Eritropoiese - Nina Lena Souza
4 pág.

Eritropoiese - Nina Lena Souza

Pré-visualização2 páginas
Nina 
Página | 1 
 
Hematologia 
Hematopoese: 
A medula óssea é o órgão produtor de células sanguíneas. Até os cinco anos, o processo ocorre em todos os 
ossos. Com o passar do tempo, ocorre substituição gordurosa e só fica nos ossos da pelve, esterno, 
crânio, arcos costais, vértebras e epífises femorais e umerais. A medula desses ossos é a medula óssea 
vermelha (eritrócitos e precursores eritróides); a dos outros ossos é a medula óssea amarela (gordura; mas 
pode voltar a produzir células sanguíneas sob certos estímulos). 
Todas as células sanguíneas vêm de um único tipo celular (stem cell - totipotente). Ela existe apenas em 
pequena quantidade na medula óssea e tem a capacidade de se reproduzir e se diferenciar nas diferentes 
linhagens celulares quando necessário (base do transplante de medula óssea \u2014 QTX destrói quase toda a 
medula do receptor que recebe algumas novas células do doador que repovoam a medula óssea). 
Inicialmente, a célula tronco se diferencia em dois tipos que darão origem a duas linhagens diferentes: 
\uf0ea Linhagem mieloide (eritrócitos, plaquetas monócitos e granulócitos); 
\uf0ea Linhagem linfoide (linfócitos). 
A célula progenitora mieloide se diferencia em mais dois tipos: 
Eritroide-megacariocítica \uf0e0 (eritrócitos e plaquetas); 
Granulocíticamonocítica \uf0e0eritroblastos forma hemácia e megacarioblastos que forma o megacariócito, maior 
célula da medula \uf0e0 forma as plaquetas. 
O precursor granulocítico-monocítico se diferencia em mieloblastos (precursores granulocíticos) e 
monoblastos. Existem três tipos de mieloblasto, que diferenciam-se em neutrófilo, basófilo e eosinófilo. 
O monoblasto torna-se monócito que dá origem ao macrófago quando penetra nos tecidos. 
A célula progenitora linfoide se diferencia em dois 
tipos comprometidos com a diferenciação em células 
B e células T. O pré-B origina o linfócito B na própria 
medula óssea. O pré-T termina sua maturação no 
timo. Os linfócitos maduros irão se concentrar no 
tecido linfoide. 
As células precursoras comprometidas com as suas 
respectivas linhagens são chamadas de unidades 
formadoras de colônia (CFU). 
Ex.: CFU-E/Mega é a nomenclatura da célula 
progenitora eritroidemegacariocítica, e a CFU-G/M é 
a célula progenitora granulocítica-monocítica. 
Os elementos maduros do sangue estão sempre em 
renovação. A hemácia tem vida de cerca de 120 
dias, as plaquetas de 7-10 dias, os granulócitos 
de 6-8 horas. Os linfócitos vivem muitos anos. 
A produção de cada linhagem ocorre de acordo com 
a necessidade do organismo. As interleucinas e os fatores estimuladores de colônia são os principais 
mediadores, existindo fatores específicos para cada linhagem. 
Ex.: eritropoietina produzida em resposta à hipóxia aumenta a produção de hemácias. 
GM-CSF é produzido por macrófagos teciduais e estimula produção de mieloblastos e monoblastos em 
resposta à inflamação tecidual. 
 
Eritropoiese: 
Nas primeiras semanas do embrião, as células vermelhas nucleadas primitivas são produzidas pelo saco 
vitelínico. Durante o 2º trimestre da gestação, pelo fígado, baço e linfonodos. Nos estágios finais, 
principalmente medula óssea e, após o nascimento, apenas medula óssea. 
Nina 
Página | 2 
 
Em vigência de certas patologias, a produção das linhagens sanguíneas pode voltar a ocorrer em sítios extra 
medulares. Em tais situações, linfonodos paravertebrais, fígado e baço participam da eritropoiese. Isso é 
observado em doenças hemolíticas graves e doenças que cursam com mielofibrose extensa. 
A primeira célula no interior da medula óssea identificada como sendo da série eritroide é o pró-eritroblasto. 
Ele se divide várias vezes. Durante seu processo de maturação, dois importantes fenômenos ocorrem de forma 
progressiva: 
1. Condensação da cromatina nuclear (maturação do núcleo); 
 
2. Hemoglobinização do citoplasma. O citoplasma do pró-eritroblasto é azulado (basofílico). À medida que 
aumenta a concentração de hemoglobina neste compartimento, a coloração vai se tornando mais 
próxima ao avermelhado (eosinofílico). Na ordem de maturação, teremos: (1) pró-eritroblasto; (2) 
eritroblasto basofílico; (3) eritroblasto policromatofílico; (4) eritroblasto ortocromático ou \u201chemácia 
nucleada\u201d; (5) reticulócito; e (6) hemácia ou eritrócito. 
 
 
Atenção: até a fase de eritroblasto ortocromático existe um núcleo; para tornar-se reticulócito deve ocorrer a 
expulsão do núcleo. Os ribossomos, ricos em RNA, permanecem, criando o aspecto de rede azulada 
(reticulócito) até um dia após a saída da célula da medula. Após esse período, passa a ser chamada de 
hemácia. 
 
Para avaliar o grau de maturação observa-se: 
\uf0b7 Citoplasma: quanto mais basófilo (roxo) mais imatura é a célula. Quando se torna mais acidófila 
(alaranjada) há envelhecimento. 
\uf0b7 Núcleo: há uma diminuição progressiva do núcleo com a maturação, ou seja, uma relação 
núcleo/citoplasma alta (muito núcleo e menos citoplasma) sugere imaturidade. 
\uf0b7 Nucléolos: estão presentes em células imaturas. 
\uf0b7 Cromatina: fina e de baixa densidade é característica de célula imatura. 
 
Um linfoide maduro possui \uf0e0 núcleo bem aparente, pouco citoplasma e cromatina bem condensada. 
Quando um linfócito é reativo ou ativo ele muda sua conformação sugerindo um quadro infeccioso. Um linfócito 
B é denominado plasmócito quando passa a secretar imunoglobulinas. 
 
\uf092 Plasma: elementos líquidos com anticoagulantes. Ou seja, é o plasma que é usado nos testes de 
coagulação pois o fatores de coagulação estão intactos. 
\uf092 Soro: somente a fase líquida. 
 
Formação da Hemoglobina 
A hemoglobina é uma proteína de quatro cadeias, as globinas, cada uma combinada a uma porção heme. 
Existem vários tipos de globina (alfa, beta, gama, delta). O heme é formado por quatro aneis aromáticos 
(protoporfirina), cada um com um átomo de ferro no estado ferroso, capaz de ligar oxigênio. 
\uf0ea Portanto, cada molécula de hemoglobina liga quatro moléculas de oxigênio, pois tem quatro 
grupamentos heme. 
No adulto normal, 97% da hemoglobina tem duas cadeias alfa e duas beta (hemoglobina A ou A1); cerca de 
2% tem duas alfa e duas delta (A2); o 1% restante tem 2 alfa e 2 gama (hemoglobina F = fetal). 
Talassemia: doença genética que culmina na deficiência ou perda da expressão de um tipo de globina. A 
primeira etapa na síntese do heme é duas moléculas de succinilcolina (ciclo de Krebs) + duas moléculas de 
glicina = ácido aminolevulínico (ALA). Quatro ALA dão origem à protoporfirina IX, que se combina com o ferro 
para dar origem ao heme. 
 
Nina 
Página | 3 
 
Hemograma: 
É o exame que mensura os componentes presentes no sangue através da separação em plasma 55% 
(composto por proteínas) e células 45% (composto por 95% de eritrócitos e menos de 1% de plaquetas e 
leucócitos). 
Componentes sanguíneos: 
\uf0a7 Eritrócitos: células vermelhas que transportam hemoglobina (oxigênio) = hemácias 
\uf0a7 Leucócitos: células presentes no sistema de defesa inato e adquirido (fazem a resposta 
imunológica). 
\uf0a7 Plaquetas: responsáveis pela coagulação \u2013 hemostasia 
 
Interpretação do Hemograma: 
\uf0ea Plaquetas: (140 a 400 mil/mm³) 
São as maiores. 
\uf069 trombocitopenia 
\uf068 trombocitose 
\uf0ea Eritrograma: contagem das células vermelhas 
Eritrócitos (5 a 7 mi) 
Hemoglobina \u2013 mulher = maior ou igual a 12. 
 Homem = maior ou igual a 13 
Gestantes o normal é acima de 11 pois ocorre diluição do sangue. 
Idosos e fumantes podem ter a hemoglobina falsamente normal ou aumentada. 
\uf0ea A hemoglobina varia com a idade, etnia, altitude e com o sexo. 
 
Hematócrito: (maior do que 50 é patológico) \u2013 mostra a porcentagem do sangue que está ocupado com pelas 
células vermelhas. O valor de referência é 3 vezes o valor da hemoglobina. 
VCM (80 a 100): mostra o tamanho médio das hemácias. 
\uf068 deficiência de vit. B12 
\uf069 anemia ferropriva. 
RDW (até 14%): mostra a variação do tamanho das hemácias. 
\uf068 anemia falciforme, talassemia, anemias megaloblásticas, doenças hepáticas (para diferenciar deve-se