A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
35 pág.
Emergência na Veterinária

Pré-visualização | Página 4 de 5

A pressão 
arterial diastólica é a mudança de som, porém a capacidade 
auditiva é relativa de pessoa para pessoa, então científicamente, 
a pressão arterial não tem valor. Pois está sujeita a erros. É 
possível medir a pressão diastólica, porém pode dar erros de 
leitura, por isso se mede a pressão sistólica. 
 
• 3. Pressão invasiva: Coloca o catéter na artéria, e conecta o 
esfigonomamometro. O esfigonomamometro dá a pressão 
média, não dá sistólica e nem diastólica. Ao invés de conectar o 
catéter no relógio, conectar no monitor, se conectar no monitor 
irá dar as 3 pressões (pressão sistólica, diastólica e média). 
 
A melhor forma de medir a pressão é a com a técnica de pressão 
invasiva conectada ao monitor. Porém os fios conectados ao 
monitor chamados de extensores são descartáveis e caros. 
Normalmente se usa o Doppler ou o esfigonanometro. Mas em 
pacientes caros irá utilizar a técnica de pressão invasiva conectada 
ao monitor, que é a melhor forma, porém caro. 
 
Quando o paciente apresenta HIPOTENSÃO? 
• Quando a pressão sistólica for menor que 100 no gato. Menor 
que 90 no cão. 
PAS < 100 mmHg CÃO PAS < 90 mmHg GATO 
PAM < 65 mmHg tanto no cão quanto no gato 
 
O que causa hipotensão no paciente? Hipovolemia, problema na 
contratilidade cardíaca e vasodilatação. Sempre que for tratar um 
paciente hipotenso, irá tratar nesta ordem, independente de uma 
doença concomitante ou não. Porém só não vale se o paciente 
tiver um quadro obstrutivo, nestes casos deve resolver a causa. Se 
tiver um tumor, deve retirar o tumor. 
 
→ Paciente está hipotenso irá fazer fluidoterapia em primeiro lugar, 
se não funcionar irá utilizar medicamentos inotrópicos, e se 
mesmo com os medicamentos inotrópicos o paciente se mantêr 
hipotenso, irá usar medicamentos vasoconstritores. A prova de 
carga pode fazer em até 3 vezes. Este protocolo nesta ordem é 
somente na emergência. 
 
→ Sempre que chegar um paciente hipotenso na emergência irá 
atuar nesta ordem, tratar a hipovolemia com fluidoterapia, 
depois inotrópico e por último vasoconstritor. Esta ordem não 
irá mudar, independente do paciente. Primeiro tira o paciente da 
emergência e depois trata a doença caso tenha associado. 
 
1.Hipovolemia – Fluidoterapia, Teste de carga/ Prova de carga; 
abrir o soro rápido. 
2.Contratilidade - Fármacos vaso ativos - inotrópicos; irá mecher 
nos receptores Beta Adrenérgicos. Os receptores Beta 
Adrenérgicos estão localizados no coração, B1 , se estimular o 
coração irá bater mais forte. 
3.Vasodilatação - Fármacos vaso ativos – vasoconstritores; irá 
mecher nos receptores Alfa Adrenérgicos. Os receptores Alfa 
adrenérgicos estão localizados na parede dos vasos, quando 
estimulado irá fazer vasoconstrição. 
 
→ Se o paciente está hipovolemico não adianta dar medicamentos 
para contratilidade para bater mais forte, pois tem pouco 
líquido. Da mesma forma que se der vasoconstritores para o 
paciente hipolemico irá melhorar a pressão, mas isso não 
representa melhora do débito cardíaco e sim piora. Hipovolemia 
enche pouco e vasoconstrição atrapalha o fluxo sanguíneo. Pré 
carga ruim (hipovolemia) e pós carga ruim (pós carga alta 
devido vasoconstrição), risco de óbito 100%. 
 
→ Paciente com Edema pulmonar e hipotenso, irá fazer 
fluidoterapia. Só ira fazer diurético depois que o paciente 
melhorar, qualquer paciente hipotenso irá tratar a volemia, é 
regra. O paciente com a pressão baixa não irá funcionar nenhum 
medicamento, ou seja, para furosemida funcionar precisa ter 
líquido na alça de henle. Em situações que o animal está 
hipotenso todo o líquido no rim é reabsorvido na alça proximal, 
então não adianta dar medicamento para tentar diminuir o 
edema. Fazer fluidoterapia irá repôr a pressão e depois drena o 
líquido deste paciente, precisa melhorar a pressão para dar 
prosseguimento no tratamento certo e eficaz. 
 
• Todo paciente hipotenso deve ser mantido internado. 
 
Quando o paciente apresenta Hipertensão? 
• Quando a pressão sistólica for maior que 150, ou pressão 
arterial média for maior que 110 
PAS > 150 mmHg PAM > 100 mmHg 
O que causa Hipertensão no paciente? Quando o animal apresenta 
vasoconstrição, terá menos espaço nos vasos, e irá dificultar o 
fluxo sanguíneo, fazendo com que aumente a pressão, a pós carga 
estará alta. Doente renal, hiperadrenocorticismo também gera 
vasoconstrição. 
1. Vasocontrição - Irá utilizar fármacos vasoativos; 
vasodilatadadores. 
 
CASOS 
CÃO PA: 130 x 80. 
• Primeiro irá observar a pressão sistólica, que é 130, neste caso 
o paciente é normotenso, a pressão está boa. 
• Depois irá avaliar a contratilidade do paciente, para isto irá fazer 
uma conta; Pressão Arterial Sistólica - Pressão arterial 
Diastólica = Contratilidade 
 130 – 80 = 50 
Se este valor der menor que 30, o paciente tem um problema grave 
na contratilidade, se der maior que 30 tem uma contratilidade boa. 
< 30 = Contratilidade ruim; o volume de sangue sendo ejetado pelo 
coração é muito baixo. 
> 60 = Contratilidade alta; esforço cardíaco alto, á longo prazo irá 
machucar o coração. 
• Quando a contratilidade é abaixo de 30, é difícil de estabilizar a 
pressão, prognóstico ruim. 
• Quando a contratilidade é acima de 30, é mais fácil de estabilizar 
a pressão, prognóstico bom. 
Resposta: Se neste caso deu 50 o valor, a contratilidade está boa. 
Animal normotenso e boa contratilidade. 
Tem como ter idéia se a contratilidade está boa ou não olhando 
apenas uma pressão? Não, apenas com a pressão não, mas se for 
com o pulso sim. A força do pulso irá mostrar forças distantes, irá 
palpar o pulso para sentir a pressão. 
Pulso bom = Boa contratilidade 
Pulso ruim = Baixa contratilidade 
• O pulso não é um bom método para avaliar a pressão e sim para 
dar a distância de pressões sistólicas e diastólicas. Só irá 
utilizar quando não tiver as pressões disponíveis. 
• Paciente hipertenso vai depender da contratilidade para 
indicação de internação. Se o paciente for hipertenso e tiver a 
contratilidade boa pode ser tratado em casa e pede o 
encaminhamento de retorno na semana seguinte. Se o paciente 
for hipertenso e tiver a contratilidade ruim se mantém internado. 
 
 
Se tiver um vaso comum, a pressão pode aumentar se o vaso 
diminuir de tamanho, vasoconstrição/hipertensão. Da mesma forma 
que a pressão pode diminuir se o vaso aumentar de tamanho, 
vasodilatação/ hipotensão. 
 
 
Quando irá olhar para o coração, irá avaliar a contratilidade. Tem a 
pressão diastólica, quando o coração contrai, ejeta sangue, e a 
pressão sobe. Se a ejetar muito sangue, a pressão irá subir demais. 
As pressões sistólicas e diastólicas estão correlacionados, se a 
pressão sistólica cair, a diastólica também cai. O batimento cardíaco 
irá dar a velocidade, tem o pico de velocidado quando o coração ejeta 
o sangue. 
→ Se ejetar muito volume, aumenta o fluxo. 
→ Se ejetar pouco volume, diminui o fluxo. 
 
Porquê pressão arterial é importante? Qual informação nos dá de 
dizer que a pressão do paciente está boa? A pressão precisa estar 
boa que o sangue chegue no capilar com a pressão de 25mmHg. 
• PAS 90 mmHg é o mínimo de pressão no cão para o sangue 
chegar no capilar com pressão de 25mmHg. 
• PAS 100 mmHg é o mínimo de pressão no gato para o sangue 
chegar no capilar com pressão de 25mmHg. 
• PAM 65 é o mínimo de pressão tanto no cão e gato para o 
sangue chegar no capilar com pressão de 25mmHg. 
 
→ A pressão dentro do vaso vai ser maior que fora. Se a pressão 
dentro do vaso for menor que fora, a tendência é que saia, o 
sangue arterial é rico em o2, nutriente, água. Irá ocorrer a 
oxigenação das células, nutrição celular porquê a pressão 
chegou em 25. 
→ Entrou com 25, e saiu 15 for a. Saiu oxigênio, água e nutrientes. 
A pressão irá cair pois tem menor conteúdo dentro do vaso, 
então a pressão