A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
4 pág.
40 ANOS (1976-2016) DE DINÂMICA ESPAÇO-TEMPORAL DA PRODUTIVIDADE DE SOJA NO CERRADO

Pré-visualização | Página 1 de 3

40 ANOS (1976-2016) DE DINÂMICA ESPAÇO-TEMPORAL DA 
PRODUTIVIDADE DE SOJA NO CERRADO 
 
Tamiris de Assis 1,2, Edson Eyji Sano 3,4, José Carlos de Souza 1 e Elivaldo Ribeiro de Santana 1,2 
 
1Universidade Estadual de Goiás - UEG, Campus Formosa, Av. Universitária, esq. R. Nagib Simão, S/N° 
Setor Nordeste CEP: 73.807-250, Formosa-GO, Brasil Email: {tamirisdeassis, elivaldogaunb}@gmail.com, 
jose.souza@ueg.com; 2Universidade de Brasília – UNB, Campus Universitário Darcy Ribeiro, Asa Norte, CEP: 70910-90, 
Brasília - DF, Brasil; 3Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária – Embrapa Cerrados, BR-020 km 18 Caixa Postal 08223 
CEP: 73301-970 Planaltina, DF, edson.sano@embrapa.br; e 4Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais 
Renováveis - IBAMA Ibama - SCEN Trecho 2 - Edifício Sede - L4 Norte - CEP: 70818-900, Brasília - DF, Brasil 
 
 
RESUMO 
 
O Cerrado é caracterizado por possuir a maior 
biodiversidade e heterogeneidade de paisagens dentre as 
savanas do mundo. Apesar da riqueza ecológica desse 
bioma, o Cerrado se destaca pela elevada produção 
agropecuária, configurando como um dos pilares da 
economia do país. Dentre esses cultivos agrícolas, os grãos 
de soja se destacam devido o bioma Cerrado produzir 
aproximadamente 52% de toda a soja do país. O objetivo 
deste trabalho foi compreender os padrões de distribuição 
espaço-temporal da produtividade de soja no Cerrado entre 
1976 a 2016 por meio dos dados censitários. Foram 
utilizados dados da Produção Agrícola Municipal (PAM) do 
Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), para 
espacialização da produtividade de soja por meio do mapa 
coroplético. Observou-se aumento significativo na 
produtividade de soja nos municípios do Cerrado durante 40 
anos de análise. Dessa forma, os padrões de distribuição 
espaços-temporais da produtividade de soja no Cerrado 
permitem observar as tendências geográficas do uso da terra 
agrícola ao longo do tempo. 
 
Palavras-chave — uso da terra, agropecuária, produção 
agrícola municipal, padrões geográficos. 
 
ABSTRACT 
 
Cerrado is characterized by the highest biodiversity and 
heterogeneity of landscapes among the savannas of the 
world. Despite the ecological richness of this biome, 
Cerrado stands out for high agricultural production, 
making these activity one of the pillars of the country's 
economy. Among these agricultural crops, soybeans stands 
out because the Cerrado produces approximately 52% of all 
the soybean in the country. This study aimed to understand 
the patterns of spatio-temporal distribution of soybean 
productivity in the biome Cerrado between 1976 and 2016 
by census data. Data from the Municipal Agricultural 
Production (PAM) of the Brazilian Institute of Geography 
and Statistics (IBGE) were used for the spatialization of 
soybean produtivity through choropleth map. Observed that 
during 40 years of analysis, there was a significant increase 
in the soybean productivity in the municipalities of the 
Cerrado. Thus, the patterns of spatio-temporal distribution 
of soybean productivity in the Cerrado allows to observe the 
geographic tendencies of agricultural land use over time. 
 
Key words — land use, agricultural, municipal 
agricultural production, geographical patterns. 
 
1. INTRODUÇÃO 
 
O Cerrado é caracterizado por possuir a maior 
biodiversidade e heterogeneidade de paisagens dentre as 
savanas do mundo [1] [2] [3]. Apesar da riqueza ecológica 
desse bioma, o Cerrado se destaca pela elevada produção 
agropecuária, configurando como um dos pilares da 
economia do país [4]. As políticas públicas de ocupação do 
centro-oeste brasileiro implementadas a partir da década de 
1970 e os relevos planos constituídos de chapadões e 
superfícies de aplainamento foram fatores de grande 
relevância para esse cenário [5] [6]. 
Atualmente, a soja, o milho, o algodão, a cana-de-
açúcar e o café configuram como as principais commodities 
agrícolas do Cerrado [7] [8] [9]. E dentre esses cultivos 
agrícolas, os grãos de soja se destacam por produzir maior 
quantidade de proteína por hectare do que qualquer outro 
grande cultivo, se tornando fundamental para segurança 
alimentar mundial [10]. O bioma Cerrado contribui com 
aproximadamente 52% de toda a produção de soja do país, 
ocupando cerca de 90% de toda a área agrícola do bioma 
[11]. 
De acordo com a Organização das Nações Unidas para 
Alimentação e Agricultura (FAO) [12], o Brasil se tornará 
até 2025 o maior produtor de soja no mundo, e no intuito de 
auxiliar no planejamento territorial do bioma Cerrado, o 
objetivo deste trabalho foi compreender os padrões de 
distribuição espaço-temporal da produtividade de soja no 
Cerrado entre 1976 a 2016 por meio da análise da série 
histórica dos dados censitários. 
 
2. MATERIAIS E MÉTODOS 
 
11
Para análise da dinâmica espacial e temporal das áreas 
ocupadas com o cultivo de soja no Cerrado no período entre 
1976 a 2016, foram utilizados dados da Produção Agrícola 
Municipal (PAM) do Instituto Brasileiro de Geografia e 
Estatística (IBGE) disponibilizados gratuitamente pelo 
Sistema IBGE de Recuperação Automática - SIDRA 
(https://sidra.ibge.gov.br). 
A sistematização dos dados consistiu na padronização 
dos municípios para todos os anos analisados, visto que 
ocorrem diferenças significativas entre o período 1960 a 
2016. A definição da relação dos municípios deste estudo 
considerou que as áreas de intersecção com o limite do 
bioma Cerrado maior que 50% são caracterizadas como 
“municípios do Cerrado” [13]. 
A espacialização da produtividade de soja foi realizada 
por meio do mapa coroplético, cujo objetivo é representar 
dados numéricos sobre áreas, considerando o valor da 
variável distribuído uniformemente em classes de acordo 
com a variação de cores, que aumentam de intensidade 
conforme o intervalo de valores das classes estabelecidas 
[14]. A variação espacial do mapa coroplético ocorre dentro 
dos limites da área como um histograma estatístico 
tridimensional [15] que possibilita analisar as tendências dos 
padrões de associação e distribuição espacial dos dados de 
cultivo de soja. 
 
3. RESULTADOS E DISCUSSÃO 
 
A partir da espacialização dos dados entre os anos de 1976 a 
2016 do PAM (Figura 1) observou-se que no decorrer de 40 
anos de análise, ocorreu aumento significativo na 
produtividade de soja nos municípios do Cerrado, 
especialmente na porção sul do bioma. No ano de 1976 o 
bioma Cerrado obteve 313.334 (Kg/Ha) de produtividade de 
soja total, sendo no município de Dois Córregos, localizado 
no estado de São Paulo, a maior produtividade com 2.577 
(Kg/Ha), conforme Tabela 1. Em contrapartida o município 
de Três Lagoas, no Mato Grosso do Sul, atingiu apenas 300 
(Kg/Ha). 
Nesse período foi implementado o Plano Nacional de 
Desenvolvimento (PND), desenvolvido entre os anos de 
1969 a 1979 e inserido no “Projeto Brasil Grande Potência”, 
tinha, como principal enfoque, o desenvolvimento e 
modernização da agropecuária no país [16]. Para direcionar 
as ações do PND, foram criados diversos programas que 
levaram em consideração as especificidades de cada região. 
Dentro desse plano, destaca-se o POLOCENTRO que 
destinou seus recursos para pesquisa, crédito rural, 
infraestrutura de novas estradas e ferrovias para escoamento 
da produção agrícola e pecuária do Cerrado [17] [18]. Esse 
programa teve atuação entre 1975 e 1984 e foi responsável 
pelo aumento de aproximadamente 30% da ocupação de 
áreas de estabelecimento agrícola nos estados de Mato 
Grosso, Mato Grosso do Sul, Goiás e Minas Gerais, com 12 
pólos de crescimento da agricultura no Cerrado [19]. 
Com necessidade de melhorias no POLOCENTRO, 
devido a insuficiência de subsídios financeiros para a 
modernização do campo e por causa da intensificação do 
processo econômico inflacionário [20], esses fatos 
colaboraram para

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.