A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
32 pág.
Resvisão turbo

Pré-visualização | Página 7 de 9

que estava sendo 
auxiliado. 
4. Identidade de infrações – ambos responderam pelo mesmo crime – teoria 
unitária – todos aqueles que concorrem para a realização do crime, incidem 
as penas a esse cominadas. (Pena poderá ser diferente na medida de sua 
culpabilidade) (Suspeito reincidente terá a pena maior do que a da 
empregada doméstica que não é reincidente) (se um dos agentes quis 
participar ou teve a participação de menor importância – a pena pode ser 
diminuída de 1/6 a 2/3) (se um dos agentes quis praticar crime menos grave 
ele vai responder por esse crime – o outro que cometeu o crime mais grave 
se responsabilizará por esse crime) (Paulo e Débora resolveram praticar 
subtração na casa do Carlos – Débora acreditando que Carlos não estava na 
residência, que não havia ninguém na residência – Débora resolve ficar 
cuidando na frente da residência enquanto Paulo entra – quando Paulo entra 
na residência encontra Carlos deitado e o mata para efetuar a subtração – 
Débora não desejava a morte do Carlos – Débora responderá pelo furto e 
Paulo responderá por latrocínio) 
Art. 29 - Quem, de qualquer modo, concorre para o crime incide nas penas a este 
cominadas, na medida de sua culpabilidade. (Redação dada pela Lei nº 7.209, de 
11.7.1984) 
 
Sd JurisAdvogando 
Sandra Mara Dobjenski 
 
 
§ 1º - Se a participação for de menor importância, a pena pode ser diminuída de um 
sexto a um terço. (Redação dada pela Lei nº 7.209, de 11.7.1984) 
§ 2º - Se algum dos concorrentes quis participar de crime menos grave, ser-lhe-á 
aplicada a pena deste; essa pena será aumentada até metade, na hipótese de ter 
sido previsível o resultado mais grave. (Redação dada pela Lei nº 7.209, de 
11.7.1984) 
TEORIA DA PENA 
Regime inicial de cumprimento de pena – quando o juiz profere uma sentença 
condenatória, o juiz vai quantificar a pena, vai fazer a dosimetria da pena e 
posteriormente fixará o regime inicial de cumprimento de pena. 
*CRIME APENADO COM RECLUSÃO – o juiz somente poderá fixar o regime inicial 
fechado ou regime inicial semiaberto ou regime inicial aberto. 
*CRIME APENADO COM DETENÇÃO – O juiz somente poderá fixar o regime inicial 
semiaberto ou regime inicial aberto. Nos crimes apenados com DETENÇÃO não é 
possível ao juiz fixar o regime inicial fechado. 
Art. 33 CP - A pena de reclusão deve ser cumprida em regime fechado, semiaberto 
ou aberto. A de detenção, em regime semiaberto, ou aberto, salvo necessidade de 
transferência a regime fechado. (em caso de prática de falta grave) (Redação 
dada pela Lei nº 7.209, de 11.7.1984) 
*REGIME FECHADO - pena aplicada for superior a 08 anos – não importa se o 
sujeito é primário ou reincidente. 
*REGIME SEMIABERTO – sujeito não reincidente – pena superior a 04 anos até 08 
anos (Sujeito primário que teve uma pena fixada em 05 anos) 
*REGIME ABERTO – sujeito não reincidente e a pena aplicada até 04 anos. 
OBS.: Sujeito reincidente e a pena aplicada for de 05 anos – regime inicial 
FECHADO. 
 Sujeito reincidente e a pena aplicada de 03 anos juiz pode aplicar o regime 
inicial SEMIABERTO ou FECHADO. 
 
Sd JurisAdvogando 
Sandra Mara Dobjenski 
 
 
Súmula 269 STJ - É admissível a adoção do regime prisional semi-aberto aos 
reincidentes condenados a pena igual ou inferior a quatro anos se favoráveis as 
circunstâncias judiciais. 
*Súmula 440 – STJ - Fixada a pena-base no mínimo legal é vedado o 
estabelecimento de regime prisional mais gravoso do que o cabível em razão da 
sanção imposta, com base apenas na gravidade abstrata do delito. 
*Súmula 718 STF - A opinião do julgador sobre a gravidade em abstrato do crime 
não constitui motivação idônea para a imposição de regime mais severo do que o 
permitido segundo a pena aplicada. 
*Súmula 719 STF - A imposição do regime de cumprimento mais severo do que a 
pena aplicada permitir exige motivação idônea. 
*A OPINIÃO DO JUIZ QUANTO A GRAVIDADE DO CRIME PERMANECE PARA 
ELE – NÃO É MOTIVAÇÃO IDÔNEA PARA ELE FIXAR UM REGIME DE 
CUMPRIMENTO DE PENA MAIS SEVERO QUE A QUANTIDADE LHE PERMITIA. 
(JUIZ TENHA CONDENADO O SUJEITO HÁ 06 ANOS PELO CRIME DE 
HOMICÍDIO (ART. 121 CP) SENDO O SUJEITO PRIMÁRIO – O JUIZ USA COMO 
ARGUMENTO PARA FIXAR O REGIME FECHADO A GRAVIDADE DO 
HOMICÍDIO – A OPINIÃO DO JUIZ SOBRE A GRAVIDADE DO CRIME NÃO É 
MOTIVAÇÃO IDÔNEA PARA A FIXAÇÃO DO REGIME INICIAL MAIS SEVERO 
DO QUE A QUANTIDADE DA PENA PERMITIDA – O CORRETO É A FIXAÇÃO 
DO REGIME INICIAL SEMIABERTO). (A GRAVIDADE EM ABSTRATO NÃO 
AUTORIZA UM REGIME MAIS SEVERO) 
CRIMES APENADOS COM DETENÇÃO 
*SEMIABERTO – PENA SUPERIOS A 04 ANOS 
* ABERTO – NÃO SENDO REINCIDENTE PENA ATÉ 04 ANOS. 
*OBS.: SE O SUJEITO FOR REINCIDENTE LHE RESTA O SEMIABERTO. NÃO É 
POSSÍVEL O JUIZ FIXAR O REGIME FECHADO NOS CRIMES APENADOS COM 
DETENÇÃO. 
PENA RESTRITIVA DE DIREITO 
 
Sd JurisAdvogando 
Sandra Mara Dobjenski 
 
 
O juiz vai fixar a pena a pena privativa de liberdade quando presentes os requisitos 
do Art. 44 CP: 
Art. 44 CP. As penas restritivas de direitos são autônomas e substituem as 
privativas de liberdade, quando: (Redação dada pela Lei nº 9.714, de 1998) 
I – aplicada pena privativa de liberdade não superior a quatro anos e o crime não for 
cometido com violência ou grave ameaça à pessoa ou, qualquer que seja a pena 
aplicada, se o crime for culposo;(Redação dada pela Lei nº 9.714, de 1998) 
II – o réu não for reincidente em crime doloso; (Redação dada pela Lei nº 9.714, de 
1998) 
III – a culpabilidade, os antecedentes, a conduta social e a personalidade do 
condenado, bem como os motivos e as circunstâncias indicarem que essa 
substituição seja suficiente. (Redação dada pela Lei nº 9.714, de 1998) 
§ 1o (VETADO) (Incluído pela Lei nº 9.714, de 1998) 
§ 2o Na condenação igual ou inferior a um ano, a substituição pode ser feita por 
multa ou por uma pena restritiva de direitos; se superior a um ano, a pena privativa 
de liberdade pode ser substituída por uma pena restritiva de direitos e multa ou por 
duas restritivas de direitos. (Incluído pela Lei nº 9.714, de 1998) 
§ 3o Se o condenado for reincidente, o juiz poderá aplicar a substituição, desde que, 
em face de condenação anterior, a medida seja socialmente recomendável e a 
reincidência não se tenha operado em virtude da prática do mesmo crime. (Incluído 
pela Lei nº 9.714, de 1998) 
§ 4o A pena restritiva de direitos converte-se em privativa de liberdade quando 
ocorrer o descumprimento injustificado da restrição imposta. No cálculo da pena 
privativa de liberdade a executar será deduzido o tempo cumprido da pena restritiva 
de direitos, respeitado o saldo mínimo de trinta dias de detenção ou reclusão. 
(Incluído pela Lei nº 9.714, de 1998) 
§ 5o Sobrevindo condenação a pena privativa de liberdade, por outro crime, o juiz da 
execução penal decidirá sobre a conversão, podendo deixar de aplicá-la se for 
possível ao condenado cumprir a pena substitutiva anterior. (Incluído pela Lei nº 
9.714, de 1998) 
 
Sd JurisAdvogando 
Sandra Mara Dobjenski 
 
 
*Substitui a pena privativa de liberdade por pena restritiva de direito – MEDIDA 
ALTERNATIVA A PENA DE PRISÃO. (prestação de serviço a comunidade, 
prestação pecuniária, interdição temporária de direito, limitação de final de semana – 
o sujeito não cumpre a pena na cadeia, mas sim uma pena alternativa, restritiva de 
direito) 
REQUISITOS PARA A SUBSTITUÇÃO: 
1. Crime doloso – praticado sem violência ou grave ameaça (crime cometido 
com violência ou grave ameaça não admite a substituição da pena privativa 
de liberdade por restritiva de direito – somente é possível essa substituição 
nos crimes sem violência ou grave ameaça (furto, estelionato, apropriação 
indébita) e não é para qualquer crime praticado sem violência ou grave 
ameaça desde que a pena aplicada na sentença seja até 04 anos. 
 
*SE O CRIME FOR CULPOSO É POSSÍVEL EM TESE SUBSTITUIR A PENA 
PRIVATIVA DE LIBERDADE POR RESTRITIVA DE