A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
79 pág.
homeopatia veterinaria

Pré-visualização | Página 1 de 19

Cursos Online EDUCA 
www.CursosOnlineEDUCA.com.br 
 
Acredite no seu potencial, bons estudos! 
 
Curso Gratuito Homeopatia 
Veterinária 
 
 
Carga horária: 50 hs 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Conteúdo Programático: 
 
Homeopatia 
História 
Aceitação da Homeopatia 
Preparo dos compostos homeopáticos 
Medicamentos Homeopáticos 
Homeopatia Veterinária 
Pele 
Ouvido 
Olho 
Prescrições I 
Traumatismos 
Febres, hemorragias, supuração 
Aparelho Locomotor 
Paraplegias e Paralisias 
Aparelho Genital 
Prescrições II 
Aparelho Urinário 
Aparelho Digestivo 
Estômago 
Intestino 
Fígado 
Aparelho Respiratório 
Bibliografia 
realizam homeopatas os medicamento, um de terapêuticas 
1.1 Homeopatia 
 
 Homeopatia é uma terapia que se baseia no princípio de que “os 
semelhantes curam-se pelos semelhantes”. Esse princípio consiste em 
fornecer ao paciente doses extremamente diluídas de compostos que são 
tidos como causas dos sintomas que se pretende curar. Assim, o sistema de 
cura natural da pessoa seria estimulado a reagir. 
 
Existem quatro princípios que orientam a prática homeopática, eles 
são: 
 
- Lei dos Semelhantes: um medicamento capaz de provocar, em uma 
pessoa sadia, angústia existencial que melhora após diarreia e febre, curaria 
uma pessoa cuja doença natural apresente essas características. 
 
- Experimentação na pessoa sadia: para conhecer as potencialidades 
 provas 
chamadas patogenesias. Geralmente, eles testam a medicação em si 
mesmos. O objetivo é buscar o efeito puro da substância. 
 
- Doses infinitesimais: a preparação dos medicamentos segue uma técnica 
própria que consiste em diluições infinitesimais seguidas de sucussões 
rítmicas. Isso significa misturar uma pequena quantidade de uma substância 
específica em muita água ou álcool e agita-se bastante. Isso é chamado de 
dinamização ou potencialização do medicamento. 
 
- Medicamento único: utiliza-se um medicamento por vez, levando-se em 
conta a totalidade sintomática do paciente. Só assim é possível avaliar seus 
efeitos. 
das curativas virtudes as descobrir para novo princípio 
1.2 História 
 
Em 1796, o alemão Samuel Hahnemann publicou o "Ensaio sobre um 
 substâncias 
medicamentosas, seguido de alguns comentários a respeito dos princípios 
aceitos na época atual". 
 
 Os princípios da homeopatia já haviam sido enunciados por outros 
médicos ao longo da história, mas é Hahnemann quem dá um corpo único à 
homeopatia. Foi ele quem cunhou os termos "homeopatia" (à qual também 
se referia como Arte de Curar) e "alopatia" (Prática abusiva, agressiva e 
pouco eficaz). 
 
 
 
 
1.3 Aceitação da Homeopatia 
 
 A aceitação da homeopatia como uma forma válida de medicina 
depende da legislação de cada país. No Brasil a partir de 1979 a homeopatia 
passou a constar no Conselho de Especialidades Médicas da Associação 
Médica Brasileira e em 1980, do rol de especialidades do Conselho Federal 
de Medicina, deixando de fazer parte das medicinas alternativas e passando 
a constituir parte do que hoje se chama medicinas integrativas. 
 
 O SUS (Sistema Único de Saúde) a inclui em suas rotinas de 
atendimento e hoje está estabelecida como política de Estado. 
 
 
 
 
1.4 Preparo dos compostos homeopáticos 
 
O preparo dos compostos homeopáticos segue as seguintes etapas: 
 
- Extração de um princípio mineral ou vegetal da fonte. 
 
- Pulverização (trituração e moagem) do insumo, quando necessário. 
 
- Dissolução num veículo adequado, aquoso, hidroalcóolico. 
 
- Diluição em sequência centesimal hahnemanniana. 
 
- Dinamização, ou potencialização ou ainda sucussão. 
– 2.X CH x = 10 
concentração do soluto será de 1:100 ou 0,01 ou 10 
Pode-se dizer que o volume da solução é de 100 partes; logo a 
 (em base decimal), ou, equivalentemente, CH x = 100 
 (em base centesimal), que expressa diretamente a ideia de diluição 
−2 
Quadro de diluições 
 
As soluções homeopáticas são preparadas da seguinte maneira: 
 
 Toma-se uma parte da substância curativa pura e dilui-se a em 99 
partes de solução hidroalcoólica a 70% (i.e., 70% de álcool etílico e 30% de 
água): esta é a primeira diluição ou primeira potência (CH1). 
 
 Depois, da diluição resultante, toma-se 1(uma) parte e a dilui 
novamente com 99 partes de solução alcoólica a 70%; esta é a segunda 
diluição ou segunda potência (CH2). E assim por diante. 
 
 
 . Esse valor é 
representado na homeopatia por 1C, C1, 1CH ou CH1, que se lê "1ª 
concentração (diluição ou potência) centesimal hahnemanniana. 
 
 
 A 
processo: 
 
 
seguinte 
 
 
generalização 
 
 
representa 
 
 
matematicamente 
 
 
esse 
 
– 
X 
centesimal. 
 
 Esta expressão relaciona as duas escalas: a escala Centesimal 
Hahnemanniana (C ou CH) e a escala Decimal Comum (D ou X) para 
representação das diluições, apresentadas no quadro a seguir. 
 
Escala 
 
Centesimal 
 
Escala 
 
Decimal 
 
Concentração 
 
química 
Hahnemanniana Comum (diluição) 
do soluto [em partes por 10 
 (dita Escala CH) (dita Escala D ou X) X] 
½C, ½CH, C½, CH½ 1D, D1, 1X, X1 1 para 10 (C = 10−1) 
1C, 1CH, C1, CH1 2D, D2, 2X, X2 1 para 10² (C = 10−2) 
2C, 2CH, C2, CH2 4D, D4, 4X, X4 1 para 104 (C = 10−4) 
3C, 3CH, C3, CH3 6D, D6, 6X, X6 1 para 106 (C = 10−6) 
4C, 4CH, C4, CH4 8D, D8, 8X, X8 1 para 108 (C = 10−8) 
6C, 6CH, C6, CH6 12D, D12, 12X, X12 1 para 1012 (C = 10−12) 
7C, 7CH, C7, CH7 14D, D14, 14X, X14 1 para 1014 (C = 10−14) 
12C, 12CH, C12, CH12 24D, D24, 24X, X24 1 para 1024 (C = 10−24) 
30C, 30CH, C30, CH30 60D, D60, 60X, X60 1 para 1060 (C = 10−60) 
400D, D400, 400X, 
200C, 200CH, C200, CH200 X400 1 para 10400 (C = 10−400) 
 Medicamentos Homeopáticos 
 
 A seguir estão listados os principais medicamentos utilizados na 
homeopatia. 
 
 
Elementos ou compostos químicos: 
 
- Argentum nitricum: nitrato de prata. 
 
- Antimonium crudum: Tartarato duplo de antimônio e potássio. 
 
- Antimonium Tartaricum: tartarato de antimônio e de potássio. 
 
- Arsenicum álbum: trióxido de diarsênico. 
 
- Aurum metallicum: ouro. 
 
- Calcarea carbonica (Ostrearum): carbonato de cálcio proveniente da 
concha da ostra, contendo outros compostos como iodeto de sódio. 
 
- Calcarea fluorica: fluoreto de cálcio. 
 
- Carbo vegetalis: carvão vegetal. 
 
- Cuprum metallicum: cobre. 
 
- Hepar sulfuris: mistura de partes iguais de flores de enxofre e de cálcio de 
ostras purificada. 
 
- Kalium bichromicum: bicromato de potássio. 
 
- Kalium carbonicum: carbonato de potássio. 
 
- Natrum muriaticum: cloreto de sódio. É o sal marinho, contendo outros 
compostos. 
 
- Natrum sulfuricum: sulfato de sódio. 
 
- Phosphorus: fósforo brando. 
 
- Silicea: óxido de silício. 
 
- Sulfur: enxofre. 
 
- Zincum metallicum: zinco. 
http://pt.wikipedia.org/wiki/Antimonium_Tartaricum
http://pt.wikipedia.org/wiki/Antimonium_Tartaricum