A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
7 pág.
Hemocitopoese (Cap. 13 - Junqueira e Carneiro 13ª ed.)

Pré-visualização | Página 2 de 3

e um 
ou dois nucléolos grandes; 
- O citoplasma é basófilo, com região clara ao redor do 
núcleo; 
- A microscopia eletrônica mostra que o halo perinuclear 
contém mitocôndrias, complexo de golgi e um par de 
centríolos; 
- O resto do citoplasma tem muito polirribossomos e 
retículo endoplasmático pouco desenvolvido; 
- As proteínas sintetizadas por ele destinam-se 
principalmente a reconstituir o tamanho das células que 
se divide ativamente; 
- Há síntese de hemoglobina, mas em quantidade pequena, 
não é detectável em técnicas de coloração. 
 
 Eritroblastos Basófilos: 
- Células menores; 
- Cromatina condensada em grânulos grosseiros e não há 
nucléolos visíveis. 
 
 Eritroblastos Policromáticos: 
- Ainda menor; 
- Núcleo com cromatina mais condensada; 
Eduarda Lima (UFCA – T31) 
 
- Contém hemoglobina suficiente para aparecer uma 
acidofilia citoplasmática (cor-de-rosa), que, somada à 
basofilia ainda existente, confere uma coloração cinza ao 
citoplasma. 
 
 Eritroblastos Ortocromáticos (ou acidófilos): 
- O núcleo com cromatina muito condensada, sendo 
picnótico; 
- Riqueza de hemoglobina, sendo o citoplasma acidófilo, 
podendo apresentar traços de basofilia devido aos restos 
de RNA. 
 
 Reticulócitos: 
- Anuclear; 
- Apresenta algumas mitocôndrias e muitos 
polirribossomos, que ainda sintetizam hemoglobina; 
- Essa síntese proteica acaba em pouco tempo, pois os 
polirribossomos não podem ser renovados, devido à 
ausência do núcleo celular; 
- Maior que o eritrócitos, nos esfregaços de sangue; 
- Basofilia homogênea, superposta à intensa acidofilia da 
hemoglobina; 
- Saem da medula óssea e vão para o sangue, onde 
permanecem por menos de 1 dia antes de se tornarem 
eritrócitos maduros. 
 
- O tempo desde a entrada do proeritroblasto até a 
entrada do reticulócito na circulação é de 
aproximadamente 7 dias. 
 
Granulocitopoese 
- Nesse processo, ocorrem modificações citoplasmáticas 
caracterizadas pela síntese de muitas proteínas, que são 
condicionadas em dois tipos de grânulos, os azurófilos 
(contêm enzimas do sistema lisossomal e se coram com 
corantes básicos) e os específicos (contêm diferentes 
proteínas, conforme o tipo de granulócito). 
 
Maturação dos Granulócitos 
- O mieloblasto é a célula mais imatura já determinada 
para formar exclusivamente os três tipos de 
granulócitos; 
- Quando surgem granulações citoplasmáticas 
específicas, ela passa a ser chamada de promielócito 
neutrófilo, eosinófilo ou basófilo, conforme o tipo de 
granulação existente; 
- Os estágios seguintes de maturação são o mielócito, o 
metamielócito, o granulócito com núcleo em bastão e o 
granulócito maduro (neutrófilo, eosinófilo e basófilo); 
 
 Mieloblasto: 
- Citoplasma basófilo e que contém grânulos azurófilos; 
- Núcleo grande, esférico, com cromatina delicada e um 
ou dois nucléolos. 
 
 Promielócito: 
- Célula menor, com núcleo esférico, às vezes, com uma 
reentrância; 
- Cromatina mais grosseira e nucléolo visível nos 
esfregaços corados pelas misturas tipo Romanowsky; 
- Citoplasma mais basófilo e contém grânulos específicos 
(neutrófilos, eosinófilos e basófilos) ao lado de 
granulações azurófilas. 
Eduarda Lima (UFCA – T31) 
 
 Mielócito: 
- Núcleo esférico ou em forma de rim, e a cromatina é 
grosseira; 
- Desaparece a basofilia citoplasmática e aumenta a 
quantidade de grânulos específicos, formando-se os 
mielócitos neutrófilos, basófilos e eosinófilos. 
 
 Metamielócito: 
- Núcleo com chanfradura profunda, que indica o início do 
processo de formação dos lóbulos; 
- As modificações que caracterizam os metamielócitos 
são difíceis de identificar no granulócito basófilo; 
 
 Granulócito com núcleo em bastão: 
- Antes de adquirir a forma nuclear lobulada típica da 
célula madura, o granulócito neutrófilo passa por uma 
fase intermediária, chamada de neutrófilo com núcleo 
bastonete ou simplesmente bastonete, na qual tem a 
forma de bastão curvado; 
- Uma vez que sua identificação é difícil, não se descreve 
nem o basófilo nem o eosinófilo com núcleo em bastão. 
 
Cinética da produção de 
neutrófilos 
- Mais conhecida que a dos outros granulócitos, 
principalmente porque são mais numerosos no sangue; 
- O tempo total gasto desde o aparecimento do 
mieloblasto até o final de sua maturação, que leva à 
penetração de neutrófilos no sangue, é de 
aproximadamente 11 dias; 
- Durante sua maturação, os neutrófilos passam por 
diversos compartimentos anatômicos e funcionais: 
1) Compartimento medular de formação: Pode ser 
subdividido em compartimento mitótico (aprox. 3 dias), no 
qual novos neutrófilos são produzidos; 
2) Compartimento medular de reserva: Contém 
neutrófilos maduros, aí mantidos por um período variável 
(geralmente 4 dias) antes de penetrarem o sangue; 
3) Compartimento circulante: Constituído pelos 
neutrófilos suspensos no plasma e circulando nos vasos 
sanguíneos; 
4) Compartimento de marginação: Formado por 
neutrófilos que, embora, contidos nos vasos sanguíneos, 
não circulam. Eles estão nos capilares colocados 
temporariamente fora da circulação, por vasoconstrição 
nas arteríolas e ligados fracamente a moléculas de 
integrinas do endotélio dos vasos, não sendo levados pela 
corrente circulatória. 
- Há uma troca constate de células entre o 
compartimento circulante e o de marginação, e ambos 
têm aproximadamente a mesma quantidade de 
neutrófilos; 
- Os neutrófilos e outros granulócitos entram no tecido 
conjuntivo, passando entre as células endoteliais dos 
capilares e as vênulas pós-capilares (diapedese); 
- O tecido conjuntivo constitui um quinto compartimento 
para neutrófilos, onde eles permanecem por cerca de 4 
dias e morrem por apoptose, quer tenham exercido sua 
função de fagocitose ou não. 
 
OBS.: A atividade muscular intensa ou injeções de 
epinefrina (hormônio da medular da adrenal), por 
exemplo, mobilizam os neutrófilos marginados, 
que passam para o compartimento circulante. 
Nesses casos, há aumento da quantidade de 
Eduarda Lima (UFCA – T31) 
 
neutrófilos no sangue circulante (neutrofilia) sem 
que tenha havido elevação da sua produção. 
 
Cinética da produção de outros 
granulócitos 
- Os eosinófilos permanecem menos de uma semana no 
sangue, mas existe um grande número armazenado na 
medula que pode ser usado rapidamente quando 
necessário (ex.: reações alérgicas ou parasitoses); 
- A formação de basófilos é bem menos conhecida 
principalmente em virtude de sua quantidade muito 
reduzida no sangue. 
 
Maturação dos linfócitos e 
monócitos 
- O estudo das células precursoras dos linfócitos e 
monócitos é difícil, pois elas não apresentam grânulos 
específicos nem núcleos lobulados, característica que 
facilita a distinção entre os diversos estágios dos 
granulócitos; 
- Os precursores de linfócitos são identificados 
principalmente pelo tamanho, pela estrutura da 
cromatina e por nucléolos visíveis nos esfregaços; 
- À medida que os linfócitos maturam, sua cromatina se 
torna mais condensada, os nucléolos se tornam menos 
visíveis e a célula diminui de tamanho; 
- Além disso, subpopulações de linfócitos adquirem 
receptores superficiais específicos, os quais podem ser 
identificados por meio de técnicas que utilizam anticorpos 
que se ligam a esses receptores. 
 
 Linfócitos: 
- Circulantes no sangue e na linfa; 
- Se originam principalmente no timo e nos órgãos 
linfoides periféricos (baço, linfonodos, tonsilas), a partir 
de células levadas da medula óssea pelo sangue; 
- Os linfócitos T e B se diferenciam no timo e na medula 
óssea, respectivamente, independentemente de 
antígenos; 
- A célula mais jovem é o linfoblasto, forma o prolinfócito, 
originando os linfócitos maduros; 
- Linfoblasto: Maior célula da série linfocítica, tem forma 
esférica, com citoplasma basófilo e sem granulações 
azurófilas. A cromatina é relativamente condensada em 
placas. Apresenta dois ou três nucléolos; 
- Prolinfócito: Menor que a anterior, tem o citoplasma