caso 7 PRATICA SIMULADA 4
3 pág.

caso 7 PRATICA SIMULADA 4


DisciplinaPratica Simulada Lll Aula 411 materiais29 seguidores
Pré-visualização1 página
MM. JUÍZO DE DIREITO DA ____ VARA CÍVEL DA COMARCA DE SÃO 
LOURENÇO - MINAS GERAIS 
 
 
LOJÃO CHALE LTDA, pessoa jurídica de direito privado, inscrita no CNPJ sob o nº 
\u201c...\u201d, com sede à Rua \u201c...\u201d, representada por FABRÍCIO MURTA, brasileiro, solteiro, 
administrador de empresa, portador do RG nº \u201c...\u201d, inscrito no CPF sob o nº \u201c...\u201d, 
resaidente e domiciliado na Rua \u201c...\u201d, Estado \u201c...\u201d CEP \u201c...\u201d, vem, por seu advogado 
regularmente constituído, com inscrição na OAB sob o nº/UF, com endereço 
profissional na Rua \u201c...\u201d, perante Vossa Excelência para propor 
 
AÇÃO MONITÓRIA 
 
com fulcro no nos artigos 77, inciso V, 106, inciso I 700, I, todos do CPC e na súmula 
504 do STJ, pelo rito especial, em face de Peçanha, brasileiro, solteiro, estado civil, 
profissão, portador da cédula de identidade nº \u201c...\u201d, inscrito no CPF sob o nº \u201c...\u201d 
residente e domiciliado na Rua X, casa Y, nº 01, São Lourenço, Estado de Minas 
Gerais, Cep \u201c...\u201d, pelos fatos e fundamentos a seguir demonstrados. 
 
I - DOS FATOS 
 
 A parte Autora firmou em 31/10/2012 venda de eletrodoméstico ao Réu e para 
tanto foi emitida nota promissória em caráter solvente no valor de R$ 100.000,00 (cem 
mil reais), com vencimento estipulado para o dia 25/01/2013. 
 
 Contudo, até a data acordada para pagamento, o mesmo não ocorreu. A autora 
tentou de forma amigável cobrar o crédito, no entanto, não logrou Êxito, razão pela qual 
vem buscar a tutela jurisdicional para cobrança do débito mais juros e consectários 
legais. 
 
Por fim, cabe informar que o valor atualizado do débito, com juros e consectários legais 
está em R$ 280.000,00, conforme se demonstrará no cálculo anexo. 
 
II - DO DIREITO 
 
 O novo código de processo civil trouxe em seu art. 700 a previsão da ação 
monitória, que tem como principal objetivo dar exequibilidade à título sem eficácia de 
título executivo, o que é o caso que se narra nesta exordial. 
 
 O novo CPC adotou o modelo italiano de ação monitória, vez que exige prova 
documental para comprovação do direito alegado e não somente a alegação do credor 
pura e simples. 
 
 O professor Nelson Nery Jr. define o Instituto como sendo \u201co instrumento 
processual colocado à disposição do credor de quantia certa, de coisa fungível ou de 
coisa móvel determinada, com crédito comprovado por documento escrito sem eficácia 
de título executivo, para que possa requerer a juízo a expedição de mandado de 
pagamento ou de entrega de coisa para satisfação de seu direito\u201d 
 
 Assim, demonstrado a prova documental bem como sua idoneidade, é 
perfeitamente cabível e mesmo adequada a expedição do mandado monitório. 
 
 Nesse sentido a jurisprudência: 
 
PROCESSO CIVIL. AÇÃO MONITÓRIA. PROVA ESCRITA. AUSÊNCIA. 
1. A ação monitória é o instrumento adequado para cobrança de dívida representada por 
documento escrito sem eficácia de título executivo, de acordo como disciplina o art. 700 
do CPC. 
 
2. Impõe-se a improcedência da ação monitória, se não há nos autos qualquer contrato 
ou documento que possa inferir a responsabilidade da ré quanto à dívida. 
3. Recurso conhecido e desprovido. 
(TJ-DF 07133457320178070018 DF 0713345-73.2017.8.07.0018, Relator: ROMEU 
GONZAGA NEIVA, data de julgamento: 08/08/2018, 7ª turma Cível, Data de 
publicação: publicação no DJE: 14/08/2018). 
Nesse sentido, não restou alternativa ao Autor senão a tutela jurisdicional para 
satisfação do seu direito. 
 
III - DOS PEDIDOS 
 
 Ante o exposto, requer: 
 
1. a expedição de mandado de pagamento no valor de R$ 280.000,00 (duzentos e 
oitenta mil reais); 
 
2. a citação do Réu para apresentar embargo de provas, conforme art. 396 do CPC; 
 
3. a constituição de pleno direito do título executivo extrajudicial, independente de 
qualquer formalidade, se não realizado o pagamento e não apresentados embargos; 
 
4. a condenação ao ônus da sucumbência. 
 
Dá-se á causa do valor de R$ 280.000,00 (duzentos e oitenta mil reais). 
 
Nestes termos em que pede deferimento. 
loca, data 
oab nº/uf 
assinatura