A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
28 pág.
exercicio ED

Pré-visualização | Página 1 de 5

Exercício 1: 
Considere as afirmações abaixo sobre o Humanismo e a Psicologia Humanista. 
 
I – Teorias diferentes sobre o homem podem ser consideradas humanistas. O que as une não 
é tanto que todas aceitem determinadas formatações, mas uma atitude frente ao outro. Essa 
atitude é o esforço de explicar seu comportamento à luz de alguma teoria humanista, ao invés 
das teorias psicanalítica ou comportamentalista. 
 
II – A Psicologia Humanista surgiu como uma reação, a partir da insatisfação sentida em 
relação a duas estruturas teóricas importantes: o behaviorismo e a psicanálise. O movimento 
de contracultura americano buscava uma validação científica para defesa da liberdade. 
Alguns psicólogos ligados a esse movimento criaram abordagens psicológicas que enaltecem 
a liberdade de expressão, a revolução dos valores e o anticientificismo. 
 
III – A expressão humanismo pode ser aplicada a qualquer filosofia que coloque o homem no 
centro de sua preocupações, ou como um adjetivo aplicável a outros movimentos, como é o 
caso da ‘psicologia humanista’ 
 
IV – O movimento humanista na história do pensamento ocidental foi uma reação ao 
sobrenaturalismo medieval, que se preocupava com questões que envolvem o ‘após a morte’, 
e a escolástica, preocupada com o caráter doutrinário da filosofia. 
 
V – Rogers e Maslow aproximam-se bastante das concepções humanistas em psicologia, 
pois existe uma crença no homem, uma confiança no que nele se manifesta. Tanto a 
tendência à atualização de Rogers como o conceito de auto-atualização de Maslow são 
exemplos dessa postura. 
 
Estão corretas as afirmações: 
 
 
A) 
I, III e V. 
 
B) 
II, III e V. 
 
C) 
I, II, III e V. 
 
 
D) 
III, IV e V. 
 
 
E) 
II, III, IV e V. 
 
O aluno respondeu e acertou. Alternativa(E) 
 
Exercício 2: 
No dia 23/02/11 o jornal O Estado de S. Paulo publicou a matéria “SP reprova professores 
que tiveram depressão”. Leia o trecho dessa matéria abaixo para responder à questão. 
 
SP reprova professores que tiveram depressão 
Apesar de terem passado em concurso no Estado, eles trabalharão como temporários 
Mariana Mandelli - O Estado de S.Paulo 
 Professores aprovados no último concurso para a rede estadual de São Paulo estão 
impedidos de assumir seus cargos por terem tirado, em algum momento de suas carreiras, 
licenças médicas por motivo de depressão. Por essa razão, devem continuar com contratos 
temporários. Especialistas afirmam que a decisão é preconceituosa. (...) 
Jair Berce, de 36 anos, que leciona na rede pública desde 1994 com contrato temporário, é 
um dos barrados. Ele conta que, na primeira perícia, foi considerado apto. Seu nome foi 
publicado no Diário Oficial em 8 de janeiro, na lista dos professores nomeados. No entanto, 
no dia 26, Berce foi convocado para uma nova perícia. O psiquiatra questionou as licenças 
médicas que ele havia tirado em 2003 (cinco dias afastado) e em 2004 (duas vezes: dez dias 
e depois duas semanas). 
 "Eu nem lembrava mais disso, foi há tanto tempo. Tomei fluoxetina (um tipo de 
antidepressivo) por seis meses. Hoje não tomo mais, estou muito bem. Foi um período difícil 
na minha vida: minha mãe tinha morrido, minha irmã tinha sofrido um acidente e eu estava 
terminando minha tese", lembra. Berce é formado em Ciências Sociais pela USP e tem 
mestrado em Antropologia pela PUC-SP. Ele também leciona na rede municipal de Barueri. 
 Nessa mesma perícia, Berce passou pelo teste de Rorschach - que consiste em interpretar 
dez pranchas com imagens formadas por manchas simétricas de tinta. "Depois que soube da 
reprovação, pedi para ver o prontuário. Nele, havia a seguinte anotação: "visto avaliação 
psicológica F-32 - sugiro temerário o ingresso" e "não apto"", conta. F-32 é o código da 
Classificação Internacional das Doenças (CID) para depressão. 
 
 Baseando-se na reportagem “SP reprova professores que tiveram depressão” e nas 
abordagens humanistas em psicologia, estão corretas as afirmações: 
 
I – A Abordagem Centrada na Pessoa não acompanha episódios depressivos na vida das 
pessoas, pois a depressão é sintoma de um desequilíbrio neurológico e precisa ser tratada 
por um psiquiatra com remédios. 
 
II – As psicologias humanistas consideram as influências biológicas para os comportamentos 
humanos, mas não se limitam a compreender os comportamentos como causados por 
neurotransmissores. 
 
III – O parecer elaborado pelo medico indica uma compreensão humanista de homem, pois 
parte do pressuposto de que, já que ele teve um episódio depressivo, ele terá outros no 
futuro. 
 
IV – Amatuzzi diferencia as compreensões de homem na psicologia entre “homem resultante” 
e “homem iniciante”. O parecer elaborado pelo psiquiatra da reportagem mostra é um 
exemplo da compreensão de “homem resultante”. A psicologia humanista pensa o homem 
como “iniciante”. 
 
A) 
I e II. 
 
B) 
II e III. 
. 
 
C) 
III e IV. 
 
D) 
II e IV. 
 
E) 
I, II e IV. 
 
O aluno respondeu e acertou. Alternativa(D) 
Exercício 3: 
 
 
 
 
Leia abaixo a citação do livro de Fritz Perls e as alternativas que a seguem e assinale a 
incorreta. 
A terapia gestáltica é uma terapia experiencial, mais que uma terapia verbal ou 
interpretativa. Pedimos ao paciente para não falar sobre seus traumas e problemas da 
área remota do passado e da memória, mas para reexperienciar seus problemas e 
traumas – que são situações inacabadas no presente – no aqui e agora. Se o paciente vai 
fechar o livro de seus problemas passados, deve fechá-lo no presente. Porque deve 
entender que, se seus problemas passados fossem realmente passados, não seriam mais 
problemas e, certamente, não seriam atuais. (Perls, A Abordagem Gestáltica e 
Testemunha Ocular da Terapia, p. 76). 
 
Considere as afirmativas abaixo 
I - Afirmar que a Gestalt-Terapia é uma terapia experiencial é o mesmo que dizer que ela é menos 
conteúdo-orientada e mais processo-orientada, isto é, sua ênfase está mais no como o paciente se 
desenvolve no processo de conscientização (Awareness) do que propriamente nos conteúdos que 
são relatados. 
II -Toda a ênfase no caráter experiencial da Gestalt-Terapia tem por fundamento a idéia de que é 
apenas a partir de uma conscientização das necessidades atuais de um indivíduo que lhe será 
possível ‘fechar uma Gestalt’, isto é, recolocar em fluxo aquilo que permanecia interrompido e 
inacabado, atingindo assim um equilíbrio (homeostase). 
III - O objetivo final de uma Gestal-Terapia é tornar o paciente capaz de experienciar por conta própria 
as diversas nuances de sua situação e manter-se em um contato integral com suas necessidades 
atuais. Nesse sentido a conscientização (Awareness) é apenas um primeiro momento desse 
processo, uma vez que o individuo deve poder experienciar mais do que aquilo que lhe é consciente, 
ou mental. 
 
Assinale a alternativa CORRETA: 
 
A) 
I, II e III. 
 
B) 
II, III. 
 
C) 
I e III. 
 
D) 
I e II. 
 
E) 
I. 
 
O aluno respondeu e acertou. Alternativa(D) 
Exercício 4: 
Gestalt é uma palavra alemã que não tem tradução em português, contudo, pode 
significar uma forma, uma configuração, uma composição. Ao iniciarmos o tema Gestalt 
Terapia na disciplina Abordagens Humanistas, falamos sobre seus Fundamentos, 
perpassando a Psicologia da Gestalt, a Homeostase, a Doutrina Holística, os Limites do 
Contato etc. Sobre esses aspectos que embasam a Gestalt Terapia e conduzem sua 
prática, assinale a alternativa correta: 
 
I - Psicologia da Gestalt e Gestalt Terapia significam a mesma coisa, ambas foram 
originalmente desenvolvidas por um grupo de psicólogos alemães que trabalhavam com 
percepção e aprendizagem. 
 
II - A Homeostase é a busca pelo equilíbrio, no qual a provisão de energia é constante e 
tende a se distribuir uniformemente por todo o organismo. Olhando para essa energia 
que é a nossa necessidade e, buscando satisfazê-la, temos o processo de Auto-regulação. 
 
III - A Doutrina