A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
16 pág.
Resumão Biocel II AP 2

Pré-visualização | Página 6 de 7

ser clonado e implanta-se esse núcleo num óvulo enucleado de outro animal. O zigoto assim formado é implantado no útero de uma terceira fêmea.
Qual a principal desvantagem da clonagem de animais? As células do animal gerado assim possuem a mesma idade das células do animal doador do núcleo. Dessa forma, o animal é cronologicamente jovem, mas biologicamente velho.
O que são células tronco embrionárias? O que são células tronco do adulto? Que diferenças existem entre elas? (AP 3) 
R: CTE são células da massa central do blastocisto, que quando dissociadas podem ser mantidas em cultura, proliferando sem se diferenciar por longos períodos de tempo, um ano ou mais se no meio de cultivo tiver presente o LIF, fator inibidor de leucemia. 
As CTA são células que permanecem indiferenciadas no indivíduo, provendo a substituição e a renovação permanente dos tecidos. Elas são bem menores que a CTE. É muito difícil mantê-las em cultura por muito tempo, sem que elas se diferenciem, ao contrário das CTE.
Que tipos de células-tronco existem na medula óssea? As células-tronco hematopoiéticas e as estromais ou mesenquimais.
Que tipos celulares podem originar-se a partir deles? Das hematopoiéticas se originam os leucócitos e eritrócitos. As estromais podem dar origem a cardiomiócitos, adipócitos, células da cartilagem e ósseas.
O que determina se, ao se dividir, uma célula-tronco vai entrar em diferenciação ou permanecer indiferenciada? As interações que ela fi zer, ou deixar de fazer, com moléculas do meio extracelular (por exemplo, a  -integrina da membrana das célula-tronco da pele, que reconhece moléculas da lâmina basal) ou com células vizinhas (como no caso das células hematopoiéticas e estromais, que se reconhecem pela proteína notch).
 Onde se localizam as células-tronco do epitélio intestinal? Em criptas, invaginações que não se expõem na superfície das vilosidades. As células se diferenciam apenas quando vão chegando à superfície das vilosidades, exceto pelas células de Paneth, que permanecem nas criptas.
 Exemplo de morte celular programada: 1- a morte de neurônios que não se integrarem á rede neuronal no desenvolvimento do embrião. 2- A renovação constante dos epitélios. 3- A regressão da cauda dos girinos e das membranas interdigitais dos fetos 
Exemplo de celular não programada: lesões celulares teciduais decorrentes de traumas: ácidos, bases, choques, queimaduras que levam a necrose e resposta inflamatória da região.
Onde se localizam as células-tronco do tecido muscular esquelético? São as células-satélite, que existem em pequeno número dispersas entre as fibras contráteis.
Em que aplicações terapêuticas as células-tronco já estão sendo utilizadas? Tratamento de queimados (pele), leucemias e tratamento de enfartados.
Quais as perspectivas de uso dessas células para outras doenças?Tratamento de lesões nervosas, substituição de articulações desgastadas, regeneração funcional do fígado e do pâncreas.
Quais seriam as diferenças fundamentais entre um indivíduo clonado a partir das células de um adulto, como a ovelha Dolly e de clones produzidos a partir de células de um blastocisto. 
R: A diferença fundamental consistirá na idade biológica das células dos dois indivíduos clonados. Devido ao encurtamento progressivo dos telômeros em células somáticas, as células clonadas a partir do indivíduo adulto serão muito mais velhas biologicamente em relação às células clonadas a partir do blastocisto, apesar de ambas apresentarem a mesma idade cronológica.
O que significa dizer que uma célula-tronco se comprometeu para diferenciação? 
R: Significa dizer que essa célula surgiu a partir da divisão de uma célula-tronco e que entrará em um ciclo de divisões que culminará na especialização de suas células- filhas em tipos celulares específicos. (1,5 pontos) Essa célula (e conseqüentemente sua progênie) não poderá retornar à condição de célula-tronco. Quando uma célula-tronco se divide, uma das células filhas mantém-se como célula-tronco enquanto a outra fica comprometida para diferenciação.
Por que a Ovelha Dolly morreu mais cedo do que as ovelhas geradas por fecundação natural? 
R: Dolly viveu apenas 6 anos. Foi sacrificada por haver começado a desenvolver várias doenças degenerativas (artrose, por exemplo), típicas de ovelhas velhas. O que aconteceu com Dolly, e que talvez tenha representado a maior lição aprendida com a sua criação, é que a célula cujo núcleo foi utilizado para gerá-la já havia se dividido diversas vezes durante a vida da ovelha-mãe (doadora do núcleo). Ocorre que, após cada divisão celular, os TELÔMEROS dos cromossomos ficam um pouco mais curtos, o que, acredita-se, seja um sinal do envelhecimento celular. Assim, Dolly geneticamente tinha a idade de sua mãe mais sua própria idade.
 
Cite uma função da proteína P53 que auxilie sua função de manter a normalidade celular, impedindo o aparecimento de tumores cancerosos. 
Correção de erros na replicação do DNA, encaminhamento para apoptose de células cujos erros não possam ser reparados.
 No esquema abaixo, se A representa uma célula-tronco e B uma célula intermediária. O que simboliza a seta X? 
A seta X simboliza que a célula A ao se dividir dará origem a uma célula indiferenciada como ela e a célula B comprometida com a diferenciação. 
Por que podemos dizer que todo tumor é um clone? E o que é um clone? Porque resulta da multiplicação de uma única célula. È uma “cópia” genética de um indivíduo, proveniente de uma mesma célula.
AULA 13
 Defina morte celular programada. A morte celular programada geralmente ocorre em resposta a fatores ambientais ou a danos fisiológicos detectados pela célula. É um tipo de morte silenciosa em que não se observa resposta inflamatória.
Qual(is) seria(m) a(s) função(ões) primordial(ais) da morte celular programada? Na vida embrionária, participar da modelagem do embrião. Findo o desenvolvimento e o crescimento, manter constante o número de células do indivíduo adulto.
Diferencie apoptose de necrose. Na necrose há extravasamento do citoplasma e resposta inflamatória. Na apoptose, a célula se fragmenta em corpos apoptóticos selados por membrana e não há resposta inflamatória.
Quais são as etapas primordiais da biologia molecular da apoptose? As etapas moleculares da apoptose são as seguintes: estímulo, geração do sinal intracelular, propagação intracelular do sinal, ativação dos efetores (atividade de enzimas – caspases – que iniciam a conversão da célula ao fenótipo apoptótico), clivagem de proteínas celulares pelas caspases e formação e eliminação dos corpos apoptóticos.
Qual é o papel das caspases? São enzimas que catalisam a clivagem do DNA, dos filamentos do citoesqueleto e outros eventos relacionados à apoptose.
Quais são as duas possíveis vias de apoptose? Existem duas vias possíveis de ativação da apoptose. Uma delas, conhecida por via externa, é geralmente fruto de uma interação receptor-ligante. Neste caso particular, as proteínas receptoras da superfície celular são chamadas receptores de morte. Estes receptores de morte ligam-se a moléculas (ligantes) que se encontram na superfície de outras células, e o resultado é a apoptose da célula que os expressa em sua superfície. A outra via, conhecida por via interna, não é ativada por uma interação receptor-ligante. São estímulos internos, certas condições de estresse e dano celular, como aqueles que resultam do efeito de radiações, toxinas e drogas.
Qual é a diferença entre estas duas vias possíveis de apoptose? A diferença entre estas vias está no tipo de moléculas que são ativadas. A via externa ativa moléculas adaptadoras e caspases diferentes da via interna, que possui, por exemplo, o papel essencial da mitocôndria.
Qual é a importância das proteínas adaptadoras nas vias de apoptose? As proteínas adaptadoras são fundamentais para transformar o estímulo em uma complexa via de ativação enzimática (via das caspases), que leva a célula à morte.
Comente a importância fisiológica dos mecanismos de morte celular programada. Eles são importantes na manutenção do