A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
3 pág.
pneumonias

Pré-visualização | Página 1 de 1

Pneumonias: Pneumonias: 
Infecções do trato respiratório são as mais frequentes e a maioria 
consiste em infecções respiratórias altas, causadas por vírus, 
(resfriados comuns, laringite). Porém, pneumonias (infecções 
pulmonares bacterianas, virais e fúngicas) causam uma enorme 
morbidade. Uma pneumonia pode ocorrer sempre que os mecanismos 
de defesa do organismo ou a resistência sistêmica do hospedeiro 
esteja reduzida, e elas são classificadas pelo seu agente etiológico, 
que determina o tratamento. 
Pneumonias bacterianas: Geralmente, uma infecção bacteriana segue 
de uma infecção viral do trato alto, sendo que a presença de 
bactérias nos pulmões ocasiona uma resposta inflamatória 
exsudativa, levando ao preenchimento de alvéolos e consequente 
condensação do parênquima pulmonar. Com esse preenchimento, o 
enfermo não realiza troca gasosa adequada, resultando em um dos 
sintomas da pneumonia, que é a falta de ar. 
 
MORFOLOGIA: A pneumonia bacteriana pode ser classificada como 
pneumonia lobar (condensação de uma grande porção do lobo de 
maneira regular) ou broncopneumonia lobular (condensação irregular 
do pulmão -> podem ser tantas, que se confluem formando uma 
grande condensação regular), sendo que o mesmo agente etiológico 
pode produzir qualquer um desses tipos de lesão, dependendo da 
susceptibilidade do paciente. 
 
→ Pneumonia lobar: Possui 4 estágios de respostas inflamatórias, 
sendo eles congestão (pulmão se torna pesado, encharcado e 
vermelho, diante da presença do engurgitamento vascular, com 
líquido intra-alveolar e com alguns neutrófilos -> muitas vezes 
podemos perceber a presença de numerosas bactérias), 
hepatização vermelha (caracterizado por exsudação confluente 
com neutrófilos, eritrócitos e fibrina preenchendo os espaços 
alveolares -> macroscopia do lóbulo agora percebe-se ele 
distintamente vermelho, firme e desprovido de ar, com 
consistência semelhante a do fígado), hepatização cinza 
(caracterizada por ser a fase de desintegração progressiva dos 
eritrócitos e persistência de um exsudato fibrinossupurativo -> 
macroscopicamente a superfície afetada tem o aspecto seco 
e castanho-acinzentado) e resolução (exsudato consolidado no 
interior dos alvéolos sofre digestão enzimática). 
 
 
**A inflamação pode se estender para a pleura, ocasionando um quadro de pleurite. Ela 
evolui de maneira semelhante a inflamação do pulmão e pode sofrer organização, deixando 
espessamento fibroso ou aderências permanentes. 
→ Focos de broncopneumonia: São áreas de condensadas de 
inflamação supurativa aguda, podendo elas serem irregulares 
em um lobo, mas na maioria das vezes se apresentam de forma 
multilobar e bilateralmente nas bases dos pulmões, diante da 
gravidade fazer com que o líquido vá para essa região. Essas 
lesões, quando bem desenvolvidas, são discretamente elevadas, 
secas, granulares, cinza-avermelhadas a amareladas e pouco 
delimitadas em suas margens. Histologicamente falando, a lesão 
geralmente apresenta um exsudado supurativo, com 
neutrófilos, que preenchem brônquios, bronquíolos e os espaços 
alveolares adjacentes. 
 
COMPLICAÇÕES: Destruição e necrose dos tecidos formando 
abcessos (cavidade necrosada com pus em seu interior -> causado 
pelos agentes anaeróbios da microbiota oral), disseminação da 
Faculdade Ciências Médicas MG // Farmacologia I Luísa Trindade Vieira (@medstudydalu) – 72D 
infecção para cavidade pleural resultando em empiema, derrame 
pleural e disseminação bacterêmica para outros tecidos (sepse e 
CIVD – coagulação intra-vascular disseminada – cascatas de 
coagulação são ativadas, quando temos uma grande infecção no 
corpo). 
 
**Na radiografia de tórax podemos observar opacidade diante da condensação. 
Pneumonias virais: São denominadas ATÍPICAS, e são causadas por 
agentes etiológicos que se infectassem o trato respiratório alto 
gerariam apenas uma gripe! O mecanismo patogenético comum é por 
fixação do agente no trato respiratório alto ocasionando necrose das 
células e resposta inflamatória. Quando o processo se estende para 
os alvéolos ocorrem inflamações intersticiais, mas podem haver 
derramamento de fluidos para os espaços alveolares. 
MORFOLOGIA: O envolvimento pulmonar pode ser bastante irregular 
ou pode envolver lobos inteiros, bilateral ou unilateralmente. As áreas 
afetadas são vermelho-azuladas e congestas, sendo que a pleura é 
lisa e pleurites e derrames são raros. **A natureza intersticial da reação 
inflamatória é predominante e é localizada virtualmente no interior das paredes dos alvéolos 
(septos alveolares são alargados e edematosos e geralmente apresentam infiltrado 
inflamatório mononuclear de linfócitos, macrófagos e ocasionalmente plasmócitos -> quando 
complicada por SARA, as membranas hialinas estão presentes). 
 
Pneumonia micótica: São quadros infecciosos graves, que ocorrem 
normalmente em indivíduos debilitados ou imunossuprimidos diante de 
infecções oportunistas. 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
.