A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
4 pág.
Dentística- características das cavidades

Pré-visualização | Página 1 de 1

Características das cavidades artificial:
→ CLASSE I: Acomete a região de cicatrículas e fissuras normalmente dos dentes posteriores;
-Abertura V-L na região do istmo, com ¼ de distancia entre os vértices das cúspides correspondentes;
-Parede pulpar plana e perpendicular ao eixo longitudinal do dente;
-Parede V, L, M, D convergentes para oclusal
-Ângulos diedros do 1° e 2° grupos ligeiramente arredondados;
-Ângulo cavossuperficial nítido e sem bisel
As retenções adicionais são dispensadas uma vez que essas cavidades, por serem conservadoras, apresentam profundidade maior que a abertura V-L. Alem disso, as cavidades preparadas com a broca n°245 apresentam características de auto-retentividade.
Se a cavidade for preparada com a broca 556, o acabamento inicial será realizado com a broca 56, em seguida utiliza a enxada monoangulada para alisar as paredes circundantes e de fundo. Se utilizar a broca 246, é dispensado as brocas para acabamento de parede, pois essa broca tem laminas de corte lisas; dispensa também a utilização da enxada monoangulada
→CLASSE I, COMPOSTA:
-Quando se utiliza broca 245
-Parede pulpar plana, acompanhando a inclinação da ´ponta de esmalte´;
-Paredes circundantes convergentes para oclusal;
-Ângulos diedros do 2° grupo arredondados;
-Parede axial plana M-D acompanhando a inclinação da face lingual;
-Parede gengival inclinada para apical;
-Ângulo axio-pulpar arredondado;
-Ângulo cavossuperficail nítido e sem bisel
- Retenções adicionais em forma de sulco ou canaleta na caixa lingual;
-Cauda de andorinha na caixa oclusal, de modo a envolver os sulcos secundários da fosseta distal.
-Quando se utilizada broca 556(Tem as mesmas características citada a cima, porem com as seguintes diferenças)
-Paredes circundantes paralelas entre si;
-Ângulos diedros do 2° grupo definidos.
→CLASSE II COMPOSTA: Faces proximais dos pré-molares e molares.
Caixa Oclusal
-Abertura vestibulolingual na região do istmo com ¼ de distância entre os vértices das cúspides correspondentes;
-Parede pulpar plana e perpendicular ao eixo longitudinal do dente;
-Paredes vestibular, lingual, mesial e distal convergente para oclusal;
-Ângulos diedros do segundo grupo ligeiramente arredondados;
-Ângulo cavossuperficial nítido e sem bisel
Caixa proximal
- Paredes vestibular e lingual convergente para oclusal, acompanhando a inclinação das faces correspondentes;
-Curva reversa de Hollenback nas paredes vestibular e lingual, formando um ângulo de 90º com a superfície proximal do dente;
-Parede axial plana vestibulolingualmente e ligeiramente expulsiva no sentido gengivo-oclusal;
-Parede gengival plana e perpendicular ao eixo longitudinal do dente, formando ângulos definidos com as paredes vestibular e lingual;
- Ângulo axiopulpar arredondados;
-Ângulo cavossuperficial nítido e sem bisel.
→CLASSE II COMPLEXA
CAIXA OCLUSAL
-Abertura V-L da distancia entre os vértices das cúspides, na regiao do istmo
-Parede V e L convergentes para oclusal
-Parede pulpar plana e perpendicular ao eixo longitudinal do dente
-Ângulos diedros ligeiramente arredondados
-Ângulos cavossuperficial nítido e sem bisel
CAIXA PROXIMAL
-Parede V e L convergentes para oclusal, acompanhando a inclinação das faces correspondentes
-Curva reversa de hollenback na parede vestibular formando um ângulo de 90° com a superfície proximal do dente
-Parede axial plana vestíbulo lingualmente e ligeiramente expulsiva no sentido gengivo oclusal
-Parede gengival plana e perpendicular ao eixo longitudinal do dente, formando ângulos definidos com as paredes V e L
-Ângulo axio-pulpar arredondado
-Ângulo cavossuperficial nítido e sem bisel
→CLASSE II- SLOT VERTICAL
-Parede V e L convergentes para oclusal;
-Paredes V e L formando um ângulo de 90° com a superfície externa do dente;
-Parede axial plana vestíbulo-lingualmente e ligeiramente exupulsiva no sentido G-O
-Parede gengival plana e perpendicular ao eixo longitudinal do dente, formando, em dentina, ângulos definidos com as paredes V e L
-Ângulo cavossuperficial definido, livre de prismas fragilizados e sem bisel
- Retenções adicionais em forma de canaleta estendendo-se até perto do ângulo cavossuperficial oclusal
→CLASSE II- Slot horizontal: entra com a broca horizontalmente; 
-Paredes circundantes formando ângulos retos com a superfície externa do dente;
- Parede axial paralela á superfície mesial;
-Ângulos internos arredondados;
- Retenções adicionais nas paredes gengival e oclusal (com a broca ½ ou ¼);
- Ângulo cavossuperficial nítido e sem bisel.
É muito mais conservador; Não precisa retirar a crista marginal; retira a carie fazendo a limpeza no ponto de contato.
→CLASSE II COMPOSTA, MO 
CAIXA OCLUSAL
-Abertura V-L com ¼ da distancia entre os vértices das cúspides;
-Parede V e L convergentes para oclusal;
-Parede pulpar paralela ao plano intercuspideo e perpendicular ao eixo longitudinal do dente
-Ângulos diedros e triedos arredondados
-Ângulo cavossuperficial convexo, liso e uniforme
CAIXA PROXIMAL
-Parede V e L convergentes para oclusal no sentido G-O e ligeiramente divergente entre si no sentido axio-proximal, formando um ângulo de110° com a superfície externa do dente
-Parede gengival côncava vestíbulo- lingualmente
-Parede axial plana vestibulo-lingualmente e ligeiramente expulsiva no sentido G-O
-Retenções adicionais em forma de pequenos sulcos nas paredes V e L, na altura do ângulo axio-pulpar
-Ângulo cavossuperficial biselado de forma côncava
-Ângulos internos arredondados
-Contorno externo em forma de gota
→CLASSE III- faces proximais dos incisivos e caninos, sem remoção do ângulo incisal.
-Envolvimento conservador;
-Paredes circundantes perpendiculares as superfícies externas do dente e acompanhando a conformação das faces correspondentes; 
-Parede axial plana e paralela ao eixo longitudinal do dente;
-Ângulos diedros do 1°e 2° grupos arredondados;
-Ângulo cavossuperficial biselado(RC)
-Retenções adicionais em forma de orifício no ângulo triedo incisal e em forma de sulco, junto ao diedro axio-gengival
→CLASSE IV: Ocorre quando há a perda do ângulo inciso proximal. 
-Extensão da cavidade apenas o suficiente para englobar a lesão da cárie ou fratura, a fim de possibilitar o contorno e a estética da futura restauração
-Ângulos internos arredondados 
-Ângulo cavossuperficial biselado em forma de chanfro;
-Emprego ou não de retenções adicionais internas em forma de canaletas e orifícios ou de pino metálicos
→CLASSE V: Acomete a região cervical de todo e qualquer dente (apenas na região vestibular e lingual).
-Parede axial convexa em todos os sentidos, acompanhando a convexidade do terço cervico-vestibular do dente
-Paredes circundantes expulsivas, formando ângulo reto com a superfície externa do dente
- Ângulos internos do 1° grupo arredondado, enquanto do 2° grupo são definidos
-Ângulo cavossuperficial nítido, livre de prismas fragilizados e sem bisel
- Retenções adicionais nas paredes gengival e oclusal (com forma arredondada)
LEMBRANDO:
Grampos
200-205 = molares
206 a 209 = pré – molares
210 e 211 = dentes anteriores
W8A e 14A =Molares parcialmente erupcionados
26 e 28 = Molares com pouca retenção
212 = Retração gengival em classe V
212 R e 212 L = usados quando queremos fazer duas restaurações simultânea em dentes próximos. Exemplo: 13 e 14.
Técnicas de colocação do dique de borracha
1) Grampo →borracha→ porta dique
2 técn. de ingraham: grampo sem asas com a borracha → porta dique
3) conjunto borracha-arco → grampo
4) conjunto grampo-arco-borracha ao mesmo tempo
PERFURAÇÃO DO LENÇOL DE BORRACHA
1° Orifício: incisivos inferiores
2° orifício: Incisivos sup e caninos
3° Orifício: Pré molares
4° orifício: Molares
5 °orifício: grampo
Ângulos que podemos encontrar em uma cavidade MDO:
- Ângulo Diedro do 1º grupo: G-L, G-V, G-L, G-V.
-Ângulo Diedro do 2º grupo: G-A, V-A, L-A, V-P, L-P,V-A ,L-A, G-A.
- Ângulo Diedro do 3º grupo: A-P, A-P
-Ângulo Triedro: V-G-A, L-G-A, V-G-A, L-G-A, V-P-A, L-P-A, V-P-A, L-P-A
-Ângulo cavo-superficial
BISEL: broca 1111, 3118, 1015, ou 1016