A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
3 pág.
TRABALHO FISIOLOGIA HUMANA GABRIEL

Pré-visualização | Página 1 de 1

SDE 3865- Fisiologia Humana
Professora: Alline Ferreira Brasil
TURMA 3002
Nome: Gabriel Henrique Diogo Rodrigues
Matrícula; 201607113023
1- O que é homeostasia?
R- A homeostasia é o processo pelo qual o organismo mantém constantes as condições internas necessárias para a vida, o termo é aplicado ao conjunto de processos que previnem variações na fisiologia de um organismo embora as condições externas estejam sujeitas as variações, os mecanismos homeostáticos garantem que os efeitos destas mudanças sejam mínimos para os organismos.
No homem e em outros mamíferos a homeostase ocorre tanto nas células isoladas como nas integradas, nos fluidos corporais, tecidos e órgãos. Assim, a homeostase ocorre em nível celular e corporal.
2- Que substância química é mais abundante dentro da célula e fora da célula, respectivamente?
R- A água é a mais abundante de todas as substâncias da célula, representando cerca de 80% da sua massa, funciona como solvente para grande parte das outras substâncias presentes nas células, transporta substâncias dentro ou fora das células, é o meio onde ocorrem as reações químicas celulares, ajuda na regulação térmica.
3- Qual é a função da bainha de mielina?
R- Nos axônios de maior diâmetro, a célula envoltória forma dobras múltiplas e em espiral em torno do axônio. Ao conjunto dessas dobras múltiplas denomina-se bainha de mielina e as fibras são chamadas de fibras nervosas mielínicas. Sua função é de proteger o axônio. Além disso, ela também acelera a velocidade da condução do impulso nervoso
4- Defina neurônios aferentes
R- São células situadas na superfície e especializadas em receber estímulos e conduzir os impulsos nervosos
5- Defina neurônios eferentes
R- Os neurônios são as unidades básicas do processamento da informação, sendo especializados na condução de impulsos nervosos. ... Neurônios eferentes ou motores: são especializados na condução do impulso nervoso ao órgão efetuador, que pode ser um músculo ou uma glândula, no caso dos mamíferos.
6. O que é potencial de ação?
R- O potencial de ação é uma inversão do pontencial de mebrana que percorrea mebrana de uma célula. Potenciais de ação são essenciais para a vida animal
porque transportam rapidamente informações entre e dentro dos tecidos. Eles podem ser gerados por muitos tipos de células, mas são utilizados mais intensamente pelo sistema nervoso, para comunicação entre neurônios e para transmitir informações dos neurônios para outro tecido do organismo, como os músclosou as glândulas.
7- Quais são as etapas do potencial de ação?
R- O potencial de ação se caracteriza por três etapas distintas: Despolarização, repolarização e hiperpolarização.
8- Na despolarização qual canal iônico da membrana se abre?
R- Neste momento, na membrana celular abrem canais de sódio (Na+). Com isso, grande quantidade de sódio entra na célula, tornando seu interior mais positivo e seu exterior mais negativo. Este mecanismo é conhecido como despolarização e a d.d.p. nesta fase é aproximadamente +45m
9- Na repolarização qual canal iônico se abre?
R- A entrada de grande quantidade de Na+ na célula estimula o fechamento dos canais de Na+ e a imediata abertura de canais de K+, ocorrendo a saída de K+. Nesta fase, a bomba de sódio-potássio funciona transportando ativamente três moléculas de Na+ para o exterior e recolocando duas moléculas de K+ no interior da célula, tornando seu interior mais negativo e seu exterior mais positivo.
O transporte ativo de íons envolve gasto de energia, nesse caso, ocorre o aumento da atividade metabólica celular para a obtenção de maior suprimento energético. Na célula, uma molécula de adenosina trifosfato (ATP) é quebrada, liberando um fosfato inorgânico (Pi), uma molécula de adenosina difosfato (ADP) e energia, necessária para o transporte dos íons. A repolarização faz com que o potencial de membrana volte a ser negativo, retornando a sua d.d.p. normal de potencial de repouso (-75 mV).
10- Defina neurotransmissores?Cite3 exemplos e sua respectiva ação.
R- Neurotransmissores são substâncias químicas produzidas pelos neurônios (as células nervosas), com a função de biossinalização. Por meio delas é possível enviar informações a outras células. Podem também estimular a continuidade de um impulso ou efetuar a reação final no órgão ou músculo alvo. Os neurotransmissores agem nas sinapses, que são o ponto de junção do neurônio com outra célula com função de produzir aglutinogênio
3 Exemplos: 
1 Adrenalina: É, principalmente, um hormônio liberado pela glândula adrenal, porém, alguns neurônios podem secretá-lo como um neurotransmissor. Atua aumentando a frequência cardíaca e o fluxo sanguíneo, levando a um aumento da força física e da consciência. É produzido durante situações estressantes ou emocionantes.
2 Dopamina: É principalmente relacionada ao sentimento de prazer, mas também está envolvida com o movimento e a motivação. As pessoas tendem a repetir comportamentos que levam à liberação de dopamina, levando a vícios. Sua secreção anormal é comum em distúrbios específicos do movimento, como a doença de Parkinson.
3 Endorfina: A liberação está associada a sentimentos de euforia e redução da dor, o que faz com que a endorfina seja um neurotransmissor conhecido como um analgésico natural do corpo. É liberada durante a prática de exercícios físicos, situações de excitação e a prática sexual.
11- Explique os estágios da sinapse química:
R- 1- O potencial de ação despolariza o terminal da membrana pré-sináptica;
2- A despolarização faz com que os canais de cálcio se abram e íons de cálcio entrem no terminal;
3- Íons de cálcio ligam-se às proteínas do terminal chamadas de sítio de liberação, que se encontram na superfície interna;
4- As vesículas, que contêm neurotransmissores, são liberadas no terminal pré-sináptico.
5- Neurotransmissores são substâncias químicas encarregadas de levar esse estímulo à 
próxima célula. São capazes de “saltar” pela fenda sináptica até o receptor do neurônio pós-sináptico. Esse salto, é o processo de Difusão.
6- Quando saltam e chegam à próxima célula, alteram o potencial elétrico e geram o potencial de ação na célula pós-sináptica. Assim, recomeça o processo, só que em outro neurônio.