A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
11 pág.
RELATORIO FINAL ESTAGIO III - UNINTA

Pré-visualização | Página 1 de 3

CENTRO UNIVERSITÁRIO INTA - UNINTA
CURSO DE GRADUAÇÃO EM PEDAGOGIA
CARLOS DOS SANTOS PEREIRA
RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO III
EDUCAÇÃO INCLUSIVA: UMA NOVA PERSPECTIVA DE ENSINO
BOA VIAAGEM- CEARÁ
2021
CARLOS DOS SANTOS PEREIRA
RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO III 
EDUCAÇÃO INCLUSIVA: UMA NOVA PERSPECTIVA DE ENSINO
Relatório de Estágio apresentado ao Centro Universitário INTA - UNINTA como requisito parcial para aprovação na disciplina de Estágio Supervisionado III. 
Orientação: Anaisa Alves de Moura
BOA VIAGEM-CEARÁ
2021
SUMÁRIO
	1
	INTRODUÇÃO............................................................................................
	1
	1.1
	 A ESCOLA................................................................................................
	1
	1.2
	A EQUIPE PEDAGÓGICA.........................................................................
	2
	1.3
	O PROJETO...............................................................................................
	2
	1.4
	OBJETIVO..................................................................................................
	2
	2
	REVISÃO DE LITERATURA......................................................................
	3
	3
	RESULTADO DA EXPERIÊNCIA DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO
	5
	3.1
	A OBSERVAÇÃO......................................................................................
	6
	3.2
	ACOMPANHAMENTO DA GESTÃO........................................................
	6
	3.3
	ELABORAÇÃO DE UM PROJETO DE FORMAÇÃO DOCENTE.........
	7
	4
	CONCLUSÃO............................................................................................
	8
	5
	REFERÊNCIAS..........................................................................................
	9
1 INTRODUÇÃO 
Este relatório pretende demonstrar as experiências vividas no período de estágio.
O ESTÁGIO O estágio supervisionado é um instrumento obrigatório, de acordo com a Lei de Diretrizes e bases (LDB 9394/96), que estabelece a regulamentação para que o aluno vivencie as práticas referentes à sua área de atuação, e permite a articulação entre o ambiente escolar e o ambiente acadêmico, pois através dele foi possível ampliar os conhecimentos sobre o funcionamento da escola assim como os conhecimentos teóricos expressos na orientação realizada na faculdade.
 O estágio supervisionado é de suma importância na vida acadêmica dos estudantes, já que no ambiente escolar, ficam mais perceptíveis ao estagiário as relações sociais e diversas particularidades, é um ambiente caracterizado por oportunidades de reflexão e debate a respeito da educação bem como o funcionamento da escola. É um local ideal para aqueles que estão prestes a iniciar uma vida profissional como de professor, o contato, as situações reais é que vão surgindo a experiência de relevância é por isso há a necessidade do aluno de licenciatura conhecer e interagir em uma escola durante seu período de formação, na condição de estagiário, agregando a prática ao conhecimento teórico da docência. Sendo o objetivo principal é a vivência e o confronto do que é estudado na faculdade e com o que é praticado nas escolas. O aspirante a professor deve se preparar para formar seus futuros alunos como cidadãos, e ser a mediação entre o aluno e o conhecimento, visando construir um humano reflexivo, crítico conforme é exigido atualmente para atender os critérios de uma boa formação. E é por isso que tanto é necessária uma preparação desse profissional desde a graduação. 
1.1 A ESCOLA. 
 A Escola de Ensino Fundamental Padre Antônio Correia de sá, foi criada na gestão do governador José Adauto Bezerra, Segundo o historiador Eliel Rafael a escola surgiu no final dos anos 1940 as escolas ainda funcionavam em locais adaptados financiados pelo governo. Em 1948 a gestão municipal da época, procurou convênio com o Governo do Estado para a construção de um prédio e logo recebeu o nome do primeiro vigário da Paroquia de Nossa Senhora de Boa viagem, o Padre Antônio Correia de Sá.
A escola possui uma simbologia um livro e um sol em alusão ao sentido de iluminar, clarear o caminho dos alunos com a luz do conhecimento em umnovo tempo. A Escola busca ser um espaço de conhecimento, alegria, respeito e cordialidade. Inserindo na vida dos alunos o conhecimento curricular necessário e exigido, mas também criar um ambiente propício para que seus alunos se socializem dentro das boas práticas e valores morais. Sendo aluno concebido em sua individualidade bem como parte de uma sociedade. 
1.2 A EQUIPE PEDAGÓGICA 
A equipe pedagógica da escola, é composta por Profª Artemiza Soares Albuquerque Guerreiro (Diretora); Prof. Adelmo Rodrigues de Freitas (Coordenador Pedagógico); Profª Mazda Kelle Pedroza Machado de Lima (Coordenadora Pedagógica); Maria Célia Nascimento Alves (Secretária).
1.3 O PROJETO
 Acredita-se que a Educação Inclusiva é uma fase fundamental para o desenvolvimento emocional e cognitivo da criança. No entanto o maior obstáculo encontrado no cotidiano do professor da Educação Básica é a maneira como deve incluir as crianças com Necessidades Educacionais Especiais na rotina educacional de uma escola dita normal. Daí se faz necessárias ações que intensifique essa inclusão de modo que todos sejam atendidos e aprendam partir dos recursos pedagógicos disponíveis para que se eliminem as barreiras para a plena participação dos alunos, considerando as suas necessidades específicas. 
- Objetivo geral do relatório.
O relatório de estágio tem como função relatar o estágio curricular como processo de vivência prático-pedagógica, ou seja é a afirmação da aprendizagem como processo pedagógico de construção de conhecimentos, desenvolvimento de competências e habilidades sob processo de supervisão, através da comprovação de relatos documentados.
2 REVISÃO DE LITERATURA 
2.1 UM BREVE CONTEXTO HISTÓRICO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO 
O estudo da importância dessa expeiência como ferramenta de aprendizagem, tem origem nas primeiras universidades, o ponto de partida foram as discussões entre estudantes e autoridades interessadas em aprimorar os estudos desenvolvidos, sob diferentes perspectivas teóricas, aos objetivos delimitados para as funções práticas, ensejadas pelo mercado de trabalho. Na época, de acordo com Epstein (1998), o estágio surge a partir da formação nas guildas, consolidando-se como uma ferramenta de ensino e aprendizagem, por uma associação de artesãos, onde a combinação de mestres e aprendizes, provenientes de uma determinada função do mercado, tinha o objetivo de formar o profissional esperado pelas organizações comerciais da época. As guildas tinham a função de fomentar um ambiente propício às ordens comerciais, especificamente de modo a permitir as trocas de experiências, como uma forma no contexto de aprendizagem da função e a consolidação das organizações que estravam se estruturando na época.
2.2 CONSLIDAÇÃO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO
A concepção histórica do estágio supervisionado perpassa o estudo de leis e de instrumentos legais aderentes à consolidação da estrutura da educação superior no Brasil e em outros países, afim de estabelecer um momento de vivência prática, para enfrentar os desafios reais, dentro do contexto escolar. Estágio é o ato educativo escolar supervisionado, desenvolvido no ambiente de trabalho [...], com a finalidade de desenvolver competências profissionais fundamentais, apontados em (LODI, 2010, p. 23). Atualmente o estágio, como base para o processo de formação profissional, desde que foi regulamentado por diversos instrumentos legais, que tinham relações convergentes com a educação superior e o mercado de trabalho. Entre os instrumentos que são as bases para a regulamentação das atividades de estágio, podem ser encontradas facilmente na Consolidação das Leis do Trabalho (CLT), que foi aprovada pelo Decreto Lei No 5.452, de 01 de maio de 1943;pela Lei No 5.540, de 28 de novembro de 1968, e daí foi desenvolvido

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.