A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
58 pág.
ESTUDO DIRIGIDO - História Educação

Pré-visualização | Página 5 de 23

como religião oficial, e fez pela primeira vez a escola 
tornar-se o aparelho ideológico do estado. Surge um novo tipo histórico de educação, uma nova visão do mundo 
e da vida, as culturas precedentes foram substituídas pelo poder de Cristo. 
O cristianismo passa a dar mais importância ao aspecto moral; baseia-se na idéia de caridade cristã / amor. Surge 
um novo tipo histórico de educação, com normas inéditas de vida e comportamento. Foi criada uma educação 
para o povo que consistia numa educação catequética e dogmática e outra educação para o clérigo humanista e 
filosófica-teológica. 
Os estudos medievais compreendiam o Trivium (Gramática, dialética e teórica) e o Quadrivium (Aritmética, 
geometria, astronomia e música). 
As escolas primitivas cristãs preocupavam-se com a educação moral de seus próprios membros. Com o tempo, 
passaram a ser organizadas pelos bispos para preparar o clero para as suas igrejas. Passaram a ser chamadas de 
Escolas das Catedrais. 
Os mosteiros preparavam os sábios estudiosos da época e eram as únicas instituições de ensino (escolas 
monásticas). 
Um dos trabalhos mais significativos dos monges no campo educacional foi a cópia dos manuscritos. Deve-se a 
eles, também, a condensação do saber da época nas "Sete Artes Liberais" (septivium), que era a união do trivium 
(gramática, dialética e retórica) com o quadrivium (aritmética, geografia, arte musical e astronomia). 
Maomé (entre 570 e 532) funda uma nova religião, o islamismo. A doutrina de Maomé está contida no Alcorão, 
livro sagrado dos muçulmanos. O Alcorão é a obra prima da literatura árabe. 
Da briga entre cristãos e árabes inicia um novo tipo de vida intelectual chamada escolástica, que procura conciliar 
a razão histórica com a fé cristã. 
Escolástico era um mestre das sete artes liberais ou o chefe das escolas monásticas ou catedrais. 
O termo escolástica, inicialmente, significou o conjunto do saber; mais tarde se deu o mesmo nome aos que 
escolarmente se dedicavam à Filosofia e à Teologia. 
14 
 
A escolástica foi um movimento preocupado em demonstrar e ensinar as concordâncias da razão com a fé pelo 
método da análise lógica. O seu mais influente representante foi Santo Tomás de Aquino, que na obra "Suma 
Teológica" representa a culminância da Escolástica. 
ESCOLÁSTICA 
A metodologia de ensino baseava-se na leitura de textos e na exposição de ideias feitas pelos professores. As aulas muitas 
vezes eram animadas quando os debates entre mestres e alunos eram travados em público, discutiam sobre um tema 
determinado, essas aulas foram denominadas de scholastica disputattio. Esse processo de estudo foi muito usado por São 
Tomás De Aquino e foi chamado de escolástica. 
 
UNIVERSIDADES 
O desenvolvimento interno das escolas monásticas e das catedrais aliado ao vigoroso influxo da ciência e da tecnologia, o 
comércio, as cruzadas e o crescimento das cidades, determinaram o surgimento e desenvolvimento das universidades 
européias. 
Supõe-se que a primeira universidade que consagrou professores e alunos organizados por seções nas quatro grandes 
divisões do conhecimento daquela época (teologia, direito, medicina e filosofia) foi a de Nápoles, fundada em 1224. 
A escolástica teve seu apogeu no século XIII, o método proporcionou a criação de diversas Universidades por toda a 
Europa, como as de Paris, Oxford, Cambridge, Salerno, Bolonha, Nápoles, Roma, Pádua, Praga, Lisboa e assim por diante. 
Sendo que a Universidade de Bolonha ficou célebre por sua faculdade de Direito e Salerno, por sua faculdade de Medicina. 
 
A ESCOLA, COMO NÓS CONHECEMOS, É UM PRODUTO DA IDADE MÉDIA 
A sua estrutura ligada à presença de um professor que ensina a muitos alunos de diversas procedências e que deve 
responder pela sua atividade à Igreja ou a outro poder (seja ele local ou não); as suas práticas, a discussão, o exercício, o 
comentário, a arguição. As suas práticas disciplinares (prêmios e castigos) e avaliativas vêm daquela época e da 
organização dos estudos nas escolas monásticas e nas catedrais e, sobretudo nas universidades. Vêm de lá também 
alguns conteúdos culturais da escola moderna e até mesmo da contemporânea: o papel do latim; o ensino gramatical e 
retórico da língua; a imagem da filosofia, como lógica e metafísica. 
As escolas funcionavam anexas às catedrais ou às escolas monásticas, muitas funcionavam nos mosteiros. A Igreja foi um 
instrumento essencial no processo da educação na Idade Média, a grande disseminadora do conhecimento e o seu papel 
foi preponderante para o nosso legado educacional contemporâneo. 
Os cursos oferecidos eram em latim e com isso exigia-se do estudante muito empenho e dedicação. O estudo das sete 
artes liberais era dividido em dois ciclos: o trivium e o quadrivium. O primeiro compreendia a gramática, a retórica e a 
lógica; o segundo compunha-se do estudo da aritmética, geografia, astronomia e música. 
 
 
ATIVIDADE 
1 -A educação na sociedade medieval foi marcada pelos princípios: 
a) do cristianismo. 
b) do evolucionismo. 
c) do construtivismo. 
d) socráticos. 
e) do antropocentrismo. 
 
2 -O pensamento filosófico medieval ficou atrelado ao pensamento: 
a) teológico. 
b) socrático. 
c) romano 
d) grego. 
e) político. 
 
3 - “O estudo no período medieval apoiava-se nas sete artes liberais” . 
Defina sobre isso. 
 
4 - “As concepções e os ideais surgidos na Idade Média influíram e influem na educação do mundo atual.” 
Explique essa afirmativa. 
15 
 
 
EDUCAÇÃO MEDIEVAL: O RENASCIMENTO 
 
� Interesse pela educação grega e romana. 
� Privilégio aos que detinham o poder. 
 
O renascimento propôs uma nova educação em oposição ao esquema da Escolástica, propondo o ideal da 
nova vida. Propôs restaurar as formas e ideais da antiguidade clássica. 
 
O pensamento pedagógico Renascentista influenciou diretamente a educação através da teoria heliocêntrica, 
defendida por Copérnico (1473 - 1543). 
 
Como fatos que favoreceram esse pensamento pedagógico, são citados: as grandes navegações do séc. XIV, 
que deram origem ao capitalismo comercial; a invenção da imprensa realizada por Gutemberg; e a invenção da 
bússola que possibilitou as grandes navegações. 
 
A educação Renascentista visava à formação do homem burguês. O Renascimento começou na Itália, no 
século XIV, e difundiu-se por toda a Europa, durante os séculos XV e XVI. Foi um período da história européia 
marcado por um renovado interesse pelo passado greco-romano clássico, especialmente pela sua arte. 
 
 Para se lançar ao conhecimento do mundo e às coisas do homem, o movimento renascentista elegia a razão 
como a principal forma pela qual o conhecimento seria alcançado. 
 
O renascimento deu grande privilégio à matemática e às ciências da natureza. A exatidão do cálculo chegou 
até mesmo a influenciar o projeto estético dos artistas desse período. Desenvolvendo novas técnicas de 
proporção e perspectiva, a pintura e a escultura renascentista pretendiam se aproximar ao máximo da 
realidade. Em conseqüência disso, a riqueza de detalhes e a reprodução fiel do corpo humano formavam 
alguns dos elementos correntes nas obras do Renascimento. 
 
HUMANISMO 
O Humanismo é um movimento filosófico surgido no século XV dentro das transformações culturais, sociais, políticas, 
religiosas e econômicas desencadeadas pelo Renascimento. 
 
 O Humanismo representou tendência semelhante no campo da ciência. O renascimento confrontou 
importantes conceitos elaborados pelo pensamento medieval. No campo da astronomia, a teoria 
heliocêntrica, onde o Sol ocupa o centro do Universo, se contrapunha à antiga idéia cristã que defendia que a 
Terra se encontrava no centro do cosmos. Novos estudos de anatomia também ampliaram as noções do saber 
médico dessa época. 
 Os humanistas eram homens letrados profissionais, normalmente provenientes