A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
2 pág.
Defeito de grafita chunky no ferro fundido nodular

Pré-visualização | Página 1 de 1

DEFEITO DE GRAFITA CHUNKY NO FERRO NODULAR 
James D. Mullins, Sorelmetal Technical Services 
 
 Um dos maiores problemas que os metalurgistas da RIT Serviços Técnicos 
vinham atravessando quando nós visitamos a fundição era a grafita chunky. Ela é 
especialmente comum em fundições que trabalham na produção de fundidos com uma 
grande variedade de tamanhos de seções usando ligas e composições básicas. A grafita 
chunky ocorre somente nos centros térmicos de fundidos com seções pesadas (seções 
maiores que 50 mm de espessura), como mostram as figuras 1 e 2. 
 
Figura 1 – Seção de um fundido de ferro nodular com 125 x 125 x 250 mm de espessura 
contendo grafita chunky. A presença da grafita chunky é evidenciada pelos pontos 
escuros no centro térmico na superfície do corte da serra. 
 
 Se a fundição tem que manter um excesso de cério e a grafita chunky não pode 
ser facilmente removida pela mudança das ligas de tratamento, então a adição de um 
elemento formador de grafita lamelar pode ser necessário para eliminar a grafita 
chunky. O elemento mais fácil de ser encontrado e utilizado é o antimônio (Sb). Uma 
adição de 0,005% Sb para uma seção pesada (maior que 50 mm) para estruturas 
ferríticas geralmente eliminará a grafita chunky (figura 3). Além de eliminar a grafita 
chunky, a adição de Sb melhora a nodularidade e a contagem de nódulos. Ambas 
melhorias são úteis na obtenção de boas propriedades em seções pesadas. 
 Uma vez que o Sb é um elemento forte estabilizador de perlita, uma adição de 
0,02% Sb com 0,01% Ce não somente produzirá uma boa estrutura da grafita, mas 
também promoverá uma matriz 100% perlítica. 
 
Figura 2 – Grafita chunky vista no microscópio óptico – ampliação 80X. 
 
 
Figura 3 – Estrutura da grafita no centro do cubo de 200 mm. A) Adição de 0,005% Sb. 
B) Sem adição de Sb.