A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
8 pág.
ED - ELETRICIDADE BÁSICA (FULL)

Pré-visualização | Página 1 de 2

Impresso por Gabriel, CPF 070.228.080-15 para uso pessoal e privado. Este material pode ser protegido por direitos autorais e não pode
ser reproduzido ou repassado para terceiros. 31/03/2020 22:00:14
 
 
 2) DC1 - Informação de uso interno 
 RESPOSTAS ED - ELETRICIDADE BASICA 
 
 
 1) A) 
 Fazendo o cálculo da força elétrica sendo F=m.g.TG15° e X=0.6/0,2 
 chegamos ao resultado 2,27x10^-8 
 (Alternativa A) 
2) C) 
 Utilizando 2 leis do cosseno sendo: ((FR)^2= 
(FCA)^2+(FBA)^2FCA.FBA.cos60°) Chegamos ao resultado da 
 alternativa C) 
3)C) 
 II Sendo F=q.e se q=1C a F=E 
 III Sem força e carga elétrica são diretamente proporcionais e 
 inversamente proporcionais ao quadrado da distância 
 (Alternativa C) 
4) B)
dQ=2x+5dx 
integro: x^2+5x 
 usando o comprimento: 
1^2+5.1 
Q=6 
 (Alternativa B) 
5) A) 
 Dpq= √(0-(-a))²+(y-0)² 
Dpq= √a²+y² 
K. 2Q/√a²+y² 
 (Alternativa A) 
6) B)
 Achando as distancias de V1 e V2: 
d1^2 = (-5)^2+6^2 
 d1= 7,8m 
d2^2=3^2+6^2 
d2=6,71m 
V1=9.10^9.6.10^-6/7,8 
 V1= 6923,08 
 V2=9.10^9.4.10^-6/6,71 
 V2=5365,13 
 VP=V1+V2 
VP= 12288,21/1000 
 VP=12,3 kV 
Impresso por Gabriel, CPF 070.228.080-15 para uso pessoal e privado. Este material pode ser protegido por direitos autorais e não pode
ser reproduzido ou repassado para terceiros. 31/03/2020 22:00:14
 
 
 2) DC1 - Informação de uso interno 
 (Alternativa B) 
7)E) 
Ao se fazer as associações de resistores onde a I há somente 
 resistores em paralelo e as demais associações são mistas, 
chegamos à este resultado. 
(Alternativa E) 
 8) A) 
 O percurso da corrente é menor por não haver associações de 
 resistores em série;(Alternativa A). 
9) B) 
Ao se fazer as associações de resistores na ordem: Série; Paralelo e 
 finalizando em Série, obtemos o resultado indicado. (Alternativa B). 
 10) A) 
Fiz o cálculo da resistência equivalente ao circuito como era um 
circuito misto tive q usar tanto a soma no caso de série como R1 * 
 R2 / R1 + R2 no caso de paralelo 
 Após achar o Req = 11,2 
Usei 1 lei de Ohms V / R = A 
 40 / 11,2 = 3,57 A 
 ( Alternativa A) 
11) ) B 
Foi visto q temos um circuito misto com resistores em paralelo e 
série 
 Para os que estão em paralelo usamos R1*R2 / R1+R2 
Para os séries só fazemos a soma R1 + R2 etc , fazendo isso 
 achamos Req de 11Ohms 
 Utilizando lei de Ohm V/R=A ou seja 200/11= 18,18ª 
 ( Alternativa B) 
12)A) 
Epot= q.V 
q= 1,6.10^-19 C 
V= 2.10^3 
 Epot= 1,6.10^-19 x 2.10^3 
 Epot= 3,2.10^-16J 
 (Alternativa A) 
Impresso por Gabriel, CPF 070.228.080-15 para uso pessoal e privado. Este material pode ser protegido por direitos autorais e não pode
ser reproduzido ou repassado para terceiros. 31/03/2020 22:00:14
 
 
 2) DC1 - Informação de uso interno 
13) D) 
 U=R.i 
100.i=50 
i=100/50 
i= 2 
U=20.1 
U=20V 
 (Alternativa D ) 
14) C) 
 Foi feito o uso da fórmula I=E1-E2/R1+R2+R3, para chegar ao 
 resultado. (Alternativa C) 
15) D) 
Rd= R.i^2 
Rd= 4x5^2 
Rd=100W 
 
Rd= V.R 
 Rd= 100x4 
Rd= 400W 
 
 D= 100W e 400W 
 (Alternativa D) 
16) B) 
 No gráfico o ponto U = 100 V e i = 2A, utilizando lei de ohms, onde 
R = U/i então R = 50 Ohm (Alternativa B) 
17) A) 
 EA+EB 
 EA= 9.10^9.(3.10^-6)/3² 
 EA=3000 
 EB= 9.10^9.(6.10^-6)/3² 
EB= -6000 
 EA+EB 
3000-6000 
=-3000 
 (Alternativa A) 
Impresso por Gabriel, CPF 070.228.080-15 para uso pessoal e privado. Este material pode ser protegido por direitos autorais e não pode
ser reproduzido ou repassado para terceiros. 31/03/2020 22:00:14
 
 
 2) DC1 - Informação de uso interno 
18)D) 
 Utilizando os dados fornecidos (2V/div e 2s/div ), o osciloscópio 
 apresenta um componente de onda de 4 divisões fazendo o produto 
de 6 divisões por 2v/div e no eixo de tempo (X) são 4 div, fazendo o 
 produto de 4 divisões por 0,2, se obtém o resultado. (Alternativa D) 
 19) O Tema não foi dado em aula 
20) D)
 observando o gráfico e usando a formula U=R.i 
 tem-se: 40V,20V e 4,0 ohm, 2,0 ohm 
 (Alternativa D) 
21) A) 
 Seguindo a lei de Kirchhoff, a somatória das malhas ficaram : 
 Malha1= 3a-b=0 
 Malha2=-a+5b=14 
 Multiplicando a malha 2 por 3 depois fazendo a soma das duas 
 malhas eliminaremos 
a letra ficando b=3A(I3), voltando na primeira fórmula substituindo b 
 por 3 achará letra a=1(I1) 
 fazendo (b-a)= 2A(I2) 
 (Alternativa A) 
22) C) 
AL=1001.(2,0.10^-5).(80-0) 
 AL= 1,6mm 
 (Alternativa C) 
23) b) 
 200.1.( 33-23) + 500.Cc.(33-25)=0 
 2000-46000.Cc =0 
Cc = 2000/46000 
 Cc = 0,043 
 Repostas b) 
24) C ) 
 Q= 200.1(33-23)+500.033.(33-125) 
 Q= -13.180 cal 
 Resposta C) 
 25)E) 
U= (2.2)-2+(4.3) 
U= 4-2+12 
U= 14 V 
Impresso por Gabriel, CPF 070.228.080-15 para uso pessoal e privado. Este material pode ser protegido por direitos autorais e não pode
ser reproduzido ou repassado para terceiros. 31/03/2020 22:00:14
 
 
 2) DC1 - Informação de uso interno 
(Alternativa E) 
26) A) 
Resolução: 
Fazendo: 
Fe= q.E 
 Fe= 1.10^-6.(2j) 
 Fe= 2.10^- 6 
 Fm= q.v^B 
 Fazendo o produto vetorial tem- se:
9.10^-6 
 Ficando assim: 
 2.10^-6 j + 9.10^-6 k 
 (Alternativa A) 
27)B) 
 |Fq1-q3| = (9.10^9).|Q1.Q2| 
 c^2 
 = (9.10^9).|(10.10^-6).(-4.10^-6)| = -3,6.10^-3 N 
 (10) 
 |Fq2-q3| = (9.10^9).|(6.10^-6).(-4.10^-6)| = -3,375.10^-3 N 
 (8)^2 
 Tan θ = a/b 
 -1 (6/8)^ = 36,87 θ = tan^
Vetor 
 Fq1-3 = (-3,6.10^-3.cos 36,87) x + (-3,6.10^-3.sen 36,87) ŷ 
 = (-2,88.10^-3) x + (-2,16.10^- 3) ŷ N
 
Força total 
 Fq1-q3+Fq2-q3 = [(-2,88.10^-3)x + (-2,16.10^- -3,375.10^-3) x ] ̂ 3) ŷ] + [( ̂
 = (-6,255.10^-3) x + (-2,16.10^- ̂ 3) ŷ N
 Então, a intensidade da força aplicada em Q3 é: 
 |Fq1-q3 + Fq2-q3| = √(-6,255.10^-3)^2 + (-2,16.10^-3)^2 = 6,62 N 
 Calculando a intensidade da força elétrica aplicada em Q3 , a 
 mesma é igual a 6,62 N 
Impresso por Gabriel, CPF 070.228.080-15 para uso pessoal e privado. Este material pode ser protegido por direitos autorais e não pode
ser reproduzido ou repassado para terceiros. 31/03/2020 22:00:14
 
 
 2) DC1 - Informação de uso interno 
 (Alternativa B) 
 28)C) 
 Resolvendo por relação trigonométrica, temos: 
CO/H= 
 3/10= 0,3 
Usando Sen^(-1); 
 Sen^(-1) de 0,3 
 Temos aproximadamente: 17,5° 
 (Alternativa C) 
29)C) 
 Q gelo + Q gelo fusão + Q água do gelo + Q água = 0 
 m.c.(tf - ti) + m.Lf + m.c.(tf - ti) + m.c.(tf - ti) = 0 
 6.0,5.(tf - (-26) + 6.80 + 6.1.(tf - 0) + 70.1.(tf - 15) = 0 
 3.(tf + 26) + 480 + 6 tf + 70.(tf - 15) = 0 
 3 tf + 78 + 480 + 6 tf + 70 tf - 1050 = 0 
 3 tf + 6 tf + 70 tf = 1050 - 480 - 78 
79 tf = 492 
tf = 492/79 
 tf = 6,5º C 
 
 (Alternativa C) 
30)E) 
 Aplicando os conceitos de que a somatória dos calores (Q) é igual a 
 zero, temos: Qagua quente+Qfusão+Qgelo=0 
Portanto 
-494+195+m.80=0 
 m=299/88 
 Temos que m=11,3 g 
(Alternativa E) 
31)C) 
 Calculando o campo elétrico: 
Ponto (O) 
9.10^9x1.10^-3/4^2= 562500 
 
Impresso por Gabriel, CPF 070.228.080-15 para uso pessoal e privado. Este material pode ser protegido por direitos autorais e não pode
ser reproduzido ou repassado para terceiros. 31/03/2020 22:00:14
 
 
 2) DC1 - Informação de uso interno 
Ponto (P) 
 9.10^9x5.10^-4/4^2=281250 
 
O-P 
 562500-281250=281250 
 
 Multiplocando pela massa "m" 
 
 Se obtém a aceleração de 2.8m/s^2 
Alternativa - C 
32)E) 
 Fazendo o calcula de força e fazendo a distância de A em P e de B 
em P 
(AP)= x+d/2 
(BP)= X-d/2 
Fazendo a somatória das forças, chegamos ao resultado da 
questão. 
(Alternativa E) 
33) B)
Sendo dE=K.dq/x², temos que o módulo do campo elétrico E, |E|= ∫ 
dE. Então |E|= ∫ K.dq/x², e, se tratando de um bastão eletrizado, 
 deve-se levar em consideração o intervalo de um ponto P de "a+L" 
até "a". 
Portanto temos: E= ∫k.λ.dx/x² entre "a+L"