Buscar

RESUMO INFORMÁTICA

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você viu 3, do total de 114 páginas

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você viu 6, do total de 114 páginas

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você viu 9, do total de 114 páginas

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Prévia do material em texto

RESUMO INFORMÁTICA
PMCE
Aluno: Hugo Lima 
Data: Janeiro/2020
Aluno: rochalima_ce
CONCEITOS E FUNDAMENTOS BÁSICOS
CONCEITO E FUNDAMENTOS BÁSICOS
 INFORMÁTICA: 
É a ciência que estuda a informação, buscando formas de agilizar o processo de 
transformação de dados em informações. Além disso, a informática também se 
preocupa com a segurança e a precisão dessas informações.
 SISTEMA DE NUMERAÇÃO:
Os computadores trabalham com um sistema que utiliza dois valores para manipular 
qualquer informação. Isso quer dizer que todas as operações que o computador faz 
são realizados utilizando apenas dois valores, que por convenção são os dígitos “0” 
(zero) e “1” (um).
 O QUE É BINÁRIO:
Binário é um sistema que utiliza apenas dois valores para representar suas quantias. É um 
sistema de base dois. Esses dois valores são o “0” e o “1”. Daí podemos concluir que para 0
temos desligado, sem sinal, e para 1 temos ligado ou com sinal. Dessa forma, tanto faz dizer 
dígito “0” e dígito “1”, ou, bit “0” e bit “1”. 
 HARDWARE E SOFTWARE:
O hardware é a parte física de um computador, as peças que o compõem. O monitor, 
impressora e o mouse são exemplos de hardware. O software diz respeito aos 
programas que fazem com que a máquina funcione, como os aplicativos e sistemas 
operacionais.
CONCEITO E FUNDAMENTOS BÁSICOS
 CONVERSÃO DE DECIMAL PARA BINÁRIO:
Para encontrar o número binário correspondente a um número decimal, são realizadas 
sucessivas divisões do número decimal por 2. Em seguida, o resto da divisão de cada 
operação é coletado de forma invertida, da última para a primeira operação de divisão como 
na figura, onde foi obtido o número binário correspondente ao número decimal 25: 
CONCEITO E FUNDAMENTOS BÁSICOS
 PROCESSADORES: 
→ Unidade Central de Processamento – Processador (CPU) 
- Função: Executar os programas armazenados na memória principal, buscando cada instrução, interpretando-a e em 
seguida executando. 
 ARQUITETURA DE JOHN VON NEUMANN:
Componentes da CPU: 
1) Unidade de Controle (UC): busca instruções na memória 
principal e determina o tipo de cada instrução. (Gerente)
2) Unidade Lógica e Aritmética (ULA): realiza um conjunto de 
operações necessárias à execução das instruções. (Peão)
3) Registradores: memórias de baixa capacidade de 
armazenamento e de altíssima velocidade, usada para 
armazenar resultados temporários. (Memoria interna)
CONCEITO E FUNDAMENTOS BÁSICOS
 PROCESSADORES: 
→ GPU ( Graphics Processing Unit) 
→ APU (Accelerated Processing Unit) 
→ MEMORIA CACHE = Antes de falar sobre a memória cache é preciso entender o 
funcionamento básico do processador. A CPU trabalha diretamente com a memória
RAM. ... Acontece que a memória RAM é muito mais lenta do que o processador. Em 
outras palavras, a memoria cache processa dados mais rápido do que a memória RAM 
pode enviar.
 Principais tecnologias utilizadas na fabricação dos processadores: 
→ Dual-core 
→ Quad-Core 
→ Clock = O clock é o número de ações (ou "pulsos de clock") que o processador 
consegue executar por segundo, ou seja, quanto maior for o clock, menor será o 
tempo necessário para realizar o processamento de dados. Atualmente, os 
processadores estão trabalhando com frequências em GHZ. 
CONCEITO E FUNDAMENTOS BÁSICOS
 PLACA-MÃE
Parte do computador responsável por conectar e interligar todos os componentes, ou seja processar com memória RAM, Disco 
rígido, Placa gráfica, entre outros. Além de permitir o tráfego de informações, a placa mãe alimenta alguns periféricos com 
energia elétrica que recebe da fonte de alimentação.
→ FUNCIONAMENTO
Realiza a interconexão das peças componentes dos microcomputadores (Processador, Memórias, Placa de vídeo, HD, Teclado, 
Mouse e etc) esses estão ligados diretamente a Placa Mãe, que possui diversos componentes eletrônicos (Circuitos integrados, 
Capacitores, Resistores, Entradas especiais tipo Slots). 
OFFBOARD= A placa de rede não faz parte da placa mãe / ONBOARD= Componentes integrados a placa mãe. 
→ MANUTENÇÃO
Para realizar a manutenção é necessário ter conhecimentos mínimo de manutenção de computadores.
→ COMPONENTES
- Processadores (Conectores ao soquete)
- Memória RAM (ddr3)
- Bios (Memória ROM → Chip responsável por controlar 
o uso do dispositivo e informar data/hora. Trabalha 
como o POST que testa componentes para buscar 
erros) 
- Bateria
- ChipSet
→ CONECTORES
- SLOTS de expansão
- Conector IDE
- Conector SATA
- Conector mouse
- Conector teclado
- Conector Impressora
- Conector USB
CONCEITO E FUNDAMENTOS BÁSICOS
 OUTROS ELEMENTOS DE HARDWARE:
→ COOLER= É utilizado para resfriar componentes do computador ;
→ CHIPSET=(O chipset é um dos principais componentes lógicos de uma placa mãe, dividido em, ponte norte e ponte sul);
→ BARRAMENTOS= SATA, PCI, PCI EXPRESS, PS/2, USB, Slots(conectores presentes na placa mãe);
→ MEMÓRIAS= RAM, DRAM (Conhecida como RAM), SRAM (Conhecida como Cache), ROM(somente leitura, ñ volátil); 
→ SSHD (disco híbrido de estado sólido)= CD, DVD, BLU-RAY;
→ DISPOSITIVOS DE ENTRADA= Teclado, Mouse, Scanner, Microfone, Webcam;
→ DISPOSITIVOS DE SAÍDA= Impressora, Caixa de som, Monitor de vídeo, Projetor;
→ DISPOSITIVOS DE ENTRADA E SAÍDA= Placa de som, Placa de rede, Monitor touch screen, Impressora Multifuncional. 
# BIZUs.
→ Memória Volátil = É quando você perde todos os seus dados quando o computador é desligado, um exemplo disso é a memória RAM.
→ Memória Ñ Volátil = É quando você desliga o computador e os seus dados não são perdidos com o desligamento da máquina eles ficam 
armazenados, um exemplo disso é a memória ROM.
→ Driver = Software(programas) | Drive = Hardware (pen-drive).
CONHECIMENTO E ULTILIZAÇÃO DOS 
PRINCIPAIS SOFTWARE ULTILITÁRIOS
→ Compactadores de arquivos;
→ Chat;
→ Clientes de e-mails;
→ Reprodutores de Vídeos;
→ Visualizadores de Imagem;
→ Antivírus.
CONHECIMENTO E ULTILIZAÇÃO DOS PRINCIPAIS SOFTWARE ULTILITÁRIOS
 SOFTWARES UTILITÁRIOS.
→ Software Utilitários = Softwares utilitários são programas utilizados para suprir deficiências dos sistemas 
operacionais, melhorando os recursos dele. Eles auxiliam nas diversas tarefas ligadas ao gerenciamento, monitoramento 
ou otimização e manutenção do computador ou rede de computadores. Pode-se incluir nos utilitários programas para: 
compactação de arquivos, aumento de desempenho de máquinas, etc. Exemplo: Compactadores de arquivos e 
antivírus.
→ Compactadores de Arquivos = Os compactadores de arquivos são softwares especializados em diminuir o tamanho 
do arquivo para ocupar menos espaço de armazenamento ou para reduzir o tempo de transferência dentro de uma rede 
ou pela internet. Os mais conhecidos são o WinRAR e Winzip.
→ Chat = Um chat, que em português significa conversação ou mais informalmente bate-papo (termo apenas utilizado no 
Brasil), é um estrangeirismo que designa aplicações de conversação em tempo real. Esta definição inclui programas de 
IRC, conversação em páginas web ou mensageiros instantâneos. É bastante utilizado no nosso idioma para fazer 
referência a uma ferramenta (ou fórum) que permite comunicar (por escrito) em tempo real através da Internet. Por 
norma, a noção de chat é usada para fazer alusão à troca de mensagens escritas de forma instantânea. Ou seja, na 
prática, quando um utilizador escreve a mensagem e envia-la, o destinatário recebe-a no momento.
→ Clientes de E-mail = Tecnologia que permite compor, enviar e receber mensagens de texto através de uma rede de 
computadores Os principais clientes de e-mail do mercado são: Outlook e Mozila Thunderbird.
OBS: Clientes de e-mail são: Outlook e Mozila Thunderbird | Web Email são: Gmail, Yahoo. A 
diferença é que os web e-mail precisam de Internet para ler os e-mail, já os clientes de e-mail 
depois de já terem baixado os e-mail podem ler desconectado da Internet.
CONHECIMENTO E ULTILIZAÇÃO DOS PRINCIPAIS SOFTWARE ULTILITÁRIOS
 SOFTWARES UTILITÁRIOS.
→ Reprodutores de Vídeos= Os principais aplicativos para EXECUÇÃO de conteúdo multimídia são: Windows Media 
Player, Windows Media Center, RealPlayer, Principais extensões de arquivos: Vídeo – WMV (Windows Media Vídeo), MP4 
(MPEG layer 4), AVI, MPEG, MOV (QuickTime). Streaming→ Transmite vídeos em tempo real (youtube).
 Visualizadores de Imagens = Os Visualizadores de imagem são softwares que podem manipular as imagens com recursos 
bem interessantes. O Windows tem um visualizador padrão e no Windows 10 foi substituído pelo aplicativo fotos. Temos 
vários softwares interessantes como o IrfanView e o Picasa. Extensões de Imagens → BMP, TIFF, JPEG, GIF, PNG, PDF, 
EPS, SVG
→ Antivírus = Denomina-se antivírus a um software utilizado para eliminar programas elaborados com intenção destrutiva. 
Assim, os antivírus surgiram como uma solução à proliferação de um software malicioso quando o uso de computadores 
pessoais começou a massificar e com isso surgiu um novo mercado. Principais antivirus: Norton, Avg, McFee, Avira e 
Kaspersky. 
INDENTIFICAÇÃO E MANIPULAÇÃO DE ARQUIVOS
→ WINDOWS;
→ LINUX.
ARQUIVOS WINDOWS E LINUX
 INDENTIFICAÇÃO E MANIPULAÇÃO DE ARQUIVOS. WINDOWS
→ Os arquivos são considerados como os compartimentos de uma residência, que é separado cada móvel em 
seu devido local.
→ PASTAS (diretório):
- Estruturas que dividem o disco em varias partes de tamanhos variados;
- É o nome que damos aos discos;
- Pode armazenar arquivos e outras pastas (subpastas ou subdiretórios). 
→ ARQUIVOS:
- É a representação de dados/informações no computador;
- Ficam dentro das pastas;
- Possuem uma extensão que identifica o tipo de dados que ele representa;
- Arquivos e Pastas devem ter nomes, não pode conter os caracteres \/| : “ * ? <> (Windows).
ARQUIVOS WINDOWS E LINUX
 INDENTIFICAÇÃO E MANIPULAÇÃO DE ARQUIVOS. WINDOWS
→ ARQUIVOS:
ARQUIVOS WINDOWS E LINUX
 INDENTIFICAÇÃO E MANIPULAÇÃO DE ARQUIVOS. WINDOWS
→ ARQUIVOS:
ARQUIVOS WINDOWS E LINUX
 INDENTIFICAÇÃO E MANIPULAÇÃO DE ARQUIVOS. WINDOWS
→ ARQUIVOS:
ARQUIVOS WINDOWS E LINUX
 INDENTIFICAÇÃO E MANIPULAÇÃO DE ARQUIVOS. WINDOWS
→ ARQUIVOS:
ARQUIVOS WINDOWS E LINUX
 INDENTIFICAÇÃO E MANIPULAÇÃO DE ARQUIVOS. WINDOWS
→ BIBLIOTECA:
- Criada p/ facilitar o gerenciamento de arquivos e pastas;
- Local Virtual que agrega conteúdo de múltiplos locais em um só; 
- Estão divididas inicialmente em 4 categorias: DOCUMENTOS | IMAGENS | MUSICAS | VIDEOS;
→ WINDOWS EXPLORER:
ARQUIVOS WINDOWS E LINUX
 INDENTIFICAÇÃO E MANIPULAÇÃO DE ARQUIVOS. LINUX
→ É possível criar pasta com o mesmo nome no mesmo local, diferenciando a primeira letra. 
Ex: /concurso /Concurso.
→ Ao contrario do Windows o Linux permite criar pasta com os caracteres \| : “ * ? <> 
→ Sendo que não é aceito o caractere /
→ Ao instalar o Linux é criado os diretórios (Pastas), veja as principais:
- / - Diretório Raiz; 
- /bin – Armazena arquivos binários (executáveis);
- /boot – Armazena arquivos de inicialização do sistema; 
- / dev – Armazena arquivos de dispositivos;
- / etc – Armazena arquivos de configurações;
- / home – Armazena arquivos pessoais dos usuários, contém os diretórios dos usuários;
- / usr - Reúne executáveis, bibliotecas e até documentação de softwares usados pelos usuários ou 
administradores do sistema. Além disso, sempre que você compilar e instalar um programa a partir do 
código-fonte, ele será instalado nesse diretório. Contém programas, bibliotecas.
- / root – Diretório home do usuário;
- /tmp – Armazena arquivos temporários. 
ARQUIVOS WINDOWS E LINUX
 INDENTIFICAÇÃO E MANIPULAÇÃO DE ARQUIVOS. LINUX
→ COMANDOS BÁSICOS DO LINUX:
- cd – Serve para navegar entre os diretórios;
- ls – Serve para listar os arquivos e diretórios dentro da pasta atual;
- cp – Este é o comando usado para copiar arquivos de uma pasta a outra;
- mv – Serve para mover arquivos de um lugar para o outro;
- tar – É o comando usado para manipular arquivos .tar. O hífen com diversas letras são parâmetros, onde 
cada letra significa uma função especifica: 
-x (eXtract) – É para extrair os dados do arquivo (Usado apenas para descompactar) 
-c (Create) – É para criar um arquivo .tar.
-z (gZip) é para manipular o arquivo .tar .gz em Gzip.
-v (Verbose) É para mostrar os arquivos conforme o .tar os manipulam. 
-f (File) É para definir que estamos trabalhando com arquivos, e não com uma fita ou outro dispositivo.
- rm – Remover arquivos;
- rm-r – Remove diretórios (pastas)
BACKUP DE ARQUIVOS
→ BACKUP DE ARQUIVOS;
BACKUP DE ARQUIVOS 
 BACKUP.
→ Segurança da informação;
→ Copia de segurança;
→ CONCEITO DE BACKUP:
- Ter uma copia do arquivo original gravado em um determinado local, a copia é para garantir que não perderá os 
documentos. Sendo necessário que ambas estejam separado por mídias diferentes. 
- Poderá ser gravado as mídias em; HD, CD, DVD, Pendrive, Armazenamento de dados na nuvem. 
- (Atributo Arquivo. Marcado=feito backup / Não marcado=ñ foi feito o backup).
→ TIPOS DE BACKUP:
- Normal (completo) → Copia todos arquivos selecionado e ao final seu atributo é desmarcado, sinaliza que foi 
realizado o backup. (O sistema é informado que foi realizado o backup).
- Cópia → Copia todos os arquivos selecionado, porem quando a copia é finalizada, o atributo permanece ativado. 
- Incremental → Só copia os arquivos criados e alterado desde o ultimo backup. Ao final desmarca o atributo 
arquivo. (O sistema é informado que foi realizado o backup) 
- Diferencial → Só copia os arquivos criado e alterados desde o ultimo backup. Ao final permanece selecionado o 
atributo arquivo.
- Diário → Inclui os arquivos alterados na data da execução do backup e não desmarca o atributo arquivo. 
CONCEITO BÁSICO DE HARDWARE
→ PLACA MÃE;
→ MEMÓRIAS;
→ PROCESSADORES (CPU);
→ DISCO DE ARMAZENAMENTO HDs, CD E DVDs.
CONCEITO BÁSICO DE HARDWARE
 CONCEITO BÁSICO DE HARDWARE
→ HARDWARE - são as partes concretas de uma máquina, como o gabinete, o teclado, o mouse, a impressora, 
o disco rígido, a memória, entre outros itens utilizados na fabricação de um computador ou equipamentos 
eletrônicos. Esses elementos se comunicam com os demais através do barramento, um dos componentes da 
placa mãe.
→ O profissional responsável por essa área, dentro da ciência da computação é o arquiteto de 
computadores. O computador é qualquer dispositivo eletrônico que pode armazenar, manipular e enviar 
dados processados de volta ao usuário. Veja a seguir os componentes do computador.
 PLACA MÃE (Motherboard)
Placa central que se destina a conexão com todas as outras placas e componentes do computador. Ela é 
chamada de 'espinha dorsal'. Assim, ela possui diferentes conectores e é nela que o processador é instalado, 
num suporte chamado de 'socket'. Já o HD é conectado por meio das portas IDE ou SATA e a placa de vídeo em 
slots chamados de PCI-Express 16x ou AGP 8x. Já as placas de rede, som, entre outras, podem ser encaixadas 
nos slots PCI ou em entradas PCI Express.
Além disso, existem outros elementos que são conectados à placa-mãe. As placas-mãe possuem um software de 
controle localizado em um chip que armazena todas as informações do hardware relativas à data e hora do 
computador. Esse programa é chamado de BIOS (Basic Input Output System – Sistema Básico de Entrada e 
Saída). Ele é responsável, principalmente, por carregar o sistema operacional para a memória RAM e executar o 
programa POST (programa que executa testes básicos de hardware).
CONCEITO BÁSICO DE HARDWARE
 MEMÓRIAS
→ Memória RAM (Random Access Memory ou Memória de Acesso Randômico)
- É uma memória volátil e rápida para acesso pelo processador, porém muito mais cara. A CPU a utiliza 
para armazenar temporariamente os dados dos programas que estão rodando no computador. Esta 
memória somente fica ativa enquanto o computador estiver ligado e os conteúdos devem ser salvos, 
pois quando ele for desligado, tudo o que estiver armazenado nesta memória perde-se. Ela tem uma 
capacidadede armazenamento que varia entre 256Mb (megabytes) a 1Gb (gigabytes). A memória RAM 
pode ser dividida em:
- Memória estática → (SRAM – Static Random- Access Memory), rápidas, caras e armazenam poucos 
dados, cerca de 1048 kilobytes (1 megabyte), geralmente são utilizadas como cache;
- Memória dinâmica → (DRAM – Dynamic Random-Access Memory), possuem um preço acessível e 
armazenam grande quantidade de dados, mas são mais lentas se comparadas as estáticas, com 
capacidade de 4 megabytes a 32 megabytes. Existe ainda um tipo de memória recente, chamada 
de MRAM (Magnetoresistive Random-Access Memory), memória que utiliza células magnéticas, 
consumindo pouca energia, são rápidas e armazenam dados por mais tempo, até mesmo se não houver 
energia elétrica. Um dos problemas desse tipo de memória é que elas são caras e armazenam poucos 
dados.
CONCEITO BÁSICO DE HARDWARE
 MEMÓRIAS
→ Memória ROM (Read-Only Memory ou Memória Somente de Leitura)
- Memória responsável pelo armazenamento permanente dos dados, Esses dados não podem ser 
apagados ou alterados, apenas se forem utilizados procedimentos específicos. Quando a energia 
acaba ou o computador é desligado os dados não se perdem, sendo uma memória não volátil. 
Existem vários tipos de memória ROM, como: memória flash, cd-rom, dvd-rom e outros 
relacionados, EPROM (Erasable Programmable Read-Only Memory), PROM (Programmable Read-
Only Memory), etc.
→ Memória Externas
- Existem uma infinidade de tipos e capacidades de armazenamento. Alguns exemplos: Pen-drives, 
CDs, DVDs, HDs, disquetes, fitas, SDs etc. São dispositivos que geralmente utilizam portas USB ou 
encaixes para conexão ao computador, não fazem parte do computador propriamente dito, mas 
podem ser facilmente instalados e removidos. A taxa de transferência dos dados também varia de 
modelo, mas geralmente são bastante rápidos.
CONCEITO BÁSICO DE HARDWARE
 MEMÓRIAS
→ Memória Cache
- A memória cache é um tipo de memória de acesso randômico mais rápida que armazena os dados 
mais utilizados pelo processador. Para processar dados, ele verifica primeiramente na memória 
cache se esses dados estão armazenados lá, se os encontra (proveniente de leituras anteriores 
desses mesmos dados) não necessita obtê-los de outra memória mais lenta (memória RAM).
- Sem a memória cache o desempenho da máquina ficaria mais lento e limitado à memória RAM. 
Existem dois tipos atualmente:
- Cache de nível 1 (cache L1) - localizada no mesmo chip do processador;
- Cache nível 2 (cache L2) - localizada geralmente em um chip RAM separado, tem um valor mais 
popular, porém um pouco mais lenta que a primeira.
A memória cache também é uma área especial chamada “cache de disco” que contém os dados 
mais recentes lidos do HD. Ela deve ser aprimorada a medida que são desenvolvidos novos 
processadores.
CONCEITO BÁSICO DE HARDWARE
 PROCESSADORES
→ O processador é chamado de CPU (unidade central de processamento) e está acoplado à placa-
mãe. Ele é um pequeno chip que faz todo o controle das operações que serão realizadas pelo 
computador. Quanto melhor o processador, maior agilidade as tarefas serão realizadas.
→ O processador é composto pelo cooler, um sistema capaz de controlar a sua temperatura padrão. 
Se houver essa regulação, maior vida útil terá o chip e isso irá variar de acordo com o fabricante. 
Todo processador é formado por um conjunto de pinos (contatos) que servem para serem 
conectados em determinado tipo de placa-mãe. Os fabricantes mais conhecidos deste 
componente são Intel e AMD. Exemplo de processadores: Intel Core 2 Duo, Intel Core i7, AMD 
Athlon X2, AMD Phenom II, entre outros.
CONCEITO BÁSICO DE HARDWARE
 DISCO RÍGIDO (HD – Hard Disk)
→ Disco Rígido ou Disco Duro, popularmente chamado de HD (derivação de HDD do inglês hard disk 
drive), memória de massa ou ainda de memória secundaria, é a parte do computador onde são 
armazenados os dados. O disco rígido é uma memória não volátil, ou seja, as informações não são 
perdidas quando desligado. É considerado o principal meio de armazenamento de dados em 
massa. Nos sistemas operativos mais recentes, ele é também utilizado para expandir a memória 
RAM, através da gestão de memória virtual. Existem vários tipos de interfaces para discos rígidos 
diferentes: IDE/ATA, Serial ATA, SCSI, Fibre channel, SAS. A capacidade de um disco rígido 
atualmente disponível no mercado para uso domestico/comercial varia de 80 a 8000 GB, assim 
como aqueles disponíveis para empresas e grandes servidores, de mais de 8 TB. 
CONCEITO BÁSICO DE HARDWARE
 SATA
→ Assim como o PCI Express, o SATA é um barramento serial, onde é transmitido um único bit por 
vez em cada sentido. Isso elimina os problemas de sincronização e interferência encontrados nas 
interfaces paralelas, permitindo que sejam usadas frequências mais altas.
CONCEITO BÁSICO DE HARDWARE
 ARMAZENAMENTOS (Magnéticos / Ópticos / Elétricos)
 Magnéticos:
1-Disquete
2-HD
3-HD externo
4-Fita Magnética
 Ópticos:
1-CD
2-DVD
3-DVD DL
4-Blue-Ray
 Elétricos:
1-Pendrives
2-Cartão de Memória
CONCEITO BÁSICO DE HARDWARE
 DISPOSITIVOS DE ENTRADA E SAÍDA DO COMPUTADOR
→ Drive de disquete: dispositivos de entrada e saída de de dados. Atualmente, os drivers de disquete 
são caros e estão em desuso. O disquete é um tipo de envoltório que armazena o disco magnético, 
onde são gravadas as informações. Ele tem capacidade de até 1,44 MB de armazenamento.
→ Drive de CD/DVD-ROM: dispositivos de entrada e saída de de dados capaz de ler e gravar CDs e DVDs-
ROM. Antigamente havia apenas os leitores de CDs. Podem ser do tipo CD-ROM (apenas leitor de 
CDs); CD-RW(funciona como leitor e gravador de CD-R e CD-RW); CD-RW/DVD (leitor e gravador de CD 
e leitor de DVD); DVD-RW (leitor e gravador de CDs e DVDs). Estão surgindo no mercado computadores 
que suportem a leitura de Blu-Ray.
→ Monitor de Vídeo: dispositivo de saída que envia ao usuário as informações impressas na tela. 
Antigamente haviam os monitores CRT (Cathode Ray Rude), hoje existem os monitores de LCD (Liquid
Crystal Display). As telas podem ser mais largas (widescreen) e o tamanho pode variar de 17'' a 23'.‘
→ Teclado/Mouse: são dois dispositivos típicos de entrada, porque permitem que você insira 
dados/informações no computador. O primeiro, auxilia na digitação e sua combinação de teclas podem 
facilitar em jogos e outros aplicativos. Já o segundo, é representado por um cursor na tela do 
computador para você 'clicar' em lugares específicos.
→ Existem os mouses ópticos, que movimentam o cursor por meio de um laser e o mouses com 
esfera que utilizam uma pequena esfera para realizar o movimento do cursor. Eles se conectam ao 
computador por meio da porta PS/2 encontrada na parte de trás do gabinete, mas também há aqueles 
que utilizam o conectador por meio de portas USB, que servem para conectar outros dispositivos de 
entrada e saída, como pendrives, câmeras digitais, scanners, impressoras, etc. Existem placas-mães 
que permitem a conexão através das entradas FireWire, utilizada para a transmissão de informações 
de HDs Externos ou filmadores digitais, por exemplo.
CONCEITO BÁSICO DE HARDWARE
 GABINETE (SISTEMA CENTRAL)
→ Gabinete (Sistema Central);
→ É uma caixa de metal com elementos de plástico que pode ser vertical ou horizontal responsável 
por armazenar a CPU, o disco rígido, o driver de CD/DVD, saídas para a impressora, caixas de 
som, etc. Um dos principais elementos que ela armazena é a fonte de alimentação que converte 
a corrente alternada para contínua com o objetivo de alimentar os componentes do computador. 
Por isso, ela deve ser conectada à placa-mãe, ao cooler, aos drives e ao HD. O gabinete do 
computador pode ser em forma de:
- Desktop: é o gabinete que fica na horizontal (geralmente se coloca o monitor em cima dele);
- Torre: é o gabinete que fica na posição vertical, que pode ser Mini Tower, Mid Tower ou Full
Tower, com 3, 4 e acima 4 baias (espaçoque são inseridos os drivers) respectivamente;
CONCEITO BÁSICO DE HARDWARE
 PLACA DE VÍDEO
→ É um dispositivo responsável por garantir o aparecimento das imagens em seu monitor de vídeo. 
As placas mais conhecidas são as da marca AMD e NVIDIA, que fabricam o chip gráfico (GPU -
Graphics Processing Unit, um tipo de processador que gera gráficos principalmente imagens 3D). 
Existem placas de vídeo no mercado que já vem embutidas em placas-mães, são conhecidas 
como onboard.
→ O custos dessas integradas é bem menor, mas é aconselhável que seja utilizado apenas em 
computadores que executem atividades básicas, pois podem atrapalhar no seu desempenho.
SOFTWARE
 SOFTWARE
→ Os softwares são programas inseridos dentro hardware que realizam diversas tarefas. Ela é a parte 
lógica do computador e são compostos por comandos e declarações de dados. Quando ocorre a 
interpretação dos dados, ele realiza as funções das quais foi projetado. Um processador de texto é um 
software, assim como um jogo de computador. Eles podem ser desenvolvidos para pessoas particulares 
personalizados ou para o mercado geral, genéricos ou comerciais.
→ Considere a seguinte situação: um pianista é o hardware e sua partitura musical é o software. Se você 
remover uma nota e colocá-la em outro lugar na partitura, sairá uma música diferente.
→ Tipos de Softwares:
- Software Básico: são programas utilizados para o funcionamento do sistema. Ele é capaz de gerar um 
ambiente de interação entre máquina e usuário. Ex.: sistema operacional, linguagens de programação, 
compiladores, etc.
- Sistema Operacional
É o software mais importante do computador. Ele é instalado em uma área especial dentro do disco 
rígido e é carregado (para a memória RAM) toda vez que o computador é ligado. É ele que controla 
todos os recursos do computador. Ex.: Unix, Linux, Debian, Windows, etc. Conheça mais sobre Sistema 
Operacional lendo o artigo “Noções de Sistema Operacional: Windows e Linux”
- Software Aplicativos: são programas utilizados pelos usuários para auxiliar nas tarefas realizadas no 
dia a dia. Ex.: editores de texto, navegadores, planilhas eletrônicas, programas gráficos, etc.
- Softwares Utilitários: são programas que permitem ao usuário realizarem tarefas adicionais àquelas 
oferecidas pelo o sistema operacional. Ex.: Winzip, antivírus, desfragmentação de unidades de discos, 
vírus, etc.
PERIFÉRICOS DE COMPUTADORES
→ ENTRADA;
→ SAÍDA;
→ ENTRADA E SAÍDA.
PERIFÉRICOS DE COMPUTADORES
 PERIFÉRICOS
→ Os periféricos, responsável por manipular dados, são classificados em três grupos. 
- ENTRADA(E), envia informações para CPU; 
- SAÍDA(S), recebe informações da CPU;
- ENTRADA/SAÍDA(E/S), envia e recebe informações da CPU.
AMBIENTES OPERACIONAIS: UTILIZAÇÃO DO 
SISTEMA OPERACIONAL WINDOWS 10
→ WINDOWS 10.
AMBIENTE OPERACIONAL
 ULTILIZAÇÃO DO SISTEMA OPERACIONAL WINDOWS 10
→ Ambientes:
MENU INICIAR
DESKTOP
ÁREA DE ACESSO RÁPIDO ÁREA DE NOTIFICAÇÃO
AMBIENTE OPERACIONAL
 ULTILIZAÇÃO DO SISTEMA OPERACIONAL WINDOWS 10
→ Windows 10 é a mais recente versão do sistema operacional da Microsoft. Possui a característica de ser 
Multiplatarforma, ou seja, ele pode ser instalado em PCs e dispositivos móveis como smartphone e tabletes.
→ Com a nova versão podemos e vamos mostrar algumas configurações. Lembrando que, quem tem a versão 
Windows 7 Service Parck 1 ou 8.1 poderá atualizar e obter a versão Windows 10. 
- WINDOWS HELLO → iniciar – configurações – contas – opções de entrada.
Nessa opção podemos configurar a
forma de entrar no PC, por meio de 
biometria (impressão digital/Rec.Facial).
além de alterar senhas, e-mail, conta em
Geral. 
AMBIENTE OPERACIONAL
 ULTILIZAÇÃO DO SISTEMA OPERACIONAL WINDOWS 10
→ Na versão Windows 10 o usuário tem a opção de utilizar o menu Iniciar tela inteira ou o Clássico. Poderá ser 
feito essa alteração em: iniciar – configurações – personalização – iniciar.
- BARRA DE PESQUISA – Permite que realize a pesquisa por itens na web e também em seu computador.
- ÁREA DE NOTIFICAÇÃO – Permite que o usuário possa personalizar de forma avançada, selecionando quais 
botões de ações rápidas devem ser exibidos.
AÇÕES RÁPIDAS
CENTRAL DE AÇÕES
BOTÃO VISÃO DE TAREFAS
Permite que o usuário tenha 
uma visão panorâmica das 
paginas aberta
CORTANA
Recurso de assistente 
pessoal
AMBIENTE OPERACIONAL
 ULTILIZAÇÃO DO SISTEMA OPERACIONAL WINDOWS 10
→ Microsoft Edge: Por incrível que pareça, o Microsoft Edge, o browser que chegou junto com o Windows 10, 
ainda não contava com suporte a função de tela cheia. Finalmente a opção chegou na versão estável do 
software e pode ser facilmente utilizada.
→ A maneira mais simples de entrar no modo de tela cheia no Microsoft Edge é apertando a tecla F11 do 
teclado. Esse botão serve tanto para entrar no modo tela cheia como também para sair dele.
→ Quem tem dificuldade para lembrar das teclas de função pode simplesmente ir diretamente para os “…” que 
ficam no canto superior direito da tela do browser para abrir as opções do programa e depois clicar no ícone 
marcado na imagem a seguir:
AMBIENTE OPERACIONAL
 ULTILIZAÇÃO DO SISTEMA OPERACIONAL WINDOWS 10
→ Configurações: No Windows 10, além do tradicional Painel de Controle, agora foi criado um recurso chamado 
Configurações que pode ser acionado a partir do Menu iniciar. O aplicativo é organizado por área de 
configurações e ajuda o usuário a ir direto ao ponto. (WIND.+I)
AMBIENTE OPERACIONAL
 ULTILIZAÇÃO DO SISTEMA OPERACIONAL WINDOWS 10
→ Central de Segurança do Windows Defender: A central de segurança do Windows enviará notificação com 
informações criticas sobre a integridade e a segurança do seu dispositivo. O usuário poderá especificar quais 
notificações informativas deseja receber. 
- Principais recursos da Central de Segurança do Windows Defender:
→ Firewall – Além de hardware, um software 
De segurança de rede que permite restringir 
Determinados tipos de acessos não autorizados.
AMBIENTE OPERACIONAL
 ULTILIZAÇÃO DO SISTEMA OPERACIONAL WINDOWS 10
→ Teclas de Atalho Gerais: 
- SHIFT+DELETE = Excluir o item selecionando permanentemente sem colocá-lo na lixeira; 
- CTRL+A = Seleciona tudo;
- ALT+ESPAÇO = Abrir o menu de atalho da janela ativa;
- ALT+F4 = Fechar o item ativo, ou encerrar o programa ativo;
- ALT+ESC = Circular através de intens. na ordem em que eles foram abertos; 
- CTRL+ESC ou WIND. = Exibir o menu iniciar;
- CTRL+TAB = Mover para frente através das guias; 
- F1 = Ajuda;
- F2 = Renomear o item selecionado; 
- F3 = Pesquisa um arquivo ou pasta; 
- F5 = Atualizar a janela ativa;
- ALT+ENTER = Exibir as propriedades do objeto selecionado;
- ALT+TAB = Alternar entre itens abertos;
- SHIFT+F10 = Exibir o menu de atalho do item selecionado;
- CTRL+SHIFT+TAB = Mover para trás através das guias.
- CTRL+SHIFT+ESC = Gerenciador de Tarefas.
- CTRL+ALT+DELETE = Abri as opções de Bloquear, Mudar de usuário, Sair, Alterar senha, Gerenciador de tarefas.
AMBIENTE OPERACIONAL
 ULTILIZAÇÃO DO SISTEMA OPERACIONAL WINDOWS 10
→ Teclas de Atalho Gerais: 
- WIND.+D = Exibir Desktop;
- WIND.+ SHIFT+M = Restaurar as janelas minimizadas; 
- WIND.+F = Pesquisar um arquivo ou pasta; 
- WIND.+R = Abrir caixa de diálogo executar; 
- WIND.+I = Abrir as configurações; 
- WIND.+A = Abrir a central de ações; 
- WIND.+TAB = Abrir a visão de tarefas;
- WIND.+BREAK = Exibir a caixa de diálogo propriedades do sistema; 
- WIND.+M = Minimizar todas as janelas; 
- WIND.+E = Abrir o Windows Explorer; 
- WIND.+L = Bloquear seu computador ou mudar de conta; 
- WIND.+B = Definir o foco na área de notificação; 
- WIND.+T = Percorrer aplicativos na barra de tarefas; 
- WIND.+X = Abrir o menu link rápido; 
- WIND.+Home = Minimizar todas as janelas da área de trabalho, exceto a ativa.
AMBIENTE OPERACIONAL
 ULTILIZAÇÃO DO SISTEMA OPERACIONAL WINDOWS 10
 EXTENSÕES DE IMAGENS
- JPEG
- TIFF
- GIF
- BMP
- SVG
- PNG
- PCD- PDF
- EPS
 EXTENSÕES DE VÍDEOS
- AVI
- MPEG
- MOV
- RMVB
- MKV
- WMV
- FLV
 EXTENSÕES DE SOM
- MP3
- WMA
- AAC
- OGG
- AC3
- WAV
- FLAC
- APE
- ALAC
 COMPACTADORES
- ZIP
- RAR
- 7z
CONCEITOS BÁSICOS 
→ Linux;
→ Software Livres.
CONCEITOS BÁSICOS
 LINUX (KERNELL)
→ Kernell = Núcleo do Sistema Operacional (Gerencia p/ física do computador)
→ Shell = Camada que envolve o kernell (Acesso direto com o usuário, interpreta os comandos repassado para o kernell.)
→ Dual boot = Quando tenho mais de um Sistema operacional.
→ Boot = programas que permite gerenciar é o – Grup e o Lilo. 
→ Maquina virtual = Programa para utilizar mais e um Sistema Operacional ao mesmo tempo.
→ Software Livre = Existe algumas series de exigência para ser um software livre. 
→ Freeware = Vale ressaltar que os freeware não é um software livre, ele é apenas livre de pagamento. Geralmente para 
acesso domestico. 
→ Distribuição Linux= Debian, Fedora, Madriva, Red Hat, Mageia, Ubuntu, Slackware, Gentoo, CentOs, Mint, Kurumin
→ UBUNTU = Distribuição Linux, dentro dele vem; Kernell, Shell, Unity, Firefox, Nautilos(prog. De gerenciamento de 
arquivo), Libreoffice, 
→ Ambiente Gráfico = É um software feito para facilitar e tornar pratica a utilização do computador através de 
representações visuais do sistema operacional. Para o Linux existe vários ambientes gráfico são eles, KDC, Unity, Xfce, 
Mate, Lxde, Cinnamon e Gnome. 
→ Gerenciadores de Arquivos Linux= Nautilus, Dolphin, Konqueror, PCMan, Thunar. 
OBS: Windows= C:\ Pastas\subpasta Linux: /Pasta/Subpasta(Case sensitive) 
 SOFTWARE
→ Categorias de Software: 
- Básico → Software necessário para o funcionamento do equipamento. Ex: Sistemas Operacionais (Windows e Linux)
- Utilitário → Software complementares aos software básicos. Ex: Programas de Backup, Copias de segurança, Antivírus 
etc). O Windows trás internamente o Software Utilitário. 
- Aplicativo → Software criados para o usuário. Ex: Word, Excell, Google Chrome, Jogos e etc).
→ SOFTWARE LIVRE (Free Software Foundation)
- A liberdade de executar o programa, para qualquer propósito. 
- A liberdade de estudar como o programa funciona, e adaptá-lo para as suas necessidades. Acesso ao código-fonte é um 
pré-requisito para sua liberdade.
- A liberdade de redistribuir copias de modo que você possa ajudar ao seu próximo. Poderá ser comercializado por conta 
da distribuição.
- A liberdade de aperfeiçoar o programa, e liberar os seus aperfeiçoamentos, de modo que toda a comunidade se beneficie 
deles. 
CONCEITOS BÁSICOS
→ SOFTWARE PROPRIETÁRIO
- Sua propriedade intelectual pertence à empresa desenvolvedora. Portanto, tanto a atualização, garantia e modificação 
desse software, bem como a decisão sobre o formato de distribuição ao mercado são de responsabilidade dessa empresa 
autora. 
- Apenas com o direito de uso, dependendo do direito estabelecido por exemplo, se vc pagar. 
- Normalmente não libera o código-fonte. 
→ SOFTWARE FREEWARE: (Livre de pagamento, não é comercial) Software proprietário que é disponibilizado 
gratuitamente, mas não pode ser modificado.
→ SOFTWARE SHAREWARE: (Teste de avaliação) Software disponibilizado com alguns tipo de limitação. Podem ser funções 
especificas e/ou tempo de uso grátis determinado. Depois desse prazo, é necessário comprar o programa completo. 
CONCEITOS BÁSICOS
UTILIZAÇÃO DOS EDITORES DE TEXTO
→ MICROSOFT WORD;
→ LIBREOFFICE WRITER.
WORD
 WORD. 
- FAIXA DE OPÇÕES →
- Faixa de Opções contem Guias(Menu) → Grupo → Comandos. Podendo Personalizar as faixas de opções. 
Clicando com o botão direito na faixa, em seguida aparecerá o menu e em seguida aparecerá a opção de 
personalizar. Temos a opção de recolher a faixa de opções – CTRL+F1.
- BARRA DE FERRAMENTAS DE ACESSO RÁPIDO →
- Na barra de acesso rápido também poderá ser personalizado, podendo incluir ou excluir comandos.
- MINI BARRA DE FERRAMENTAS →
- A MINI BARRA só aparecerá quando houver uma seleção no texto escrito. Podendo desativar se preferir e aparecendo 
somente quando clicar com o botão direito.
WORD
 WORD. 
- BACKSTAGE→
- Faixa de opções que contem o conjunto de comandos para trabalhar em um documento, enquanto o modo de 
exibição Backstage do Microsoft é o conjunto de comandos que será usado para fazer coisas para um documento.
- A guia arquivo substitui o Botão Microsoft Office e o menu de arquivo usado em versões anteriores do Microsoft 
Office.
- Para aparecer a tela do BACKSTAGE terá que clicar na Guia – Arquivo. Podendo, Salvar, Salvar como, Imprimir, 
compartilhar, exportar e etc. 
- Na Opção Informação, é possível proteger documento passando apenas para modo leitura impossibilitando a sua 
modificação, tendo a opção até de criptografar impossibilitando a leitura. Lembrando que o salvar como também é 
possível.
WORD
 WORD. 
- MACRO→
- Criar ou executar uma macro. No Word, você pode automatizar tarefas usadas com frequência criando e 
executando macros. Uma macro é uma série de comandos e instruções que você agrupa juntos como um 
único comando para realizar uma tarefa automaticamente.
- Se você tiver tarefas no Microsoft Word que fizer repetidamente, poderá gravar uma macro para 
automatizar essas tarefas. Uma macro é uma ação ou um conjunto de ações que você pode executar 
quantas vezes quiser.
- O macro está presente no pacote Office e Libreoffice. 
WORD
 WORD. 
- EXTENÇÃO WORD→ Padrão = .docx
- .doc | .txt (texto) | .rtf (formato de texto enriquecido) | .html (publicar na internet) | .pdf (Salvar no formato não 
editável).
- TECLAS DE ATALHO→
- Negrito → Ctrl+N | - nOvo Arquivo → Ctrl+O
- Sublinhar → Ctrl+S | - sUbstituir → Ctrl+U
- Imprimir → Ctrl+P
- Itálico → Ctrl+I
- Salvar → Ctrl+B
- Salvar Como → Ctrl+F12
- Selecionar Tudo → Ctrl+T
- Colar Especial → Ctrl+Alt+V
- Justificar → Ctrl+J
- cEntralizado → Ctrl+E
- Localizar → Ctrl+L
WORD
 WORD. 
- TECLAS DE ATALHO→
- Localizar e Substituir → Ctrl+U
- Alinhar a esquerda → Ctrl+Q
- Alinhar a direita → Ctrl+G
- Quebra manual de página → Ctrl+ENTER
- Quebra de Coluna → Ctrl+SHIFT+ENTER
- Alternar entre Maiúscula e Minúscula (Word) → Shift+F3 | Alterar Caixa (Writer)→ Shift+F3
- Abrir → Ctrl+A
- Desfazer → Ctrl+Z
- Refazer → Ctrl+R
- Ortografia e Gramática → F7
- Criar um novo documento → Ctrl+O
- Inserir um hiperlink → Ctrl+K
- Para o fim de uma linha → END
- Para o inicio de uma linha → HOME
WORD
 WORD. 
- TECLAS DE ATALHO→
- Para o fim de um documento → Ctrl+END
- Para o inicio de um documento → Ctrl+HOME
- Excluir um caractere à esquerda → BACKSPACE
- Excluir uma palavra à esquerda → Ctrl+BACKSPACE
- Excluir um caractere à direita → DELETE
- Excluir uma palavra à direita → Ctrl+DELETE.
- Contar Palavras → Ctrl+SHIFT+G
- Controlar Alterações → Ctrl+SHIFT+E
- Aplicar Estilos → Ctrl+SHIFT+U
- Pesquisar por palavras onde o curso se encontra → Ctrl+SHIFT+O
- Fonte → Ctrl+SHIFT+P ou Ctrl+SHIFT+F
- Esticar a palavra ou frase onde o cursor se encontra → Ctrl+SHIFT+J
- Desesticar a palavra ou frase → Ctrl+SHIFT+J ou Ctrl+SHIFT+L
- Um duplo clique sobre uma palavra irá selecioná-la, e um clique triplo irá selecionar o parágrafo inteiro.
WRITER
 WRITER – V.05.
- UM PACOTE DO LIBREOFFICE;
- SOFTWARE LIVRE;
- GRATUITO; 
- CONCORRENTE DO OFFICE;
- GERALMENTE ULTILIZADO POR ORGÃOS PÚBLICOS; 
- QUALIDE EXCELENTE;
- Quando for abrir algum arquivo do WRITER, será
aberto uma janela inicial com todos os programas do
pacote LIBREOFFICE. Agora basta escolher qual programa
utilizar.
WRITER
 BARRA DE FERRAMENTA PADRÃO.
→ 1. Novo → CTRL+N
→ 2. Abrir → CTRL+O
→ 3. Salvar → CTRL+S
→ 4. Exportar diretamente como PDF 
→ 5 . Imprimir → CTRL+P
→ 6. Visualizar Impressão → CTRL+SHIFT+O
→ 7. Recortar → CTRL+X
→ 8. Copiar → CTRL+C
→ 9. Colar → CTRL+V
WRITER
 BARRA DE FERRAMENTA PADRÃO.
→ 10. Clonar Formatação →
→ 11. Desfazer → CTRL+Z
→ 12. Refazer/Restaurar → CTRL+Y
→ 13. Ortografiae Gramática → F7 ou Auto Verificação Ortográfica → SHIFT+F7
→ 14. Localizar e Substituir → CTRL+H
→ 15. Caracteres não imprimíveis → CTRL+F10
WRITER
 BARRA DE FERRAMENTA PADRÃO.
→ 16. Tabela → CTRL+F12 
→ 17. Figura →
→ 18. Gráfico →
→ 19. Estilos Formatação → F11
→ 20. Quebra de Pagina → CTRL+ENTER
→ 21. Inserir Campo →
→ 22. Caractere Especial →
WRITER
 BARRA DE FERRAMENTA FORMATAÇÃO.
→ 1. Aplicar Estilo
→ 2. Nome da Fonte
→ 3. Tamanho da Fonte
→ 4. Negrito
→ 5. Itálico
→ 6. Sublinhado
WRITER
 BARRA DE FERRAMENTA FORMATAÇÃO.
→ 7. Tachado 
→ 8. Sobrescrito
→ 9. Subscrito
→ 10. Sombra
→ 11. Cor da fonte
→ 12. Realçar
WRITER
 BARRA DE FERRAMENTA FORMATAÇÃO.
→ 13. Alinhar à esquerda 
→ 14. Centralizar horizontalmente 
→ 15. Alinhar à direita 
→ 16. Justificado 
→ 17. Entrelinhas 
→ 18. Ativar/desativar marcadores 
→ 19. Ativar/desativar numeração 
→ 20. Aumentar recuo 
→ 21. Diminuir recuo 
UTILIZÃÇÃO DOS EDITORES DE PLANILHAS
→ MICROSOFT EXCEL;
→ LIBREOFFICE CALC.
UTILIZÃÇÃO DOS EDITORES DE PLANILHAS
 EXCEL.
→ EXCEL 2010 – Quando abrimos a versão 2010 ele já vem com 3 ABAS abertas podendo abrir quantas preferir. 
→ EXCEL 2013 em diante – Quando abrirmos o programa ele vem apenas com 1 ABA, podendo abrir quantas preferir. 
→ EXTENÇÂO – Excel 2003 = .XLS (Ñ permitindo salvar em XLSX) | Excel 2007, 10, 13, 16 = .XLSX (Permite salvar em .XLS).
→ PERMISSÃO NO MESMO ARQUIVO – É permitido unir, somar, juntar e etc. valore em planilhas diferentes no mesmo 
arquivo. Devendo escrever o nome da planilha e informar o endereço da célula separando com “!” Ex: 
=soma(Plan1!A1+Plan2!B1)*C1 quando não informar qual a planilha automaticamente o Excel identifica que o valor será 
da própria planilha. 
→ PERMISSÃO EM ARQUIVOS DIFERENTE - É permitido unir, somar, juntar e etc. valore em planilhas diferentes em arquivos 
diferentes. Devendo escrever o nome do arquivo separado por “[ ]” informar o endereço da célula separando com “!” e 
em seguida informar o endereço da célula. Ex: =soma([CT.XLSX]Plan1!A1+[curso.XLSX]Plan2!B1)*C1 quando não informar 
qual o arquivo ou planilha automaticamente o Excel identifica que o valor será do próprio arquivo e planilha. Não sendo 
necessário os arquivos estarem abertos. OBS: Quando o arquivo estiver fechado é necessário informar o local da pasta 
onde o arquivo está salvo. Ex: =soma(c:\pasta\[CT.XLSX]Plan1!A1+c:\pasta\[curso.XLSX]Plan2!B1)*C1. 
→ SIGNIFICADOS - : = ATÉ | ; = E
→ SOMAS DAS MATRIZ – É só multiplicar a quantidade de números de colunas e linhas. (Col. X Lin.=Quant. Matriz) 
Ex: =soma(B4:E7) → Se ler B4 até B7 – Ficando: B, C, D, E (4) : 4, 5, 6 , 7 (4) = 4x4=16. logo temos uma matriz de 16 células.
→ VEJA – 1=VERDADEIRO | 0=FALSO
→ <> = DIFERENTE.
 EXCEL.
→ FUNÇÕES DO EXCEL – São varias funções, porem iremos citar os mais cobrado na prova.
- SOMA → Função utilizada para somar os valore da célula. 
- MÉDIA → (Ñ é necessário colocar o acento) Calcula sempre a média aritmética. Soma os valores e depois divide. OBS: As 
funções estão programadas para ignorarem células vazias e texto. Ex: Se somar por 3 será dividido por 3.
- MÉDIAA → Calcula a média aritmética. Sendo que as células preenchidas com texto será contabilizado (Verdadeiro=1 | 
Falso=0). Células vazias será ignorada. 
- MULT/PRODUTO → Ambas servem para multiplicar, porém não é aceito em qualquer versão MULT ou PRODUTO. Ex. No 
meu Excel consigo com a função MULT. Caso não queira utilizar as funções citadas posso utilizar o *.
- MÁXIMO → A função é informar o valor máximo das células. 10,8,7 – O numero máximo é o (10).
- MÍNIMO → A função é informar o valor mínimo das células. 10,8,7 – O numero mínimo é o (7). Versões mais antigas 
poderia abreviar a função (MÍN).
- MAIOR → Informa o maior valor sendo obrigatório informar a posição que deseja. Ex: 10,10,9,8,7. (Quero o maior valor 
da posição 4º) = 8. Na prova poderá informar a posição solicitando uma multiplicação.
- MENOR → Informa o menor valor sendo obrigatório informar a posição que deseja. Ex: 10,10,9,8,7. (Quero o menor valor 
da posição 3º) = 9. 
- ARRED → Arredonda o valor da celular informada, sendo necessário informar a quantidade de casa decimal. Sendo que 
>ou=5 (+1) | Ex: 5,35 = 5, 5,55 = 6
UTILIZÃÇÃO DOS EDITORES DE PLANILHAS
 EXCEL.
→ FUNÇÕES DO EXCEL – São varias funções, porem iremos citar os mais cobrado na prova.
- TRUNCAR/TRUNC → Diferente do ARRED o TRUNCAR nunca arredonda o valor, sendo permitido apenas definir quantas 
casas decimais tenho interesse de ser informado. 
- CONCATENAR → Uni, junta o conteúdo da célula que foi escrito. Junção/união das células. Posso unir também com o &. 
=(A1&B2&C1&C3).
- CONT.NÚM → Quando temos varias células escrita com números e texto, essa função permite contar quantas células 
estão preenchidas com números. 
- CONT.VALORES → Conta a quantidade de células preenchidas com números ou texto. Células vazias será ignoradas. 
- CONT.VAZIO → Conta a quantidade de células vazias. 
- CONT.SE → Conta células sendo necessário informar o critério. Vale ressaltar que quando for informar os critérios deverá 
ser inserido as “ .
- SE → Se alguma coisa. =SE(TESTE;V;F), o teste pode ser V(1º) ou F(2º). Ex: Se o teste for verdadeiro utilizarei a a função 
do verdadeiro ou vice versa. 
- SOMASE → Soma se atender o critério, vc encontra o critério informado na primeira coluna pois nela estará informando o 
nome, e a soma será na segunda coluna pois nela está informando os valores. Logo a função SOMASE informará dentre 
vários nomes e valores correspondentes o valor que solicitou no critério. Ex. =SOMASE(A1:A8;”ANA”;B1:B8) Estou 
soltando que informar a soma dos valores correspondente apenas a ANA. Por ser texto o critério deverá está entre aspas. 
UTILIZÃÇÃO DOS EDITORES DE PLANILHAS
 EXCEL.
→ FUNÇÕES DO EXCEL – São varias funções, porem iremos citar os mais cobrado na prova.
- CONTE.SE → Função de contar, Ex: Basta informar o critério e pedir para contar. =CONTE.SE(A1:A8;”>500”) em uma 
planilha que contenha apenas numero estou pedindo para contar quantos números existem maior que 500. 
- INFORMAÇÕES.
Alça de preenchimento/Canto inferior direito = Com um único valor numérico o Excel copia. 
Alça de preenchimento/Canto inferior direito = Pressionando a tecla [Ctrl] o valor numérico virá com sequencia ou basta 
digita o numero e seu sucessor, arrasta para baixo que virá todos na sequencia crescente. Caso digete o numero 8 e em 
seguida o numero 10 a sequencia apresentada será em 2 em 2.
-
UTILIZÃÇÃO DOS EDITORES DE PLANILHAS
LIBREOFFICE(pacote) - CALC
 CALC. Versão 4.4 – Software livre e gratuito. 
→ CALC– Extensão padrão do Calc → .ods. Tão logo podemos salvar o arquivo de planilha eletrônica CALC na mesma extensão do EXCEL (.xls ou .xlsx).
→ LIBREOFFICE CALC → Trabalha com 4 tipos de operadores, são eles
→ 1ºOPERADORES ARITMÉTICOS → /(divisão) *(multiplicação) ^(exponenciação) %(porcentagem) +(adição) -(subtração).
- Como qualquer operação matemático devemos sempre resolver as operaçõea da seguinte ordem: ( ) |^|/ *| + -
→ 2º OPERADORES DE COMPARAÇÃO → >< = (OBS: = NUNCA VEM ANTES)
→ 3º OPERADORES DE TEXTO → Entra com a operação concatenação de textos = (&) realiza uma junção de duas células. 
→ 4º OPERADORES DE REFERÊNCIA → : Representa intervalo (até) | ; (e) | ! Indica interseção, cruzamento de duas.
→ FUNÇÕES DO CALC → Existem varias funções. Lembrando a função que tiver acento será sempre obrigatório. Tanto faz se é letra maiúscula ou minúscula, não podendo 
abreviar. 
- SOMA → Função utilizado para somar;
- MÉDIA → Apenas Média aritmética; soma os valore e divide. Soma por 5 e divide por 5. Celula preenchida com texto será ignorada. 
- MÉDIA.GEOMÉTRICA → Multiplica o valores envolvidos e tira a raiz quadrada do resultado. 
- MÉDIAA → Para celular com texto conta-se como 0;
- MÁXIMO → Busca sempre o valo Máximo, texto será ignorada; MÁXIMOA= Texto será considerado0. 
- MÍNIMO → Busca sempre o valor Mínimo, texto será ignorada; MÍNIMOA= Texto será considerado 0.
- MAIOR → Busca sempre informar o maior número sendo necessário informar a posição. 
- MENOR → Busca sempre informar o menor número, sendo necessário informar a posição;
- MULT → Função utilizada para multiplicar, sendo que texto será ignorada;
- ARRED → Função utilizada para arredondar, sendo necessário informar a quantidade que deseja de casa decimal;
- TRUNCAR → Diferente do ARRED o TRUNCAR nunca arredonda o valor, sendo permitido apenas definir quantas casas decimais tenho interesse de ser informado. 
- CONCATENAR → Uni, junta o conteúdo da célula que foi escrito. Junção/união das células. Posso unir também com o &. =(A1&B2&C1&C3);
- HOJE → Informar a data atual do sistema. AGORA → Informa a data e a hora sempre do sistema. 
LIBREOFFICE(pacote) - CALC
 FUNÇÕES CALC. 
- ABS → Informa o valor absoluto. Ex: Caso tenha na célula A1=-16, na função aparecerá apenas o numero 16;
- CONT.NÚM → Conta a quantidade de células que estão preenchidas com números;
- CONT.VALORES → Conta as células preenchidas com texto ou número;
- CONTAR.VAZIO → Conta as células vazias. 
→ FUNÇÕES CONDICIONAIS: 
- SE → Se alguma coisa. =SE(TESTE;V;F), o teste pode ser V(1º) ou F(2º). Ex: Se o teste for verdadeiro utilizarei a a função do 
verdadeiro ou vice versa;
- SOMASE → Soma se atender o critério, vc encontra o critério informado na primeira coluna pois nela estará informando o 
nome, e a soma será na segunda coluna pois nela está informando o valores. Logo a função SOMASE informará dentre vários 
nomes e valore correspondentes o valor que solicitou no critério. Ex. =SOMASE(A1:A8;”ANA”;B1:B8) Estou soltando que 
informar a soma dos valores correspondente apenas a ANA. Por ser texto o critério deverá está entre aspas;
- CONT.SE → Conta células sendo necessário informar o critério. Vale ressaltar que quando for informar os critérios deverá ser 
inserido.
ULTILIZAÇÃO DO MICROSOFT POWERPOINT
→ MICROSOFT POWERPOINT
MICROSOFT POWERPOINT
 POWERPOINT: (.pptx)
É um programa utilizado para criação/edição e exibição de apresentações gráficas, originalmente escrito para 
o sistema operacional Windows e portado para a plataforma Mac OS X. A versão para Windows também funciona 
no Linux através da camada de compatibilidade Wine. Há ainda uma versão mobile para smartphones que 
rodam o sistema Windows Phone.
O formato nativo do PowerPoint é o PPT, para arquivos de apresentações, e o PPS, para apresentações diretas. 
A partir da versão 2007 do programa, a Microsoft introduziu o formato .PPTX. Para executar o Powerpoint em 
máquinas que não o tenham instalado, é necessário usar o software PowerPoint Viewer, uma vez que o 
PowerPoint não tem suporte nativo para outros formatos como o SWF, o PDF e mesmo o OpenDocument Format. 
Os arquivos do PowerPoint em geral são lidos sem problemas por outros softwares similares como o Impress.
 ARQUIVO - EXPORTAR: (.pptx)
É possível no menu Arquivo – Exportar e em seguida criar vídeo, poderá converter 
uma apresentação de eslaides em vídeo para publicação na web ou em outras 
mídias e ajustar, se necessário, o tamanho do arquivo multimídia e a qualidade 
do vídeo. Além de:
Criar documentos PDF/XPS;
Pacote para CD;
Criar folhetos;
Alterar tipo de arquivo.
MICROSOFT POWERPOINT
 POWERPOINT:
→ Atalhos usados com frequência:
- Ctrl+N - Criar nova apresentação
- Ctrl+M - Adicionar um novo slide
- Ctrl+N - Colocar o texto selecionado em negrito.
- ALT + H, F, S - Alterar o tamanho da fonte para o texto selecionado.
- Alt+W, Q - Abra a caixa de diálogo existem zoom .
- Ctrl+X - Recortar o texto, objeto ou slide selecionado.
- Ctrl+C - Copiar o texto, objeto ou slide selecionado.
- Ctrl+V - Colar o texto, objeto ou slide recortado ou copiado.
- Ctrl+Z - Desfazer a última ação.
- Ctrl+S - Salve a apresentação.
- Alt+N, P - Inserir uma imagem.
- Alt + N, S, H - Inserir uma forma.
- Alt+G, H - Selecionar um tema.
MICROSOFT POWERPOINT
 POWERPOINT:
→ Atalhos usados com frequência:
- Alt+H, L - Selecionar um layout de slide.
- Page down - Ir para o próximo slide.
- Page up - Ir para o slide anterior.
- Alt+H - Ir para a guia Página Inicial.
- Alt+N - Vá para a guia Inserir.
- F5 - Iniciar a apresentação de slides.
- Esc - Encerrar a apresentação de slides.
- Ctrl+Q - Feche PowerPoint.
ULTILIZAÇÃO E CONFIGURAÇÃO DE E-MAIL
→ MICROSOFT OUTLOOK 
MICROSOFT OUTLOOK
 OUTLOOK
→ O Outlook é um programa que faz parte da suíte de aplicativos de escritório da Microsoft, exclusivamente 
voltado para o gerenciamento de e-mails, contatos e calendários. Com algumas dicas e saiba como o 
Outlook pode auxiliar na organização das suas tarefas diárias.
- Crie grupos de contato no Outlook, assim fica mais fácil enviar um e-mail para vários contatos ao mesmo 
tempo, pois é comum termos que tratar de um assunto com várias pessoas, e com a criação do grupo você 
ganhará mais tempo. Para criar o grupo é simples: clique em “Novos Itens”, “Mais Itens” e “criar novo grupo 
de contatos”. Abrirá uma janela para pesquisar os contatos salvos no computador, escolher os membros para 
o grupo, dar um nome e salvar o grupo.
MICROSOFT OUTLOOK
 OUTLOOK
→ Outlook possui alguns atalhos no teclado que podem agilizar muitas tarefas, tais como:
- Ctrl+N – criar novo e-mail, contato, nota, compromisso ou tarefa;
- Ctrl+Shift+M – criar novo e-mail
- Ctrl+Shift+A – criar novo compromisso
- Ctrl+Shift+N – criar novo contato
- Ctrl+Shift+K – criar nova tarefa
- Ctrl+E – abre a caixa de buscas
- Ctrl+M – recebe novos e-mails
- Ctrl+Shift+I - alterna para a caixa de entrada
- Ctrl+Shift+O – Alterna para a caixa de saída
- Alt+S – enviar
- Setas para cima e para baixo – navega entre as mensagens
- Ctrl+G – Ir para uma data em especifico no calendário
- Ctrl+D – exclui um item
MICROSOFT OUTLOOK
 OUTLOOK
→ É possível responder a uma mensagem com um convite para uma reunião. Para isso selecione a mensagem 
que deseja responder e clicar no botão “Reunião” na aba “página inicial”. Assim você pode colocar os dados 
da reunião como hora, local, data e a pessoa que receberá o convite poderá confirmar presença e incluir em 
sua agenda.
→ Outlook é capaz de organizar seus compromissos e agendas com o calendário. Além de conseguir se 
organizar também é possível compartilhar as informações com outros contatos, o que muitas vezes ajuda 
para o agendamento de reuniões e compromissos com outras pessoas. É simples a execução dessa tarefa: na 
aba “página inicial”, você vai acessar “calendário”, em seguida procure pelo botão “enviar calendário por 
e-mail”, disponível no topo. Uma janela será aberta e você poderá escolher quais informações quer 
compartilhar.
→ Outra funcionalidade é a criação de assinaturas para facilitar o envio dos e-mails. O programa permite a 
criação de mais de uma, sendo mais profissional ou informal. Para criar, você deve clicar em “Arquivo”, 
depois em “Opções”, “Email" e por fim em “Assinaturas”, e assim fazer do modo que achar melhor.
→ Por fim, para agilizar mais ainda sua vida com o Outlook, você pode criar regras. As regras são filtros 
automáticos que encaminham e-mails com termos e palavras especificas para pastas de forma automática.
MICROSOFT OUTLOOK
 OUTLOOK
→ Quantas vezes recebemos e-mail com uma lista enorme de pessoas que nem conhecemos, ou até mesmo 
começamos a receber e-mails de quem nem sabemos quem é? Temos que tomar alguns cuidados na hora de 
montar o e-mail e escolher os destinatários, por isso, veja agora a diferença entre enviar: Para, CC e CCO.
- Para: é o destinatário original do e-mail. A mensagem pode ser enviada para mais de um destinatário, e 
todos dessa lista saberão quem recebeu o e-mail.
- CC: sigla para o termo "com cópia". Geralmente, é enviado para quem é interessado, mas não é o 
destinatário principal do e-mail. Todos que recebem essa cópia conseguem ver o endereçode quem mais a 
recebeu.
- CCo: sigla para "cópia oculta". Apesar de também ser uma cópia, a pessoa que recebe esse e-mail não 
consegue ver quem mais recebeu uma cópia deste.
CONCEITOS DE TECNOLOGIAS
→ INTERNET;
→ INTRANET;
→ BUSCA E PESQUISA NA WEB;
→ MECANISMO DE BUSCA NA WEB;
→ NAVEGADORES DE INTERNET (EXPLORER, MOZILA FIREFOX, GOOGLE CHROME).
CONCEITOS DE TECNOLOGIAS
INTERNET, INTRANET E EXTRANET
 INTERNET = Áreas, Células e Departamentos
→ A Internet é a rede mundial de computadores, composta por todos os computadores do mundo ligados em 
rede. Seu funcionamento é baseado na Pilha de Protocolos TCP/IP. Neste exato momento, é muito provável 
que você esteja conectado à Internet lendo este texto, rs.
→ A Internet possibilita que computadores e outros dispositivos inteligentes troquem dados e informações 
entre si, por meio de uma infinidade de serviços, tais como correio eletrônico, mensageria, redes sociais, 
armazenamento em rede, fóruns, sistemas de gerenciamento e outros serviços. A Internet possibilita que 
este texto, por exemplo, seja lido em qualquer local do mundo, uma vez que ele está disponível de forma 
irrestrita na rede mundial de computadores.
→ A internet foi projetado para ser altamente tolerante a falhas. 
→ Continuando a transmitir o tráfego
mesmo no caso de ocorrer ataques nucleares
em varias partes da rede de computadores.
CONCEITOS DE TECNOLOGIAS
INTERNET, INTRANET E EXTRANET
 INTRANET = Parceiros, Filiais e Clientes
→ A Intranet, por sua vez, também é uma rede de computadores, que disponibiliza um conjunto de serviços 
análogo à Internet, também baseada na pilha de protocolos TCP/IP. Porém, a Intranet é restrita a um 
local físico. Ou seja, é uma rede fechada, interna e exclusiva.
→ Empresas, órgãos públicos e outros tipos de organizações normalmente possuem Intranets, pois precisam de 
uma rede de computadores similar à Internet para manter os seus serviços, como os seus Portais 
Corporativos e outros recursos on-line. Contudo, por questões de segurança, não há interesse que tais 
serviços estejam disponíveis para livre acesso pela Internet. Daí a necessidade de se implantar uma 
Intranet.
Mas duas observações são pertinentes neste momento:
- 1º – É possível que a Intranet de uma organização esteja 
conectada à Internet. Inclusive, esta é a regra geral, embora 
existam Intranets desconectadas da Internet.
Normalmente, as organizações impõem uma política restritiva de 
comunicação entre a Intranet e a Extranet, permitindo o acesso à 
Internet pelos computadores da Intranet, mas protegendo os serviços 
da Intranet, para que não sejam acessados por terceiros na 
Internet. Quem já trabalhou em uma Intranet certamente se viu em 
uma máquina com acesso à Internet.
- 2º – PODE SER POSSÍVEL acessar a Intranet e os seus serviços 
mesmo estando fora da Intranet, ou seja, pela Internet.
CONCEITOS DE TECNOLOGIAS
INTERNET, INTRANET E EXTRANET
 EXTRANET = Público Consumidor 
→ A Extranet, por fim, funciona como uma extensão da Intranet a computadores que estejam fora dos 
domínios físicos da Intranet.
→ Não raro, é necessário que parceiros, clientes, fornecedores, e até mesmo funcionários da organização 
precisem acessar alguns serviços da Intranet, mesmo estando fora da organização. E, nesse contexto, a 
Extranet torna-se ferramenta essencial para a organização.
→ Quer um exemplo?
- Pela Extranet da Câmara dos Deputados, um funcionário poderá marcar suas férias no sistema da Casa. Por 
outro lado, não será possível acessar o sistema do Ponto Eletrônico. Este último somente pode ser acessado de 
computadores da Intranet.
→ O acesso à Extranet, via de regra, pode ocorrer de duas formas: ou por meio de um acesso exigindo usuário 
e senha, para garantir a autenticidade do usuário, ou ainda por uma rede privada virtual (VPN), que, em 
termos práticos, cria uma conexão segura tunelada entre o dispositivo fora da Intranet e a Intranet 
propriamente dita.
CONCEITOS DE TECNOLOGIAS
INTERNET, INTRANET E EXTRANET
 VPN = Rede privada virtual
→ Rede privada virtual, Virtual Private Network. Uma rede de comunicação privada construída sobre uma rede 
de comunicação pública.
- Rede Pública;
- Tunelamento;
- Criptografia.
 A arquitetura TCP/IP assim como a 
OSI, possui suas funções divididas 
em camadas, com a diferença na 
quantidade, enquanto o Modelo OSI 
possui 7 camadas, o Modelo TCP/IP 
possui apenas 4 camadas. Na 
imagem ao lado é possível 
comparar as Camadas entre os dois 
modelos.
CONCEITOS DE TECNOLOGIAS
INTERNET, INTRANET E EXTRANET
 NOÇÕES FUNDAMENTAIS SOBRE TCP/IP
→ A arquitetura TCP/IP é um conjunto de protocolos, que é um conjunto de normas e regras que permitem a 
comunicação, transporte e serviços em redes, utilizados como padrão da Internet e separados em camadas.
→ Aplicações e os Protocolos
Protocolo HTTP
O termo http (Hiper Text Transfer Protocol) é o responsável pela transferência de hipertextos, ou seja, é o 
protocolo que permite abrir as paginas na internet. Este se encontra dentro da arquitetura TCP/IP na camada 
de aplicação.
→ Funcionamento do Protocolo http
Para que o protocolo “http” consiga fazer a 
transferência de dados pela Web, é necessário 
que os protocolos TCP e IP tornem possível a 
conectividade entre clientes e servidores. O 
http usa a arquitetura cliente-servidor, como a 
grande maioria dos protocolos de rede, se 
baseando na definição de requisição e resposta
CONCEITOS DE TECNOLOGIAS
TCP/IP
HTTP FTP TELNET POP3 SMTP DNS HTTPS TFTP SSH IMAP SNMP
TCP UDP
IP
 APLICAÇÃO – TEM PORTAS
 TRANSPORTE – NÃO TEM PORTAS
 INTERNET
 PORTAS MAIS COBRADAS:
- HTTP = 80
- HTTPS = 443
 IMAP = 143 (Para lembrar o número 
da porta o IMAP é só contar os 
pauzinhos que formam as 3 primeiras 
letras)
-
 TIPOS
- POP 3 = Receber E-mail → Protocolo antigo, precisa baixar todos.
- IMAP = Receber E-mail → Protocolo utilizado atualmente.
- SMTP = Enviar E-mail → Protocolo utilizado p/ enviar e-mail. 
#bizu: (SMTP → SUA MENSAGEM TÁ PARTINDO). 
CONCEITOS DE TECNOLOGIAS
TCP/IP
 PORTAS:
a) Protocolo HTTP
O termo http (Hiper Text Transfer Protocol) é o responsável pela transferência de hipertextos, ou seja, é o protocolo que permite 
abrir as paginas na internet. Este se encontra dentro da arquitetura TCP/IP na camada de aplicação.
b) Protocolo FTP
O termo FTP significa “File Transfer Protocol” – Protocolo de Transferência de Arquivos. É o protocolo responsável pela 
transferência de arquivos. Este se encontra na camada de aplicação.
c) NNTP
O termo NNTP significa “Network News Transfer Protocol” – Protocolo de Transferência de Noticias na Rede. Resumindo trata-se de 
um protocolo de distribuição, solicitação, recuperação e publicação de notícias. Este protocolo se encontra na camada de 
aplicação.
d) TELNET
É um protocolo que permite acesso a dados de um computador quando o usuário não se encontra fisicamente, ou seja, trata-se de 
um acesso remoto.
CONCEITOS DE TECNOLOGIAS
BUSCA E PESQUISA NA WEB
 BUSCA E PESQUISA NA INTERNET
No Brasil os sites de busca mais utilizados são o Google que detêm mais de 90% do mercado e no segundo grupo 
bem lá atrás com média de 1% a 2% do mercado vem o Bing (Microsoft), Yahoo e Ask.
Mas o que é um site de busca?
Hoje na internet tem bilhões de informações e os buscadores são sites especializados em buscar uma informação no meio de 
um universo enorme grande de informações. Nele você digita uma palavra ou uma combinação de palavras e ele buscará esta 
informação.
Neste sites nós temos os mecanismos de busca (search engines) que são efetivamente os buscadores.
Este mecanismo de busca funciona da seguinte forma:
Ele faz uma busca em todos os sites procurando as palavras chaves que você digitou. Por mais eficiente que seja ele não 
consegue ler a internet inteira.
O buscador organiza tudo que encontrou levando em consideração a quantidade de links externos que acessaram 
determinada página, ou seja,quanto mais links melhor será seu posicionamento na busca.
A busca também pode ser ainda mais específico através de filtros como por imagem, vídeo, notícias, shopping dentre outras.
Basicamente todos nós utilizamos o Google para fazer pesquisas. Veja algumas observações.
CONCEITOS DE TECNOLOGIAS
BUSCA E PESQUISA NA WEB
 BUSCA E PESQUISA NA INTERNET
→ Colocar palavras entre aspas:
Colocando entre aspas você localiza exatamente como esta escrita.
Ex.: “o filho chorou a noite” só aparecerão os sites que as frases estão exatamente assim.
Você pode colocar também palavras chaves entre aspas e colocar o sinal de mais(+) ou o de menos(-)
Ex.: “Concurso PRF”-“ensino médio” ; Você excluirá da pesquisa o ensino médio
“Concurso PRF”+“ensino médio” ; você incluirá também o ensino médio na pesquisa.
→ Especificar melhor a busca por imagem
Você pode ser mais específico na busca por imagem selecionando por 
tamanho, cor, se ela tem direito autoral, tipo (se quer foto, desenho 
ou animação) e tempo (qualquer dia ou dia específico).
Para habilitar esta função é só pesquisar por imagem e ir em 
ferramentas
CONCEITOS DE TECNOLOGIAS
BUSCA E PESQUISA NA WEB
 BUSCA E PESQUISA NA INTERNET
→ Conteúdo entre aspas: o comando “entre aspas” efetua a busca pela ocorrência exata de tudo que está 
entre as aspas, agrupado da mesma forma.
→ Sinal de subtração: este comando procura todas as ocorrências que você procurar, exceto as que estejam 
após o sinal de subtração. É chamado de filtro (ex: baixaki -download).
→ OR (ou): OR serve para fazer uma pesquisa alternativa. No caso de “Carro (vermelho OR verde)” (sem as 
aspas), Google irá procurar Carro vermelho e Carro verde. É necessário usar os parênteses e OR em letra 
maiúscula.
→ Asterisco coringa: utilizar o asterisco entre aspas o torna um coringa. (ex: café * leite: Google buscará 
ocorrências de café + qualquer palavra + leite.
→ Define: comando para procurar definições de qualquer coisa na internet (define:abacate).
→ Info: info serve para mostrar as informações que o Google tem sobre algum site (info:www.eujafui.com.br).
→ Palavra-chave + site: procura certa palavra dentro de um site específico (download 
site:www.baixaki.com.br).
→ Link: procura links externos para o site especificado (ex: link:www.blogaki.com.br).
CONCEITOS DE TECNOLOGIAS
BUSCA E PESQUISA NA WEB
 BUSCA E PESQUISA NA INTERNET
→ Exclusão de termos (-)
Quando você digita uma alguma coisa no Google, aparece todos os resultados relacionados com o termo 
pesquisado, mas muitas vezes você tem certeza do que não quer que seja pesquisado, pois não tem nada a ver 
com que Você procura.
É possível eliminar termos relacionados com a sua pesquisa.
Basta digitar o sinal menos (-) antes da palavra que quer eliminar.
Por exemplo: Pesquisa sobre nutrição. Você não quer saber sobre nutrição esportiva, então você digita a 
palavra nutrição -esportiva. Com isso, a busca trará tudo sobre nutrição excluindo nutrição exportiva.
Atenção: O sinal fica junto do termo que você quer eliminar.
CONCEITOS DE TECNOLOGIAS
BUSCA E PESQUISA NA WEB
 BUSCA E PESQUISA NA INTERNET
→ SafeSearch do Google
Você pode bloquear resultados explícitos no Google usando o SafeSearch
Ele não é 100% preciso, mas pode bloquear conteúdos pornográficos e inadequados no seu computador, tablet
ou smartphone.
Quando ele está ativado, ele bloqueia imagens, vídeos e sites com linguagem explícita dos resultados da 
Pesquisa Google.
Para ativá-lo faça o seguinte:
Acesse a página Configurações de pesquisa.
Na seção “Filtros do SafeSearch”, marque ou desmarque a caixa de seleção localizada ao lado da opção “Ativar 
SafeSearch”.
Na parte inferior da página, clique em Salvar.
CONCEITOS DE TECNOLOGIAS
MECANISMO DE BUSCA NA WEB
 MECANISMO DE BUSCA NA WEB 
→ O mecanismo de busca é “um banco de dados que ajuda as pessoas a encontrar informações na Internet de 
acordo com palavras ou termos digitados pelos usuários”. Os mecanismos de busca vasculham a Internet 
diariamente, e armazenam todas as informações encontradas num banco de dados de forma organizada. 
Quando o usuário faz uma busca na Internet, esse banco de dados é acessado e retorna com todas as 
informações relacionadas à palavra ou termo pesquisado. 
→ Os mecanismos de busca vêm crescendo a cada ano e grandes empresas do mercado de informática e 
tecnologia aplicada a Internet estão fazendo altos investimentos no desenvolvimento dessas ferramentas. 
CONCEITOS DE TECNOLOGIAS
MECANISMO DE BUSCA NA WEB
 MECANISMO DE BUSCA NA WEB 
→ 1. Google
O líder da turma dispensa apresentações.
Como vimos até aqui, é bastante difícil achar um usuário que não prefira o Google como mecanismo de busca 
online.
Mais raro ainda é encontrar alguém que nunca tenha dado uma “googlada”.
E isso significa duas coisas:
Quem precisa encontrar algo, vai ao Google
Quem quer ser encontrado, precisa estar no Google.
CONCEITOS DE TECNOLOGIAS
MECANISMO DE BUSCA NA WEB
 MECANISMO DE BUSCA NA WEB 
→ As estatísticas sobre os mecanismos de busca 
Inúmeras pesquisas têm apontado os mecanismos de busca como primeira opção dos usuários ao se conectarem 
na Internet. Os usuários de Internet classificam a pesquisa como a sua atividade mais importante, recebendo 
uma nota média de 9,1 em 10, na pesquisa realizada pelo Jupiter Research (1999). O Instituto de Pesquisas 
Jupiter Media Metrix (2001) revelou que 28% dos e-consumidores acessam os mecanismos de busca e digitam o 
nome do produto que querem comprar na Internet. Muito mais do que em canais de shopping (5%) ou clique de 
propaganda (4%). Um estudo conduzido pela Forrester Research (2001), afirma que mecanismos de busca na 
Internet alcançam usuários motivados a achar o que estão procurando. Estes usuários são muito valiosos para 
qualquer sítio que queira capitalizar sobre esse comportamento. 
→ Classificação de páginas 
Cada mecanismo de busca possui suas próprias regras relativas à classificação de páginas. Porém, nenhum 
desses mecanismos divulga os critérios adotados para os usuários, já que a tecnologia de cada mecanismo é o 
diferencial dessas empresas com relação à concorrência. Um mesmo sítio pode aparecer nas primeiras posições 
dos resultados de uma busca num determinado mecanismo de busca e nos outros nem aparecer, ou aparecer na 
última página de resultados. 
CONCEITOS DE TECNOLOGIAS
MECANISMO DE BUSCA NA WEB
 MECANISMO DE BUSCA NA WEB 
→ Tipos de mecanismos de busca 
Para entender um pouco mais sobre os tipos de mecanismo de busca é preciso conhecer as classificações e o 
tipo de tecnologia utilizada por cada um deles. A seguir estão as três classificações relacionadas a mecanismos 
de busca na Internet, explicando o funcionamento de cada mecanismo de busca e as relações entre eles. São 
estes: mecanismos de busca baseado em robôs (spider ou crawlers), diretórios ou catálogos de busca, 
mecanismos de metabusca e mecanismos híbridos. 
- Mecanismos de busca baseados em robôs (spider ou crawlers) → São os mecanismos de busca baseados em robôs 
(spider ou crawlers) que vasculham a Internet atrás de informações e classificam os sítios de acordo com os links e os 
conteúdos encontrados nas páginas dos sítios, como é o caso do Google
- Diretórios ou catálogos de busca → São os mecanismos de busca que utilizam pessoas vasculhando e analisando os 
sítios que se cadastram nesses mecanismos.
- Mecanismos de metabusca → Os mecanismos de busca que utilizam resultados de outros mecanismos de busca para 
expor em suas listas de resultados
- Mecanismos híbridos → Os mecanismos de busca que utilizam robôs e humanos analisando e cadastrando sítios 
CONCEITOS DE TECNOLOGIAS
MECANISMO DE BUSCA NA WEB
 MECANISMO DE BUSCA NA WEB 
→ Principais Mecanismo de Busca.
- Google
- Yahoo!
- Bing
- Ask
- AOL
- Go
- Live
- Snap
- AURA!
- Duck Duck Go
- MSN Search
- Yippi
- MSN Search
- Yippi
- Boing
- Dumbfine
- GoYams
- MetaGlossary
- PlanetSearch
- SearchTheWeb2- Terra
- Web 2.0
- E muito mais!
CONCEITOS DE TECNOLOGIAS
NAVEGADORES
 EDGE.
→ Navegador Padrão do Windows 10. 
 INTERNET EXPLORER.
→ A Microsoft começou a enterrar o Internet Explorer de forma definitiva quando lançou o Windows 10 em 
2015, privilegiando o seu sucessor, o Edge. ... “Internet Explorer é uma solução de compatibilidade,” 
alertou Jackson, e não um navegador que as empresas deveriam estar usando diariamente para toda a 
navegação
 MOZILA FIREFOX.
→ Navegador livre e gratuito, sendo seu condigo fonte aberto. Navegador Padrão do Linux. O Mozilla Firefox é 
um software livre e de código aberto, criado por uma comunidade de milhares de pessoas ao redor do 
mundo. ... Isso significa que pode usar, copiar e distribuir o Firefox para outras pessoas. Também é bem-
vindo para modificar o código-fonte do Firefox para atender suas necessidades. 
 GOOGLE CHROME.
→ Navegador gratuito, sendo seu condigo fonte fechado. Navegador Padrão do Google.
CONCEITOS DE TECNOLOGIAS
NAVEGADORES
 ATALHOS.
→ ALT+ →  (Avança ou volta a pagina)
→ F5 (Atualiza a pagina)
→ ALT+HOME (Vai para a pagina inicial)
→ CTRL+T (Nova guia)
→ CTRL+N (Nova janela)
→ CTRL+SHIFT+O (Gerenciamento de Favoritos – EDGE e CHROME)
→ CTRL+J (Lista de Downloads)
→ CTRL+J (Biblioteca – Firefox)
→ ... (Mais)
→ CTRL+SHIFT+N (Nova Janela com privacidade – EDGE e CHROME)
→ CTRL+SHIFIT+P (Nova Janela com privacidade – Firefox)
→ CTRL+F (Localizar pagina)
SEGURANÇA NA INTERNET
→ VÍRUS DE COMPUTADORES;
→ SPYWARE;
→ MALWARE;
→ PHISHING.
SEGURANÇA NA INTERNET
 SEGURANÇA NA INTERNET:
Podemos entender como Segurança na Internet todas os cuidados que devemos ter para proteger as coisas que fazem 
parte da internet como a infraestrutura, que podem ser nossos computadores e as informações, que são as mais 
atacadas pelos cibe criminosos.
A segurança informática cria métodos, procedimentos e normas que buscam identificar e eliminar as vulnerabilidades 
das informações e dos equipamentos físicos, como os computadores.
Este tipo de segurança conta com bases de dados, arquivos e aparelhos que fazem com que as informações 
importantes não caiam em mãos de pessoas erradas.
Uma das melhores formas de se manter seguro na internet é usando antivírus nos computadores, por isso sempre 
recomendamos ter um instalado nos seus equipamentos.
 Os principais riscos da Internet
→ Algumas das coisas que os cibe criminosos tentam fazer pela Internet são:
- Roubar informações;
- Corromper informações;
- Atacar sistemas ou equipamentos;
- Roubar identidade;
- Vender dados pessoais;
- Roubar dinheiro.
 Os criminosos cibernéticos usam várias 
maneiras para atacar uma vítima na 
rede. Eles podem por exemplo, usarem 
vírus para tentar romper o sistema e 
alterar o funcionamento dos aparelhos 
eletrônicos. Outra modalidade é o 
phishing, onde o cibe criminoso se passa 
por uma pessoa diferente através de e-
mails, mensagens instantâneas ou redes 
sociais, para conseguir informações 
confidenciais, como senhas, números de 
cartões de crédito, e outros.
https://edu.gcfglobal.org/pt/seguranca-na-internet/senhas-o-primeiro-passo-para-a-seguranca/1/
SEGURANÇA NA INTERNET
 VÍRUS DE COMPUTADORES:
Em informática, um vírus de computador é um software malicioso que é desenvolvido por programadores 
geralmente inescrupulosos. Tal como um vírus biológico, o programa infecta o sistema, faz cópias de si e tenta 
se espalhar para outros computadores e dispositivos de informática.
A maioria das contaminações ocorre por ação do usuário. Um exemplo muito comum se dá por meio do 
download de arquivos infectados que são recebidos em anexos de e-mails. A contaminação também pode 
ocorrer de outras formas: 
- Acessando sites de procedência duvidosa; 
- Por meio de arquivos infectados em pendrives, CDs, DVDs ou qualquer outro tipo dispositivo de 
armazenamento de dados;
- Por meio de um Sistema Operacional desatualizado, sem as devidas correções de segurança que visam 
barrar o acesso indevido destes softwares maliciosos que tentam entrar nas máquinas via Internet.
Existem vários tipos de vírus, alguns assim que alojados na máquina, que agem instantaneamente. Outros 
procuram por informações específicas e ainda há outros que permanecem ocultos em determinadas horas ou 
até mesmo por dias. Estes, geralmente, entram em execução em horas ou datas específicas.
SEGURANÇA NA INTERNET
 MALWARE:
Código maliciosos, são programas especificamente desenvolvidos para executar ações danosas e atividades 
maliciosas em um computador. Algumas das diversas formas como os códigos maliciosos podem infectar ou 
comprometer um computador são: 
● Pela exploração de vulnerabilidades existentes nos programas instalados; 
● Pela auto execução de mídias removíveis infectadas, como pen-drives; 
● Pelo acesso a páginas Web maliciosas, utilizando navegadores vulneráveis;
● Pela Execução de arquivos previamente infectados, obtidos em anexos de mensagens eletrônicas, via mídias 
removíveis, em paginas Web ou diretamente de outros computadores.
Uma vez instalados, os códigos maliciosos passam a ter acesso aos dados armazenados no computador e podem 
executar ações em nome dos usuários, de acordo com as permissões de cada usuário. O principal motivo de 
propagar códigos maliciosos são obtenção de vantagens financeiras. 
SEGURANÇA NA INTERNET
 MALWARE:
Os principais tipos de códigos maliciosos existente são:
 Vírus = Se propaga inserindo cópias de si mesmo e se tornando parte de outros programas e arquivos. 
Há diferentes tipos de vírus, os mais comuns são:
- Vírus propagados por e-mails → Recebido como um arquivo anexo a um e-mail para ser clicado. 
- Vírus de script → Recebido em linguagem script VBScript e JavaScript, recebido em anexo Pag. Web;
- Vírus de macro → Propaga por meio de aplicativos que utiliza a linguagem do Microsoft Office; 
- Vírus de telefone celular → Propaga por meio de Bluetooth ou Mensagens. 
SEGURANÇA NA INTERNET
 Worm = É um programa capaz de se propagar automaticamente pelas 
redes, enviando cópias de si mesmo de computador para computador. 
Sendo feita a execução direta de suas copias ou pela exploração 
automática de vulnerabilidades existentes em programas instalados em 
computadores. 
 Bot e botnet = Dispõe de mecanismos de comunicação com o invasor 
que permitem que ele seja controlado remotamente. Transformando o 
computador em zumbi. 
SEGURANÇA NA INTERNET
 Spyware = É um PROGRAMA projetado para monitorar as atividades de 
um sistema e enviar as informações coletadas para terceiros. Poderá 
ser utilizada tanto de forma legitima quanto maliciosa. Com o Spyware
podemos encontrar os Keylogger(pega os dados), Screenlogger(captura 
imagens de cada clique), Adware(projeta propagandas). 
 Backdoor = É um programa que permite o retorno de um invasor a um 
computador comprometido por meio da inclusão de serviços criados ou 
modificados para este fim. Permite que um vírus retorne novamente a 
maquina. 
 Rootkit = É um software, na maioria das vezes malicioso, criado para 
esconder ou camuflar a existência de certos processos ou programas 
de métodos normais de detecção e permitir acesso exclusivo a um 
computador e suas informações. O sistema operacional Linux/Unix tem 
relação com o início desse software. Pode ser instalado de forma 
remota.
SEGURANÇA NA INTERNET
 SPYWARE:
É um PROGRAMA projetado para monitorar as atividades de um sistema e enviar as informações coletadas para 
terceiros. Pode ser usado tanto de forma legitima quanto maliciosa, dependendo de como é instalado, das 
ações realizadas, do tipo de informação monitorada e do uso que é feito por quem recebe as informações 
coletadas. Pode ser considerado de uso:
- Legitimo: Quando instalado em um computador pessoal, pelo próprio dono ou consentimento deste, com o 
objetivo de verificar se outras pessoas o estão utilizando de modo abusivo ou não autorizado.
- Malicioso: Quando executa

Outros materiais