A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
7 pág.
Resumão da Súmula psicopatológica

Pré-visualização | Página 1 de 2

Súmula psicopatológica Laís
http://revista.fmrp.usp.br/1996/vol29n1/semiologia_psiquiatrica.pdf 
http://www.ufrgs.br/psiquiatria/psiq/Avalia%C3%A7%C3%A3o%20%20do%20Estado%20Mental.pdf
https://www.psiquiatriageral.com.br/relpacmed/anamnese.htm
Anamnese
1. Identificação: Nome, sexo, idade, estado civil, grupo étnico, procedência, religião, profissão
2. Queixa Principal:  Deve-se colocá-la entre aspas e nas palavras do paciente.
Ex: “Tô sem saber o que faço da minha vida. Acho que é culpa do governo”.
3. História da doença Atual: relato detalhado apenas da doença psíquica > como a doença começou, se existiram fatores precipitantes, como evoluiu, qual a gravidade e o impacto da doença sobre a vida da pessoa. É importante considerar a descrição detalhada dos sintomas, a frequência, duração e flutuações dos mesmos. Ainda, deve-se observar a sequência cronológica dos sintomas e eventos relacionados desde as primeiras manifestações até a situação atual. 
4. Antecedentes - História Médica e Psiquiátrica: Descrever, em ordem cronológica, as doenças físicas, cirurgias e internações hospitalares. Observar o estado atual de saúde, as mudanças recentes de peso, de sono, hábitos intestinais e problemas menstruais. Colher informações sobre medicamentos em uso, dosagem e quem prescreveu. Verificar abuso de medicamentos, de drogas e álcool...
5. Antecedentes - História Pessoal: 
a) História Pré-Natal / Nascimento.
b) Infância - desenvolvimento. 
c) Adolescência.
d) Idade Adulta: se trabalha, se tem hábitos de fumar, beber...
6. Antecedentes - História Familiar: detalhes sobre pais, irmãos, cônjuge, filhos, ambiente familiar (escreve em parágrafos separados)
7. Exame Físico.
Súmula
1- Atitude 
· Cooperativo (pouco ou muito)
· Arrogante
· Desconfiado
· Apático
· Superior
· Irritado
· Indiferente
· hostil (agressivo)
· bem-humorado
· sedutor 
2- Aparência 
Deve-se observar:
· Higiene pessoal
· Cabelos 
· alinhados 
· desalinhados
· Postura 
· Ereta
· Encurvada 
· Vestuário
· Extravagante 
· Excesso de adornos
· Neutro
· Em conformidade com o momento
· Em não conformidade com o momento
3- Pensamento
a) Conteúdo: trata-se das ideias propriamente ditas, sua conexão ou não com a realidade
· Cerne do pensamento
· Negativo
· Ansioso
· Obsessivo
· Fóbico 
· Temática do pensamento 
· Delírio (ideias/certezas absolutas; algo que não condiz com a realidade) persecutório (ideia de que está sendo atacado, incomodado, prejudicado, perseguido ou sendo objeto de conspiração), de grandiosidade (o conteúdo envolve poder, conhecimento ou importância exagerados), somáticos (o conteúdo envolve uma mudança ou distúrbio no funcionamento corporal), de culpa (acredita ter cometido uma falta ou pecado imperdoável), de ciúmes (acredita na infidelidade do parceiro), de controle (acredita que seus pensamentos, sentimentos e ações são controlados por alguma força externa)
· Preocupações com a própria doença
· Problemas alheios 
b) Curso: Trata-se da velocidade com que o pensamento é expresso e pode ir do acelerado ao retardado
· Lentificado
· Agilizado
· Com interrupções
· Sem interrupções 
c) Forma: trata-se da organização do pensamento, sua continuidade e eficácia em atingir um determinado objetivo.
· Incoerente: ocorre uma perda na associação lógica entre partes de uma frase ou entre frases
· Coerente 
· Bloqueio de pensamento: ocorre uma interrupção súbita da fala e quando o paciente consegue retomar o discurso, o faz com outro assunto, sem conexão com a ideação anterior.
4- Consciência: alteração ou não do nível de consciência
· Lúcida: Quando o paciente está desperto, recebendo e devolvendo informações do meio ambiente
· Obnubilada: diminuição do nível de vigília, está alterada a capacidade de pensar claramente, para perceber, responder e recordar os estímulos comuns, com a rapidez habitual. O paciente tende a cair em sono quando não estimulado
· Confusa: O paciente demora a responder aos estímulos e tem diminuição do interesse no ambiente. A face de um doente confuso apresenta uma expressão ansiosa, enigmática e às vezes de surpresa. É um grau mais acentuado que a obnubilação.
· Estreitamento 
5- Consciência do EU: relação com si próprio e com os outros 
· Identidade: sempre sou o mesmo ao longo do tempo. Ou saber quem ela é
· Unidade: consciência uno no momento. OU 2 personalidades ao mesmo tempo por ex
· Atividade: consciência da própria ação. OU alguém toma posse da pessoa e faz algo por ela 
· Relação eu X mundo: consciência do eu em oposição ao exterior e aos outros. OU telepatia 
6- Atenção
· Normotenacidade: capacidade de sustentar atenção ou uma tarefa específica 
a) Hipertenaz: quando consegue sustentar a atenção a algum estímulo ou tópico
b) Hipotenaz: quando não consegue sustentar a atenção (a atenção se afasta com muita rapidez do estímulo ou tópico)
· Normovigilância: capacidade de voltar o foco da atenção para os estímulos externos. Relacionado ao foco
a) Hipervigil: estímulos do ambiente chamam atenção do paciente. Perde o foco o tempo todo quanto à atividade que está realizando
b) Hipovigil: é difícil obter atenção do paciente. Focada nos pensamentos negativos. 
7- Orientação
· Autopsíquica: paciente reconhece dados de identificação pessoal e sabe quem é
· Alopsíquica: paciente reconhece os dados fora do eu; no ambiente
a) Tempo: dia, mês, ano, turno do dia
b) Espaço: onde está
8- Psicomotricidade
Todo movimento que o paciente faz, seja ele consciente ou inconsciente (observar se paciente tem tiques, tremores de extremidade, roda denteada, cano de chumbo)
· Normal 
· Diminuída 
· Inibida 
· Lentificado
· Acelerado ou agitado
· Inquieto
9- Fala 
Deve ser observada a quantidade, a velocidade da verbalização do paciente e o tom
· Linguagem quantitativamente diminuída: o paciente restringe sua fala ao mínimo necessário, com respostas monossilábicas ou muito sucintas, sem sentenças ou comentários adicionais. 
· Prolixidade: o paciente fala muito, discorrendo longamente sobre todos os tópicos, porém ainda dentro dos limites de uma conversação normal. 
· Fluxo lento: são notadas longas pausas entre as palavras e/ou latência para iniciar uma resposta. 
· Fluxo acelerado: o paciente fala, continuamente, e com velocidade aumentada. O examinador, geralmente, encontra dificuldade ou não consegue interromper o discurso do paciente.
· Tom elevado: fala alto
· Tom baixo: fala baixo 
10- Memória 
· Memória retrógrada (longo prazo): faz-se com perguntas sobre o passado do paciente, data de acontecimentos importantes. 
· Memória anterógrada (curto prazo): perguntar de atividades do cotidiano “o que fez hoje?” 
· Memória imediata: avalia a capacidade de recordar-se do que ocorreu nos minutos precedentes. Pode ser testada, pedindo-se ao paciente que memorize os nomes de três objetos não relacionados e depois de 5 minutos, durante os quais se retomou a entrevista normal, solicitando-se que o paciente repita esses três nomes
11- Humor 
Sentimento predominante.  É como o paciente diz sentir-se: 
· deprimido 
· eufórico
· angustiado
· irritável
· ansioso
· apavorado
· zangado
· expansivo
· culpado
· atônito
· fútil
· autodepreciativo. 
12- Afetividade 
Interesse pelas coisas (a mim, a você, ao curso de medicina, ao dinheiro). Afeto é o que nos dá o processo de relação com as coisas. Ele pode ser classificado em:
· normotímico: normal;
· hipertímico: exaltado;
·  hipotímico: baixa de humor; 
· distímico: quebra súbita da tonalidade do humor durante a entrevista (de exaltação para inibição por exemplo...)
13- Sensopercepção
Alteração sensorial e perceptiva
· Alucinação: ocorre a percepção sensorial na ausência de estímulo externo.
· Tátil: toque, calor, vibração, dor 
· Auditiva: sons ou vozes; as vozes podem dirigir-se ao paciente ou discutirem entre si sobre ele
· Sinestésica: escutar cor, cheirar música 
· Visual: luzes ou vultos até cenas em movimento
· Somática: experiências sensoriais irreais envolvendo o corpo do paciente ou seus órgãos internos (sentir o fígado apodrecido).
· Ilusão: ocorrem quando os estímulos