Livro ciência, inovação e empreendedorismo
137 pág.

Livro ciência, inovação e empreendedorismo


DisciplinaEmpreendedorismo34.197 materiais416.172 seguidores
Pré-visualização32 páginas
LIVRO DIDÁTICO GRADUAÇÃO EAD 
 
 
 
 
 
 
 
 
CIÊNCIA, INOVAÇÃO E EMPREENDEDORISMO 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
1 - Ciência, inovação e empreendedorismo 
 Rodrigo von Mengden Tomasi1 
 
Introdução 
 
A Universidade Luterana do Brasil, em seu processo de reestruturação 
pedagógica, realizou uma ampla discussão sobre o seu papel na sociedade e a 
adequação de suas práticas as necessidades atuais de todos os envolvidos em 
seu DNA de formação acadêmica e profissional. 
Foram avaliados diversos aspectos referentes a pesquisa, a extensão e ao 
ensino, sempre considerando o como influenciamos a sociedade e o quanto é 
importante considerarmos o feedback recebido daquilo que fazemos com total 
dedicação em nossas salas de aula e fora delas. 
Esse amplo debate, com os mais diferentes stakeholders2 da Instituição, 
resultou no Plano de Desenvolvimento Institucional (PDI) para os próximos 
cinco anos. O documento gerado apresenta as estratégias escolhidas para que 
possamos formar profissionais capazes de compreender a realidade social, 
debater as suas variáveis e qualificar ainda mais o desenvolvimento do país. 
Conforme afirmou o Pró-reitor Acadêmico Pedro Hernández durante a 
Formação Continuada de Fevereiro de 2018, quando o PDI foi entregue a 
comunidade acadêmica: \u201cA Ulbra irá buscar fora dos seus muros a realidade 
da comunidade e o resultado deste estudo será a base do ensino. Estamos 
construindo uma aprendizagem significativa e transformadora, onde os alunos 
serão autogestores do conhecimento e o professor, um orientador\u201d. 
Sendo assim, nesse contexto de evidente transformação, a disciplina que 
agora apresentamos foi concebida, relacionando três importantes conceitos 
de necessária compreensão para atingir a nova missão institucional: Ser 
comunidade de aprendizagem eficaz e inovadora. 
Abordaremos o conceito de Ciência, de Inovação e de Empreendedorismo, 
iniciando por este capítulo que tem como objetivo principal apresentar a 
 
1 Mestre em Administração com ênfase em Tecnologia e Produção pelo PPGA/UFRGS. 
Professor dos cursos de graduação e pós-graduação, nas modalidades presencial e a 
distância da Universidade Luterana do Brasil (ULBRA) desde 2004. 
2 Stakeholders são as partes de alguma forma interessadas ou afetadas pelos projetos, 
processos e ações de uma instituição, podendo ser pessoas físicas ou jurídicas. 
importância da compreensão dos mesmos, bem como sua relação, para a 
formação acadêmica e seu alinhamento com o PDI e toda a filosofia da ULBRA. 
Para tal, discutiremos nessa abordagem introdutória a importância da Ciência 
como base para o processo de Inovação e por consequência o fomento a 
adequada atitude Empreendedora embasada no conhecimento científico. 
Esse primeiro capítulo foi dividido da seguinte forma para facilitar a 
compreensão do que se propõe: 
1.1 A importância da Ciência 
1.2 A importância da Inovação 
1.3 A importância do Empreendedorismo 
 
 
 
1.1 A importância da Ciência 
Parece algo óbvio afirmarmos a existência de relação direta da Ciência com o 
universo acadêmico. Porém será que é tão óbvio assim? Você já se perguntou 
de onde veio o último conceito debatido em sala de aula? Ele tem 
embasamento científico, foi concebido de forma empírica, teve a devida 
testagem e aplicação avaliada? 
Muitas áreas de estudo são denominadas como ciência por seus integrantes, 
provavelmente com a intenção de trazer credibilidade às suas práticas, no 
sentido de tentar comprovar que os métodos utilizados em suas áreas são 
embasados em conhecimento científico e não apenas em observações 
diversas. 
Nesse material abordaremos o conceito entendendo que ciência não diz 
respeito apenas às ciências exatas, mas também àqueles outros domínios do 
saber que tratam das relações humanas, da ética, da cultura, da educação, 
enfim, todo o saber nascido do exame sistemático e cuidadoso dos temas 
referentes ao ser humano e a sociedade. 
Mas o que é ciência afinal? 
Afirmamos que a ciência não tem a intenção de estabelecer verdades 
absolutas ou de traçar uma compreensão plena da realidade, apesar de 
necessariamente partir do conhecimento científico para suas conceituações e 
teorias. 
Conhecimento científico por sua vez, pode ser denominado também como 
conhecimento provado. Ou seja, conhecimento derivado de métodos 
específicos, esses sim variáveis para cada área do saber. O método científico 
demanda regramentos claros para a obtenção dos dados e suas interpretações 
experimentais, podendo ampliar sua percepção e uso de diferentes formas, 
com coletas de dados, simulações, testagens, excluindo de sua prática as 
opiniões pessoais e os possíveis pré conceitos e preferências. 
Conforme Chalmers (1993) \u201cA ciência é objetiva. O conhecimento científico é 
conhecimento confiável porque é conhecimento provado objetivamente.\u201d 
Porém complementa dizendo que ao analisar trabalhos de diferentes 
epistemólogos e filósofos da ciência, percebeu que os limites da ciência e o 
significado das suas dimensões sociais e políticas são muito mais amplos, ao 
considerarem a ciência, não como uma estrutura rígida e fechada, mas como 
uma atividade aberta que está em contínua construção. 
Nessa perspectiva, Rosenthal (1989) apresenta uma série de aspectos relativos 
a ciências que poderiam ser abordados nos currículos de diferentes áreas que 
não apenas as exatas, como questões de natureza: 
1. Filosófica \u2013 que incluiria, entre outros, aspectos éticos do trabalho 
científico, o impacto das descobertas científicas sobre a sociedade e a 
responsabilidade social dos cientistas no exercício de suas atividades; 
2. Sociológica \u2013 que incluiria a discussão sobre as influências da ciência e 
tecnologia sobre a sociedade e dessa última sobre o progresso científico e 
tecnológico; e as limitações e possibilidades de se usar a ciência e a 
tecnologia para resolver problemas sociais; 
3. Histórica \u2013 que incluiria discutir a influência da atividade científica e 
tecnológica na história da humanidade, bem como os efeitos de eventos 
históricos no crescimento da ciência e da tecnologia; 
4. Política \u2013 que passa pelas interações entre a ciência e a tecnologia e os 
sistemas público, de governo e legal; a tomada de decisão sobre ciência e 
tecnologia; o uso político da ciência e tecnologia; ciência, tecnologia, defesa 
nacional e políticas globais; 
5. Econômica \u2013 com foco nas interações entre condições econômicas e a 
ciência e a tecnologia, contribuições dessas atividades para o 
desenvolvimento econômico e industrial, tecnologia e indústria, consumismo, 
emprego em ciência e tecnologia, e 
6. Humanística \u2013 aspectos estéticos, criativos e culturais da atividade 
científica, os efeitos do desenvolvimento científico sobre a literatura e as 
artes, e a influência da humanidades na ciência e tecnologia. 
A importância da Ciência para todas as áreas do conhecimento se evidencia 
facilmente dessa forma, explicitando um pouco mais a justificativa da 
inclusão desta disciplina nos currículos de todos os cursos. 
A ULBRA em seu PDI, propõe a articulação de sua Missão com a formação de 
profissionais comprometidos eticamente com a sociedade. 
Conforme o PDI, nestas propostas, as concepções basilares (o Conhecimento, 
a Formação Pessoal, o Empreendedorismo e a Empregabilidade), alinhadas aos 
princípios estratégicos e Diretrizes Curriculares Nacionais, emanam o 
fortalecimento da identidade confessional e seu compromisso social e 
comunitário. A instituição busca promover uma ação pedagógica que dinamize 
o desenvolvimento de competências cognitivas, técnicas, pessoais e sociais 
necessárias a uma inserção social ética