Buscar

Trabalho Pantanal( caracteristicas, aves, mamíferos e répteis).

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você viu 3, do total de 41 páginas

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você viu 6, do total de 41 páginas

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você viu 9, do total de 41 páginas

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Prévia do material em texto

Trabalho de Vertebrados - 2020/1
Nome: Jennyfer Queiroz Barbosa Data: 16/03/2021
O Pantanal
I - Descreva o Bioma Pantanal: 
1. Características: Maior planície alagada do mundo. De maio a setembro o clima é de seca e as plantas que aparecem são de cerrado e caatinga. Chove de outubro a abril, período em que vemos o verde característico do Pantanal. Seu bioma é único, é patrimônio natural da humanidade.
2. Localização: Ao sul do Mato Grosso e no noroeste do Mato Grosso do Sul, pega parte do Paraguai e Bolívia.
3. Relevo: Planície do Pantanal, delimitado pelos planaltos central e meridional. Dividido em Baias que são as lagoas, Cordilheiras que são as elevações arenosas, Vazante que são os escoadouros naturais e o Corixós que são os pequenos fluxos fluviais.
4. Clima: Quente e úmido. Tropical sazonal de inverno seco.
5. Hidrografia: Bacia do Rio Paraguai, Rio da Prata, Rio Cuiabá, Rio Taquari, Rio Miranda, Rio Aquidauana, Rio Pantanal do Rio negro, Rio Taboco. E lagos e lagoas permanentes e temporárias formadas em alguns períodos do ano.
6. Solo: Arenoso. Planície inundável e de baixa fertilidade. 
7. Fauna: 263 espécies de peixes, 41 espécies de anfíbios, 113 espécies de répteis, 463 espécies de aves e 132 mamíferos, sendo 2 endêmicas. 
8. Flora: De potencial medicinal, árvores de grande e médio porte. Nas matas ciliares a vegetação é densa e exuberante. Nas planícies alagadas há vegetais aquáticos. Composta por Cerrado, Caatinga, Amazônia, Mata Atlântica e Chaco Boliviano.
9. Economia: Turismo, pesca, agropecuária e soja. 
10. Impactos ambientais: Incêndios e queimadas, extração ilegal de madeira, extinção de espécies, efeito estufa e aquecimento global.
II - Liste as 20 principais espécies de mamíferos que podem ser encontradas no Pantanal e, para cada uma, obtenha as seguintes informações:
1. Nome científico, nome popular: Panthera onca, Onça pintada
Classe: Mammalia
Ordem: Carnívora
Família: Felidae
Características: Felino de porte grande com manchas na pele amarelada de contorno preto, possui coxim nas patas que as deixam mais silenciosas, orelhas curtas, se alimenta de carne.
Alimentação: Carnívora. Se alimenta de catetos, veados, tatus, capivaras, jacarés, entre outros.
Reprodução: alcança a maturidade sexual aproximadamente aos 2 anos e são capazes de reproduzir dois filhotes por cada gestação.
Hábitat e distribuição: em ambientes de floresta e abertos. Mata Atlântica, Pantanal e Cerrado.
Conservação: encontra-se de forma decrescente, quase ameaçada.
2. Nome científico, nome popular: Blastocerus dichotomus, Cervo do Pantanal 
Classe: Mammalia
Ordem: Artiodátilos
Família: Cervidae
Características: Animal de pelagem amarelada, possuem chifres ramificados, é ruminante, possuem dimorfismo, os cascos são longos, animal solitário e diurno.
Alimentação: herbívoro, se alimenta de plantas aquáticas.
Reprodução: dura 251 a 271 dias e a fêmea reproduz apenas um filhote por vez
Hábitat e distribuição: Habita áreas inundáveis. abundante do Pantanal, na ilha do bananal e rio Araguaia. Na renascente do rio Paraná. Populações isoladas, no Goiás, São Paulo, Minas Gerais, Paraná, Rio Grande do Sul e Bahia. Argentina, Bolívia e Paraguai.
Conservação: É uma espécie listada como vulnerável, mas seu grau de ameaça varia de acordo com o local de sua distribuição.
 
3. Nome científico, nome popular: Alouatta caraya, Bugio do Pantanal
Classe: Mammalia
Ordem: Primatas
Família: Atelidae
Características: macho adulto é preto e as fêmeas são de coloração castanho-amarelado, possuem dimorfismo sexual, vivem em grupos.
Alimentação: Dieta folívora, podendo variar para onívora.
Reprodução: Os machos possuem mais de uma fêmea, gestação dura cerca de 186 dias, atingem a maturidade sexual com cerca de 36 a 42 meses de idade
Hábitat e distribuição: Habita florestas tropicais e savanas do sudoeste e centro do Brasil, nordeste da Argentina, leste da Bolívia e do Paraguai. Típico de biomas do Pantanal e cerrado e também encontrado em florestas estacional.
Conservação: Possui uma ampla distribuição geográfica e não se tem preocupação com a espécie.
4. Nome científico, nome popular: Sapajus, Macaco-prego
Classe: Mammalia
Ordem: Primatas
Família: Cebidae
Características: São de porte médio, seu pênis quando ereto tem o formato de um prego o que conferiu seu nome popular e as fêmeas também possuem o clitóris no mesmo formato o que dificulta a diferenciação dos sexos. Possuem crânios e dentes robustos. Possuem um polegar pseudo-oponível na mão. Cauda preênsil. Possuem um visível tufo de pelo na cabeça. Dos ombros a cabeça seu pelo é amarelado e o restante do corpo é preto.
Alimentação: São onívoros. Se alimentam de pequenos insetos, frutas e ovos.
Reprodução: Gestação dura em média de 5 a 6 meses. A fêmea reproduz apenas um filhote que fica a cuidado parental por aproximadamente 8 meses.
Hábitat e distribuição: Ocorrem no continente sul americano e duas espécies são endêmicas no brasil o Sapajus xanthosternos e Sapajus flavius. Encontrados na bacia Amazônica, Paraguai e Argentina. Habita uma ampla variedade de formações vegetais, tais como florestas úmidas da Amazônia e Mata Atlântica, até áreas secas, como a Caatinga, Cerrado, Pantanal e o Chaco na Bolívia. 
Conservação: O desmatamento é a maior ameaça a espécie. Em segundo lugar está a caça. Possuem um alto grau de conservação.
5. Nome científico, nome popular: Tapirus terrestris, Anta 
Classe: Mammalia
Ordem: Perissodactylia
Família: Tapiridae
Características: Maior mamífero terrestre do Brasil. Possui uma crista sagital e uma crina, apresenta uma probóscide, que é usada para se alimentar.
Alimentação: São frugívoras 
Reprodução: Anta tem uma reprodução lenta, dura cerca de 400 dias, parem apenas um filhote por vez.
Hábitat e distribuição: Ocorre desde o sul da Venezuela ao norte da Argentina e por todo o território brasileiro. Habita áreas florestais ou abertas próximo a cursos d’agua permanente.
Conservação: Está listada como vulnerável.
6. Nome científico, nome popular: Cuniculos paca, Paca. 
Classe: Mammalia
Ordem: Rodentia
Família: Cuniculidae
Características: Um roedor de grande porte, pode medir até 70cm de comprimento. Possui pelos duros e eriçados, sua coloração varia entre o vermelho e o verde-escuro, com manchas brancas nas laterais do corpo. As patas dianteiras possuem 4 dedos e as traseira 5 e suas unhas são bem afiadas. Os seus dentes incisivos são bem grandes. Patas traseiras são bem musculosas, e ajudam a ganhar velocidade na corrida. Constroem tocas ou buracos em barrancos.
Alimentação: Consome frutas, folhas, raízes e sementes.
Reprodução: Reproduzem apenas uma vez ao ano e a gestação dura cerca de 115 dias. E reproduzem apenas um filhote por vez.
Hábitat e distribuição: Ocorre desde o México ao sul do Brasil. Habita florestas, próximas de curso d’agua.
Conservação: Considerada pouco preocupante.
7. Nome científico, nome popular: Drasyprocta azarae, Cutia. 
Classe: Mammalia.
Ordem: Rodentia
Família: Dasyproctidae
Características: Apresenta pelo não espinhoso, cauda reduzida, patas posteriores com 3 dedos. Pode medir até 64 cm.
Alimentação: Comem frutos, sementes, brotos e raízes de plantas. São herbívoros. 
Reprodução: A gestação varia de 105 a 120, reproduzem de dois a três filhotes e os mesmos ficam com os pais até a gestação da próxima ninhada.
Hábitat e distribuição: Essa espécie ela é restrita a região centro-oeste, sul e sudeste do Brasil. Seu habitat e na floresta tropical.
Conservação: Os dados de estudos são insuficientes para saber seu estado de conservação.
8. Nome científico, nome popular: Nasua nasua, Quati. 
Classe: Mammalia
Ordem: Carnívora
Família: Procyonidae
Características: Possuem pelagem de cor amarelo acinzentada, cauda longa que varia de 22 a 69 cm e apresentam anéis de cor preta ao longo dele. Focinho preto e alongado, com manchas brancas no rosto e ao redor dos olhos. As patas dianteira e traseiras são pretas.
Alimentação: São onívoros. Se alimentam principalmente de frutas, pequenos insetos,répteis, crustáceos, peixes, anfíbios e pequenos mamíferos.
Reprodução: Gestação dura em torno de 75 dias e as fêmeas reproduzem de um a sete filhotes.
Hábitat e distribuição: São exclusivos da América do sul. No Brasil ocupa todos os biomas. Habita floresta Amazônica, Mata Atlântica, Savanas, Caatinga.
Conservação: Considerado como pouco preocupante.
9. Nome científico, nome popular: Leopardus pardalis, Jaguatirica. 
Classe: Mammalia
Ordem: Carnívora
Família: Felidae
Características: Mamífero carnívoro, de porte médio. Animal solitário de habito noturno. Possui o ventre de coloração branca e o dorso amarelado com listas pretas e brancas, orelhas curtas.
Alimentação: Carnívoros. Alimentam-se principalmente de roedores, e consomem também répteis, aves e peixes.
Reprodução: Atingem a maturidade sexual entre 26 e 28 meses de idade, as fêmeas dão à luz a um filhote por vez e geralmente nascem a cada dois anos.
Hábitat e distribuição: Ocorre desde a Louisiana e Texas nos Estados Unidos, até o Peru e norte da Argentina e América central. Ampla variedade de habitat desde florestas tropicais e subtropicais do Peru e Brasil até ao chaparral semiárido do sul do Texas e áreas periodicamente alagadas do Pantanal e em áreas de mangues no litoral.
Conservação: O seu estado de conservação é pouco preocupante.
10. Nome científico, nome popular: Pteronura brasiliensis, Ariranha. 
Classe: Mammalia
Ordem: Carnívora
Família: Mustelidae
Características: Pode chegar a medir até dois metros de comprimento, e 65 cm compõe só a cauda. Os machos são mais pesados que as fêmeas. Animal de olhos grandes, orelhas pequenas e arredondadas, patas curtas e espessas e cauda comprida e achatada. Os dedos estão unidos por membranas interdigitais que auxiliam durante a natação. Pelagem de textura aveludada e espessa, de coloração escura e na garganta apresenta uma mancha branca. Só ingerem o alimento com a cabeça fora d’agua.
Alimentação: Alimentam-se principalmente de peixes.
Reprodução: Dura entre 65 a 72 dias e apenas a fêmea dominante do grupo se reproduz. No início da estação seca a fêmea dá à luz uma ninhada de um a cinco filhotes e ficam com os pais por três meses.
Hábitat e distribuição: No Brasil, habitam os rios negro e Aquidauana, no Pantanal e o médio rio Araguaia, o Parque Estadual do Cantão, com seus 843 lagos. Mas habita também o Peru e as Guianas. Habitam ambientes de água doce, como rios, lagos.
Conservação: A espécie se encontra em perigo e a principal ameaça à sua sobrevivência é o desmatamento e a destruição de seu habitat.
11. Nome científico, nome popular: Priodontes maximus, Tatu-canastra. 
Classe: Mammalia
Ordem: Cingulata
Família: Chlamyphoridae
Características: Pode medir um metro de comprimento e é o maior tatu vivo. Seu corpo não possui pelos. Possui patas enormes com unhas possantes e a unha central da pata anterior pode chegar a medir até 20 cm. É um animal fossador de coloração marrom. Seu corpo é revestido por uma placa de revestimento. Tem hábitos noturnos. Vive próximo a riachos e lagoas.
Alimentação: Se alimenta principalmente de formigas e cupins, mas se alimenta também de insetos, larvas, vermes, aranhas e cobras.
Reprodução: de 3 em 3 anos a fêmea dá à luz a um filhote.
Hábitat e distribuição: Vive em ambiente como o do Pantanal, cerrado, Amazônia e em alguns lugares da Mata Atlântica. Sua distribuição segue do leste da América do Sul, desde a Venezuela e Guianas até a Argentina. Muito comum nos campos do cerrado e todo planalto central do Brasil.
Conservação: Encontra-se em estado de alerta, considerada a espécie ameaçada de extinção.
12. Nome científico, nome popular: Myrmecophaga tridactyla, Tamanduá-bandeira. 
Classe: Mammalia
Ordem: Pilosa
Família: Myrmecophagidae
Características: Cauda longa e em formato de bandeira o que define seu nome. Possui hábitos diurnos e noturnos, são animais solitários. Possuem garras longas e o focinho longo e cilíndrico, que auxiliam durante a alimentação. Seu corpo e coberto por longos pelos que os protegem de raios solares e do frio. Sua coloração geralmente é acinzentada, mas pode ser marrom, com uma faixa preta e branca que se estende por toda diagonal de seu corpo.
Alimentação: Se alimentam de insetos, vermes, formigas e cupins.
Reprodução: Fêmea dá à luz a um filhote por ano. E atinge sua maturidade sexual aos 3 anos de idade.
Hábitat e distribuição: Eles vivem em campos, áreas abertas e florestas tropicais. Encontrado em todos os biomas brasileiros. Sua distribuição vai desde Honduras na América Central até o Chaco Boliviano, Paraguai, Argentina e todo o Brasil.
Conservação: Espécie e considerada como vulnerável. 
13. Nome científico, nome popular: Mazama gouazoubira, Veado-catingueiro. 
Classe: Mammalia
Ordem: Artiodactyla
Família: Cervidae
Características: Animal de pequeno porte, sua coloração varia desde o vermelho ao cinza e seu ventre possui coloração mais clara, com áreas brancas na parte inferior da cauda e anterior da orelha. Possui uma mancha branca acima dos olhos, os chifres não são ramificados. São animais diurnos e solitários.
Alimentação: Consome frutos e folhas.
Reprodução: gestação dura cerca de 7 meses e as fêmeas dão à luz a um filhote por vez. Podendo ter até dois filhotes por ano.
Hábitat e distribuição: A espécie ocorre desde o sul da região Amazônica até o Uruguai e região central da Argentina, ocupando todo o leste da regiões pré-andinas até o litoral brasileiro. Habita florestas secundarias, com alta vegetação, como capoeiras e bordas de matas.
Conservação: Baixo risco de extinção.
14. Nome científico, nome popular: Ozotoceros bezoarticus, Veado-campeiro. 
Classe: Mammalia
Ordem: Artiodactyla
Família: Cervidae
Características: Animal ruminante. Os machos são mais pesados que as fêmeas, e seu chifre apresenta 3 pontas. São de hábitos diurnos. Sua pelagem é de uma coloração laranja ao marrom. Pode pesar até 40 kg e medir 120 cm de comprimento.
Alimentação: herbívoro, se alimenta de gramíneas e cultivos agrícolas.
Reprodução: Gestação dura 7 meses e a fêmea dá à luz a um filhote por vez. Atinge sua maturidade sexual aos 14 meses de vida.
Hábitat e distribuição: Ocorre em áreas abertas, cerrado e ambientes típicos de savana. Espécie distribuída no Brasil, Bolívia, Paraguai e Uruguai. 
Conservação: No momento não é considerada como uma espécie ameaçada, mas é considerado o fato de que ela possa vir a ser considerada ameaçada.
15. Nome científico, nome popular: Speothos venaticus, Cachorro-do-mato ou Cachorro-do-mato-vinagre. 
Classe: Mammalia
Ordem: Carnívora
Família: Canidae
Características: São ótimos nadadores. Vivem em bandos de até 10 indivíduos de estrutura hierarquizada. Tem a coloração castanho avermelhada, sendo seu dorso mais claro que o restante do corpo. A cabeça também possui coloração mais clara. Possuem orelhas arredondadas. Pernas e caudas curtas e possuem membranas interdigitais.
Alimentação: Carnívora
Reprodução: Dura 67 dias e resulta de 4 a 5 filhotes. Durante a gestação, as fêmeas de forma agem de maneira compulsória expulsando o tatu de seus ninhos e os habita. 
Hábitat e distribuição: Cerrado, Mata Atlântica, Amazônia e Pantanal. 
Conservação: Espécie ameaçada de extinção.
16. Nome científico, nome popular: Pecari tajacu, Porco do Mato. 
Classe: Mammalia
Ordem: Artiodactyla
Família: Tayassuidae
Características: Possuem uma glândula odorífera na região dorsal e uma cauda vestigial de até 55cm, o osso da perna é fundido ao pé e sua pata posterior possui 3 dígitos. Não possui vesícula biliar e seu fígado é reduzido. Animais de pequeno porte. Possuem um focinho alongado com disco móvel terminal, patas curtas e delgadas e pés pequenos. Possuem 38 dentes, com caninos pequenos que crescem reto e para baixo. Sua coloração varia de um cinza mesclada de preto, com uma faixa de pelos brancos ao redor do pescoço. Pelagem longa e áspera.
Alimentação: De alimentos fibrosos, sobras de legumes, frutos e pequenos vertebrados.
Reprodução: 145 de gestação.
Hábitat e distribuição: Desde o sul dos Estados, passando portoda América Central e América do Sul a leste dos Andes, até o norte da Argentina. Habitam áreas desérticas e campos abertos do Arizona e Texas, nos Estados Unidos; florestas tropicais e semitropicais, no Brasil e o Chaco paraguaio.
Conservação: Não estão em ameaça.
17. Nome científico, nome popular: Chrysocyon brachyurus, Lobo-guará.
Classe: Mammalia.
Ordem: Carnívora
Família: Canidae
Características: Maior canídeo da América do Sul, pode atingir até 115 cm, sua cauda até 50cm. Os machos são mais pesados que as fêmeas. Possuem pernas finas e longas e sua pelagem é de coloração avermelhada e possui orelhas grandes. Suas patas são de cloração preta e o focinho também. O pescoço tem uma mancha branca.
Alimentação: Onívoros.
Reprodução: 63 dias de gestação. Nascem em média 3 filhotes.
Hábitat e distribuição: Ocorre principalmente nos biomas de cerrado e pampa. Habita áreas abertas como campos. Distribuída a espécie pela Argentina, Bolívia, Brasil, Paraguai e Peru.
Conservação: Não é considerada uma espécie ameaçada de extinção.
18. Nome científico, nome popular: Bradypus variegatus, Bicho-preguiça.
Classe: Mammalia
Ordem: Pilosa
Família: Bradypodidae
Características: Mamíferos arborícolas. Todos os seus dedos possuem garras e por eles elas se penduram em galhos. Seu metabolismo é bem lento. Possui pelos longos. Animal solitário. Dentes em formato de serra.
Alimentação: Herbívoro.
Reprodução: Dura quase 11 meses, e as fêmeas carregam os filhotes por seus 9 primeiros meses.
Hábitat e distribuição: Vive nas copas das árvores de florestas tropicais desde a América Central até o norte da Argentina. 
Conservação: Estima-se que venha a ser uma espécie ameaçada num futuro próximo.
19. Nome científico, nome popular: Puma concolor, Suçuarana.
Classe: Mammalia
Ordem: Carnívora
Família: Felidae
Características: Não possui cauda. Sua coloração varia do cinzento ao marrom-avermelhado, com a ponta cauda de cor preta, áreas laterais do focinho e ventre de cor branca. Os filhotes nascem com manchas escuras na pelagem, que ficam até 14 semanas de idade. Possi patas traseiras longas. Animal solitário
Alimentação: alimenta-se predominantemente de cervídeos, mas sua dieta pode variar.
Reprodução: As fêmeas possuem vários estros no ano, gestação varia de 90 a 96 dias e geralmente nascem de 3 a 4 filhotes a cada ano.
Hábitat e distribuição: Sua distribuição vai desde a Columbia Britânica até o extremo sul do Chile, no Canadá, Brasil. Habita áreas desérticas, densas florestas, áreas de clima tropical e subártico.
Conservação: Não é considerada em risco de extinção.
20. Nome científico, nome popular: Hydrochoerus Hydrochaeris, capivara.
Classe: Mammalia
Ordem: Rodentia
Família: Caviidae
Características: Mamífero roedor, maior roedor do mundo, pesa até 90kg. Sua pelagem é densa, de cor avermelhada a marrom escuro. Os machos possuem uma glândula proeminente no focinho. Sistema digestório adaptado a herbivoria 
Alimentação: Herbívoro 
Reprodução: Com um ano e meio atinge a maturidade sexual. As fêmeas dão à luz a 4 filhotes que nascem com pelos e dentição permanente.
Hábitat e distribuição: Ocorre por toda América do sul ao leste dos Andes em habitats associados a rios, lagos e pântanos. Ocorre também no Brasil, Venezuela, Estados Unidos.
Conservação: Não é considerada uma espécie ameaçada.
III - Liste 50 espécies de aves que podem ser encontradas no Pantanal e, para cada uma, obtenha as seguintes informações:
1. Nome científico, nome popular: Coscoroba coscoroba, Capororoca.
Ordem: Anseriforme
Família: Anatidae
Características: Tem aproximadamente 1 metro de comprimento, peso aproximado de 3,5kg. Se assemelha a um cisne, sua plumagem é branca e a ponta de suas asas são negras e os pés e o bico são vermelhos. As fêmeas são menores que os machos.
Alimentação: Onívora, alimenta-se de plantas e pequenos animais nas margens rasas dos lagos e rios.
Hábitat e distribuição: Encontrada na América do sul, da Patagônia e Chile ao Paraguai e Brasil. Vive em lagos, pântanos e banhados próximos ao mar.
Conservação: Pouco preocupante, estável.
2. Nome científico, nome popular: Anodorhynchus hyacinthinus, Arara-azul-grande.
Ordem: Psittaciforme
Família: Psittacidae
Características: Apresenta plumagem azul e pele nua é de cor amarelada ao redor dos olhos e uma fita com os mesmos contrastes na mandíbula. O seu bico apresenta ser maior que seu crânio. A pena do interior de suas asas é de cor preta. Ao encontrarem seu parceiro vivem com ele até a morte.
Alimentação: Frutívora 
Hábitat e distribuição: Vive em biomas da Floresta Amazônica e principalmente no cerrado e Pantanal. Além de habitar o Brasil essa espécie ocupa algumas áreas Bolivianas.
Conservação: Vulnerável, decrescente. 
3. Nome científico, nome popular: Aramus guarauna, Carão.
Ordem: Gruiformes
Família: Aramidae
Características: Mede aproximadamente quando adulto 70cm de comprimento. Seu corpo é pardo-escuro, e a garganta branca, o seu bico e sua mandíbula são amarelos, cabeça e pescoço estriados de branco e pernas pretas. Seus ninhos são construídos no chão.
Alimentação: Consome pequenos animais aquáticos, principalmente caracóis.
Hábitat e distribuição: Está distribuída no estado da Florida e do México á Bolívia e Argentina e Brasil.
Conservação: Não existem dados.
4. Nome científico, nome popular: Ara chloropterus, Arara-vermelha-grande.
Ordem: Psittaciforme
Família: Psittacidae
Características: Mede cerca de 90cm, peso 1,5kg quando adulta. Suas penas são vermelhas escuro, sua face decorada com linhas delgadas de penas vermelhas, e pelo verde que se estende para a parte de trás de suas asas com os extremos azuis, rabadilha e ponta do rabo azul.
Alimentação: Frutívora
Hábitat e distribuição: Distribuída na Amazônia e em rios costeiros margeados por florestas ao leste do País, até o Espirito Santo, Rio de Janeiro e o interior do Paraná. Encontrada também no Panamá e Colômbia, Venezuela, Bolívia e norte da Argentina.
Conservação: Não é considerada ameaçada.
5. Nome científico, nome popular: Ara ararauna, Arara Canindé.
Ordem: Psittaciforme
Família: Psittacidae
Características: Podem medir até 90cm de comprimento e pesar 1,1kg. Suas penas da parte superior são azuis e na parte inferior amarela, o alto da cabeça é verde, fileiras de penas faciais pretas sobre o rosto glabro e branco, olhos e íris amarela, garganta negra. Sua calda é longa e formato triangular, possui asas bem largas, bico de coloração escura e forte. Suas patas apresentas dois pares de dedos opostos.
Alimentação: Frutívoras
Hábitat e distribuição: Ocorre na região da América do sul a leste da Cordilheira dos Andes, Paraguai, Bolívia, sul do Panamá, Peru, Equador e Colômbia
Conservação: Não está em condição de ameaça imediata.
6. Nome científico, nome popular: Athene cunicularia, Coruja-buraqueira.
Ordem: Strigiformes
Família: Strigidae
Características: Animal de porte pequeno, quando adulta pode medir até 27cm e pesar 214gramas. Sua cabeça é redonda e seus olhos são amarelados, bico cinza, asas de cor marrom com várias manchas amarelas. Andam como se estivessem marchando. Sua cauda é curta. Enxergam 100 vezes mais que os humanos e sua audição também é apurada. Tem a capacidade de girar o pescoço a 270 graus para aumentar seu campo de visão.
Alimentação: Carnívora-insetívora.
Hábitat e distribuição: Ocorre no Canadá, no Brasil com exceção na Amazônia.
Conservação: Pouco preocupante, decrescente.
7. Nome científico, nome popular: Busarellus nigricollis, Gavião-belo.
Ordem: Accipitriforme
Família: Accipitridae
Características: Mede cerca de 51 cm de comprimento, sua plumagem é de cor ferrugínea, e sua cabeça é branca, papo manchado, primárias e retrizes negras. Dedos serrilhados e unhas compridas e curvas.
Alimentação: Insetos, caramujos, peixes.
Hábitat e distribuição: Quase todo território brasileiro, México e Argentina. É comum vê-los em beiras de lagos, pântanos, campos inundados e manguezais.
Conservação: Não existem dados.
8. Nome científico, nome popular: Caracara plancus,Caracará.
Ordem: Falconiformes
Família: Falconidae
Características: Pode chegar a medir até 65cm, pesar 1,6kg. A barriga, coxas, a maior parte das asas e da ponta da cauda são de cor castanho escuro, as aurículas, garganta e nuca são esbranquiçados-lustre, o peito, pescoço, e a parte basal da cauda são marrom escuro com barras esbranquiçadas, pernas amarelas a pele laranja-avermelhado. Ponta do bico cinza e a parte de superior laranja-amarelado.
Alimentação: Consome a carcaça de animais mortos, invade ninhos e caça presas vivas se sentir necessidade.
Hábitat e distribuição: Desde o extremo sul da América do sul dos Estados Unidos, México e América Central. Ocorre praticamente em qualquer habitat aberto ou semiaberto e circula tranquilamente na presença de humanos.
Conservação: Não possui dados.
9. Nome científico, nome popular: Cariama cristata, Seriema.
Ordem: Cariamiforme
Família: Cariamidae
Características: São aves territoriais grandes de pernas e pescoço longos. Possui plumagem macia e solta, de coloração cinza variando com amarelo. Suas asas são curtas e arredondadas, possui bico curto, profundo e levemente curvado de cor avermelhada.
Alimentação: São onívoras
Hábitat e distribuição: Brasil, Bolívia, Paraguai, Uruguai e Argentina. Vivem em habitats abertos na América do sul, florestas abertas, cerrados e pastagens. Os habitats típicos são caatinga, cerrado e Chaco.
Conservação: Não estão em risco de ameaça.
10. Nome científico, nome popular: Cercomacra melanaria, Chororó-do-pantanal.
Ordem: Passeriformes
Família: Thamnophilidae
Características: Mede cerca de 16 cm. Esguio, de bico fino. Macho preto retinto, tem uma mancha branca nas costas, penas da cauda com ponta branca. Fêmea cinza por cima, asa e cauda como a do macho, por baixo cinza claro. Vive em casal, saltitando na vegetação baixa densa.
Alimentação:
Hábitat e distribuição: Bolívia, Brasil e Paraguai. Habita mata de galeria e cerradão, no Pantanal. 
Conservação: Pouco preocupante.
11. Nome científico, nome popular: Chloroceryle amazona, Martim-pescador-verde.
Ordem: Coraciiformes
Família: Cerylidae
Características: Podem medir até 3º cm de comprimento. E o que marca essa espécie é o fato dele defecar na água para atrair os peixes para emboscada. Eles são ótimos mergulhadores, assim que pegam o peixe, batem eles contra galhos para atordoa-los e só então poder engolir. Seus ninhos são feitos por escavação em beiras de barrancos. Seu bico é fino e comprido. O macho tem a cabeça verde e seu dorso também segue a tonalidade verde escura a garganta é branca, assim como seu ventre. A diferença do macho para a fêmea é que ele possui no peito um montinho de penas de cor ferrugem.
Alimentação: Consomem peixes e invertebrados aquáticos.
Hábitat e distribuição: Vivem em regiões costeiras, próximo a rios. Encontrado na Argentina, no México e no Brasil.
Conservação: Pouco preocupante.
12. Nome científico, nome popular: Pandion haliaetus, Águia-pesqueira.
Ordem: Accipitriformes
Família: Pandionidae
Características: Ave de rapina de porte médio, tem cerca de 57 cm de comprimento, chega a 2 kg. Sua cabeça e ventre são de coloração branca e seu dorso e pardo-anegrado, possui asas longas e estreitas e nelas aparecem manchas pretas, as penas em sua nuca é eriçada e sua cauda é curta. Suas patas são de coloração cinzenta-azulada e seu bico é curto preto e enganchado. São aves solitárias.
Alimentação: Principalmente peixe. Mas consome também mamíferos, pássaros, répteis, anfíbios, assim como crustáceo e outros invertebrados.
Hábitat e distribuição: Fica quase sempre perto da água. Passam inverno em áreas tropicais. Ocorre na América do norte á Australia, passando pela Europa, por Cabo verde e pelo Japão. Argentina, Chile e Brasil.
Conservação: Pouco preocupante.
13. Nome científico, nome popular: Coragyps atratus, Urubu-de-cabeça-preta.
Ordem: Accipitriformes
Família: Cathartidae
Características: Possui a cabeça preta sem penas, mas de pele rugosa. Possui ótima visão e olfato. Podem medir até 74 cm de comprimento quando adulto e pesar 1,20kg. Seus ninhos são construídos longe da população humana, feitos abaixo de 50cm de altura. Tanto o macho quanto a fêmea incubam os ovos. Alimentam os filhotes por regurgitação. E os filhotes nascem com as penas brancas.
Alimentação: Alimenta-se de carniças e frutas em estado de decomposição.
Hábitat e distribuição: Sua distribuição é neártica e neotropical. Ocorre nos Estados Unidos, México, América Central e parte da América do Sul. Prefere terra aberta intercaladas com áreas de florestas ou bosque. Ocorre ainda em florestas úmidas de baixa altitude, matas e descampados, pântanos e brejos, pastos e florestas antigas fortemente degradadas.
Conservação: Pouco preocupante
14. Nome científico, nome popular: Cairina moschata, Pato-do-mato. 
Ordem: Anseriforme
Família: Anatidae
Características: O macho é quase o dobro maior que a fêmea. Possuem dimorfismo bem evidente. Os machos medem 85 cm de comprimento, e pesam 2,2kg. Seu corpo é todo negro e uma parte das asas tem cor branca. Os machos também possuem a pele nua ao redor dos olhos de cor vermelha, assim como a parte superior do bico. São aves bem barulhentas. Realizam a filtragem da água com o bico em busca de alimento na lama, nadando com pescoço e cabeça afundada. Animal de comportamento selvagem.
Alimentação: Consiste em sementes, raízes, folhas de plantas aquáticas, anfíbios, répteis, crustáceos, insetos, pequenos mamíferos, peixes de pequeno e médio porte, pequenas cobras, filhotes de tartaruga e centopeias
Hábitat e distribuição: é uma espécie nativa do Brasil. Com área de ocorrência na América Central e América do Sul, desde o México até os Pampas, no Rio Grande do Sul.
Conservação: Quase ameaçada.
15. Nome científico, nome popular: Cyanocorax cyanomelas, Gralha-do-pantanal.
Ordem: Passeriformes
Família: Corvidae
Características: Pássaro grande, pode medir 37 cm de comprimento. Sua coloração é um pouco apagada, tem a tonalidade violácea escura, a cabeça e a garganta preta e a cauda violeta.
Alimentação: Onívoras, comem desde pequenos invertebrados até filhotes de outras aves, frutos e colmeias de marimbondo.
Hábitat e distribuição: A espécie ocorre desde o extremo sudeste do Peru, no Norte e no leste da Bolívia, Paraguai, sudoeste do Brasil, norte da Argentina e extremo noroeste do Uruguai. Seu habitat natural é a floresta seca subtropical e tropical, as florestas úmidas das terras baixas e as florestas antigas degradadas.
Conservação: Pouco preocupante.
16. Nome científico, nome popular: Herpetotheres cachinnans, Acauã.
Ordem: Falconiformes
Família: Falconidae
Características: Falcões de porte médio, possuem asas curtas, arredondadas e uma cauda longa e também arredondada. Tem corpo robusto. Dedos curtos cobertos por escamas pequenas e ásperas que permite suportar a picada de serpentes venenosas. As penas da coroa são estreitas, duras e pontudas. Quando adulto sua cabeça é amarela pálida, varia de marrom a um branco. A face é preta e larga. A parte traseira do pescoço também é preta e tem uma borda branca, a parte superior das asas tem a coloração de um marrom bem escuro. A cauda apresenta listras brancas e pretas. E seus pés são cor de palha. Animal solitário.
Alimentação: Alimenta-se de lagartos, morcegos e cobras e parasitas de gado doméstico.
Hábitat e distribuição: Comum em bordas de florestas, capoeiras, florestas de galeria, campos com árvores e cerrados. Presente em todo o Brasil, México e Argentina.
Conservação: Pouco preocupante.
17. Nome científico, nome popular: Amazonetta brasiliensis, Pé-vermelho ou Ananaí.
Ordem: Anseriforme
Família: Anatidae
Características: Os machos são maiores que as fêmeas, podem medir até 43cm enquanto as fêmeas 40cm de comprimento. Sua coloração varia de preto, verde e azul brilhante, tem duas manchas claras na face, garganta branca e pescoço preto. Os machos se diferenciam das fêmeas ainda por terem bicos e pés vermelhos o que nas fêmeas é de cor cinza. Vivem em bandos.
Alimentação:Consome plantas aquáticas, crustáceos e mariscos. Insetos, minhocas e grãos.
Hábitat e distribuição: Podem ser encontrados em açudes, banhados, campos inundáveis, brejos, corixos e nas lagoas formadas entre os buritizais. Ocorre em grande parte na América do Sul. No Brasil em todos seus biomas, sobretudo no Rio amazonas.
Conservação: Pouco preocupante.
18. Nome científico, nome popular: Jabiru mycteria, Tuiuiú.
Ordem: Ciconiiformes
Família: Ciconiidae
Características: Tem as pernas bem longas e pretas, pescoço e papo preto e nu, no papo tem uma faixa vermelha e o restante do corpo branco. Pode chegar a medir 1,4m de altura e pesar 8kg. Seu bico tem 30cm. As fêmeas são menores. Seus ninhos são enormes no topo de galhos bem altos.
Alimentação: Composta por peixes, moluscos, répteis, insetos e pequenos mamíferos. Consome os peixes mortos também.
Hábitat e distribuição: Seu habitat são as margens dos rios, e em árvores esparsas. Ocorre no Brasil, é o símbolo do Pantanal. México, Paraguai, Uruguai e Chaco oriental.
Conservação: Pouco preocupante.
19. Nome científico, nome popular: Jacana jacana, Jaçanã ou Cafezinho. 
Ordem: Charadriiformes
Família: Jacanidae
Características: Mede cerca de 23cm de comprimento. Sua cabeça, pescoço e ventre são pretos e seu dorso e suas asas são marrons. Bico amarelo com escudo vermelho. Suas pernas são longas e seus dedos são abertos.
Alimentação: Consome semente de gramíneas, insetos, pequenos peixes e anfíbios, moluscos e quirela de milho. 
Hábitat e distribuição: Vive próximo a vegetações rasteiras e vegetação aquática, próximo a rios e lagos. Ocorre na América Central e América do Sul.
Conservação: Pouco preocupante.
20. Nome científico, nome popular: Ortalis canicollis, Aracuã-do-pantanal.
Ordem: Galliformes
Família: Cracidae
Características: Pode medir até 56cm de comprimento e pesar 600gramas. Sua testa é anegrada, cabeça e nuca são cinzas. Tem cauda longa e as penas laterais são marrom avermelhadas, contrastando com o cinza escuro do restante do corpo. Em pouso sua cauda fica entreaberta. Tem asas pequenas e redondas.
Alimentação: Consome folhas, sementes, frutos, flores e lagartas.
Hábitat e distribuição: Florestas secas tropicais ou subtropicais ou tropicais húmidas de baixa altitude. Ocorre na Argentina, Bolívia, Brasil, Paraguai e Uruguai.
Conservação: Pouco preocupante.
21. Nome científico, nome popular: Paroaria capitata, Cardeal-do-pantanal.
Ordem: Passeriformes
Família: Fringilidae
Características: Pode medir 16,5 cm de comprimento. Seu bico é curti e laranja, sua cabeça é vermelha, garganta preta, pescoço na parte de cima tem uma faixa branca que se estende por todo seu ventre e sua parte dorsal é toda preta.
Alimentação: Consomem insetos e outros invertebrados, sementes.
Hábitat e distribuição: Ocorre na Bolívia ao oeste do estado brasileiro do Mato Grosso, bem como no Paraguai e Argentina. Vivem em Pântanos, beira de rios e campos. Ocorre no sudoeste do estado de Mato Grosso e sul do estado de Goiás, até o estado do Rio Grande do Sul. Ocorre também na Bolívia, Paraguai, Argentina e Uruguai.
Conservação: Pouco preocupante.
22. Nome científico, nome popular: Rhynchops niger, Talha mar ou Corta-água.
Ordem: Charadriiformes
Família: Laridae
Características: Pode medir 50cm de comprimento e pesar 235gramas. Suas partes superiores e sua fronte são de uma coloração preto fuligem, margens posteriores de suas asas e partes inferiores são brancas. O bico é preto com uma pequena parte vermelha. E as patas também são vermelhas.
Alimentação: Consome peixes pequenos e camarões.
Hábitat e distribuição: Habita praias grandes, rios e lagos, estuários e praias ao longo da costa. Ocorre no Brasil, Estados Unidos até a terra do fogo na Argentina.
Conservação: Pouco Preocupante.
23. Nome científico, nome popular: Passer domesticus, Pardal.
Ordem: Passeriformes
Família: Passeridae
Características: São pássaros pequenos de coloração marrom ou acinzentados, com algumas manchas pretas, amarelas e brancas. Medem de 10 a 20cm de comprimento e pesam 13 gramas mais ou menos. Seu bico é cônico e grosso.
Alimentação: Consomem sementes, insetos.
Hábitat e distribuição: Vivem próximo ao habitat humano, constrói seus ninhos em casas, edifícios e na mata em árvores. Encontrados em habitats abertos. Ocorre no Brasil, África, Portugal, Estados Unidos, Austrália.
Conservação: Pouco preocupante.
24. Nome científico, nome popular: Penelope jacucaca, Jacucaca.
Ordem: Galliformes
Família: Cracidae
Características: Ave de grande porte, pode medir 73cm de comprimento. Sua plumagem é escura com alguns riscos brancos. Testa preta e sobrancelhas largas e unidas.
Alimentação: Frugívora, consome também folha e fores. 
Hábitat e distribuição: Ocorre só no Brasil. É endêmica da caatinga, mas ocorre no cerrado. Seu habitat natural são as florestas secas tropicais ou subtropicais e florestas tropicais úmidas de baixa altitude.
Conservação: Vulnerável
25. Nome científico, nome popular: Phalacrocorax brasilianus, Biguá.
Ordem: Suliformes
Família: Phalacrocoracidae
Características: Ave de mergulho rápido, não possuem glândula uropigial. Sua plumagem é toda preta, com uma pequena mancha amarela abaixo do bico na parte inferior com uma faixinha branca. Suas patas possuem membranas interdigitais.
Alimentação: Consome peixes e crustáceos.
Hábitat e distribuição: Vivem em água inferiores e na orla marítima, também ocorre em lagos, rios, banhados, açudes, represas estuários, manguezais e nas cidades em parques com lagoas. Ocorre nos Estados Unidos, Panamá, México, Bahamas, Cuba e Brasil.
Conservação: Pouco preocupante.
26. Nome científico, nome popular: Pilherodius pileatus, Garça-real.
Ordem: Pelecaniformes
Família: Ardeidae
Características: Pode medir até 59cm de comprimento, possui plumagem branco-amarelada, capuz preto, longas penas na nuca brancas, região perioftálmica e base do bico azuis. Tem hábitos solitários.
Alimentação: Consome peixes, sapos, rãs.
Hábitat e distribuição: Ocorre no Panamá, Paraguai, Bolívia e Brasil. Habita rios e lagos com margens florestadas, áreas pantanosas, alimentando-se em lamaçais.
Conservação: Pouco Preocupante.
27. Nome científico, nome popular: Platalea ajaja, Colhereiro do Pantanal.
Ordem: Pelecaniformes
Família: Threskiornithidae
Características: Ave de pernas longas e pescoço longo. Bico com o formato de colher. Sua plumagem cor-de-rosa devido a ingestão de crustáceos e quanto mais consome mais cor ganha. Mede cerca de 80 a 90cm de comprimento.
Alimentação: Consome peixe, crustáceos, insetos e moluscos.
Hábitat e distribuição: Habitam a região neotropical, distribuindo-se do sul dos Estados Unidos á Argentina, ocorrendo também em áreas do Equador e Peru. Vive em terrenos pantanosos, mangues ou lagos ricos em vegetação.
Conservação: Ameaçada no Pantanal.
28. Nome científico, nome popular: Pteroglossus castanotis, Araçari-castanho.
Ordem: Piciformes
Família: Ramphastidae
Características: Mede 43 cm de comprimento e pesa até 310 gramas. Sua plumagem é preta da cabeça a nuca e as laterais da cabeça marrom, uma base larga no bico de cor laranja contornada por uma linha basal amarela. A região dos seus olhos é nua e de cor azul. A nuca e garganta preta. A cor verde escura recobre seu dorso e contrasta com o vermelho do uropígio e parte superior da cauda. Tem o peito amarelo com uma faixa horizontal vermelha e o calção castanho. O macho é maior e tem o bico maior que o das fêmeas.
Alimentação: Consome principalmente frutos, sementes, flores, insetos e filhotes de outras aves e ovos.
Hábitat e distribuição: Habita a mata alta, nas copas, ao longo de rios margeados por mata de galeria. Matas de várzea e de terra firme, buritizais, cerrados, matas de secas, ilhas fluviais, capoeiras e plantações como de embaúba, mamão e banana. Ocorre no México, Argentina, Colômbia, Bolívia e Brasil.
Conservação: Pouco preocupante.
29. Nome científico, nome popular: Sternula superciliaris, Trinta-réis-anão.
Ordem: Charadriiformes
Família: Laridae
Características: Medecerca de 25cm de comprimento. O topo de sua cabeça é preto, bico amarelo e a extremidade de suas asas são anegradas, suas azas são cinzas e seu ventre é cinza claro.
Alimentação: Consome pequenos peixes, pequenos crustáceos e pequenos anfíbios.
Hábitat e distribuição: Habita praias de rios e lagos, em estuário e ao longo da costa. Ocorre nas Guianas, Venezuela, Colômbia, Argentina e Uruguai e Brasil.
Conservação: Pouco preocupante.
30. Nome científico, nome popular: Rostrhamus sociabilis, Gavião-caramujeiro.
Ordem: Accipitriformes
Família: Accipitridae
Características: Mede cerca de 41 cm de comprimento. O macho é todo preto e a fêmeas tem a parte superior amarronzada, a região frontal da cabeça esbranquiçada e a parte inferior creme com manchas e listras marrons.
Alimentação: Alimenta-se quase exclusivamente de grandes caramujos aquáticos chamado de aruás. No Pantanal e na Venezuela ele consome também de pequenos caranguejos.
Hábitat e distribuição: Todas as regiões brasileiras onde haja pantanais e alagados, nos quais é localmente comum. Ocorre nos Estados Unidos, México até a Argentina e Uruguai.
Conservação: Pouco preocupante.
31. Nome científico, nome popular: Synallaxis albilora, João-do-pantanal.
Ordem: Passeriformes
Família: Furnariidae
Características: Tem a cabeça cinza, o peito amarelo, asas e cauda marrom. Bico curto e preto
Alimentação: 
Hábitat e distribuição: Habita sub-bosques de florestas semidecídua, florestas de galerias e densas formações arbustivas nas margens de corpos hídricos. Ocorre no sudoeste do Brasil, leste da Bolívia e norte do Paraguai, sendo restrito a áreas alagáveis.
Conservação: Pouco preocupante.
32. Nome científico, nome popular: Theristicus caudatus, Curucaca.
Ordem: Pelecaniformes 
Família: Treskiornithidae
Características: Mede cerca de 69cm de comprimento e 43 cm de altura. Tem bico longo e curvo, pescoço esbranquiçado ou alaranjado, peito alaranjado, dorso cinza esverdeado e partes inferiores pretas, pernas vermelhas.
Alimentação: Consome artrópodes, centopeia, aranha, insetos adultos e larvas, invertebrados, pequenos lagartos, ratos, caramujos, anfíbios e pequenas serpentes, até aves menores.
Hábitat e distribuição: Ocorre desde a Colômbia até a região da terra do fogo e Brasil. Habita campos de gramíneas e alagados. Vegetação aberta e lagoas, campos em solos pantanosos, Pantanal e Ceará.
Conservação: Pouco preocupante.
33. Nome científico, nome popular: Tigrisoma lineatum, Socó-boi.
Ordem: Pelecaniformes
Família: Ardeidae
Características: Pode medir até 76cm de comprimento, 840gramas. A plumagem adulta é igual para ambos o sexo. Pescoço castanho com uma faixa branca vertical na frente e manto pardo-acinzentado, manchado de acanelado, tem o bico longo. A plumagem dele jovem é amarelo-clara com faixas transversais pretas, garganta e ventre brancos e bico relativamente curto.
Alimentação: Consome crustáceos, répteis, anfíbios, peixes e insetos.
Hábitat e distribuição: Ocorre na Argentina, Belize, Bolívia, Brasil, Colômbia, Costa Rica, Equador, Guiana Francesa, Guiana, Honduras, México, Nicarágua, Panamá, Paraguai, Peru, Suriname, Trinidad e Tobago, Uruguai e Venezuela. Vivem em áreas úmidas, como brejos, pântanos e veredas e também regiões florestais, costuma esconder-se na vegetação ribeirinha.
Conservação: Pouco preocupante.
34. Nome científico, nome popular: Vanellus chilensis, Quero-quero. 
Ordem: Charadriiformes
Família: Charadriidae
Características: Mede 37cm de comprimento e pesa 277 gramas. Em suas asas ele possui um esporão para se defender de ameaças. Tem uma mancha preta no pescoço que se estende até o peito, pernas longas, penacho na região da cabeça, sua plumagem é branca, cinza e preta. Sua íris e pernas são de coloração vermelha.
Alimentação: Consome invertebrados aquático e peixinhos encontrados na lama.
Hábitat e distribuição: Costuma viver em banhados e pastagem; visto em estradas, campos de futebol e próximo a fazendas. É típica da América do Sul, sendo encontrado desde a Argentina e leste da Bolívia até a margem direita do baixo Amazonas e principalmente no Rio Grande do Sul, no Brasil, habita as grandes campinas úmidas e os espraiados dos rios e lagoas.
Conservação: Pouco preocupante
35. Nome científico, nome popular: Pluvialis dominica, Batuiruçu.
Ordem: Charadriiformes
Família: Charadriidae
Características: Mede 24cm de comprimento e pode pesar até 194 gramas. Na plumagem de descanso apresenta partes nuas cinzas, uma extensa faixa superciliar de cor branca. Nos pós e no pré-nupcial os machos apresentam suas partes inferiores de cor anegrada e seu dorso maculado amarelo e preto. Tem as pernas longas.
Alimentação: Consome insetos, crustáceos e vermes.
Hábitat e distribuição: É um visitante setentrional comum em águas interiores, campos e na orla marítima. A espécie migra anualmente para o sul, chegando até a Argentina e em grande parte do Brasil.
Conservação: Pouco preocupante.
36. Nome científico, nome popular: Himantopus mexicanus, Pernilongo-de-costas-negras.
Ordem: Charadriiformes
Família: Recurvirostridae
Características: Mede cerca de 38 cm de comprimento. Eles têm longas pernas rosadas, bico comprido e de cor preta, do seu ventre a parte inferior da cabeça é branco e o seu dorso é preto. Eles apresentam dimorfismo sexual. O macho possui o manto e as asas preta uniforme enquanto que a das fêmeas é de cor marrom.
Alimentação: Consomem insetos e pequenas presas.
Hábitat e distribuição: Frequenta mangues, lagos, estuários, regiões lacustres, pantanosas e alagadiças. Ocorre na América, nos pântanos e na costa, numa área que vai da California, Golfo do México ao leste, na Florida e dali até o Sul do Peru, regiões Norte e Nordeste do Brasil e ilhas Galápagos. As aves do Norte são migratórias, viajando no inverno para as regiões sul dos Estados Unidos e do México, raramente indo até a Costa Rica.
Conservação: Pouco preocupante.
37. Nome científico, nome popular: Tringa melanoleuca, Maçarico-grande-de-perna-amarela.
Ordem: Charadriiformes
Família: Scolopacidae
Características: Têm pernas longas e de cor amarela, bico fino e preto. Sua plumagem é preta no dorso e branca em seu ventre.
Alimentação: Na salina costuma se alimentar da Artemia franciscana, pequeno crustáceo. Consome minúsculos seres marinhos.
Hábitat e distribuição: Vive a margem de lagos e pântanos costeiros. Maçarico migrante do Norte, que se reproduz em maio e junho no Canadá. No Brasil, ocorre em praias e alagados do interior. 
Conservação: Pouco preocupante.
38. Nome científico, nome popular: Tringa flavipes, Maçarico-de-perna-amarela.
Ordem: Charadriiformes
Família: Scolopacidae
Características: Mede 25 cm de comprimento. Seu bico é fino, a plumagem de sua parte inferior é cinza com pontinhos brancos e a cauda é branca, seu ventre é todo branco, pernas altas e amarelas.
Alimentação: Consome pequenos animais marinhos.
Hábitat e distribuição: Vive em regiões úmidas, em praias lamacentas e abertas e lagos e rios. Ocorre em todo o Brasil, até a terra do Fogo. Nidifica no Círculo Polar Ártico.
Conservação: Pouco preocupante.
39. Nome científico, nome popular: Bartramia longicauda, Maçarico-do-campo.
Ordem: Charadriiformes
Família: Scolopacidae
Características: Mede 29 cm de comprimento. Tem cauda longa de cor branca na sua parte inferior e as penas da parte inferior marrom com branco, assim como todo o seu dorso. Suas pernas são altas e amarelas e o bico também é amarelo e fino. O seu pescoço e fino e pouco comprido. Empoleira-se sobre árvores ou estacas.
Alimentação: Consome insetos.
Hábitat e distribuição: Vive em campos, pampas, plantações, cerrados, campos de cupim e varjões. Nos campos litorâneos e nos capinzais. Ocorre na América do Norte, e grande parte no Brasil.
Conservação: Pouco preocupante.
40. Nome científico, nome popular: Arenaria interpres, Vira-pedra.
Ordem: Charadriiformes
Família: Scolopacidae
Características: Pode medir até 26 cm de comprimento e pesar até 190 gramas. Cabeça, pescoço, garganta e peito pretos e branco, com partes inferioresbrancas nos adultos, e marrom no imaturo. Apresenta uma faixa branca na asa vista durante o voo. A sua plumagem varia de acordo com o seu período reprodutivo. Têm dimorfismo sexual. O macho possui marcas brancas na cabeça e coberteiras nas asas e escapulares mais limpas na cor rufa, menos manchas que as fêmeas. Revira pedras, conchas, e plantas marinhas com o bico e empurra grandes objetos com o peito.
Alimentação: Consome insetos, crustáceos, moluscos, vermes, equinodermos, peixes, carne putrefata e algumas vezes ovos de aves.
Hábitat e distribuição: Passa o inverno em costas rochosas e pedregosas, praias arenosas com plantas marinhas e recifes expostos. Ocorre no nordeste do ártico canadense, Groenlândia, Norte da Eufrásia e noroeste do Alasca, inverna na Europa ocidental, África, sul da Ásia, Austrália, ilhas do pacifico sul, e costa oeste da América do Norte; Nordeste do Alasca e ártico canadense; inverna da Carolina do sul e golfo do México até o Chile e norte da Argentina. E agora é migratória no Brasil.
Conservação: Pouco preocupante.
41. Nome científico, nome popular: Anhinga anhinga, Carará.
Ordem: Suliformes
Família: Anhingidae
Características: Mede 88cm de comprimento e pode pesar 1,35kg. Ave aquática. Suas asas são esbranquiçadas, pescoço fino e longo, bico longo e pontiagudo, em forma de punhal e serrilhado. Sua cauda é longa de forma espatulada. Pés com membranas. Não têm glândula uropigiana. Fica totalmente submerso durante a caça. Animal de plumagem preta, com detalhes brancos em suas asas e ponta da cauda. Apresentam dimorfismo sexual. O macho tem uma crista preta. Seu bico é amarelo.
Alimentação: Consome peixes, anfíbios, cobras-aquáticas.
Hábitat e distribuição: Vive à beira de rios e lagos orlados de matas. Prefere águas interiores com farta vegetação marginal e árvores com troncos secos, sendo mais raro na orla marítima. Presente em todo o Brasil, Estados Unidos até o sul da América do Sul, Colômbia, sul do Equador e leste dos Andes até o norte da Argentina, Panamá e Cuba.
Conservação: Pouco preocupante.
42. Nome científico, nome popular: Ardea cocoi, Garça-moura.
Ordem: Pelecaniformes
Família: Ardeidae
Características: Maior garça do Brasil. Têm hábitos solitários fora do período reprodutivo. Pode medir até 127 cm de comprimento e pesar 2100 gramas. Possui capuz preto, se estendendo até abaixo dos olhos e continuando com longas plumas de crista preta. Partes posteriores e coberteiras das asas cinzas; face superior das rêmiges pretas; com a região dos ombros preta visível em repouso; pescoço longo e branco com listras pretas verticais anteriormente; parte inferiores branca exceto a barriga que é preta. Coxas brancas. Olhos amarelos e pernas e pés pretos.
Alimentação: Consome peixes, sapos, rãs, pererecas, caranguejos, moluscos e pequenos répteis.
Hábitat e distribuição: Vive em beira de lagos de água doce, rios, pequenos riachos, estuários, manguezais, pântanos e alagados. Ocorre no Brasil, Panamá, Chile, Argentina e ilhas Malvinas.
Conservação: Pouco preocupante.
43. Nome científico, nome popular: Ardea Alba, Garça-branca-grande.
Ordem: Pelecaniformes
Família: Ardeidae
Características: Pode medir até 104 cm de comprimento e pesar 1700 gramas. Sua plumagem é inteiramente branca. Pernas e pescoço longos. Bico longo e amarelo, pernas e dedos e íris amarelas. Durante o período de reprodução aprecem penas ornamentais em suas costas.
Alimentação: Consome principalmente peixes, mas consome também pequenos roedores, anfíbios, répteis, insetos, pequenas aves e até lixo.
Hábitat e distribuição: Vive em áreas úmidas. É uma espécie cosmopolita, ausente apenas do continente antártico. Nas Américas, ocorre da América do Norte ao estreito de Magalhães, em todo o Brasil. No Brasil é encontrada principalmente no Pantanal, costas do sudoeste, nordeste, norte e rios de todo território.
Conservação: Pouco preocupante.
44. Nome científico, nome popular: Egretta thula, Garça-branca-pequena.
Ordem: Pelecaniformes
Família: Ardeidae
Características: Pode medir até 61 cm de comprimento. Apresenta grandes egretes no período reprodutivo totalmente branca. Bico e tarsos pretos e pés amarelos. A plumagem é rica em pó, o qual é produzido por plumas de pó concentradas no peito e nos lados do corpo.
Alimentação: Consome peixes, insetos, larvas, caranguejos, anfíbios e pequenos répteis.
Hábitat e distribuição: Habita bordas de lagos, rios, banhados e à beira-mar. Ocorre em todo o Brasil e Estados Unidos.
Conservação: Pouco preocupante.
45. Nome científico, nome popular: Bubulcus ibis, Garça-vaqueira.
Ordem: Pelecaniformes
Família: Ardeidae
Características: Pode medir até 53 cm de comprimento e pesar 400 gramas. Quando adulto ele apresenta dois tipos de plumagem. Durante o período reprodutivo têm uma coroa, peito e costas de coloração laranja pálido. E o bico fica laranja avermelhado com a ponta amarela, olho vermelho e pernas rosadas. Fora desse período sua plumagem é completamente branca o bico é amarelo e suas pernas pretas. Olhos também amarelo. Vive perto das vacas comendo as moscas que ficam em seu dorso por isso o nome.
Alimentação: Consome insetos. Moscas, grilos, gafanhotos, cigarrinhas das pastagens, carrapatos, libélula, lagartas, besouros.
Hábitat e distribuição: Ocorre em grandes bandos em campos secos, áreas abertas com árvores esparsas, capinzais e pastos artificiais nas fazendas de pecuárias, campos de cultivos, podendo também ser encontrada em margens de pântanos e lagoas e mesmo em arrabaldes de cidades. É cosmopolita e ocorre em todo o Brasil.
Conservação: Pouco preocupante.
46. Nome científico, nome popular: Mycteria americana, Cabeça-seca.
Ordem: Ciconiiformes
Família: Ciconiidae
Características: Pode medir 100 cm de comprimento e pesar 2,8kg. Sua plumagem é quase toda branca, exceto no final do pescoço que é meio amarelada e na ponta das asas. Têm pernas pretas, cabeça pelada e preta e bico de cor marrom. Têm o pescoço nu e no topo de sua cabeça a cor é bem escura. Bico longo. Quando jovem a plumagem é mais amarelada com algumas penas pretas nas asas e o bico claro.
Alimentação: Consome peixes, anfíbios, pequenos répteis e grandes invertebrados.
Hábitat e distribuição: Habita manguezais, pântanos e alagados permeados de florestas. Encontrado em quase todo Brasil, principalmente no Pantanal e na costa Nordeste. Estados Unidos e Argentina.
Conservação: Pouco preocupante.
47. Nome científico, nome popular: Ciconia maguari, Maguari.
Ordem: Ciconiiformes
Família: Ciconiidae
Características: Mede 1,4 metros de altura e pesa 4,5kg. Possui plumagem branca, rêmiges, coberteiras superiores e cauda negra, região perioftálmica e base do bico nuas e vermelhas. Pernas longas e vermelhas. E tem algumas penas nas asas e na cauda de cor azul.
Alimentação: Consome invertebrados aquáticos, crustáceos, anfíbios, cobras e peixes.
Hábitat e distribuição: Vive em campos úmidos e alagados, geralmente de vegetação densa. Ocorre na América do Sul. E no Brasil é comum na Amazônia, Rio Grande do Sul e nordeste brasileiro.
Conservação: Pouco preocupante.
48. Nome científico, nome popular: Phimosus infuscatus, Tapicuru-de-cara-pelada.
Ordem: Pelecaniformes
Família: Threskiornithidae
Características: Pode medir até 54cm de comprimento e pesar 600 gramas. Têm bico longo de com amarelo alaranjado, corpo todo preto, pernas vermelhas e sua cara também é amarelada.
Alimentação: Consome crustáceos, moluscos, caranguejos e matéria vegetal como sementes e folhas.
Hábitat e distribuição: Vive em brejos, margens de rios, banhados e campos recentemente arados. Dorme em áreas abertas ou pousado no solo. Ocorre no Brasil, Argentina, Bolívia, Colômbia, Equador, Guiana, Paraguai, Suriname, Uruguai e Venezuela.
Conservação: Pouco preocupante.
49. Nome científico, nome popular: Dendrocygna viduata, Irerê.
Ordem: Anseriformes
Família: Anatidae
Características: Possui uma máscara branca na face que contrasta com o pescoço preto, bico cor de chumbo. As penas do início do pescoço são brancas, fazendo transição paraum castanho-avermelhado que vai até o início do peito. Os flancos do corpo são estriados com preto e branco. As penas do dorso são de cor marrom. Bico curto e largo. Pernas cinzas.
Alimentação: Consomem plantas submersas e gramíneas nas margens dos lagos, invertebrados aquáticos, pequenos peixes e girinos.
Hábitat e distribuição: Vive em qualquer corpo d’água. Presente em todo Brasil, ocorre também na África em Madagascar e ilhas Comores.
Conservação: Pouco preocupante. 
50. Nome científico, nome popular: Dendrocygna autumnalis, Marreca- asa- branca.
Ordem: Anseriformes
Família: Anatidae
Características: Pode medir até 53cm de comprimento e pesar 1021 gramas. Sua face é cinza, barriga é preta e tem grande mancha branca nas asas, visível durante voo. Tem bico e pés vermelhos, garganta marrom. Têm um topete preto na cabeça. E Pés com membranas interdigitais.
Alimentação: Come pequenas sementes e folhas. Gosta de arroz, como vermes, larvas de insetos e pequenos crustáceos.
Hábitat e distribuição: Costuma pastar em capins baixos e alagados, manguezais. Ocorre no Texas, Bolívia, Brasil e Argentina.
Conservação: Pouco preocupante.
IV - Liste as 10 principais espécies de répteis que podem ser encontradas no Pantanal e, para cada uma, obtenha as seguintes informações:
1. Nome científico, nome popular: Boa constrictor, Jiboia
Ordem: Squamata
Família: Boidae
Características: É uma serpente não peçonhenta. As fêmeas geralmente são maiores que os machos. Podem ultrapassar 4 metros de comprimento. Possuem ossos alongados supratemporais. Possuem coloração variada. Possuem escamas pequenas e irregulares. Cabeça tem um formato retangular.
Alimentação: Matam suas presas por constrição. São animais carnívoros.
Hábitat e distribuição: São encontradas na América do Norte, na América central e do Sul. No Centro e no Sul do continente Americano, no Caribe, no sudeste da Europa e da Ásia Menor, no norte, no Centro e no sudoeste da Ásia, na Índia e no Sri Lanka, nas Ilhas Moluscas e na Nova Guiné até a Melanésia e Samoa. No Brasil é comum encontrar na Amazônia, na Mata Atlântica, no cerrado, na Caatinga e no Pantanal.
Conservação: Não está ameaçada.
2. Nome científico, nome popular: Liophis miliaris, Cobra d’água.
Ordem: Squamata 
Família: Colubridae
Características: Uma espécie dócil. Que foge quando se sente ameaçada. A sua coloração varia conforme a região onde é encontrada. Excelente nadadora. Caça em lagoas e pequenos rios, geralmente pela manhã.
Alimentação: Pequenos anfíbios e peixes.
Hábitat e distribuição: habitat Cerrado e Mata Atlântica e Poconé no Pantanal brasileiro.
Conservação: Não se encontra ameaçada.
3. Nome científico, nome popular: Eunectes notaaeus, Sucuri-amarela.
Ordem: Squamata
Família: Boidae
Características: Não é peçonhenta, mata suas presas por constrição e suas presas são menores. Seu comprimento é de 2 a 4 metros de comprimento. As fêmeas são maiores que os machos. O seu ventre é todo amarelo e seu dorso mistura de amarelo e preto. Possui dentição áglifa.
Alimentação: Aves, peixes, répteis (incluindo os jacarés), pequenos mamíferos, até mesmo cervo, caititus e capivaras.
Hábitat e distribuição: Habita pântanos e brejos, mas pode ser vista em florestas e cavernas. É encontrada na Argentina, Bolívia, Paraguai, Uruguai e nas regiões sul, sudeste e centro-oeste do Brasil.
Conservação: Não está ameaçada de extinção.
4. Nome científico, nome popular: Caiman latirostri, Jacaré-de-papo-amarelo.
Ordem: Crocodyla
Família: Alligatoridae
Características: Mede cerca de 2 metros de comprimento, os adultos tendem a ser de coloração verde-oliva e os filhotes tendem a ser mais amarronzados com costas listradas de preto e pontos escuros na cabeça e lateral da mandíbula inferior. Os velhos são quase negros. Possuem focinho curo e largo. Os machos são maiores que as fêmeas. Mordida muito forte.
Alimentação: Alimenta-se de moluscos, peixes, insetos, aves, morcegos, até mesmo ungulados e outros répteis.
Hábitat e distribuição: Espécie altamente ligada a água, habita pântanos, charcos, rios, riachos e forte associado a vegetação aquática densa. Pode ser encontrado em águas salobras e salgadas, chegando a habitar mangues no litoral e em mangues nas ilhas costeiras no Brasil. Ocorrem no nordeste da Argentina, sudeste da Bolívia, Paraguai, norte do Uruguai e no Brasil.
Conservação: Pouco preocupante.
5. Nome científico, nome popular: Iguana iguana, Iguana- verde.
Ordem: Squamata
Família: Iguanidae
Características: Arborícola. Pode medir até 180cm e pesar 9 kg. Possui uma crista que vai da nuca até a cauda, maior que o resto do corpo. Sua carne e ovos são comestíveis. Sua garganta possui um saco dilatável. As patas possuem cinco dedos com garras pontudas. A cauda possui faixas transversais escuras. Machos são mais pesados que as fêmeas.
Alimentação: Majoritariamente herbívora, podendo consumir proteína animal em algumas ocasiões. Alimenta-se de frutas, folhas, ovos, insetos e pequenos vertebrados.
Hábitat e distribuição: Restrita a áreas subtropicais da América, ocorrendo em grande parte deste continente, desde o México até o Brasil e o Paraguai. No Brasil são encontrados em ecossistemas como a Amazônia, cerrado, Pantanal, Caatinga e Mata Atlântica nordestina, ocorrendo em muitos estados brasileiros.
Conservação: Pouco preocupante.
6. Nome científico, nome popular: Ameiva ameiva, Calango Verde.
Ordem: Squamata
Família: Teiidae
Características: Espécie de médio porte, mede cerca de 30cm, corpo fino e cauda comprida. Seu dorso é verde e brilhante e possui cabeça cor de café e cauda de cor escura, tendo lateralmente uma listra longitudinal que se torna mais clara para extremidade. Tem hábitos diurnos e terrestres.
Alimentação: Onívoro; alimenta-se de insetos até vegetais.
Hábitat e distribuição: Pode ser encontrado do Panamá até o sul do Brasil e norte da Argentina, a leste da Cordilheira dos Andes.
Conservação: Não está ameaçado.
7. Nome científico, nome popular: Dracaena paraguayensis, Víbora-do-pantanal.
Ordem: Squamata
Família: Teiidae
Características: Quando ameaçado ele costuma fugir. Espécie de grande porte, possuem tubérculos no dorso. Possui hábito diurno e semi-aquático. Parece com o jacaré. Possuem grandes escamas ovoides em sua face dorsal, formando linhas transversais bem definidas e se encontram com pequenas escamas irregulares.
Alimentação: Dieta composta principalmente por gastrópodes
Hábitat e distribuição: No Brasil, ocorre na região do pantanal mato-grossense e sul-mato-grossense, além do Paraguai e Bolívia.
Conservação: Pouco preocupante.
8. Nome científico, nome popular: Mastigodryas bifossatus, Jararaca do banhado.
Ordem: Squamata
Família: Colubridae
Características: Serpente de grande porte, não possui peçonha, mas é muito agressiva. As fêmeas são ovíparas e colocam de 8 a 18 ovos. Batem a cauda no solo quando se sentem ameaçadas. Tem hábitos solitários.
Alimentação: Consome anfíbios, lagartos, pássaros.
Hábitat e distribuição: Vivem sobre a água, solo e vegetação, ocupando áreas abertas, quanto áreas de mata. Ocorre desde o norte da América do sul, na Venezuela e Colômbia, até o sul do Brasil, incluindo Bolívia, Paraguai e nordeste da Argentina.
Conservação: Pouco preocupante.
9. Nome científico, nome popular: Hydrodynastes gigas, Surucucu-do-pantanal.
Ordem: Squamata
Família: Dipsadidae
Características: Uma serpente grande e opistóglifa do novo mundo. Podem atingir 3 metros de comprimento. Possui um corpo médio, não é pesada e nem delgada. Os machos são bem menores que as fêmeas. Ela achata seu pescoço como ação defensiva para aparecer mais intimidadora. Tem olhos grandes com pupilas circulares o que permite boa visão durante o dia. Sua língua é preta, típica de serpentes. Coloração verde-oliva ou marrom.
Alimentação: Se alimenta de anfíbios e peixes, mamíferos pequenos, e outras cobras.
Hábitat e distribuição: Ao leste da Bolívia até o sul do Brasil, no Paraguai e Argentina. Vive em áreas úmidas, em pântanos, tipicamente dentro de florestas tropicais.
Conservação: Poucopreocupante.
10. Nome científico, nome popular: Clelia clelia, Muçurana.
Ordem: Squamata	
Família: Dipsadidae
Características: Pode medir até 2,40 metros ao atingir a vida adulta. Coloração rosada com a cabeça escura, quando jovem. Quando adulta são pretas azuladas com faixa branca na parte ventral. A presenta veneno em sua peçonha, mas não apresenta risco ao ser humano. Possui hábitos diurnos.
Alimentação: baseada em pequenos lagartos e roedores e outras cobras.
Hábitat e distribuição: Habitat preferido em áreas de vegetação densa, ao nível do solo. Está distribuída no centro, sudeste e sul do Brasil, Paraguai e nordeste da Argentina.
Conservação: Está na categoria como ameaçada de extinção.