnico em construção civil do SENAI. E-mail: 
ferengcivil@yahoo.com.br \u2013 Co-orientadora. 
 
REAÇÃO ÁLCALI AGREGADO E SEUS EFEITOS NA CONSTRUÇÃO DE 
EDIFÍCIOS 
Renilda Batista da Silva Lima1 
Antonio Sergio Ramos da Silva2 
Fernanda Nepomuceno Costa3 
 
RESUMO: Neste artigo constam as definições e tipos de reação álcali agregado. Apresenta também 
alguns casos de obras com manifestações patológicas de reação álcali agregado no Brasil e mundo, 
em especial na região metropolitana de Recife. São apresentados ainda, alguns ensaios para 
avaliação da potencialidade reativa dos agregados da região metropolitana de Salvador, além de 
apresentar a norma brasileira e os métodos de investigação e mitigação desse tipo de patologia. 
 
Palavras-chave: Reação álcali agregado; blocos de fundação; agregado. 
 
 
1 INTRODUÇÃO 
 
A reação álcali-agregado (RAA) é um fenômeno que ocorre no concreto endurecido e 
que se desenvolve devido à combinação de três agentes: álcalis do cimento, agregado reativo 
ou potencialmente reativo e a presença constante de umidade. Essa combinação causa danos 
de grandes proporções e às vezes irreversíveis, geralmente, em obras de grande volume de 
concreto, tais como barragens, blocos de fundação, pavimentação de estradas, aeroportos, cais 
e pontes. 
No mundo, em aproximadamente 35 países, existem diversas obras com estruturas de 
concreto afetadas por reação álcali agregado (FIGUEROA & ANDRADE, 2007). Com as 
diversas ocorrências estudadas e investigadas em todo mundo, vários fóruns e congressos 
foram realizados para discutir o assunto, com o objetivo de definir causas, saber como ocorre 
o processo de deterioração e quais as medidas mitigadoras, além de outros fatores importantes 
relacionados a este tipo de problema no concreto, propiciando a criação de regulamentos 
específicos e normas técnicas em vários países, tais como: Guide to the Evaluation and 
Management of Concrete Structures Affected by Alkali-Aggregate Reaction, no Canadá; State 
of the Art Report on Alkali-Aggregate Reactivity (ACI), nos Estados Unidos; Strutural effects 
 
2
of alkali-silica reaction- Technical guidance on the appraisal of existing structures, na 
Inglaterra; NBR 15577- Agregados \u2013 Reatividade álcali-agregado, no Brasil. 
Antigamente, quando se falava em reação álcali-agregado, pensava-se em obras de 
barragens e obras de grande porte. Atualmente as reações podem ser encontradas em diversos 
tipos de estruturas de concreto, como podem ser constatadas na Região Metropolitana de 
Recife onde vários estudos mostram que edifícios apresentam manifestações patológicas 
compatíveis com RAA (FIGUERÔA & ANDRADE, 2007). 
Para evitar a propagação das reações faz-se necessário a verificação da potencialidade 
reativa dos agregados, tomando as medidas preventivas no tempo adequado. Com isso, o 
objetivo deste trabalho é analisar os efeitos da RAA em construções de edifícios e a 
possibilidade de ocorrência na Região Metropolitana de Salvador, usando para tal resultados 
de algumas amostras de análises petrográficas e reatividade potencial de agregados graúdos 
industrializados a partir de amostras provenientes de pedreiras da Região Metropolitana de 
Salvador. 
 
 
2 A REAÇÃO E OS SEUS TIPOS. 
 
A RAA é uma reação química que se processa, numa argamassa ou concreto, entre os 
íons hidroxilas (OH-) associados aos álcalis óxido de sódio (NA2O) e óxido de potássio 
(K2O), provenientes do cimento ou de outras fontes, e certos tipos de agregado (FIGUERÔA 
& ANDRADE, 2008). A reação álcali-agregado é um fenômeno químico que ocorre em 
determinados minerais potencialmente reativos existentes nos agregados, á presença dos 
álcalis dos cimentos e a presença de umidade. 
Em resumo, entende-se por reação álcali-agregado o processo de deterioração do 
concreto endurecido, provocando assim a formação do gel expansivo (exceto para a reação 
álcali carbonato) a partir de reação química que ocorre em alguns tipos de agregados reativos 
ou potencialmente reativos, quando em contato com os álcalis existentes no cimento Portland, 
Óxido de Sódio(Na2O) e Óxidos de Potássio(K2O). A proporção da degradação depende da 
quantidade de álcalis disperso no cimento. A figura 1 demonstra topo de pilar de vertedouro 
de barragem afetado por RAA. 
 
3
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Figura 1 - topo de pilar de vertedouro de barragem afetado por RAA. 
Fonte: Kuperman, 1997 
O mecanismo das reações começa por um processo físico, em seguida o processo 
químico, onde ocorrem diversas reações. Tais processos podem ter diferentes ramos 
direcionais, a depender das condições favoráveis, como por exemplo: a existência de uma 
quantidade mínima de álcalis, a presença de água interna e/ou externa bem como a existência 
de um agregado reativo. Ainda fatores ambientais que podem influir cineticamente no 
processamento da reação ao longo do tempo. Avaliando-se a grandiosidade das forças devido 
às expansões provocadas pelo gel higroscópico, causam deformações que vão de diminuição 
da resistência e fissurações até a destruição total das estruturas afetadas pelas reações 
(FIGUERÔA & ANDRADE, 2007). 
2.1 Tipos de reação álcali-agregado 
 
As reações podem ser classificadas em três tipos: 
Reação álcali-sílica 
Reação álcali-silicato 
Reação álcali-carbonato 
É de fundamental importância conhecer as características dos agregados, com isso, 
saberá qual o tipo de reação que afetou a estrutura. Para descrever com maior facilidade todo 
o processo das reações álcali-agregado, é necessário o entendimento das propriedades 
químicas e físicas dos agregados. 
 
 
 
4
2.1.1 Reação álcali-sílica 
 
A reação álcali-sílica é um tipo de reação que ocorre quando a dissolução dos 
hidróxidos dos álcalis com a sílica amorfa, presentes em agregados como: opala, calcedônia, 
cristobalita, tridimita, certos tipos de vidros naturais (vulcânicos) e artificiais, e o quartzo 
microcristalino/criptocristalino deformado. Em suma, esse tipo de reação ocorre quando a 
sílica ativa é envolvida pelo hidróxido de cálcio dissolvido a partir dos álcalis dos cimentos 
Portland, atacando os pontos mais fracos, poros ou superfície dos agregados. 
Segundo Barbosa e Pires Sobrinho (1997), as propriedades da sílica estão diretamente 
relacionadas ao grau de subdivisões ou imperfeições na estrutura cristalina passando a 
assumir um papel importante a superfície específica. Tendo a sílica uma superfície específica 
baixa, devido à subdivisão da partícula, os ácidos não são perceptíveis, aumentando a fixação 
do número de moléculas d\u2019água. Consequentemente aumenta o número de íons de hidrogênio 
livres e a reatividade do material. 
 
2.1.2 Reação álcali-silicato 
 
A reação álcali-silicato acontece por um processo semelhante ao da reação álcali-
sílica, com a diferença de se processar mais lentamente devido ao fato de os minerais reativos 
estarem mais disseminados na matriz e à presença de quartzo deformado (FIGUERÔA & 
ANDRADE, 2007). 
É o tipo de reação mais encontrado no Brasil (FIGUERÔA & ANDRADE, 2007). A 
maior parte das barragens que apresentam esse tipo de reação no país foi construída com 
rochas do tipo quartzo - feldspáticas tais como quartzito, granito e gnaisses