A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
172 pág.
Psicologia da Comunicação

Pré-visualização | Página 5 de 42

usado em psicologia científica. A introspecção analítica ou introspecção controlada 
foi usada pelos estruturalistas (Wundt). Os indivíduos eram submetidos a estímulos 
numa situação padronizada; observandos descreviam a observadores treinados o 
que sentiam e assim permitiam a análise dos processos mentais conscientes. Este 
método não vingou, dada a impossibilidade de resultados estáveis e válidos. No 
entanto, a introspecção continua a ser largamente usada, como método auxiliar, na 
investigação de nosso cotidiano. 
FONTE: Disponível em: <http://abc-da-psicologia.webnode.com.pt/temas/metodos/metodo-
introspectivo/>. Acesso em: jul. 2016.
UNIDADE 1 TÓPICO 1 13
P
S
I
C
O
L
O
G
I
A
D
A
C
O
M
U
N
I
C
A
Ç
Ã
O
O foco dos estudos no Estruturalismo estava pautado na estrutura da mente e, assim 
como no funcionalismo, no estudo da consciência. Contudo, como o próprio nome diz, a 
preocupação estava em analisar os aspectos estruturais do sistema nervoso central, que 
seriam os estados elementares da consciência. Apesar do fundador desta escola ter sido Wundt, 
foi Titchener, seu seguidor, quem utilizou o termo Estruturalismo pela primeira vez. 
4.3 ASSOCIACIONISMO
Agora vamos conhecer um pouco das teorias de Edward L. Thorndike à luz do 
pensamento de Schultz e Schultz (2009).
Um nome de grande importância para a forma de pensar em psicologia, denominada 
Associacionismo, bem como para a psicologia educacional, é o do psicólogo americano Edward 
Lee Thorndike. A partir dos seus estudos com animais, Thorndike postulou a Lei do Efeito, 
um princípio de aprendizagem que seria aplicável tanto ao comportamento animal quanto 
ao comportamento humano. A Lei do Efeito afirma que aquelas ações que têm resultados 
agradáveis para o animal (incluindo o homem) tendem a se repetir, enquanto que as que têm 
resultados desagradáveis tendem a desaparecer. Não é difícil reconhecer nesses princípios 
as semelhanças com o chamado Condicionamento Operante, proposto por B. F. Skinner 
alguns anos mais tarde. Thorndike lança, portanto, as bases de uma das mais influentes 
correntes psicológicas: o behaviorismo.
FONTE: Disponível em: <http://wwwmdtbcomportamental.blogspot.com.br/2010/09/lei-do-efeito-e-l-
thorndike.html>. Acesso em: 14 jul. 2016.
Esta escola tem seus fundamentos nas concepções de Edward L. Thorndike. Segundo 
ele, a aprendizagem decorre de um processo de associação de ideias, das mais simples às mais 
complexas. O ponto central desta teoria está em analisar como as ideias se unem e se guiam 
até se tornarem estáveis. Formulou a primeira teoria da aprendizagem na área da Psicologia. 
Nesta teoria da aprendizagem surge a Lei de causa-efeito. Thorndike fez diversos experimentos 
com animais e percebeu que, ao oferecer algum tipo de recompensa, o animal fazia o que ele 
queria. Nesta vertente, relacionou o comportamento humano ao comportamento animal. 
Thorndike sugeria que o comportamento de um animal era influenciado pelos efeitos 
que o comportamento gera no ambiente. Em seu experimento ele constatou que um gato (ou 
cachorro), preso em uma caixa, mais cedo ou mais tarde daria um jeito de sair. Notou também 
que o tempo para o animal conseguir sair diminuía após cada tentativa.
UNIDADE 1TÓPICO 114
P
S
I
C
O
L
O
G
I
A
D
A
C
O
M
U
N
I
C
A
Ç
Ã
O
FIGURA 8 - EXPERIMENTO DE THORNDIKE
FONTE: Disponível em: <http://animais.culturamix.com/comportamento/
psicologia-e-comportamento-animal>. Acesso em: 14 jul. 2016.
Além da lei do efeito, Thorndike desenvolveu duas outras teorias da aprendizagem, 
que seriam a “lei do exercício” e a “lei da maturidade”. Em relação à segunda, para que uma 
aprendizagem se efetive é necessário que o indivíduo seja capaz de estabelecer uma ligação 
entre um estímulo e a sua resposta. Para Thorndike, a aprendizagem decorre de associações de 
ideias, portanto, para que a criança consiga aprender um conteúdo mais complexo é necessário 
que ela compreenda ideias mais simples, para a partir daí associá-las àquele conteúdo.
Essas três escolas que constituíram a psicologia científica deram origem, no século XX, 
a novas teorias, as quais serão abordadas no próximo tópico.
NO
TA! �
A história da Psicologia é um tema que não apresenta obras adequadas aos alunos 
de Ensino Médio, isto devido à complexidade de seu conteúdo. Até mesmo os livros 
que contemplam apenas uma introdução, como os de Fred S. Keller, A definição 
da Psicologia (São Paulo, Herder, 1972), e de Anatol Rosenfeld, O pensamento 
psicológico (São Paulo, Perspectiva, 1984), destinam-se a leitores que tenham 
alguma familiaridade com as questões da Psicologia. O primeiro trata da Psicologia a 
partir de sua fase científica, até o Behaviorismo e a Gestalt, excluindo a Psicanálise. 
O segundo é mais denso e percorre os caminhos da Psicologia desde os filósofos 
pré-socráticos até a fase científica. Uma bibliografia mais avançada seria a obra de 
Antônio Gomes Penna, Introdução à história da Psicologia contemporânea (Rio 
de Janeiro, Zahar, 1980).
UNIDADE 1 TÓPICO 1 15
P
S
I
C
O
L
O
G
I
A
D
A
C
O
M
U
N
I
C
A
Ç
Ã
O
RESUMO DO TÓPICO 1
Neste tópico, você viu que:
•	 Entre os filósofos gregos surgem as primeiras tentativas de designar uma Psicologia. A origem 
da palavra é a soma dos termos gregos psyché (alma, espírito) e logos (estudo, razão).
•	 A partir das ideias de Sócrates é que a Psicologia começa a se constituir. A principal ideia 
deste filósofo era a distinção entre os homens e os demais animais.
•	 Platão buscou explicar onde se encontrava a razão dentro do corpo humano. Para ele, o 
homem era formado por uma parte imaterial que seria a mente, e outra material que seria o 
corpo. Por meio da medula a alma se ligava ao corpo. Esta conexão era necessária porque 
o corpo e a alma podiam se separar.
•	 Para Aristóteles, o corpo e a alma eram inseparáveis, sendo que a psyque seria a parte ativa 
da vida.
•	 Em 1543 Copérnico anuncia a ideia de que o planeta Terra não é o centro do universo. A 
partir de então o homem deixa de ser o centro do universo (Antropocentrismo) e o Sol passa 
a ser o centro. Isto significa que o homem está livre para traçar seu futuro e buscar por novas 
conquistas.
•	 O Funcionalismo buscou investigar, por meio de uma abordagem funcional e não experimental, 
como se dá a adaptação dos seres humanos ao seu meio.
•	 O Estruturalismo estava pautado no estudo da estrutura da mente. Como o próprio nome 
diz, a preocupação estava em analisar os aspectos estruturais do sistema nervoso central, 
que seriam os estados elementares da consciência.
•	 No Associacionismo de Edward L. Thorndike, a aprendizagem decorre de um processo de 
associação de ideias, das mais simples às mais complexas. O ponto central desta teoria 
está em analisar como as ideias se unem e se guiam até se tornarem estáveis.
UNIDADE 1TÓPICO 116
P
S
I
C
O
L
O
G
I
A
D
A
C
O
M
U
N
I
C
A
Ç
Ã
O
AUT
OAT
IVID
ADE �
1 Os filósofos gregos contribuíram para que se iniciassem as pesquisas sobre o ser 
humano. Nesse sentido, aponte as contribuições de Sócrates, Platão e Aristóteles 
para a Psicologia.
2 Com a hegemonia da Igreja, na Idade Média, a contribuição de São Tomás de Aquino 
para o conhecimento em Psicologia foi a seguinte:
a) Seguindo as ideias de Aristóteles, acreditava que a alma e o corpo eram inseparáveis.
b) Para ele, a alma representava apenas a razão.
c) Acreditava, assim como Platão, que corpo e alma podiam se separar. A alma, além 
de representar a razão, representava ligação entre o homem e Deus, sendo por isso 
imortal.
d) Como a alma não representava o pensamento, a Igreja não demonstrava grandes 
preocupações em compreendê-la.
3 Neste tópico, estudamos as principais escolas da Psicologia do século XIX. Neste 
sentido, a alternativa que melhor representa o Associacionismo é:
a) O fundador desta escola, William James, começou a investigar o funcionamento da 
consciência, no sentido de como o homem a utiliza para se adaptar ao meio.
b) Esta escola tem seus fundamentos nas concepções de

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.