A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
84 pág.
Linguística Básica - Trilha de Aprendizagem TODAS

Pré-visualização | Página 6 de 21

investigação em uma rede de pontos que se estende do Oiapoque 
(ponto 001) ao Chuí (ponto 250). Trata-se, portanto, de um projeto que se desenvolve no campo da 
variação linguística. 
 
Inclusive, sobre a importância desse projeto, podemos citar a fala de Paim ( p. 73), o qual diz que 
 
[...] um atlas linguístico pode ser de extrema importância para os estudos da língua, além de 
salvaguardar a memória sociolinguística de um povo (documentação da história da língua), pode ser 
um poderoso instrumento para as políticas linguísticas (principalmente no que tange às políticas de 
ensino), constituindo-se como um tesouro muito valioso para vários ramos da ciência. 
 
Área de pesquisa e investigação da Linguística Textual 
 
De acordo com o que foi exposto antes, a Linguística Textual é a teoria linguística que investiga os 
vários fenômenos ligados ao texto. Acerca disso, vamos apresentar algumas áreas de pesquisa de tal 
vertente. 
 
Uma área que pode ser pesquisada com base nessa teoria é o processamento textual. Relembrando de 
que o texto é uma unidade de comunicação pela qual o sentido é construído, isto é, processado, para 
que isso ocorra, os seres humanos dispõem de uma série de conhecimentos de natureza cognitiva, no 
caso, o linguístico, o enciclopédico e o interacional (FÁVERO; KOCH, 2000). 
 
Logo, um exemplo disso pode ser encontrado no artigo “A linguística de texto e o processamento 
textual de tirinhas no ENEM”, de Dikson e Rocha (2015). 
 
Nele, os autores analisam como ocorre o processamento textual em uma questão do ENEM que 
contém uma história em quadrinho. Após isso, eles concluem que tal processamento textual 
concebido pela Linguística Textual é de extrema importância, uma vez que esclarecem as etapas da 
compreensão e da interpretação de textos, ainda mais se tratando de um ambiente de concurso 
referente ao Exame Nacional do Ensino Médio. 
 
 
Somado ao caso anterior, também existe a área da produção textual, a qual está diretamente ligada 
aos gêneros textuais. 
 
Para Marcuschi (2002), esses são textos os quais possuem uma função social, manifestam-se em 
situações cotidianas de comunicação e apresentam uma série de características de composição 
específica. 
 
Uma pesquisa que ilustra a área da produção a partir dos gêneros textuais é o artigo de Zilda Aquino 
e Gabriela Dioguardi denominado “Aprender a argumentar, argumentando: o gênero tweet no ensino 
de língua materna”. 
 
Os autores analisam, nesse trabalho, o gênero textual digital tweet e descrevem a sua aplicação 
voltada ao ensino da argumentação nas aulas de língua portuguesa. 
 
Na visão delas, os resultados da análise evidenciam que os procedimentos empregados na análise do 
objeto de pesquisa, além de motivarem os alunos em termos da observação de textos que realmente 
circulam nas interações diárias em sociedade, propiciaram a aprendizagem de gêneros da ordem do 
argumentar (AQUINO; DIOGUARDI, 2015, p. 60). 
 
 
Área de pesquisa e investigação da Pragmática 
 
No tópico passado, vimos que a Pragmática é a teoria linguística destinada ao estudo da linguagem 
humana em uso e das intenções dos interlocutores relacionadas a ela dentro de um contexto real 
(WEEDWOOD, 2002). Recapitulando brevemente a sua definição, vamos apresentar algumas áreas 
de pesquisa e de investigação dela. 
 
Dentro da perspectiva teórica da Pragmática, uma área que pode ser estudada diz respeito à própria 
interpretação textual. Isso pode ser observado no artigo de Penha Lins chamado “A Pragmática e a 
Análise de Textos”. 
 
Nele, a autora se propõe a apresentar alguns conceitos dessa linha teórica, como a Relevância, a 
Polidez e as Máximas Conversacionais. Depois disso, ela analisa a maneira pela qual eles podem ser 
aplicado no momento de se interpretar algum texto. 
 
Sobre isso, Lins (2008, p. 175) conclui que em nossas interações do dia-a-dia, existe mais do que uma 
troca de palavras: há uma dança social, e nós, enquanto ouvintes, devemos ficar atentos ao ritmo da 
comunicação. A Pragmática lida com essas mensagens veladas. 
 
 
Além desse caso anterior, outro que podemos citar é a aplicação dessa teoria linguística na área 
publicitária. Isso é visto na dissertação de Reginaldo Moreira denominada “(Des) cortesia linguística 
na nova pragmática e a problemática da intencionalidade nos atos de fala violentos na publicidade 
brasileira; quem é o responsável?”. 
 
O autor examina processos ligados a ações publicitárias que foram alvo de denúncias junto ao 
CONAR a partir dos conceitos de atos de fala descorteses e sem polidez. Segundo as conclusões de 
Moreira (2016, p. 138), 
 
Inferimos que essas campanhas publicitárias ofensivas e desrespeitosas associadas às agências de 
publicidade e propaganda que criam não representam a essência do profissional do publicitário, pois 
seu compromisso primeiro é criar e manter uma imagem positiva do anunciante, não associando a 
marca às experiências negativas, como o desrespeito, a violência linguística e à descortesia no 
discurso publicitário. 
 
 
 
Avaliação On-Line 1 (AOL 1) - Questionário 
Conteúdo do teste 
 
Pergunta 1 
1 ponto 
A Sociolinguística proporcionou novos olhares às línguas naturais, principalmente, devido ao 
conceito de variação proposto por Labov (2008). 
 
Assim, sobre esse conceito, pode-se afirmar que ele representa basicamente: 
 
 
a homogeneização dos idiomas, a fim de se garantir uma unidade; 
a capacidade de explicar, mentalmente, a estrutura geral de uma língua; 
a existência de mais de uma forma de expressar uma unidade da língua; 
a viabilidade de a língua variar somente nas suas estruturas sintáticas. 
a possibilidade de se manifestar mais de um fonema de uma língua; 
 
 
Pergunta 2 
1 ponto 
Na visão de Borges Neto (2004) e Cabral (2014), a linguística possui o fenômeno do pluralismo 
teórico. 
 
Assim, em função disso, pode-se afirmar que: 
 
 
Existem vários teóricos, mas abordando o mesmo objeto de estudo; 
O pluralismo linguístico faz referência a uma variedade de teorias linguísticas, sendo que todos 
pesquisam somente os elementos extralinguísticos; 
Há várias teorias e cada uma delas possui um objeto de estudo próprio; 
esse fenômeno representa vários autores com teorias diferentes sobre a linguagem, sendo que todos 
estudam apenas a língua em seu aspecto formal; 
O pluralismo teórico diz respeito a vários autores estudando a mesma teoria linguística. 
 
 
Pergunta 3 
1 ponto 
Um dos principais motivos do surgimento da Linguística Textual se devem aos fenômenos 
linguísticos além-frase, ou denominados “relações interfrásticas”. 
 
 
 
Considerando isso, marque a opção abaixo que é um exemplo desses fenômenos. 
 
 
Existem empréstimos linguísticos entre o Português de Portugal e o Árabe oriundo do Norte Africano. 
 
 
Na língua portuguesa, geralmente, ocorrem muitas inversões sintáticas; 
 
 
No Português brasileiro, o fonema “r” pode aparecer tanto com no modo de tepe (rato), como em 
retroflexo (porta, forma de falar caipira); 
 
 
Ao longo do tempo, o prefixo “com” foi anexado ao radical do verbo latino “edere”, formando 
“comedere”, raiz do verbo português “comer”; 
 
 
Em “O professor saiu de casa. O marido de Glória precisava ir ao mercado”, “professor” e “marido 
de Glória” estabelecem uma correferência anafórica; 
 
 
Pergunta 4 
1 ponto 
O polo formalista, segundo Wilson (2012), enfoca basicamente os fenômenos ligados estritamente à 
língua. 
 
Diante disso, um exemplo de teoria linguística do polo formalista é: 
 
 
Os estudos pré-saussureanos; 
 
 
O Gerativismo; 
 
 
A Sociolinguística; 
 
 
A Linguística Textual; 
 
 
A Pragmática; 
 
 
Pergunta 5 
1 ponto 
A teoria da linguagem gerativista se volta para a área da aquisição da linguagem. 
 
Isso ocorre, uma vez que essa última está ligada diretamente: 
 
 
aos elementos extralinguísticos, como o contexto