A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
6 pág.
Histórica Economica Geral - Atividade 02

Pré-visualização | Página 1 de 3

Pergunta 1
Resposta
Selecionada:
Resposta Correta:
Feedback
da
resposta:
Leia o excerto a seguir: 
“[...] é da mais alta impertinência e presunção, entre reis e ministros, pretender interferir na economia
das pessoas particulares e restringir os seus gastos, seja por leis suntuárias, seja pela proibição da
importação de objetos de luxo estrangeiros [...]. Que vigiem bem as próprias despesas e poderão
confiar tranquilamente nas dos particulares”. 
 
SMITH, A. et al. A Economia Clássica: textos. São Paulo: Forense Universitária, 1978. p. 41. 
 
Adam Smith, em 1776, publicou a sua magnus opus: “A Riqueza das Nações”. Embora o panorama
que envolveu o trabalho intelectual de Adam Smith seja o mercantilista, suas ideias ajudaram a
promover um clima político e econômico contrário ao pensamento atribuído ao Estado Absolutista,
característico do capitalismo mercantil. A partir do exposto, analise as asserções a seguir e a relação
proposta entre elas. 
 
1. Smith contribui na promoção da Revolução Industrial ao ilustrar o enorme aumento da
produtividade possibilitado pela divisão do trabalho.
Pois:
2. Para o pensador escocês, a riqueza advinda dos metais preciosos, defendida pelo
mercantilismo, e a divisão do trabalho promoviam a riqueza das nações.
 
A seguir, assinale a alternativa correta.
As asserções I e II são proposições verdadeiras e a II é uma justificativa
correta da I.
A asserção I é uma proposição verdadeira e a asserção II é uma proposição
falsa.
Sua resposta está incorreta. A alternativa está incorreta. Adam Smith entendia que o
Antigo Regime, ou o Estado como central, não promovia a riqueza das nações. Não era a
riqueza por intermédio de metais que promovia a riqueza das nações, mas, sim, a divisão
do trabalho no contexto das máquinas, com a Revolução Industrial.
Pergunta 2
Resposta
Selecionada:
Resposta Correta:
Leia o excerto a seguir: 
“Se o conjunto das inovações técnicas que permitiram a implantação do sistema fabril com o advento
do capitalismo, nas últimas décadas do século XVIII, restringiu-se à Inglaterra, o novo conjunto de
inovações técnicas que surge a partir da segunda metade do século XIX se estende a vários países da
Europa (França, Holanda, Bélgica, Itália, Alemanha), aos Estados Unidos e ao Japão. Assim, amplia-
se muito a área central da economia-mundo e se estabelece uma acirrada competição entre esses
países”. 
 
REZENDE FILHO, C. de B. História Econômica Geral. 9. ed. São Paulo: Editora Contexto, 2010. p.
145. 
 
No que se refere ao novo conjunto de inovações, denominado Segunda Revolução Industrial, analise
as asserções a seguir e a relação proposta entre elas. 
 
I. A Alemanha é um exemplo de industrialização segundo as características da Segunda Revolução
industrial. Por volta de 1913, por exemplo, produziu mais ferro que a Inglaterra. 
Pois: 
II. O exemplo da indústria alemã ilustra o caráter científico da Segunda Revolução Industrial. Novos
produtos foram obtidos a partir de níveis elevados de investimentos em pesquisas. 
 
A seguir, assinale a alternativa correta.
As asserções I e II são proposições verdadeiras e a II é uma justificativa
correta da I.
0 em 1 pontos
1 em 1 pontos
Feedback
da
resposta:
As asserções I e II são proposições verdadeiras e a II é uma justificativa
correta da I.
Resposta correta. A alternativa está correta. As asserções I e II são proposições
verdadeiras e a II é uma justificativa correta da I, pois o aço substituiu o ferro em várias
utilizações, como na construção civil, em trilhos, em máquinas etc. A proporção dessa
mudança implicou um aumento da produção de aço, entre 1880 e 1913, em quinze vezes
na Alemanha e mais de dezessete vezes nos Estados Unidos; nesse caso, a Grã-
Bretanha perdeu a liderança. A industrialização alemã resulta em grande parte do
significativo investimento em pesquisas, corroborando a questão do caráter científico da
Segunda Revolução Industrial.
Pergunta 3
Resposta Selecionada: 
Resposta Correta: 
Feedback
da
resposta:
O artesanato urbano representava uma forma de produção mercantil simples, de um tipo sem classes,
camponês, em que os instrumentos utilizados eram de propriedade dos artesãos. Com a Revolução
Industrial, a máquina assume papel central. Considerando a perspectiva da transformação da esfera
de produção, analise as afirmativas a seguir e assinale V para a(s) Verdadeira(s) e F para a(s)
Falsa(s).
 
I. ( ) Cada produto do artesão é uma obra única, pois depende de características subjetivas que não
se repetem em outro momento, nem pelas mãos do próprio artesão.
II. ( ) O produto artesanal é o resultado da combinação da habilidade e da energia do artesão com as
ferramentas específicas de seu ofício.
III. ( ) O propósito da máquina consiste em um mecanismo que procura reproduzir os movimentos do
artesão de forma automática e padronizada.
IV. ( ) A máquina característica da Revolução Industrial é movida por energia humana ou energia
animal.
 
Assinale a alternativa que apresenta a sequência correta. 
V, V, V, F.
V, V, V, F.
Resposta correta. A alternativa está correta. O trabalho do artesão é realizado
empunhando as ferramentas e dando forma à matéria-prima: o resultado desse tipo de
produção depende de sua habilidade no manuseio dessas ferramentas e de sua energia
(que define a força e a velocidade com que realiza as operações). O produto artesanal é,
portanto, o resultado da combinação da habilidade e da energia do artesão com as
ferramentas específicas de seu ofício. Cada produto do artesão é uma obra única, pois
depende de características subjetivas. A partir da introdução da máquina, pode-se
transferir as ferramentas das mãos do artesão para um mecanismo que procura
reproduzir os movimentos do artesão de forma automática e padronizada. A máquina, de
modo geral, com a Revolução Industrial, é movida a partir da energia não humana e não
animal.
Pergunta 4
Leia o excerto a seguir: 
“Se o conjunto das inovações técnicas que permitiram a implantação do sistema fabril com o advento
do capitalismo, nas últimas décadas do século XVIII, restringiu-se à Inglaterra, o novo conjunto de
inovações técnicas que surge a partir da segunda metade do século XIX se estende a vários países da
Europa (França, Holanda, Bélgica, Itália, Alemanha), aos Estados Unidos e ao Japão. Assim, amplia-se
muito a área central da economia-mundo e se estabelece uma acirrada competição entre esses
países”. 
 
REZENDE FILHO, C. de B. História Econômica Geral. 9. ed. São Paulo: Editora Contexto, 2010. p.
145. 
 
As inovações técnicas são características presentes nas Revoluções Industriais ao longo da história.
Considerando as modificações peculiares desses fenômenos, relacione os elementos presentes na
Primeira e/ou Segunda Revolução Industrial com as suas respectivas alterações e possibilidades a
partir da segunda metade do século XIX. 
 
(1) Ferro. ( ) Deixou de ser um produto industrializado para se
1 em 1 pontos
1 em 1 pontos
Resposta Selecionada: 
Resposta Correta: 
Feedback
da
resposta:
transformar em matéria-prima para o aço.
(2) Vapor de água. ( ) Tornou-se matéria auxiliar da técnica e a administração dos
negócios adquiriu um caráter científico.
(3) Indústria química. ( ) Esse elemento foi substituído pela eletricidade e pelo
petróleo como fonte de energia. Isso representou um avanço
sem precedentes.
(4) A ciência. ( ) Permitiu a crescente independência industrial das matérias-
primas naturais.
 
A partir das relações feitas anteriormente, assinale a alternativa que apresenta a sequência correta.
1, 4, 2, 3.
1, 4, 2, 3.
Resposta correta. A alternativa está correta. Quanto aos produtos dominantes durante a
Revolução Industrial Inglesa, apenas a estrada de ferro continuou recebendo um notável
impulso, ampliando-se continuamente. O ferro deixou de ser um produto industrializado
para se transformar em matéria-prima para o aço. O vapor de água foi substituído pela
eletricidade e pelo petróleo como fonte de energia. A indústria química permitiu a
crescente independência industrial