A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
3 pág.
Crime continuado - teorias

Pré-visualização | Página 1 de 1

DIREITO PENAL
ASSUNTO: TEORIAS SOBRE O
CRIME CONTINUADO
@reviseidireito
1
CRIME CONTINUADO
Pela teoria mista, o crime continuado, em
verdade, corresponde a uma modalidade
específica de crime.
De acordo com a teoria da realidade, o crime
continuado é visto como um único delito, e
não como uma criação do Direito.
O crime continuado ou a continuidade
delitiva teve origem na Idade Média como
forma de minimizar a severidade das leis penais
da época.
Como o nome da teoria sugere, a continuidade
delitiva é uma ficção criada pelo Direito.
Embora existam vários crimes, o juiz, ao
sentenciar o agente, considera os fatos
delituosos como um só.
@reviseidireito
teoria da ficção jurídica;
teoria da realidade; e
teoria mista
1.
2.
3.
Mas o que é o crime continuado?
A doutrina, basicamente, busca esclarecer o
que vem a ser a continuidade delitiva ou
crime continuado a partir de 03 (três) teorias: 
A unidade do crime é considerada apenasA unidade do crime é considerada apenas
para para fins de aplicação da penafins de aplicação da pena..
A teoria da realidade foi idealizada por
Bernardino Alimena e contrapõe-se a
teoria da ficção. 
O crime continuado não corresponderia a um
fato único, nem a vários delitos cometidos
pelo agente, mas sim a uma terceira espécie
de crime.
Seguindo essa linha de raciocínio, por
exemplo, além de existir o crime de furto
simples, existiria o crime de furto continuado.
A teoria da ficção jurídica foi desenvolvida por
Francesco Carrara. 
 O Código Penal Brasileiro adotou a teoriaO Código Penal Brasileiro adotou a teoria
da da ficção jurídica ficção jurídica em seu art. 71.em seu art. 71.
3
Gostou do material? Me siga no
Instagram! Você irá encontrar resumos,
dicas e muito mais!
Ah! Não se esqueça de:
CURTIR
 COMENTAR
 COMPARTILHAR 
SALVAR
21 @reviseidireito