Buscar

paper - importancia da contabilidade nas meps

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes
Você viu 3, do total de 4 páginas

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Prévia do material em texto

2
 (
A CONTRIBUIÇAO DA CONTABILIDADE A GESTAO DAS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS
)
Igor Roberto de Oliveira Eloy¹
Gisele Ramos Scheffer
1. INTRODUÇÃO
	 Este trabalho tem por objetivo apresentar a contabilidade como ferramenta gerencial indispensável á gestão empresarial, representada pelas transações contábeis realizadas pelas empresasa. Na maioria das vezes, a contabilidade é vista como uma exigência por lei e não como um sistema de informação, em especial, nas pequenas e microempresas.
 O contador deve mostrar para os donos das empresas como é importante a presença das informações contábeis e como essas informações podem influenciar ou auxiliar nas decisões tomadas para as gestões empresariais.
 Segundo Ventura e Leal (2008), uma pesquisa realizada pelo SEBRAE no primeiro trimestre de 2004 afirma que no período de 2000 a 2002, 49,9% das empresas enceram suas atividades com ate dois anos de existência; 56,4% com ate três anos e 59,9% com ate quatro anos. 
2. FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA
	2.1 A CONTABILIDADE NA GESTAO DAS EMPRESAS
 O presente trabalho tem o intuito de relatar a importância da informação contábil na gestão das pequenas e microempresas (MEPs). No Brasil as MEPs têm um elevado índice de mortalidade, consequentemente por uma má gestão, sobretudo por não usar como apoio os relatórios contábeis, informações essas que poderiam minimizar os efeitos negativos de determinadas decisões.
Percebe-se que os gestores das MPEs utilizam os serviços contábeis, apenas para cumprir com obrigações acessórias da empresa, destacando a emissão de impostos, taxas e contribuições. Além disso, não possuem orientação dos profissionais da área contábil, para nortear a empresa em um resultado econômica mais sustentável. (VENTURA; LEAL, 2009).
 Nota se que as empresas utilizam a contabilidade apenas para facilitar sua regularização, perante as exigências burocráticas dos órgãos públicos e para fazer a apuração dos valores de tributos a serem pagos, usufruindo o mínimo que a contabilidade pode oferecer para uma empresa.
Sendo assim, é notório que as utilizações das informações contábeis podem garantir uma maior viabilidade nos negócios, visto que a partir daí os gestores terão acesso aos demonstrativos e relatórios da empresa, para que possam ter embasamento nas suas decisões. (VENTURA; LEAL, 2009).
 É notável que as empresas devem se preparar, com decisões estratégicas para minimizar as consequências de uma crise e garantir a viabilidade do negócio, ou seja a mortalidade das empresas deste segmento tem o índice elevado.
2.2 AS PEQUENAS E MICROEMPRESAS NA ECONOMIA DO BRASIL
 As microempresas e empresas de pequeno porte (MPE), estão tendo uma participação cada vez maior na economia brasileira, devido a capacidade de empreendedorismo que gera emprego e renda para o país. (SEBRAE, 2014).
 De acordo com os dados do SEBRAE (2014) em 2011, o Brasil contava com cerca de 9 milhões de micro e pequenas empresas. Isso significa que este segmento possui uma fatia importante na participação do PIB do país. Porém, Ventura (2009) destaca que 49,9 % das empresas encerram suas atividades em até dois anos de existência, 56,4% com até três anos e 59,9% com até quatro anos, ou seja, a mortalidade das empresas deste segmento tem um índice elevado.
	
2.3 A IMPORTANCIA DA INFORMAÇAO CONTÁBIL NA VIABILIDADE DO NEGÓCIO
 Segundo Ventura e Leal (2009); a ciência contábil é uma ferramenta indispensável para assessorar o pequeno empresário em suas decisões. As informações vão além do simples cálculo de impostos e atendimento das legislações tributárias, comerciais, previdenciárias e legais.
 O acesso às informações fidedignas no tempo hábil é relevante para a tomada de decisão e é a área contábil que apresenta todos os registros de uma entidade.
 Freitas (1993, p. 27) afirma que “(...) não há gestão sem informação. As empresas que ganharão a guerra econômica serão aquelas que tiverem ganhado a guerra da informação”.
 Após a análise dos registros, o administrador da empresa decidirá sobre suas compras, seus investimentos, financiamentos ou até mesmo avaliar a prosperidade de seu negócio. (VENTURA; LEAL, 2009).
 Paulo e Martins (2007) citado por Hall et al (2012), alega que a informação contábil influência as decisões individuais do usuário apresentado pela alocação dos recursos e funcionamento dos mercados, promovendo uma economia mais eficiente.
 Estas informações precisam ser de qualidade, pois estão associadas a segurança no momento de definir novas estratégias.
 De acordo com Ventura e Leal (2009), as Pequenas e Microempresas têm um elevado índice de mortalidade nos seus primeiros anos de existência, devido à falta de gerenciamento que pode ser embasado em informações apresentadas em demonstrações contábeis. Geralmente a contabilidade destas empresas é realizada a distância e atende os micro empreendedores com informações básicas.
 Sendo assim, é importante que os administradores das MPEs tenham a consciência de que o profissional contábil não é um gasto e sim um investimento que o auxiliará nas melhores decisões do negócio, visto que sua ausência é fator crucial de um fracasso. Além disso, é importante que o profissional contábil ofereça serviços de qualidade, uma vez que o setor de pequenas e microempresas acaba sendo uma classe desvalorizada pelo mercado em geral (VENTURA; LEAL, 2009).
3. RESULTADOS E DISCUSSÕES
	 As Micro e Pequenas Empresas (MPEs) vêm progressivamente aumentando sua relevância na economia brasileira. Em 2011, constatou se uma participação de 23% na produção da economia (SEBRAE, 2014).
 Em 2011 foi identificado cerca de 9 milhões de micro e pequenas empresas no Brasil. Este dado mostra a importância deste segmento no desenvolvimento socioeconômico do pais.
 Com uma participação de 27% no PIB brasileiro, em 2011, os pequenos negócios têm grande representatividade no crescimento do país. Por isso não se pode pensar em pequenas e microempresas sem considerar sua importância.
 Diante de experiências de integrantes do grupo que já trabalharam em contabilidade, foi relatado que nem sempre o micro empreendedor busca as informações na contabilidade, importando somente com as obrigações acessórios para serem cumpridas, principalmente no que diz respeito ao desembolso financeiro. Percebe se que determinadas contabilidades, também não atendem de maneira eficiente seus clientes, pois o micro empreendedor espera que o profissional da contabilidade participe de sua empresa de maneira mais ativa e não somente atendendo obrigações acessórias. 
 Devem partir do contador, que tem uma formação acadêmica e experiência uma melhor forma de orientá-los com resultados voltados para um esclarecimento geral e pratico das buscas obtidas por ele. 
 Fica claro que o contador tem que agir pensando no crescimento de seus clientes e norteando-os para uma prosperidade em seus negócios.
 Portanto é dever do contador, ressaltar as informações contábeis, deixando bem claro para todos e assim consolidar a importância destas para o crescimento das micro e pequenas empresas (MEPs).
4. REFERÊNCIAS
	HALL, Rosemar José et al. Contabilidade como uma ferramenta da gestão: um estudo em micro e pequenas empresas do ramo de comércio de dourados- MS. Revista da micro e pequena empresa, Campo Limpo Paulista, v.6, n.3, p. 4-17, set/ dez. 2012.
MARTENS, C. D. P.; FREITAS, H. Empreendedorismo e desenvolvimento de micro e pequenas empresas: proposição de um modelo baseado na Internet para estimular a orientação empreendedora. In: CONGRESSO INTERNACIONAL DE GESTÃO DA TECNOLOGIA E SISTEMAS DE INFORMAÇÃO (CONTECSI), 3º, 2006, São Paulo. Anais... São Paulo: FEA/USP, 2006. p. 245, 1 CD-ROM.
MÜLLER, Antônio José (Org.) et al. Metodologia Científica. Indaial: Uniasselvi, 2013.
SEBRAE. Participação das micro e pequenas empresas na economiabrasileira. Jun/2014.
SEBRAE. Notícias. PEQUENOS NEGÓCIOS NO BRASIL.
Disponível em: <http://www.agenciasebrae.com.br/asn/Indicadores/Novo%20MPE%20Indicadores%20-%20%2001%2010%202019.pdf >. Acessado em: 25 abr. 2020.
Pronunciamento técnico PME contabilidade para pequenas e médias empresas.  Comitê de pronunciamentos contábeis, 2017. Disponível em: <http://www.cpc.org.br/CPC/Documentos-Emitidos/Pronunciamentos/Pronunciamento?Id=79>. Acesso em: 25 abr. 2020.
VENTURA, Fernanda Borges; LEAL, Maria Valéria Santos. A importância da contabilidade como instrumento de gestão nas micro e pequenas empresas industriais, no município de Teresina-PI. Disponível em: <https://www.uespi.br/prop/siteantigo/XSIMPOSIO/TRABALHOS/PRODUCAO/Ciencias%20Sociais/A%20IMPORTANCIA%20DA%20CONTABILIDADE%20COMO%20INSTRUMENTO%20DE%20GESTAO%20NAS%20MICRO%20E%20PEQUENAS%20EMPRESAS%20INDUSTRIAIS,%20NO%20MUNICIPIO%20DE%20TERESINA-PI.pdf>. Acesso em: 25 abr. 2020.
1 Igor Roberto de Oliveira Eloy
2 Gisele Ramos Scheffer
Centro Universitário Leonardo da Vinci – UNIASSELVI - Curso (ADG1997/3 – Osório/RS) – Prática do Módulo I – 24/04/2020

Outros materiais