SEA_Administracao_de_Conflitos_Unidade_01
11 pág.

SEA_Administracao_de_Conflitos_Unidade_01


Disciplina<strong>gestao</strong> de <strong>conhecimento</strong>4 materiais20 seguidores
Pré-visualização4 páginas
Sumário
Curso Administração de conflitos
2
2Unidade 1 Descobrindo os conflitos
21.1 O conceito de conflito
41.2 Estágios de conflito.
41.3 Tipos de conflito
51.4 Causas e origens dos conflitos
61.5 Analisando as situações de conflito
71.6 Efeitos positivos e negativos dos conflitos
Administração de Conflitos
Unidade 1 Descobrindo os conflitos
Introdução
Nesta unidade, você aprenderá sobre o conflito. Verá que, ao contrário do que você imagina, quando bem administrados, os conflitos são importantes para que uma organização se desenvolva. 
Objetivos de aprendizagem
Ao final desta unidade, você será capaz de:
· conhecer os principais conceitos de conflito e compreender os impactos que o conflito pode causar.
· descrever como o conflito tem sido visto diferentemente ao longo do tempo.
· identificar os tipos de conflitos existentes, compreendendo também as suas causas e origens.
· analisar as possíveis situações conflituosas no ambiente de trabalho, identificando os seus efeitos positivos e negativos. 
Diálogo entre os personagens Marcos e Andréa
Marcos Oi, Andréa! Você está percebendo um clima conflituoso entre o pessoal de nossa área e os colegas da área de tecnologia de informação?
Andrea Tenho reparado alguns pontos de vista divergentes. Você sabe a causa disso?
Marcos Acredito que sejam as expectativas que o pessoal de nossa área tem em relação ao trabalho deles. Precisamos que eles atualizem algumas informações em nossa plataforma e isso está demorando!
Andrea Ah, então é isso? Bem, se há conflito é sinal que haverá melhorias. Não podemos ver o conflito apenas como uma coisa ruim. Ele sempre promove mudanças.
Marcos Nada como ter uma colega de trabalho que sabe das coisas. É isso mesmo. Ao final desse conflito é provável que alguns de nossos processos de trabalho melhorem.
1.1 O conceito de conflito
Você já tentou solucionar alguma situação de conflito? 
Se sim, certamente percebeu que administrar conflitos envolve um cuidadoso processo de negociação. Ambas as partes devem sair ganhando.
E isso só é possível por meio do estabelecimento de um acordo sensato. As situações conflituosas acontecem entre duas ou mais pessoas e podem ocorrer por vários motivos: diferenças de valores, diferenças de interesses, diferenças de experiências etc. Os desacordos hierárquicos ocorrem pela existência dos diferentes níveis hierárquicos da organização. Normalmente, envolvem os colaboradores e a autoridade existente. Já os desacordos pessoais estão relacionados ao indivíduo. Eles acontecem independentemente do nível hierárquico em que o indivíduo se encontra. Geralmente, os conflitos pessoais surgem por pequenas situações de estresse provocadas pela falta de diálogo. Essas situações acabam gerando um confronto implícito entre as partes, prejudicando o relacionamento entre elas. Em síntese, o conflito é um jogo de ação e reação. 
Início saiba mais
Estudos mostram que os conflitos são necessários, sendo tão naturais quanto à cooperação ou qualquer comportamento político. Por meio do conflito se dá o surgimento de novas ideias e consequentemente de processos inovadores. Por isso, procure vê-lo como algo importante para o desenvolvimento do sistema como um todo.
Fim saiba mais
Os conflitos são reflexos das desigualdades que surgem envolvendo pessoas e organizações. O conflito pode ser definido como uma técnica que uma das partes utiliza para afetar negativamente a outra ao se sentir ameaçada. Em geral, os conflitos surgem a partir da discordância de objetivos, da divergência na interpretação de um mesmo fato, da decepção sobre o comportamento manifestado pelo outro etc. Para melhor lidar com o conflito, é importante ter sempre em mente que você não trabalha isoladamente. Você faz parte de um sistema composto por várias pessoas dotadas de valores e atitudes diferentes dos seus. Essa situação de interdependência costuma ser geradora de conflitos. Mesmo assim, todos dependemos uns dos outros.
Início na prática 
Na prática, a ausência de conflito nem sempre é sinônimo de harmonia na equipe. Pode sim caracterizar um ambiente estagnado em sua zona de conforto.
Fim na prática
A palavra conflito se refere à situações em que reinam a discórdia, a desarmonia ou o descontentamento. Para que o conflito exista, além da divergência de pontos de vista ou de objetivos, é necessário que uma das partes dê início a ele.
Início saiba mais
No livro Negociação e Conflito, de Francisco Gomes de Matos, é abordada a importância da valorização humana e da integração dos envolvidos na busca dos objetivos organizacionais. É uma boa dica! Não deixe de ler!
Fim saiba mais
Diferentes visões sobre o conflito.
O conflito evolui, passando por diferentes estágios. De acordo com o desejo das partes, atinge diferentes consequências. 
1. Visão tradicional As primeiras visões do conflito partiam do princípio de que ele era prejudicial e deveria ser evitado. Nessa visão, o conflito era visto como sinônimo de violência e destruição. 
2. Visão das relações humanas Posteriormente, o conflito passou a ser visto não como ruim, mas como uma consequência natural das relações. E que poderia trazer consequências positivas ou negativas ao grupo.
3. Visão interacionista A atual visão do conflito sugere que ele deve ser visto como algo favorável ao bom desempenho das atividades organizacionais. 
O desafio é que os líderes consigam administrá-lo.
1.2 Estágios de conflito.
O conflito evolui, passando por diferentes estágios. De acordo com o desejo das partes, atinge diferentes consequências. Conheça a seguir os cinco estágios do conflito.
1º Estágio: oposição potencial ou incompatibilidade
O primeiro estágio apresenta a necessidade de que haja algumas condições para que o conflito exista. Ele não surge espontaneamente, mas a partir de uma determinada situação que dê condições para a sua existência.
2º Estágio: cognição e personalização
O segundo estágio do conflito se relaciona a como ele é percebido ou sentido.
No conflito percebido, as partes têm consciência de que as condições oferecem oportunidade para o seu surgimento.
No conflito sentido, as partes se envolvem emocionalmente, despertando em si sensações como ansiedade, tensão, frustração ou hostilidade.
3º estágio: Intenções
Nesse estágio, as partes envolvidas sentem a necessidade de agir de uma determinada maneira em relação a ele, podendo desenvolver: senso de cooperação, de afirmação, de competição, de colaboração, de evitamento ou de concessão.
4º estágio: Comportamento
No quarto estágio do conflito as partes utilizam técnicas e estímulos que julgam necessários para se manterem nos níveis desejados de ação e reação. A intensidade dos conflitos vai desde mal-entendidos leves (nenhum conflito) até esforços explícito para a destruição da outra parte (conflito aniquilador).
5º estágio: Consequências
Os conflitos são considerados como um jogo de ação e reação que pode proporcionar consequências funcionais (trazem melhoria para a organização e seus envolvidos) ou consequências disfuncionais (trazem prejuízos tanto para a organização quanto para os envolvidos). 
A imagem abaixo mostra uma escala de intensidade dos conflitos. Acompanhe!
Descrição da imagem 
A imagem mostra a intensidade dos conflitos, de Conflito aniquilador a nenhum conflito. Na ordem a seguir, do maior para o menor: Esforço explícito para destruir a outra parte, agressão física, ameaças e ultimatos, ataques verbais, questionamento explícito ou desafio, desacordo ou mal-entendidos leves. 
1.3 Tipos de conflito
Até aqui você já compreendeu o conceito de conflito, acompanhou as três diferentes visões sobre o conflito e os estágios de desenvolvimento do mesmo. Agora, conheça os cinco tipos existentes.
1. Conflitos internos Você pode visualizar um único fato a partir de diferentes pontos de vista, certo? Pois bem, esse é um tipo de conflito interno, pois gera uma divergência de opiniões dentro de você.
2. Conflitos entre indivíduos Você possui uma personalidade própria, o que lhe torna único. Os outros,