A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
88 pág.
62 - APOSTILA - MERCADO DE CAPITAIS

Pré-visualização | Página 7 de 20

pagamento simples, assim o investidor receberá o valor investido acrescido da rentabilidade 
na data de vencimento ou resgate do título. O pagamento ocorre de uma só vez, no final da 
aplicação. A LTN se torna interessante para os investidores que podem esperar receber o seu 
dinheiro até o final do período, ou seja, é indicado para quem não necessita complementar 
sua em curto prazo. A rentabilidade é dada pela diferença entre o preço de compra do título 
e seu valor nominal (valor de face) no vencimento, sempre R$ 1.000,00. Esse título possui 
fluxo de pagamento simples, ou seja, o investidor faz a aplicação e recebe o valor de face 
(valor investido somado à rentabilidade) na data de vencimento do título. A figura abaixo 
ilustra o fluxo de pagamentos do Tesouro Prefixado (LTN):
Figura 1: Fluxos de pagamentos LTN
Fonte: Tesouro Direto (2020)
O cálculo da rentabilidade do Tesouro Prefixado (LTN), pode ser expressado da se-
guinte maneira. Suponha que o investidor tenha feito uma compra no Tesouro Direto nas 
seguintes condições:
Título: LTN Tesouro Prefixado 2015 Data de vencimento: 01/01/2015
Data da compra: 03/01/2012 Período de aplicação: 755 dias
Quantidade adquirida: 1 (um) título Preço do título na data da compra: R$ 733,86
Para calcular a rentabilidade bruta da aplicação, deve-se utilizar a fórmula abaixo, 
válida para todos os títulos que não fazem pagamento de cupom de juros:
31UNIDADE II Ativos Financeiros
LFT - TESOURO SELIC 
Segundo Macedo Junior (2010) são títulos de remuneração pós-fixada, cujo valor 
nominal é corrigido pela variação acumulada da taxa Selic entre a data da liquidação da 
compra e a data de vencimento do título. A remuneração é dada por essa variação da taxa 
Selic acrescida de uma taxa de remuneração adicional, dada por meio de um desconto no 
preço de compra do título. (Letra Financeira do Tesouro). A LFT oferece rentabilidade diária, 
e sua atualização tem por base a taxa básica da economia, a Taxa Selic.
NTN-F - TESOURO PREFIXADO COM JUROS SEMESTRAIS 
De acordo com Costa (2018) os títulos NTN-F (Nota do Tesouro Nacional Série 
F), são títulos pré-fixada a qual efetua o pagamento de cupom de juros semestral e de 
principal no vencimento, sua rentabilidade pactuada no momento da compra por sua taxa 
interna de retorno (TIR). De acordo com o Tesouro Direto esse título é indicado para os 
investidores que desejam utilizar seus rendimentos para complementar sua renda a partir 
do momento da aplicação, uma vez que esse título faz pagamento de juros a cada seis 
meses. É um título escritural, nominativo e negociável. Seu valor nominal no vencimento é 
fixo e equivale a R$ 1.000,00. Caso necessite vender o título antecipadamente, o Tesouro 
Nacional restituirá o valor de mercado, podendo a rentabilidade ser maior ou menor do que 
a contratada na data da compra. Se faz válido ressaltar que o Imposto de Renda incide em 
cada venda, com alíquota elevada nos primeiros pagamentos.
32UNIDADE II Ativos Financeiros
Figura 2: Fluxo de pagamento NTN - F
Fonte: Tesouro Direto (2020)
NTN-B - TESOURO IPCA+ COM JUROS SEMESTRAIS 
Segundo Costa (2018) o NTN-B são títulos pós-fixados seu rendimento é combinado 
por duas parcelas, o IPCA, índice oficial da inflação e uma taxa de juros prefixada. É mais 
interessante para quem deseja utilizar o rendimento para complementar sua renda a partir 
do momento da aplicação, pois faz pagamento de juros a cada semestre, diferentemente 
do Tesouro IPCA+ (NTN-B Principal). Isso significa que o rendimento é recebido pelo 
investidor ao longo do período da aplicação, em vez de receber tudo no final. O título NTN-B 
é indicado para quem deseja investir de médio ou longo prazo por ter uma característica 
conservadora.
NTN-B PRINCIPAL - TESOURO IPCA+ 
Segundo Kerr (2011) esses títulos semelhantes não pagam cupom de juros a 
remuneração é dada pelo deságio e pela atualização pelo IPCA. Por ser um título atualizado 
pelo IPCA é procurado por quem busca ganhos equivalentes ou superiores à inflação. 
Possui fluxo de pagamento simples, isto é, você receberá o valor investido acrescido da 
rentabilidade na data de vencimento ou resgate do título. Em outras palavras, o pagamento 
ocorre de uma só vez, no final da aplicação. Sendo assim, é mais interessante para quem 
pode esperar para receber o seu dinheiro até o vencimento do título (ou seja, quem não 
necessita complementar sua renda desde já). 
Para fins de tributação do títulos públicos, os impostos cobrados para quem 
compra um título público são: o Imposto Sobre Operações Financeiras (IOF), quando a 
aplicação é resgatada com menos de 30 dias, e o Imposto de Renda (IR), onde o valor da 
alíquota vai variar dependendo do prazo do investimento, alíquota regressiva.
33UNIDADE II Ativos Financeiros
Quadro 1: Alíquota do Imposto de Renda
Tempo de aplicação Alíquota do IR (%)
Até 180 dias 22,5
De 180 a 364 dias 20,0
Entre 364 e 720 dias 17,5
Acima de 720 dias 15
Fonte: Receita Federal (2020)
TÍTULOS PRIVADOS
De acordo com Rassier (2004) os principais tipos de títulos emitidos pelas 
instituições financeiras, são: Certificado de Depósito Bancário (CDB); Certificado de 
Depósito Interbancário (CDI); Letra Imobiliária (LI).
Certificado de Depósito Bancário: Segundo Cerbasi (2008), um CDB caracteriza-
se como sendo um empréstimo concedido a uma instituição financeira por seus clientes. 
Assim é considerado um título emitido por bancos comerciais tendo como contrapartida a 
realização de um depósito, com prazo certo, feito por um cliente, ou seja, é o documento 
emitido pelo banco que reconhece o empréstimo, ou a aplicação feita pelo cliente. Pode 
ser tanto a taxa pré ou pós-fixada. É possível sua negociação em mercado secundário. 
O CDB pré-fixado, adequado para quem se satisfaz ao garantir uma taxa fixa para seus 
rendimentos, sabemos já na contratação qual taxa de juros irá remunerar nosso investimento 
até o vencimento do papel. O CDB pós-fixado se adequa para quem teme o aumento da 
inflação, costumam ter sua rentabilidade vinculada a dois tipos de indicadores: a taxa de 
mercado (CDI) ou a inflação. Na contratação, o investidor deve optar por um dos indicadores. 
De qualquer maneira, ele só saberá ao certo o resultado de seu investimento ao final do 
período. 
Exemplo: Se você investisse R$15.000, por exemplo, com a taxa definida de 13% 
ao ano e prazo de vencimento para 2 anos:
 A rentabilidade bruta seria de R$ 4.153,50 ou 27,7%.
34UNIDADE II Ativos Financeiros
Porém como vimos na Unidade 1, sobre o rendimento do CDB deve-se calcular o Imposto 
de Renda. Assim, a rentabilidade líquida do investimento seria:
A rentabilidade líquida seria de R$ 3.530,48 ou 23,5%
Certificado de Depósito Interbancário - CDI: título emitido por instituições 
financeiras, lastreado às operações do mercado de empréstimo entre instituições 
financeiras. Esse tipo de investimento é muito similar ao CDB, porém ele está restrito a 
instituições financeiras, ou seja, somente instituições financeiras podem utilizar este tipo de 
investimento, na qual um banco utiliza de outro banco para fazer seus investimentos; 
Letra de Crédito Imobiliária: Esse tipo de título é emitido por sociedades de crédito 
imobiliário para a captação de recursos no intuito de financiar construtores e adquirentes 
de imóveis. Normalmente, são de prazos superiores a um ano e rendem uma taxa de juros 
pós fixada, ou uma taxa indexada a inflação ou índices da construção civil, são títulos de 
renda fixa emitidos por instituições financeiras, que conferem aos seus titulares direito de 
crédito pelo valor nominal, juros e, se for o caso, atualização monetária. As LCIs devem 
ser lastreadas por créditos imobiliários garantidos por hipoteca ou alienação fiduciária de 
coisa imóvel e só podem ser emitidos por Bancos Comerciais, Sociedades de Crédito 
Imobiliário, Bancos Múltiplos com carteira de crédito imobiliário, Companhias Hipotecárias, 
Caixa Econômica