A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
172 pág.
Psicologia da Comunicação

Pré-visualização | Página 13 de 42

em: jul. 2016.
UNIDADE 1 TÓPICO 3 45
P
S
I
C
O
L
O
G
I
A
D
A
C
O
M
U
N
I
C
A
Ç
Ã
O
RESUMO DO TÓPICO 3
Neste tópico, você viu que: 
•	 A Teoria das Representações Sociais surgiu a partir dos estudos do psicólogo romeno Serge 
Moscovici, quando desenvolvia sua tese de doutoramento, em 1961.
•	 As Representações Sociais (RS) inicialmente tiveram uma abordagem sob a ótica da 
sociologia. Entretanto, o psicólogo francês Jean Piaget também contribuiu para a constituição 
dessa teoria.
•	 O significado da palavra “representação” advém da forma latina repraesentare, a qual significa 
fazer presente.
•	 As condutas comportamentais originam-se a partir das Representações Sociais, as quais 
elaboram e compartilham o conhecimento socialmente em uma realidade comum. Essa 
realidade também é conhecida como senso comum, podendo ser representada por mitos 
ou crenças produzidos e compartilhados a um grupo social, possibilitando assim uma 
compreensão coletiva.
•	 As crianças iniciam a construção de suas representações partindo de suas vivências (das 
trocas de experiências) e de sua qualidade.
•	 As RS de determinado objeto não contemplam apenas o indivíduo, pelo contrário, são 
consideradas também suas vivências, suas relações com o meio social, tais como afetividade, 
crenças, conhecimento científico, ideais e cultura.
UNIDADE 1TÓPICO 346
P
S
I
C
O
L
O
G
I
A
D
A
C
O
M
U
N
I
C
A
Ç
Ã
O
AUT
OAT
IVID
ADE �
1 A Representação Social (RS) é uma temática que já foi amplamente discutida. Sua 
origem se deu na década de 1960 em estudos no âmbito da sociologia e psicologia. 
Considerando os conteúdos vistos neste tópico, assinale a alternativa correta:
Os principais ícones da Teoria da Representação Social são:
a) ( ) Sigmund Freud e Durkheim
b) ( ) Maiakov e Piaget
c) ( ) Moscovici e Piaget
d) ( ) Aristóteles e Platão
2 Jean Piaget (1979) foi um dos primeiros autores a refletir que a criança, no momento 
da elaboração de suas representações, baseia-se nas transmissões (diretas/
indiretas), bem como nas suas próprias experiências, onde o nível intelectual é fator 
preponderante para a compreensão da realidade. Por outro lado, Moscovici (2004) 
atribui duas funções às RS, explique-as: 
a) Convencionam os objetos pessoas ou acontecimentos.
b) São prescritivas.
UNIDADE 1 TÓPICO 3 47
P
S
I
C
O
L
O
G
I
A
D
A
C
O
M
U
N
I
C
A
Ç
Ã
O
AVAL
IAÇÃ
O
Prezado(a) acadêmico(a), agora que chegamos ao final 
da Unidade 1, você deverá fazer a Avaliação referente a esta 
unidade.
UNIDADE 1TÓPICO 348
P
S
I
C
O
L
O
G
I
A
D
A
C
O
M
U
N
I
C
A
Ç
Ã
O
P
S
I
C
O
L
O
G
I
A
D
A
C
O
M
U
N
I
C
A
Ç
Ã
O
UNIDADE 2
ASPECTOS DA PSICOLOGIA SOCIAL, 
IDENTIDADE E AS INTERAÇÕES SOCIAIS
OBJETIVOS DE APRENDIZAGEM
Esta unidade tem por objetivos:
	expandir o conhecimento sobre o comportamento humano 
usando uma abordagem que leve em conta, além da psicologia, 
a sociologia, a ciência política e também a religião, a história;
	compreender e tolerar o comportamento de outras pessoas; 
	compreender as forças que criam diferenças entre os grupos nos 
padrões de comportamento social;
	entender a importância da ética, da moral, dos valores no trato 
com o ser humano e com a sociedade;
	tomar consciência dos principais problemas e questões pertinentes 
que a humanidade enfrenta quando se trata de inserção, de 
representação social.
TÓPICO 1 – A FORMAÇÃO DOS PAPÉIS SOCIAIS 
E DA IDENTIDADE NA PERSPECTIVA 
DA PSICOLOGIA SOCIAL
TÓPICO 2 – O PAPEL DO PSICÓLOGO SOCIAL E 
OS RECURSOS DE COMUNICAÇÃO: 
INFORMAÇÃO E CONHECIMENTO
TÓPICO 3 – A INFLUÊNCIA DAS INTERAÇÕES 
SOCIAIS NA SOCIEDADE E 
RELIGIÃO
PLANO DE ESTUDOS
Esta unidade está dividida em três tópicos. No final de cada um 
deles você encontrará atividades que contribuirão para sua reflexão 
e análise dos conteúdos explorados.
P
S
I
C
O
L
O
G
I
A
D
A
C
O
M
U
N
I
C
A
Ç
Ã
O
P
S
I
C
O
L
O
G
I
A
D
A
C
O
M
U
N
I
C
A
Ç
Ã
O
A FORMAÇÃO DOS PAPÉIS SOCIAIS E 
DA IDENTIDADE NA PERSPECTIVA DA 
PSICOLOGIA SOCIAL
1 INTRODUÇÃO
TÓPICO 1
Caro acadêmico, você já parou para pensar como age quando está sozinho e quando 
está acompanhado? Já é regra que a maioria das pessoas age de forma diferente quando está 
sozinha de quando está com diferentes grupos de pessoas. Veja: quando estamos em família, 
agimos de um jeito; quando estamos em um grupo de amigos, agimos de forma diferente; 
quando estamos no trabalho, agimos de outro jeito. E aí, acertei? Pois é. Sabe por que isso é 
uma realidade? A razão para isso é simples. O que fazemos sozinhos ou em grupo, nosso agir, 
nossos pensamentos, o que sentimos são quase na sua totalidade fortemente influenciados 
pelas pessoas com quem convivemos.
Neste tópico, vamos entender como a psicologia social age. Sabemos que a maioria 
das pessoas age de forma diferente quando estão com diferentes grupos de pessoas, quando 
estão em diferentes lugares, quando estão ... diferentes! Analise o seu dia a dia. Você acorda: 
caso more com a família, vai ter um jeito de agir. Vai se dirigir ao trabalho ou à escola, à 
faculdade, vai agir de forma diferente e assim por diante; conforme as pessoas, conforme as 
circunstâncias, agimos diferente. Por que isso acontece dessa forma? Por que o nosso agir, 
o nosso pensar, aquilo que a gente sente sofre influência das pessoas que fazem parte de 
nossas vidas? Ortega Y Gasset (1967), filósofo espanhol, proferiu a seguinte frase: “Eu sou 
eu e minhas circunstâncias”. Perceba que nossas ações, pensamentos e sentimentos são 
quase sempre influenciados pelos indivíduos que nos cercam. A psicologia social nos ajuda 
a entender esses fenômenos para entendermos melhor como a presença das pessoas em 
nossa vida pode afetar nossos comportamentos, pensamentos e sentimentos. E isso é real.
UNIDADE 2
UNIDADE 2TÓPICO 152
P
S
I
C
O
L
O
G
I
A
D
A
C
O
M
U
N
I
C
A
Ç
Ã
O
FIGURA 26 - AJUDA PARA QUEM PRECISA
FONTE: Disponível em: <https://br.pinterest.com/pin/318629742363522402/>. Acesso em: 
16 jul. 2016.
Queremos então, nesta unidade, compreender os processos de percepção, cognição, 
motivação, emoção, aprendizagem, memória e criatividade, processos esses que estão 
em contínua interação com os papéis sociais, com as afiliações de diferentes grupos da 
sociedade. São temas muito abrangentes, para os quais não temos a pretensão de dar todas 
as respostas. Veja, por exemplo, o tema emoção, hoje muito estudado por neurocientistas. A 
experiência emocional não é um fenômeno único, varia de indivíduo para indivíduo, sendo o 
resultado de diferentes eventos. De forma simplista, a emoção se expressa por um ato motor, 
em decorrência de sensações provocadas por estímulos sensoriais do meio onde está inserida 
a pessoa (BRANDÃO, 2009).
Também vamos explorar a forma como as pessoas se comunicam consigo, com outros 
indivíduos e com diferentes grupos, sejam grupos de lazer, de trabalho, entre outros.
2 A INFLUÊNCIA DA SOCIEDADE NA FORMAÇÃO DOS PAPÉIS SOCIAIS
A nossa carteira de identidade traz a foto/imagem do nosso rosto. As formas do nosso 
rosto indicam nossas características, que são muito pessoais. Conforme nos aponta Tavares 
(2013), essas características indicam nossa identidade pessoal e intransferível, pelo menos 
visualmente, a não ser que tenhamos um gêmeo univitelino que através de uma foto não se 
pode identificar as diferenças.
Para entendermos o conceito de sociedade, o que é sociedade, vamos destacar 
algumas palavras-chave imprescindíveis para este entendimento. A primeira palavra destacada 
UNIDADE 2 TÓPICO 1 53
P
S
I
C
O
L
O
G
I
A
D
A
C
O
M
U
N
I
C
A
Ç
Ã
O
é “indivíduo”. Entre vários significados, pontos de vista, orientação para conceituar indivíduo, 
que parece ser mais complexo para entender do que a própria sociedade, vamos tomar o 
caminho do conceito do indivíduo como distinto, mas nem por isso incomunicável com outros 
indivíduos (TAVARES, 2013).
FIGURA 27 - INDIVIDUALIDADE ÚNICA
FONTE: Disponível em: <http://diegokoelho.blogspot.com.br/>. Acesso em: 30 jun. 2016.

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.