A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
2 pág.
Antígeno e Anticorpo

Pré-visualização | Página 1 de 1

Anticorpos 
✓ Imunoglobulinas 
(glicoproteínas) 
sintetizados pelos 
linfócitos B (quando 
diferenciados em 
plasmócitos) – sistema 
imune adaptativo 
✓ Ligados à membrana do linfócito B 
✓ Secretados no plasma, secreções mucosas e fluido 
intersticial 
✓ Sorologia: estudo dos anticorpos e de suas reações 
com antígenos 
✓ Ligam-se aos antígenos e desencadeiam resposta 
imunológica 
✓ Nem todas as imunoglobulinas são anticorpos 
 
FUNÇÕES 
✓ Neutralização de microrganismos ou toxinas 
✓ Ativação do sistema complemento 
✓ Opsonização de patógenos para fagocitose 
✓ Citotoxidade de células marcadas pelo sistema 
imune inato 
✓ Ativação de mastócitos 
✓ Sinalização para leucócito – ligam-se à membrana 
do microrganismo 
 
ESTRUTURA MOLECULAR 
✓ Duas cadeias leves e duas pesadas 
✓ Pontes dissufeto: ligações entre duas cisteínas 
(cadeias pesadas) 
✓ Domínio Ig – sítio de ligação 
✓ Dobradiça – flexível: pode ligar dois antígenos 
próximos ou distantes 
✓ Cadeias leves: poucos aminoácidos (VL/CL) 
✓ Cadeias pesadas: muitos aminoácidos (VH/CH) 
✓ Variam entre si de acordo com a cadeia pesada 
Região FC → constante, não sofre variabilidade 
✓ Liga-se ao sistema imune 
✓ Varia pelo tipo de anticorpo 
✓ Reta 
✓ Extremidade carboxiterminal 
✓ Diferente entre AC secretados e presos à 
membrana 
Região FAB → hiper variável 
✓ Liga-se ao antígeno 
✓ Especificidade 
✓ Varia de acordo com o antígeno 
✓ Angulada 
✓ Extremidade amino terminal (VL-VH) 
✓ Interações não covalentes 
✓ Regiões determinantes de complementariedade 
Obs: Tumor de Plasmócitos (mieloma ou plasmacitoma): 
produção de anticorpos monoclonais – mesma 
especificidade 
Isótopos de Imunoglobulinas 
✓ Diferenciam-se na FC / cadeias pesadas – ações 
efetoras diferentes 
✓ IgG e IgA possuem subclasses 
✓ Classes diferentes para o mesmo antígeno 
possuem o mesmo FAB 
✓ IgA, IgD, IgE, IgM, IgG 
 
Imunoglobulina A 
✓ 2 subtipos: IgA-1 IgA-2 
✓ Cadeia α 
✓ 15% a 20% no plasma 
✓ Monômeros, dímeros e trímeros 
✓ Defesa e imunidade das mucosas: oral, vagina, 
bexiga, MALT (tecido linfático ligado a mucosa) 
✓ Presente na saliva e no leite materno 
IgA secretora 
✓ Único anticorpo que passa no estômago (resistente 
ao HCl, a pepsina e a tripsina) 
✓ Baixa indução de resposta inflamatória 
✓ Cadeia J – liga duas moléculas monoméricas, 
tornando-as dímera 
✓ Componente secretor: origem das células epiteliais 
✓ Transporte de IgA através de mucosas e glândulas 
 
Imunoglobulina D 
✓ Nenhum subtipo 
✓ Cadeia pesada é delta 
✓ 0,25% a 1% no plasma 
✓ Monômero 
✓ Não se conhece sua função especifica 
✓ Ativação de linfócitos B – receptor antigênico da 
célula B inativa 
 
Imunoglobulina E 
✓ Nenhum subtipo 
✓ 1% a 3% no plasma 
✓ Cadeia pesada é épsilon 
✓ Monômeros 
✓ Hipersensibilidade imediata – alergia 
✓ Sensibilização dos mastócitos → histamina e 
heparina 
✓ Resposta no 2º contato 
✓ Parasitose 
Obs: dessensibilização – vacinas com quantidades 
pequenas 
 
Imunoglobulina G 
✓ 4 subtipos: IgG-1, IgG-2, IgG-3, IgG-4 
✓ Cadeia pesada é gama 
✓ 70% a 75% no sangue 
✓ Único transplacentário = menor e mais maleável 
✓ Monômeros 
✓ Memoria 
✓ Combater antígenos, como toxinas 
Obs: Doença Hemolítica do Recém-nascido/Eritroblastose 
Fetal: passagem do IgG anti-Rh 
 
Imunoglobulina M 
✓ Nenhum subtipo 
✓ 3 domínios de cadeia pesada 
✓ 5% a 10% no plasma 
✓ Pentâmero e decavalente (10 regiões FAB) 
✓ Cadeia J 
Sabrina Linard – M41 
✓ Ativar sistema complemento e eliminar agentes 
infecciosos 
✓ Valencia significativa: liga-se a muitos antígenos 
✓ Primeiro a ser produzido 
 
Reconhecimento do antígeno 
➢ Especificidade: chave-fechadura 
✓ Pode ocorrer reação cruzada (falso negativo) 
➢ Diversidade: 10¹¹ moléculas de anticorpos distintos 
✓ Agrupamento aleatório dos segmentos 
gênicos da região variável (FAB) 
✓ Inserção de nucleotídeos na junção de 2 
segmentos 
✓ Hiper mutação somática 
✓ Agrupamento de cadeias leves e pesadas 
recombinadas independentemente 
✓ Cada clone da célula B produz um anticorpo 
específico 
➢ Valência: quantidade de antígenos que o anticorpo 
se liga 
✓ Cada porção da região variável pode se ligar 
a um antígeno ao mesmo tempo que outros 
➢ Avidez: afinidade que o anticorpo tem pelo 
antígeno 
✓ O anticorpo pode sofrer modificações na 
porção variável para reconhecer mais 
especificamente e com maior força o 
antígeno 
✓ Específico para cada antígeno 
✓ Somatório das forças de ligação 
 
Antígenos 
✓ Toda estrutura molecular que interage com o 
anticorpo 
✓ “Estranho” ao corpo: ausência de tolerância 
✓ O que é próprio de um organismo pode não ser de 
outro 
 
Determinante Antigênico/Epítopo: porção no antígeno que 
ativa o sistema imune, pois são macromoléculas (pode 
haver mais de um: polivalência) 
✓ CONFORMACIONAL: reconhece estrutura 
tridimensional (perde ao desnaturar) 
✓ LINEAR: estrutura primaria (continua após 
desnaturar) 
✓ NEOANTIGÊNICO: passa a ser intolerante após 
modificações onde há o reconhecimento 
 
Imunógeno: moléculas que ativam os linfócitos, interagindo 
com os receptores B e T 
✓ Pode ser componentes de microrganismos ou de 
tecidos próprios 
✓ Todo imunógeno é antígeno, mas nem todo 
antígeno é imunógeno 
Ex: células do rim são antígenos, mas só ao serem 
transplantadas passam a ser imunógeno 
 
Contribuição para a imunogenicidade 
✓ Ser estranho 
✓ Peso molecular 
✓ Composição química e complexidade 
Antígenos multivalentes: com vários epítopos iguais ou 
diferentes 
Hapteno: estruturas mais simples (baixo peso molecular) 
que são reconhecidas, mas não induzem resposta 
específica 
Obs: podem se ligar a carreadores e se tornar imunógeno 
→ neoantígeno