A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
7 pág.
Ossos do Crânio

Pré-visualização | Página 1 de 3

Introdução 
O crânio envolve e protege o 
encéfalo e os órgãos sensoriais de visão, 
olfato, audição, equilíbrio e paladar, além 
de acomodar parte dos tratos respiratórios 
e alimentar superiores. 
O crânio é um mosaico de muitos 
ossos, sendo a maioria pareada, mas 
alguns medianos e não pareados; juntos 
eles formam uma única construção rígida. 
Os elementos separados, 
desenvolvem-se a partir de centros de 
ossificação independentes. 
O crânio é composto pelos mesmos 
ossos em todos os mamíferos domésticos: 
• O assoalho é composto por: 
→ Parte basilar do osso esfenoide 
ímpar; 
→ Ossos ímpares basisfenoide e pré-
esfenoide; 
→ Osso palatino; 
→ Osso pterigoide; 
→ Vômer. 
• A parede nucal é composta por: 
→ Parte escamosa do occipital; 
→ Partes laterais do occipital. 
• As paredes laterais se compõem de: 
→ Ossos pares temporais; 
→ Ossos pares zigomáticos. 
• O teto é composto por: 
→ Ossos pares frontais; 
→ Osso parietal; 
→ Osso lacrimal; 
→ Órbita. 
 
 
• A parede nasal é composta por: 
→ Osso nasal; 
→ Osso incisivo; 
→ Maxila. 
Ossos Externos da Caixa 
Craniana 
A caixa craniana é a porção do 
crânio que envolve o cérebro. Ela pode ser 
dividida em ossos externos e internos. Os 
ossos externos são o osso occipital, os 
ossos interparietais, os ossos parietais, 
os ossos temporais e os ossos frontais. 
 
➢ Osso Occipital 
O osso occipital é um osso único que 
forma a porção caudoventral ou base do 
crânio. Um grande buraco, o forame 
magno está no seu centro, lugar onde a 
medula espinhal sai do crânio. De cada lado 
do forame estão os côndilos occipitais: 
superfícies articulares que se unem com a 
primeira vértebra cervical, o atlas. Na vista 
ventral estão presentes a bula timpânica e 
o processo paracondilar que ocupam 
muito espaço. A extremidade caudal é 
marcada pela protuberância occipital 
externa, completada por cristas nucais, 
que se estendem lateralmente. 
➢ Ossos Interparietais 
Os ossos interparietais são dois 
ossos pequenos localizados na linha 
média dorsal entre o osso occipital e os 
ossos parietais. Em animais velhos podem 
se tornar indistinguíveis com os parietais. 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
1 
Vista lateral do crânio canino 
Legenda 
1: Osso nasal 
2: Osso incisivo 
3: Maxila 
4: Osso lacrimal 
5: Órbita 
6: Osso frontal 
7: Osso parietal 
8: Osso occipital 
8a: Côndilo do 
Occipital 
8b: Processo 
paracondilar 
9: Osso temporal 
10: Osso 
zigomático 
11: Osso 
palatino 
12’: asa do osso 
pré-esfenoide 
13: Osso 
pterigoide 
14’: Processo 
pterigoide do 
basisfenoide 
8b 
8a 
➢ Ossos Parietais 
Os dois ossos parietais formam as 
paredes dorsolaterais da caixa craniana. 
São grandes nos carnívoros e pequenos 
em equinos e bovinos. Caudalmente, ele 
faz limite com o osso occipital e 
rostralmente com o osso frontal. 
➢ Ossos Temporais 
Os dois ossos temporais estão 
localizados abaixo ou ventral aos ossos 
parietais. São importantes por formarem 
as paredes laterais da caixa craniana em 
conjunto com o osso zigomático e por 
conterem as estruturas médias e internas 
da orelha, além de formarem as 
articulações temporomandibulares com 
a mandíbula. A área articular com a 
mandíbula continua caudalmente e está na 
superfície rostral de uma projeção ventral, 
o processo retroarticular. As estruturas 
da orelha estão contidas dentro do osso 
temporal. 
Nessa região do crânio, existem três 
aberturas: o forame retroarticular, que 
emite uma veia calibrosa que drena a 
cavidade craniana, o forame 
estilomastoide, que fornece passagem 
para o nervo facial, e o meato acústico 
externo, que é fechado por uma membrana 
(tímpano) que separa o canal da orelha 
externa da cavidade da orelha interna. 
 
➢ Ossos Frontais 
Os ossos frontais formam a região 
da “testa” do crânio, estando localizados 
de forma rostral aos ossos parietais, 
formando assim a porção rostrolateral da 
caixa craniana e uma porção da órbita, que 
é um soquete côncavo que segura o olho. 
A órbita é mais notável na vista 
lateral. Atrás dela, a pare dorsolateral da 
caixa craniana forma a parede da fossa 
temporal. Ventralmente, a cavidade orbital 
. 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
é contínua à fossa pterigopalatina, onde 
dois grupos de forames são visíveis. O 
canal óptico, fissura orbital e forame alar 
rostral. A fissura orbital transmite os nervos 
que suprem estruturas acessórias do olho e 
a veia oftálmica externa. O forame alar 
rostral, mais ventral, forma uma abertura 
comum para o nervo maxilar. 
Os ossos frontais se prolongam 
lateralmente para formar o processo 
zigomático. 
Vista dorsal (B) e ventral 
(C) do crânio canino 
Legenda 
12: Osso pré-esfenoide 
14: Osso basisfenoide 
15: Vômer 
2 
O seio frontal, um seio paranasal, 
está dentro do osso frontal. Em gados com 
corno, o processo cornual do osso frontal é 
o núcleo do corno. Este processo é oco e 
comunica-se com o seio frontal. 
Ossos Internos da Caixa 
Craniana 
Os dois ossos escondidos do crânio 
são o osso esfenoide e o mais rostral osso 
etmoide. 
➢ Osso Esfenoide 
O osso esfenoide forma a parte 
rostral da base do neurocrânio, sendo 
composto por dois segmentos, o pré-
esfenoide na parte rostral e o 
basisfenoide na parte caudal. Cada um é 
composto por um corpo e por asas. 
→ Pré-esfenoide (PS): seu corpo e suas 
asas se articulam com o basisfenoide na 
direção caudal. O corpo é oco e envolve 
os seios esfenoidais; 
→ Basisfenoide (Bs): inclui a fossa 
hipofisária, que abriga a hipófise e suas 
asas se voltam ao osso temporal e à 
maxila. 
➢ Osso Etmoide 
O osso etmoide é localizado a frente 
do osso esfenoide, contendo a placa 
(lâmina) cribriforme, através da qual 
ramos do nervo olfatório passam da 
cavidade nasal para os bulbos olfatórios do 
cérebro. Equinos possuem o seio 
etmoidal, um seio paranasal. 
Ossos Externos da Face 
Os ossos da face também são 
divididos em ossos externos e internos. Os 
externos são: os ossos incisivos, os 
ossos nasais, a maxila, os ossos 
lacrimais, os ossos zigomáticos e a 
mandíbula. 
➢ Ossos Incisivos 
Os ossos incisivos são compostos 
de corpo, e dos processos nasal, palatino 
e alveolar, formando a parte mais rostral da 
face. Em todos os animais domésticos, 
exceto os ruminantes, os ossos incisivos 
abrigam os dentes incisivos superiores. Os 
ruminantes não possuem esses dentes, e 
sim uma dura lâmina dental. 
➢ Osso Nasal 
O osso nasal forma a ponte do nariz, 
que é a parte dorsal da cavidade nasal. 
Seus processos rostrais formam o ápice 
do osso nasal. Eles se projetam além dos 
ossos que se localizam ventralmente em 
relação a ele, formando assim a incisura 
nasoincisiva, entre o osso nasal e o osso 
incisivo. 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
3 
Vista lateral do crânio equino 
Legenda 
1: Osso incisivo 
2: Incisura nasoincisiva 
3: Osso nasal 
4: Forame infraorbital 
4’: Dentes molares 
5: Crista facial 
6: Hâmulo do pterigoide 
7: Arco zigomático 
8: Processo retroarticular 
9: Meato acústico externo 
10: Processo paracondilar 
11: Côndilo occipital 
I: Dentes incisivos 
C: Dente canino (presente 
apenas em machos) 
➢ Maxila 
A maxila trata-se do maior osso da 
face, se articulando com todos os ossos 
faciais. Pode ser dividida em: corpo, 
processo alveolar, processo palatino, 
processo frontal e processo zigomático. 
O corpo da maxila é composto do 
seio maxilar, um seio paranasal. A parte 
lateral do corpo se caracteriza por uma 
crista facial, evidente nos equinos. Nos 
ruminantes, a crista facial se inicia com a 
tuberosidade facial e se prolonga 
caudalmente como uma linha irregular. O 
forame infraorbital se abre dorsal e 
rostralmente à crista facial. Essa é a 
abertura externa do canal infraorbital, que 
atravessa do forame maxilar pela fossa 
pterigopalatina ventral à órbita. 
A parte óssea do canal lacrimal se 
abre na face nasal da maxila no forame 
lacrimal, o qual se posiciona dorsalmente 
à crista facial em equinos e ventralmente 
nos outros mamíferos domésticos.