Sociedade brasileira contemporânea
5 pág.

Sociedade brasileira contemporânea


DisciplinaHistória da América I1.764 materiais52.220 seguidores
Pré-visualização2 páginas
Questão 1/5 - Sociedade Brasileira Contemporânea
Considere o seguinte fragmento de texto: 
\u201cÉ depois de 1930 que todo este processo de transformação se acentua. A crise mundial desencadeada em outubro do ano anterior repercutirá gravemente no Brasil. O valor dos produtos fundamentais em que assentava a sua economia (em particular o café), cai e consideravelmente\u201d. 
Após esta avaliação, caso queira ler o texto integralmente, ele está disponível em: PRADO JÚNIOR, Caio. História econômica do Brasil. São Paulo: Brasiliense, 2006. p. 291. 
Considerando essas informações e conforme os conteúdos do livro-base Sociedade brasileira contemporânea sobre a chegada de Getúlio Vargas ao poder, assinale a alternativa correta:
Nota: 0.0
	
	A
	A chegada de Getúlio Vargas ao poder foi articulada pelas oligarquias periféricas descontentes com o poder de São Paulo, reforçado por uma alta econômica no período.
	
	B
	A crise financeira mundial, iniciada em 1929, afetou também o Brasil em seu principal produto, o café. Sendo Vargas ligado à oligarquia cafeeira, a Revolução de 30 tinha como objetivo a manutenção do poder político e econômico desse grupo social.
	
	C
	Com a crise econômica mundial, os cafeicultores viram-se fortalecidos com a perda de concorrentes internacionais, o que veio a ocasionar a revolta das oligarquias periféricas sob liderança de Getúlio Vargas.
	
	D
	A chegada de Getúlio Vargas ao poder em outubro de 1930 desencadeou a crise econômica que já havia explodido em outros lugares do mundo, ocasionando a queda do valor do café brasileiro.
	
	E
	O golpe que levou Getúlio Vargas ao poder teve razões políticas, sociais e também econômicas, visto que a crise mundial iria enfraquecer a oligarquia cafeeira paulista.
A alternativa correta é a letra e), pois, segundo o livro-base: \u201cDe um lado, os cafeicultores apoiavam o nome de Júlio Prestes, que viria a substituir Washington Luís na presidência.[...]. Do outro lado do pleito estava Getúlio Vargas [...]. Apoiado pelos mineiros e por outros grupos oligárquicos periféricos\u201d (livro-base, p. 29) tornando claro os lados em disputa neste processo. E a questão econômica fica evidente no trecho \u201cFausto [...] também credita a vitória do movimento que colocou Vargas no poder ao cenário internacional, que via crescer as consequências da crise econômica de 1929. Os efeitos da recessão no Brasil atingiram diretamente a burguesia cafeeira, que dependia da exportação. [...] [Os] grupos oligárquicos centrais estavam enfraquecidos\u201d (livro-base, p. 30).
Questão 2/5 - Sociedade Brasileira Contemporânea
Analise a tabela a seguir: 
\u201cBrasil: Relação entre o volume da dívida externa e o PIB 1980-1984: 
1980________________________________________________18,9
1981________________________________________________19,1
1982________________________________________________28,5
1983________________________________________________41,1
1984________________________________________________46,3 
Fonte: Banco Central do Brasil, 1986\u201d. 
Após esta avaliação, caso queira ler o texto integralmente, ele está disponível em: SILVA, C. T. S. A modernização autoritária: Do golpe militar à redemocratização. In: LINHARES, Maria Y. (Org.). História geral do Brasil. p. 273-303, 3. ed. Rio de Janeiro: Campus, 1990. p. 299. 
Considerando as informações contidas na tabela acima e conforme os conteúdos do livro-base Sociedade brasileira contemporânea sobre o chamado \u201cMilagre Econômico\u201d, assinale a alternativa correta:
Nota: 0.0
	
	A
	O \u201cMilagre Econômico\u201d foi um momento de crescimento extraordinário da economia brasileira, que garantiu uma maior distribuição de renda, apesar do crescimento exponente da dívida externa.
	
	B
	O chamado \u201cMilagre Econômico\u201d foi garantido por uma conjuntura internacional favorável e disposta a fazer a ditadura brasileira dar certo e só foi possível graças ao regime autoritário, que impedia qualquer tipo de manifestação contrária.
A alternativa correta é a letra a). \u201cCom a repressão aos levantes antiditadura, o regime começava a controlar sua oposição de forma eficiente. Quem se colocava contra o governo era silenciado. A população acabava ficando distante do conflito entre as forças rebeldes e o governo, especialmente no início da década de 1970, quando passou a desfrutar do bom momento econômico pelo qual o país passava\u201d (livro-base, p. 135). \u201cO PIB do país cresceu a um ritmo espantoso, saltando de 9,5%, em 1970, para 11,4%, em 1973. Boris Fausto [...] explica que o sucesso do chamado Milagre Econômico ocorreu graças a um aproveitamento da disponibilidade de recursos no cenário internacional. Era um período em que as nações estáveis \u2014 desenvolvidas e sem petróleo \u2014 realizavam empréstimos para investimentos internos. A prática fez a dívida externa brasileira subir de US$ 40 bilhões, em 1967, para US$ 97 bilhões, em 1972. [...] O Milagre Econômico também foi alvo de duras críticas por provocar um crescimento desigual na qualidade de vida da população brasileira. Segundo Luna e Klein [...], as políticas salariais restritivas impediam os trabalhadores de desfrutar do crescimento das finanças no país. A ausência de uma prática sindical, que foi proibida pelo governo, assim como a realização de greves e campanhas salariais, anulava a capacidade de as classes trabalhistas lutarem na legalidade por reajustes inflacionários em seus vencimentos. Em resumo, a economia milagreira do Brasil acabou por ampliar o quadro de desigualdade social. Quem se beneficiava da distribuição de renda eram os empresários e os grandes agricultores, que participavam das políticas de investimentos nacionais\u201d (livro-base, p. 137 e 138).
	
	C
	O \u201cMilagre Econômico\u201d teve como um dos seus problemas o aumento da desigualdade social e, em seu lado positivo, obteve maior autonomia da economia brasileira frente ao mercado internacional.
	
	D
	O \u201cMilagre Econômico\u201d gerou um crescimento espetacular da economia brasileira, mas seus problemas relativos ao aumento da dívida externa e da desigualdade social geraram críticas severas, que fizeram o governo recuar em sua política econômica.
	
	E
	As falhas do chamado \u201cMilagre Econômico\u201d, como o aumento da desigualdade social e o crescimento da dívida externa, estimularam a oposição à ditadura civil e militar e potencializou a luta armada no campo e na cidade.
Questão 3/5 - Sociedade Brasileira Contemporânea
Leia o seguinte excerto de texto: 
\u201cAparentemente, a LOPP [Lei Orgânica dos Partidos Políticos] de 1979 significava um avanço na democratização do sistema político-eleitoral brasileiro, ao liberar a formação dos partidos políticos. Porém, ela expressou a tentativa calculada do governo de fragmentar e enfraquecer a frente de oposição unificada no MDB [...]. Da oposição [...], Leonel Brizola [...] deu origem ao [...] [Partido Democrático Trabalhista] (PDT) [...]. Em 1980, surgiu ainda o [...] [Partido dos Trabalhadores] (PT)\u201d. 
Após esta avaliação, caso queira ler o texto integralmente, ele está disponível em: BAPTISTA, L. Entre a ilegalidade e a luta institucional: A atuação do PCB no Espírito Santo no contexto de abertura política (1978-1985). Dissertação de Mestrado em História. Centro de Ciências Humanas e Naturais, Universidade Federal do Espírito Santo, Vitória, 2016. p. 167. 
Considerando essas informações e de acordo com os conteúdos do livro-base Sociedade brasileira contemporânea sobre o processo de abertura da ditadura civil e militar, marque a alternativa correta:
Nota: 0.0
	
	A
	Apesar da tentativa de manter o controle sobre a abertura política, a Aliança Renovadora Nacional (Arena) não conseguiu criar um novo partido para seus aliados devido ao desgaste do regime.
	
	B
	A Lei Orgânica dos Partidos de 1979 foi mais um passo na lenta e controlada abertura política, em que os apoiadores do regime estiveram abrigados no novo Partido Democrático Social (PDS).
A alternativa correta é a letra b), pois, em \u201cnovembro de 1979, foi aprovada uma nova legislação partidária pelo governo. Os dois partidos vigentes \u2014 Arena [Aliança Renovadora nacional] e MDB [Movimento