Buscar

Guia de Indentificação dos Felinos Brasileiros

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você viu 3, do total de 53 páginas

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você viu 6, do total de 53 páginas

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você viu 9, do total de 53 páginas

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Prévia do material em texto

GUIA DE IDENTIFICAÇÃO 
DOS 
FELINOS BRASILEIROS 
 
 
 
 
 
Tadeu G. de Oliveira 
Universidade Estadual do Maranhão Associação Pró-
Carnívoros / CENAP IUCN/SSC/ Cat Specialist Group 
Katia Cassaro 
Fundação Parque Zoológico de São Paulo Sociedade de 
Zoológicos do Brasil 
 
 
 
 
 
 
 
 
2a Edição 
SOCIEDADE DE ZOOLÓGICOS DO BRASIL 
São Paulo, 1999 
Copyright © 1997, Tadeu Gomes de Oliveira & Katia Cassaro 
 
Direitos exclusivos. Nenhuma parte desta obra poderá ser reproduzida, por 
quaisquer meios sem a permissão por escrito dos autores. Tampouco poderá ser 
copiada ou transcrita, nem mesmo transmitida através de meios eletrônicos ou 
gravações. Os infratores serão punidos através da Lei 5.988, de 14 de dezembro de 
1973, artigos 122-130. 
 
Publicação da Sociedade de Zoológicos do Brasil 
 
Pedidos para: 
Fundação Parque Zoológico de São Paulo 
Biblioteca 
Av. Miguel Stefano, 4241 
04301-905 São Paulo, SP 
Telefone: (011) 276-0811 Fax: (011) 276-0564 
e-mail: biblioteca@zoologico.com.br 
 
Fotografia da Capa:Gato-maracaja/Maracajá-peludo (Leopardus 
wiedii) © Tadeu Gomes de Oliveira 
 
Fotografia da Contra-capa: Gato-palheiro (Oncifelis 
colocolo) © Tom Brakefield 
 
Oliveira, Tadeu Gomes de 
Guia de identificação dos felinos brasileiros, 2.ed/ Tadeu 
Gomes de Oliveira, Katia Cassaro. - São Paulo : Sociedade de 
Zoológicos do Brasil, 1999. 
 
60p. : il., mapas 
 
1. Felinos - Brasil - Identificação. 2. Cassaro, Katia. I. Título 
CDU: 599.74(7/8) 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
"Existem certas coisas na natureza cuja beleza e utilidade, a perfeição 
artística e técnica, combinam-se de uma maneira incompreensiva: a 
teia de uma aranha, as asas de uma libélula, o soberbo corpo 
aerodinâmico de uma tartaruga e os movimentos de um gato." 
Konrad Lorenz 
SUMÁRIO 
 
Lista de Pranchas......................................................... 9 
Agradecimentos........................................................... 11 
Introdução................................................................... 13 
Classificação dos felinos adotada atualmente pelo 
Mammal Species of the World................................ 15 
Leopardus pardalis...................................................... 17 
Leopardus wiedii ............................. ........................... 21 
Leopardus tigrinus ..................................................... 25 
Oncifelis geoffroyi....................................................... 29 
Oncifelis colocolo ....................................................... 41 
Herpailurus yagouaroundi .......................................... 45 
Puma concolor ........................................................... 49 
Panthera onca ............................................................ 53 
Chave de Identificação dos Felinos Brasileiros ........... 57 
LISTA DE PRANCHAS 
 
Fotografias 
 
1. Leopardus pardalis 
2. Leopardus wiedii 
3. Leopardus tigrinus 
4. Leopardus tigrinus 
5. Oncifelis geoffroyi 
6. Oncifelis geoffroyi 
7. Oncifelis colocolo 
8. Oncifelis colocolo 
9. Herpailurus yagouaroundi 
 
10. Herpailurus yagouaroundi 
11. Leopardus tigrinus 
12. Puma concolor 
13. Panthera onca 
14. Panthera onca 
15. Leopardus wiedii 
16. Leopardus tigrinus 
 
Padrão de Manchas 
A. Leopardus pardalis 
B. Leopardus wiedii 
C. Leopardus tigrinus 
D. Oncifelis geoffroyi 
E. Oncifelis colocolo 
 
 
 
 
9
 
 
 
 
 
AGRADECIMENTOS 
 
 
Nossos sinceros agradecimentos ao Beto Carrero World pelo 
apoio a primeira impressão deste guia. A Glória Jafet, Tom Brakefield 
e Flávio Silva nosso profundo "muito obrigado" pela cortesia de suas 
fotografias e ao Dr. José Manuel Macário Rebêlo pela gentileza de 
desenhar as pranchas dos padrões de manchas. Agradecemos ainda a 
Jean Claude A. Amoretti, Ana Maria Beresca, Mara C. Marques e 
Rogério Cunha de Paula pela ajuda prestada. 
 
 
 
 
11 
 
 
 
 
INTRODUÇÃO 
 
 
 
Causa principal do declínio de populações de animais silvestres, 
a destruição do meio ambiente, no ritmo acelerado em que ocorre, 
compromete a existência de várias espécies brasileiras. Dentre estas 
encontram-se os representantes da Família Felidae, atualmente 
dividida em três sub-famílias, 18 gêneros e 36 espécies (pag. 15), 
sendo que destas, oito ocorrem naturalmente em território brasileiro. 
Por se tratar de animais de hábitos solitários e que são, quase em 
sua totalidade, predominantemente noturnos, observações em campo 
são escassas, o que faz com que faltem muitos dados sobre sua 
biologia. Desta forma, pesquisas de campo se fazem prementes para 
seu melhor conhecimento. 
Considerando-se que todas as espécies de felinos brasileiros 
encontram-se ameaçadas de extinção, surgiu um interesse muito 
grande por parte dos Jardins Zoológicos, tanto nacionais quanto 
internacionais, na sua manutenção e reprodução em cativeiro. Como 
algumas das espécies de felinos apresentam fenótipo bastante 
semelhante, são, portanto, 
 
 
 
 
 
 
13 
facilmente confundidos por aqueles que não dispõem de muita 
familiriadade com estes animais, o que vai dificultar na sua 
identificação. Por esta razão, identificações errôneas chegam a 
acontecer, o que pode ocasionar problemas bastante sérios pois, se 
acasalarmos animais de espécies diferentes, poderemos não somente 
obter resultados indesejáveis, como também desperdiçar 
possibilidades de êxito em programas de conservação em cativeiro. 
Este guia tem por finalidade ajudar na identificação das espécies 
de felinos existentes no Brasil, o que acreditamos ser a primeira etapa 
na elaboração de um projeto de pesquisa com esses animais para 
auxiliar na conservação ex-situ dos mesmos. 
 
 
 
 
14
Classificação dos felinos adotada atualmente pelo Mammal Species 
of the World (Wilson & Reeder, 1992): 
 
FAMÍLIA FELIDAE 
 
Sub-família 
Acinonychidae . 
Acinonyx jubatus 
 
 
Sub-família Felinae 
. Caracal caracol 
. Catopuma badia 
. Catopuma temminckii 
. Felis bieti 
. Felis chaus 
. Felis margarita 
. Felis nigripes 
. Felis silvestris 
. Herpailurus yagouaroundi 
. Leopardus pardalis 
. Leopardus tigrinus 
. Leopardus wiedii 
. Leptailurus serval 
. Lynx canadensis 
 
Lynx lynx 
. Lynx pardinus 
. Lynx rufus 
. Oncifelis colocolo 
. Oncifelis geoffroyi 
. Oncifelis guigna 
. Oreailurus jacobita 
. Otocolobus manul 
. Prionailurus bengalensis 
. Prionailurus planiceps 
. Prionailurus rubiginosus 
. Prionailurus viverrinus 
. Profelis aurata 
. Puma concolor 
 
 
Sub-família Pantherinae . 
Neofelis nebulosa 
Panthera leo 
Panthera onca. 
Panthera pardus 
Pathera tigris 
Pardofelis marmorata 
Uncia uncia 
 
 
 
 
 
15 
Leopardus pardalis (Linnaeus, 1758) 
 
CARACTERÍSTICAS 
 
Leopardus pardalis é uma espécie de porte médio com 
comprimento da cabeça e corpo de 77,3cm (67-101,5), cauda 
proporcionalmente curta (cerca de 46% do comprimento da cabeça e 
corpo), com média de 35,4cm (30-44,5) e peso em torno de 11kg (8-
15,1). O corpo é esbelto, a cabeça e as patas são grandes. 
A coloração básica do dorso é extremamente variável, de cinza-
amarelado bem pálido ou amarelo-claro a um castanho-ocráceo, com 
as mais diversas tonalidades intermediárias. Na região ventral a 
coloração é esbranquiçada. As manchas negras tendem a formar 
rosetas abertas que coalescem formando bandas longitudinais nos 
lados. Estas bandas podem ter tamanho variado, usualmente são bem 
distintas, mas em alguns indivíduos podem ser pouco perceptíveis. 
Este padrão de bandas longitudinais, além do maior porte e cauda 
proporcionalmente curta distingue L. pardalis das outras espécies de 
felinos brasileiros. Os indivíduos subadultos podem assemelhar-se 
muito a exemplares de Leopardus wiedii, inclusive apresentando as 
mesmas proporções corporais, diferindo basicamente pelo 
 
 
 
 
17 
padrão de manchas longitudinais. PRANCHAS 1, A 
 
Características Diagnosticas 
 
- corpo grande 
- cauda curta 
- manchas formando bandas longitudinais- pêlos da cabeça e pescoço revertidos para frente 
- patas largas (proporcionais ao corpo) 
 
DISTRIBUIÇÃO E HABITAT 
 
Leopardus pardalis é encontrado do sudoeste do Texas e do 
oeste do México até o norte da Argentina. No Brasil ocorre em todas 
as regiões, à exceção do sul do Rio Grande do Sul. Os habitats são 
bastante variados: cerrado, caatinga, pantanal, mas principalmente 
florestas tropicais e subtropicais (inclusive matas de galeria). 
 
HISTÓRIA NATURAL 
 
O período de gestação dura 70-85 dias, o número médio de 
filhotes é 1,4 (1-4), os hábitos são solitários, a atividade é 
predominantemente noturna, sendo a dieta constituída primariamente 
à base de pequenos roedores do porte de ratazanas (Rattus 
rattus/norvegicus). 
 
NOMES COMUNS 
 
Jaguatirica, gato-maracajá (norte do Brasil), maracajá-
verdadeiro / Ocelot 
 
 
 
 
 
18
SINÔNIMOS CIENTÍFICOS 
 
Felis pardalis 
 
 
 
 
 
19 
 
 
 
 
20
Leopardus wiedii (Schinz, 1821) 
 
CARACTERÍSTICAS 
 
Leopardus wiedii é uma miniatura de L. pardalis, com 
comprimento da cabeça e corpo de 53,6cm (46-62), que se caracteriza 
por apresentar olhos bem grandes e protuberantes, focinho saliente, 
patas grandes e cauda bastante comprida. Esta tem, em média 37,6cm 
(30-48,3), chegando a representar mais de 70% do comprimento da 
cabeça e corpo. O peso médio é de 3,3kg (2,3-4,9). 
A coloração varia entre amarelo-acinzentado e castanho-
ocráceo, com diversas tonalidades intermediárias. O padrão das 
manchas também é variável, de grandes pintas sólidas a bandas 
longitudinais. Entretanto, as rosetas tipicamente são largas, completas 
e bem espaçadas nas laterais (Prancha B). 
Difere de L. pardalis pelo tamanho mais reduzido, pelos olhos 
bem grandes e protuberantes, cauda bem longa e, usualmente, pelo 
padrão de rosetas isoladas. Entretanto, exemplares jovens de L. 
pardalis podem apresentar as mesmas características corporais de L. 
wiedii, à exceção das tradicionais bandas longitudinais. De Leopardus 
tigrinus difere por ter pêlos da região nucal voltados para frente, pelo 
padrão das manchas 
 
21 
e aspectos morfológicos (principalmente patas largas e olhos 
protuberantes). Estas mesmas características separam-na das outras 
espécies. PRANCHAS 2, 15, B 
 
Características Diagnosticas 
- corpo pequeno 
- cauda muito longa 
- olhos protuberantes ("esbugalhados") 
- pêlos da cabeça e pescoço voltados para frente 
- patas muito largas para o tamanho do corpo 
- rosetas grandes, completas e espaçadas 
 
DISTRIBUIÇÃO E HABITAT 
 
Leopardus wiedii ocorre das planícies costeiras do México, até o 
norte do Uruguai e Argentina e em todo o Brasil, à possível exceção 
da região da caatinga, até a parte norte do Rio Grande do Sul, 
predominantemente em florestas, inclusive nas matas de galeria do 
cerrado. 
HISTÓRIA NATURAL 
 
O período de gestação dura 81-84 dias, após o qual nasce um 
único filhote. Os hábitos são solitários e predominantemente noturnos. 
Esta espécie é extremamente adaptada à vida arbórea, fator pelo qual 
predominam na dieta pequenos roedores arbóreos. 
 
 
 
 
 
22
NOMES COMUNS 
 
Gato-maracajá, maracajá-peludo, gato-peludo, gato-do-mato / 
Margay 
 
SINÔNIMOS CIENTÍFICOS 
 
Felis wiedii 
 
 
 
 
 
23 
 
 
Leopardus tigrinus (Schreber, 1775) 
 
CARACTERÍSTICAS 
 
Leopardus tigrinus é a menor espécie de felino do Brasil. Tem 
porte e proporções corporais semelhantes ao do gato doméstico, com 
comprimento médio da cabeça e corpo de 49,1 cm (40-59,1), patas 
pequenas (mas proporcionais ao corpo) e cauda longa, em média com 
26,4cm (20,4-32), o equivalente a 60% do comprimento da cabeça e 
corpo. O peso varia entre 1,75 e 3,5kg, com média de 2,4kg. Os pêlos 
são todos voltados para trás, inclusive os da cabeça e pescoço. 
A coloração básica é bem variável, com tonalidades entre 
amarelo-claro e castanho-amarelado. Existem indivíduos melânicos, 
os quais não são incomuns. As rosetas são grandes ou pequenas, 
abertas ou fechadas mas, usualmente, são pequenas, abertas e em 
maior quantidade que em L. wiedii (Prancha C). Os indivíduos do 
norte/nordeste do Brasil tendem a tonalidades mais claras e a 
apresentar rosetas pequenas e incompletas (Prancha 4), os do 
sul/sudeste tendem a tons mais escuros e com rosetas maiores 
(Prancha 3). Entretanto, diversas variações podem ser encontradas em 
ambas regiões. 
 
 
 
 
 
25
Difere de L. wiedii, com a qual é bem parecida, por apresentar 
pêlos da nuca voltados para trás, por ter patas pequenas (proporcionais 
ao corpo) e proporções de gato doméstico. Difere ainda por não ter 
olhos protuberantes nem focinho saliente. As manchas sólidas e 
rosetas de menor tamanho e incompletas em L. tigrinus também 
diferenciam estas espécies. De Oncifelis geoffroyi difere por 
apresentar rosetas, e não pintas sólidas e pequenas, e tamanho 
usualmente menor. Para as formas melânicas das duas espécies as 
proporções corporais e o local de procedência são praticamente as 
únicas formas para diferenciação. PRANCHAS 3, 4, 11, 16, C 
 
Características Diagnosticas 
 
- corpo pequeno 
- pêlos da cabeça e pescoço voltados para trás 
- rosetas incompletas 
- patas pequenas 
- cauda longa 
- 
DISTRIBUIÇÃO E HABITAT 
 
Leopardus tigrinus ocorre da Costa Rica até o norte da 
Argentina e em todo o Brasil, até o norte do Rio Grande do Sul, em 
áreas de florestas, cerrado, caatinga e até mesmo nas proximidades de 
áreas agrícolas adjacentes a matas. 
 
HISTÓRIA NATURAL 
 
O período de gestação é de 73-78 dias, com uma média de 1,1 
filhote (1-4). Os hábitos são solitários, predominantemente noturnos, 
mas também com atividade diurna elevada em algumas áreas. 
Alimenta-se à base de pequenos roedores (do porte de camundongos) 
e lagartos. 
 
 
 
 
 
26 
 
 
NOMES COMUNS 
 
Gato-do-mato-pequeno, maracajá-í, gato-maracajá, pintadinho, 
gato-do-mato / Oncilla, Little spotted cat, Tiger cat 
 
SINÔNIMOS CIENTÍFICOS 
 
Felis tigrina, Oncifelis tigrinus, Oncifelis/Felis pardinoides 
 
 
 
 
 
27 
 
Oncifelis geoffroyi (d'Orbigny & Gervais, 1843) 
 
CARACTERÍSTICAS 
 
Oncifelis geoffroyi é um felino de porte pequeno, ligeiramente 
maior que L. wiedii, apresentando comprimento da cabeça e corpo de 
58,1 cm (43-69,1), cauda com 32, 1 cm (24-36,5) e peso de 3,9 kg (2-
6). 
A coloração básica varia entre o cinza-claro e o amarelo-
ocráceo. Alguns animais podem ser melânicos. Esta espécie apresenta 
um padrão de pintas bem características, pois as mesmas não chegam 
a formar rosetas, apesar de poderem agrupar-se duas a duas. Difere 
das outras espécies pelo seu padrão das pintas. PRANCHAS 5, 6, D 
 
Características Diagnosticas 
- cabeça grande 
- pintas sólidas, sem formar rosetas 
 
DISTRIBUIÇÃO E HABITAT 
Oncifelis geoffroyi é encontrado da Bolívia ao extremo sul do 
continente. No Brasil só é encontrado no sul do Rio Grande do Sul e 
na área limítrofe com a Bolívia em Mato Grosso do Sul. Ocorre em 
áreas florestadas do pantanal e do Rio Grande 
 
 
 
 
 
29 
 
 
do Sul, mas também nas florestas secas e savanas do Chaco, dentre 
outros. 
 
HISTÓRIA NATURAL 
 
O período de gestação varia entre 72 e 76 dias, com média de 
1,5 filhotes por parto (1-3). Os hábitos são solitários, noturnos e com 
dieta à base de pequenos roedores e lebres. 
 
NOMES COMUNS 
 
Gato-do-mato-grande, gato-do-mato-de-pelo-curto / Geoffroy's 
cat 
 
SINÔNIMOS CIENTÍFICOS 
 
Leopardus geoffroyi, Felis geoffroyi 
 
 
 
 
 
30
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Oncifelis colocolo (Molina, 1810) 
 
CARACTERÍSTICAS 
 
Oncifelis colocolo é uma espécie com aparência bastante 
semelhante ao gato doméstico. O tamanho é pequeno, o pêlo é mais 
longo, a cara é mais larga e as orelhas são mais pontiagudas que nas 
outras espécies neotropicais. O comprimento da cabeça e corpoé em 
média 52,2cm (42,3-63), a cauda é curta, tem 27,9cm (22-33) 
correspondendo a 49% do comprimento da cabeça e corpo, e o peso 
está em torno de 3,5kg (3-3,8). 
A coloração é muito variável, apresentando seis padrões 
diferentes, do cinza-amarelado ao cinza escuro ou marrom-
avermelhado. Pode ou não ter manchas. Os exemplares do Brasil 
central apresentam a tonalidade marrom-avermelhada, como capim 
seco (Prancha 7), já os do Rio Grande do Sul são cinza-amarelados 
(Prancha 8). As patas apresentam listras escuras e largas em número 
de duas ou três nas anteriores e três a cinco nas posteriores. Estas 
listras são a principal característica da espécie. Os pés dos indivíduos 
do Brasil-central têm patas total ou parcialmente negras. PRANCHAS 
7, 8, E 
 
 
 
 
41 
 
 
Características Diagnosticas 
- listras negras nas patas (membros) 
- pés total ou parcialmente negros 
- cauda curta 
- coloração uniforme, com algumas manchas 
- orelhas pontudas 
- aparência de gato doméstico 
- pêlo longo 
 
DISTRIBUIÇÃO E HABITAT 
 
Oncifelis colocolo ocorre dos Andes do Equador e Peru até o 
extremo sul do continente. A distribuição no Brasil ainda é incerta. 
Ocorre no Rio Grande do Sul, partes de Mato Grosso e Mato Grosso 
do Sul, pelo Brasil-central até o sudoeste do Piauí, oeste da Bahia e 
Minas Gerais. Os habitats incluem os pampas, cerrado, pantanal, 
pântanos e banhados. Em outros países chega a ocorrer até em floresta 
tropical úmida. 
 
HISTÓRIA NATURAL 
 
O período de gestação dura 80-85 dias, com tamanho médio da 
prole de 1,3 filhotes (1-3). A espécie é solitária, noturna, e alimenta-se 
de pequenos roedores e aves terrestres. 
NOMES COMUNS 
 
Gato-palheiro, gato-dos-pampas / Pampas cat 
 
 
 
 
 
 
42
SINÔNIMOS CIENTÍFICOS 
 
Felis colocolo, Oncifelis colocolo, Leopardus colocolo, 
Lynchailurus pajeros, Lynchailurus colocolo, Lynchailurus braccatus 
 
 
 
 
 
43 
 
Herpailurus yagouaroundi 
(E. Geoffroy, 1803) 
 
CARACTERÍSTICAS 
 
Herpailurus yagouaroundi é um gato de porte pequeno-médio, 
com cabeça pequena, alongada e achatada, orelhas pequenas e bem 
arredondadas. O corpo é alongado, com comprimento médio (cabeça e 
corpo) de 63,7cm (48,8-77,5), as pernas são relativamente curtas em 
relação ao corpo. A cauda é longa, com comprimento médio de 
41,9cm (27,5-59), o peso é de 5,2kg (3,0-7,6). 
A coloração é uniforme, podendo apresentar uma aparência 
tordilha. Apresenta três tipos básicos: amarron-zada-negra, 
acinzentada e vermelho-amarelada. Difere das outras espécies por 
apresentar coloração uniforme e pelas formas do corpo. PRANCHAS 
9, 10 
 
Características Diagnosticas 
- corpo alongado 
- pernas curtas 
- cauda longa 
- pelagem uniforme 
- cabeça e orelhas pequenas 
 
 
 
 
 
45
DISTRIBUIÇÃO E HABITAT 
 
Herpailurus yagouaroundi ocorre do sul do Texas até as 
Províncias de Buenos Aires e Rio Negro na Argentina e por todo o 
Brasil, à exceção do sul do Rio Grande do Sul. Seu habitat é 
extremamente variado incluindo, florestas tropicais e subtropicais, 
cerrado, caatinga, pantanal, vegetação secundária, etc. 
 
HISTÓRIA NATURAL 
 
O período de gestação dura 72-75 dias, após o qual nascem em 
média 1,9 filhotes (1-4). Tem hábitos solitários e terrestres, com 
atividade predominantemente diurna. Sua dieta consiste 
principalmente de pequenos roedores, répteis e aves. 
 
NOMES COMUNS 
 
Gato-mourisco, gato-vermelho, gato-preto, jagua-rundi, 
maracajá-una / Jaguarundi 
 
SINÔNIMOS CIENTÍFICOS 
 
Felis yagouaroundi, Herpailurus yaguarondi, Herpailurus eyra 
 
 
 
 
46 
 
Puma concolor (Linnaeus, 1771) 
 
CARACTERÍSTICAS 
 
Puma concolor é a segunda maior espécie de felino do Brasil. 
Seu corpo é longo e esguio, com comprimento médio (cabeça e corpo) 
de 108cm (90-153,7), os membros são fortes e a cauda longa, com 
61,5cm (46,9-81,5). O peso é, em média, 39,2kg (22,7-73,8). 
A coloração é uniforme, variando entre marrom-acinzentado 
bem claro e marrom-avermelhado escuro. Os filhotes chegam a 
apresentar manchas negras. No norte do Brasil, P. concolor tende a 
tonalidades mais marrom-avermelhadas. As populações de áreas mais 
abertas tendem a tonalidades mais claras. PRANCHA 12 
 
Características Diagnosticas 
- corpo grande 
- cauda longa 
- coloração uniforme 
 
 
 
 
 
49
DISTRIBUIÇÃO E HABITAT 
 
Puma concolor ocorre do oeste do Canadá ao extremo sul do 
continente sul-americano e por todo o Brasil, à exceção das áreas mais 
densamente povoadas ao longo da costa e o sul do Rio Grade do Sul. 
Devido à ampla distribuição, os habitats são variados, incluindo 
florestas tropicais e subtropicais, caatinga, cerrado e pantanal, tanto 
em áreas primárias quanto secundárias. 
 
HISTÓRIA NATURAL 
 
O período de gestação varia entre 84 e 98 dias, com número de 
filhotes por parto de um a seis. Os hábitos são solitários e terrestres, 
com atividade tanto noturna (predominantemente) quanto diurna. A 
dieta é bastante variada, e quase que exclusivamente constituída de 
mamíferos, desde pequenos roedores até o gado doméstico. 
 
NOMES COMUNS 
 
Suçuarana, onça-parda, onça-vermelha, onça-vermelha-do-
lombo-preto / Puma 
 
SINÔNIMOS CIENTÍFICOS 
 
Felis concolor, Profelis concolor 
 
 
 
 
 
50 
Panthera onca (Linnaeus, 1758) 
 
CARACTERÍSTICAS 
 
Panthera onca é o maior felino do continente americano. O 
corpo é robusto, compacto e musculoso, tendo tamanho médio de 
132,7cm (110,5-175,4). As pernas também são fortes e musculosas, as 
patas são bem grandes. A cauda é relativamente curta, com 57,6cm 
(40-68), o peso é de 61,4kg (35-130,5). 
A coloração varia entre um amarelo bem claro e um castanho-
ocráceo, tendendo mais a um amarelo-acastanhado. O corpo é 
completamente revestido por pintas negras, que chegam a formar 
rosetas dos mais diversos tamanhos, mas geralmente grandes e com 
um ou mais pontos negros no seu interior. Indivíduos melânicos não 
são raros. Por seu tamanho e coloração difere de todas as outras 
espécies de felinos neotropicais. PRANCHAS 13, 14 
 
Características Diagnosticas 
- porte grande 
- corpo atarracado 
- cauda curta 
- rosetas com um ou mais pontos no interior 
 
 
 
 
 
53
DISTRIBUIÇÃO E HABITAT 
 
Atualmente, P. onca é encontrada das planícies costeiras do 
México até o norte da Argentina. Ocorria originalmente por todo o 
Brasil, estando correntemente restrita à região norte, até o leste do 
Maranhão, partes do Brasil central, Pantanal, e em algumas áreas 
isoladas das regiões sul e sudeste. Seu habitat básico inclui áreas de 
vegetação densa, com suprimento de água abundante e presas em 
quantidade suficiente, incluindo florestas tropicais e subtropicais, 
cerrado, caatinga e pantanal. 
 
HISTÓRIA NATURAL 
 
O período de gestação dura 90-111 dias, com número médio de 
dois filhotes. Os hábitos são solitários e terrestres, sua atividade pode 
ser tanto noturna quanto diurna. Á dieta é extremamente variada, 
sendo constituída predominantemente por mamíferos de porte e 
répteis. 
 
NOMES COMUNS 
 
Onça-pintada, onça, onça-preta, jaguar, jaguar-canguçu, 
jaguaretê, canguçu / Jaguar 
 
SINÔNIMOS CIENTÍFICOS 
 
Felis onca, Leo onca 
 
 
 
 
 
54 
 
CHAVE DE IDENTIFICAÇÃO DOS FELINOS 
BRASILEIROS 
(adultos) 
 
1a. Porte grande (> 20kg) ................................................... 2 
1b. Porte pequeno ou médio (< 15kg) ................................ 3 
2a. Pelagem com manchas formando rosetas, com fundo 
amarelado ou negro .............................Panthera onca 
2b. Pelagem com coloração uniforme avermelhada................ 
....................... Puma concolor 
3a. Pelagem de coloração uniforme, com poucas ou 
 nenhuma mancha ...................................................... 4 
3b. Pelagem caracterizada por manchas de tamanhos e 
formas variadas ....................................................... 5 
3c. Pelagem melânica .......................................................... 8 
4a. Presença de listras negras nas patas (membros), caudacurta, orelhas pontudas....................Oncifelis colocolo 
4b. Corpo alongado, cauda longa, cabeça achatada, orelhas 
arredondas e pequenas .......Herpailurus yagouaroundi 
5a. Porte médio (> 6kg), manchas das laterais formando 
bandas longitudinais, cauda relativamente curta.......... 
..................Leopardus pardalis 
5b. Porte pequeno (< 5kg) ................................................... 6 
6a. Pintas sólidas, sem formar rosetas...... Oncifelis geoffroyi 
6b. Pintas formando rosetas ................................................ 7 
 
 
 
 
 
57
7a. Olhos e patas bem grandes em relação ao corpo, cauda 
bastante comprida, rosetas usualmente grandes, 
arredondadas e fechadas ..................... Leopardus wiedii 
7b. Proporções corporais de gato doméstico, patas 
pequenas, rosetas usualmente incompletas .................... 
.......................Leopardus tigrinus 
8a. Cabeça grande, peso na faixa dos 3,5kg, quarto premolar 
superior (carniceiro) >11 mm, procedência do Rio 
Grande do Sul .................................Oncifelis geoffroyi 
8b. Corpo pequeno (média de 2,5kg), quarto premolar 
superior (< 11 mm), procedência de todo Brasil........... 
.......................Leopardus tigrinus 
 
 
 
 
58
 
 
 
 
59 
 
 
ERROR: syntaxerror
OFFENDING COMMAND: --nostringval--
STACK:
/Title 
()
/Subject 
(D:20061210143906)
/ModDate 
()
/Keywords 
(PDFCreator Version 0.8.0)
/Creator 
(D:20061210143906)
/CreationDate 
(Sociedade de Zoológicos do Brasil)
/Author 
-mark-

Materiais relacionados

Perguntas relacionadas

Materiais recentes

Perguntas Recentes