A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
284 pág.
Seitas e Heresias

Pré-visualização | Página 18 de 18

é um sinal desta nova vida a serviço da qual o ministro da Igreja é consagrado”.
CATOLICISMO ROMANO
2. DOUTRINA
Refutação:
A Bíblia mostra que Pedro (que o Catolicismo Romano diz ser o primeiro papa) era casado e assim continuou durante seu ministério (Mt 8.14,15; Mc 1.30,31; Lc 4.38,39; 1 Co 9.5). Paulo quando escreveu aos coríntios (1 Co 7.8,9), não escreveu um mandamento do Senhor, e sim, um aconselhamento, uma opinião particular (1 Co 7.6,12,25,40), originada dos tempos de tribulação que os primeiros cristãos viviam (1 Co 7.26,32).
CATOLICISMO ROMANO
2. DOUTRINA
O ensino de Paulo era de que convinha ao bispo ser esposo de uma só mulher (1 Tm 3.2-5,13; Tt 1.6-9). O casamento foi reconhecido por Deus como algo bom para o homem (Gn 2.18-25). A idéia de celibato imposto, obrigatório veio a existir na Igreja Católica somente em 1074 quando o papa Gregório VII veio proibir o casamento aos padres, e no ano seguinte determinar que todos os padres casados se divorciassem.
CATOLICISMO ROMANO
2. DOUTRINA
2.21. Rezas pelo Santo Rosário
“O culto da ‘Santíssima Virgem’, também encontra expressão no Santo Rosário, ‘resumo de todo Evangelho’. A oração cristã procura meditar de preferência os ‘mistérios de Cristo’, como na ‘lectio’ (leitura) divina ou no Rosário”.
Refutação:
O terço romano (rosário) é composto de 50 décimas, e para cada 10 Ave-Marias, reza-se um Pai Nosso. Dá um total de 50 Ave-Marias e 10 Pai Nossos. Jesus ensinou para orarmos sem usar de vãs repetições, pensando e se enganando que pelo muito falar seremos assim ouvidos (Mt 6.7).

CATOLICISMO ROMANO
2. DOUTRINA
2.22. A Canonização Dos Santos
“Ao canonizar certos fiéis, isto é, ao proclamar solenemente que esses fiéis praticaram heroicamente as virtudes e viveram na fidelidade à graça de Deus, a Igreja reconhece o poder do Espírito de santidade que está em si e sustenta a esperança dos fiéis, propondo-os como modelos e intercessores”.
CATOLICISMO ROMANO
2. DOUTRINA
Refutação:
Essa prática foi decretada em 880, atribuindo a si, o papa, esse direito.Para isso, estabeleceu-se que seria necessário organizar-se um processo onde se registrariam todas as “provas de curas e milagres” que esses beatos teriam realizado em vida ou após sua morte. Esse processo se seguiria com um ritual através da hierarquia existente até chegar ao papa, que faria o julgamento final.
A Bíblia nos ensina claramente que depois da morte segue-se o juízo (Hb 9.27). O que temos de fazer, façamos em vida, porque depois da morte não teremos parte alguma com o que se faz aqui na Terra (Ec 9.5,6,10).
Evangelizando os	membros	das seitas
1. Por que testemunhar?
Porque a Bíblia manda fazê-lo (1 Pe 3.15; Jd 3; Ef 5.11).
que	muitos	não
2.	Três	razões	básicas	por evangelizam.
a) Não sabem como evangelizar.
b) Têm medo de começar.
c) Desconhecem a Palavra de Deus
Evangelizando os	membros	das seitas
3. Preparação básica para testemunhar.
a) Seja um cristão convicto da vida eterna (1 Jo 5.11-13).
b) Conheça a Palavra de Deus (2 Tm 2.15).
c) Familiarize-se com um bom método de ganhar almas .
d) Ore pelas almas que você quer ganhar para Jesus.
e)	Estude	a	seita	e	as	doutrinas	daquele	a	quem	você pretende evangelizar.
f) Muitas idéias falsas sobre as seitas giram por aí; portanto, documente suas declarações.
g) Pense bem no que dirá a eles. Se possível, prepare uma mensagem ou dialogue com outro crente e anote sugestões.
Evangelizando os	membros	das seitas
4. O que fazer durante a evangelização?
a) Enfatize Cristo acima de tudo para que vejam que você não é anti-seita e tampouco está ali para atacá-los.
b) Fale com convicção; dê seu testemunho pessoal de salvação.
c) Mantenha o controle do diálogo. Você tem uma mensagem importante para compartilhar.
d) Peça as definições das palavras usadas pela seita. A terminologia cristã é usada por membros de seitas com outro sentido.
e) Seja honesto quando não souber responder algo e diga que vai verificar melhor tal assunto. Não se sinta embaraçado com isso, pois ninguém sabe tudo.

Evangelizando os	membros	das seitas
4. O que fazer durante a evangelização?
f) Use a Bíblia, quer eles creiam nela corretamente ou não. O Espírito Santo poderá usar as palavras que Ele próprio inspirou.
g) Nunca termine um contato com um membro de uma seita sem lhe dar uma literatura.
h) Seja paciente. Não tente ganhar a discussão com o prejuízo de perder uma alma.
i) Recomende-lhes algum ministério que possa ajuda- los.
Evangelizando os	membros	das seitas
5. Como abordá-los.
a) Não espere que o membro da seita venha até você; vá primeiro a ele.
b) Não gaste seu tempo em ataques ou ridicularizações. Isso pode transformar o membro da seita num inimigo em vez de num cristão.
c) Não permita que saltem de um assunto para outro sem responder às perguntas específicas.
d) Não pense que poderá convertê-los. Só o poder do Espírito Santo poderá convencer o homem do pecado, da justiça e do juízo (Jo 16.8).
Evangelizando os	membros	das seitas
5. Como abordá-los.
e)	Anote	o	que	você	não	pôde	responder	ou	comentar	e procure estudar o assunto até o próximo encontro.
Espírito	Santo,	pois	você	está	ali	para	mostrar	razões
f)	Não	se	descontrole	emocionalmente;	peça	ajuda	ao
e
ganhar pelo argumento, não pelo grito.
g) Seja amigo de verdade, mesmo que seu interlocutor não se converta.
h) Não tente dizer tudo o que você sabe numa só conversa. Seria desgastante, cansativo e dificultaria a compreensão.
i) Ore pelas pessoas evangelizadas.
DEUS TE ABENÇOE