A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
14 pág.
HISTÓRIA DA ORGANIZAÇÃO SOCIAL

Pré-visualização | Página 1 de 2

HOMEM, CULTURA E SOCIEDADE
MANUAL DE APOIO PARA REALIZAÇÃO DA PRÁTICA SOCIAL*
Introdução
Como você viu nas unidades 1 e 2 da disciplina Homem, Cultura e Sociedade, o mundo mudou muito desde a transição do
feudalismo para o capitalismo. O homem deixou de viver e trabalhar no campo, para viver nas cidades, que mais tarde se
tornaram grandes e complexos conglomerados de pessoas, que compartilham espaços, ideias e anseios.
O mundo do trabalho também sofreu profundas mudanças, do camponês que vivia e trabalhava a terra e de lá tirava o seu
sustento, esperando pelo tempo da natureza, ao ritmo acelerado da máquina e sua produção em série.
E mais tarde a globalização, que acrescentou a aceleração do capitalismo, o desenvolvimento tecnológico na área de informação.
O mundo ficou menor, mas nós ficamos mais distantes. Passamos a nos sentirmos iguais e por isso mesmo somos tão diferentes,
pelos costumes, culturas e seus símbolos, reforçados pelas práticas de consumo e o desejo cada vez maior de nos sentirmos
seguros, diante do prognóstico de violência crescente, degradação ambiental e acirramento da desigualdade.
Em meio a tudo isso, você viu que nos tornamos cada vez mais donos do nosso destino, protagonistas da nossa história e por
isso mesmo responsáveis uns pelos outros. A possibilidade de adquirir conhecimento sobre os fenômenos sociais tornou
possível o engajamento em questões que acreditamos que valham a pena.
Por isso, a atividade que iremos propor agora é que você aproveite os conhecimentos adquiridos ao longo das unidades 1 e 2
“arregace as mangas” e realize uma ação social em favor de algo que você acredita.
Para te ajudar, vamos propor que você realize a atividade discursiva da unidade 3, que deve ser entregue até 25/11 e se organize 
para realizar uma ação social, pois será a nota dessa questão discursiva. O relatório ainda poderá ser usado como ACO (Atividade 
Complementar Obrigatória) dessa disciplina (Homem, Cultura e Sociedade)
Para ajudá-lo nessa atividade, preparamos esse manual, com as orientações que você vai precisar para aproveitar essa 
experiência, de forma pessoal e profissional ...
Manual de Orientações
1. Propósito
1.1. Você sabe onde quer chegar?
1.2. Uma causa para apoiar.
2. Pronto: Mão na Massa
2.1. Objetivos de Desenvolvimento Sustentável 
2.2.História da Organização
2.3. Projetos e Campanhas
2.4. Desenvolvimentos
3. Protagonismo: agente de transformação
4. Informações adicionais
Propósito | Você sabe onde quer chegar?
Não sei se tenho um propósito...
Será? Pode até ser que você tenha, mas que utilize outro nome ou expressão: objetivo,
finalidade, desígnio, etc. De toda forma, a nosso ver propósito é um termo mais exato, pois
expressa justamente aquela vontade imensa que sentimos de realizar/alcançar algo.
Ter um propósito claro na vida é saber onde se quer chegar – e, sobretudo, dispor da energia
necessária para enfrentar a trajetória, superando os desafios que se apresentem. Para te
ajudar a encontrar este caminho, que tal responder as seguintes perguntas²:
• O que você faz bem?
• Quando você não percebe o tempo passar?
• Quais são os seus valores, como você decide quando e como agir ou não agir?
• Quem te inspira? Por quê?
• Se você não tivesse nenhuma limitação de tempo ou dinheiro, o que você faria?
Propósito | Uma causa para apoiar
As suas respostas vão lhe ajudar a identificar uma causa para empenhar os seus esforços. E elas podem estar associadas a muitas
questões sociais que estejam alinhadas aos seus valores pessoais. Conheça seis causas sociais que mais sensibilizam o brasileiro³, você
pode se identificar com uma delas:
1. Saúde: Quando o trabalho de uma organização envolve saúde, 40% dos brasileiros tendem a se sensibilizar. Exemplos de ONGs que
atuam nessa área são a Associação de Apoio à Criança com Câncer (AACC); a Associação Educacional de Diabetes; Grupo de Incentivo à
Vida (GIV), que oferece apoio para pessoas com HIV; e o Centro de Valorização da Vida (CVV) que realiza apoio emocional e prevenção
ao suicídio.
Ex.: Orientar crianças, adolescentes e famílias quanto a atividades voltadas a prevenção e promoção da saúde
2. Criança: O tema criança aparece como a segunda causa que mais sensibiliza as pessoas, atingindo 36% dos brasileiros. Prova disso são
os diversos compartilhamentos de vídeos, imagens e notícias de crianças em meio a guerras, ou em situações que envolvem abandono,
maus tratos, abuso e exploração infantil. Dois exemplos de entidades que ajudam crianças em situação de vulnerabilidade social são a
Fundação Francisca Franco, Fundação Maria Cecilia Souto Vidigal e a Aldeias Infantis SOS.
Ex.: Contação de histórias para crianças, incentivando a leitura e a aprendizagem de forma lúdica
3. Combate à fome e à pobreza: A pobreza com certeza é um dos maiores problemas, não só do Brasil, mas do mundo inteiro. Não por
acaso 29% dos brasileiros afirmam se sensibilizar com a causa. Existem diversos projetos sociais que buscam auxiliar as pessoas em
situação de pobreza, como a ONG Teto, que constrói casas populares para pessoas que moram em situação precária, e a ONG Banco de
Alimentos, que transforma o que seria desperdício em comida de qualidade para quem precisa e a organização ActionAid, referência
internacional no combate à fome e pobreza.
Ex.: Educação ambiental: oficina de reaproveitamento de óleo de cozinha para fabricação de detergente para ser usado pela comunidade
local ou vendido e revertido em renda para famílias em situação de pobreza.
4. Idoso: A inclusão dos idosos é muito importante. Existem diversos trabalhos sociais que promovem novas
possibilidades de vida social, educação e atividades para a população com mais de 60 anos, assim como
existem projetos que promovem a interação entre gerações. O tema mobiliza 21% dos brasileiros. O Projeto
Velho Amigo é uma das organizações que trabalham com essa causa, visando tirar os idosos do isolamento,
resgatando seu papel nas comunidades.
Ex.: Rodas de conversa sobre temas diversos e trocas de experiências.
5. Situações emergenciais (catástrofes): Terremotos, tsunamis, inundações, acidentes e outras catástrofes –
dentro ou fora do Brasil – geram grande impacto na população (12% afirmam se sensibilizar nestes contextos).
Um exemplo recente desse tipo de mobilização foi a grande quantidade de itens arrecadados para ajudar as
vítimas da tragédia de Mariana (MG), em 2015 e mais recentemente em Brumadinho (2019). Além disso,
existem organizações especializadas em oferecer ajuda humanitária, como a Médicos Sem Fronteiras e a Cruz
Vermelha, que, inclusive, estão entre as organizações com imagem mais positiva no Brasil.
Ex.: Reconstrução de casas e oficinas de reciclagem, mostrando como é possível reconstruir a partir do que foi
destruído.
6. Educação: E por último, a sexta causa de mais impacto (atingindo 11% da população) é a educação. São
quase 3 milhões de crianças e adolescentes fora das escolas, segundo levantamento feito pela ONG Todos Pela
Educação, em 2016. Um dado preocupante e que gera uma série de outros problemas na sociedade. A
Fundação Abrinq, Instituto Ayrton Senna, Fundação Pitágoras e Instituto SOMOS, são exemplos de
organizações dedicadas à causa.
Ex.: Realizar tutorias para alunos com defasagem de aprendizagem ou distorção idade-série.
Propósito | Uma causa para apoiar
Para te ajudar a realizar essa atividade, vamos te 
apresentar os 17 Objetivos de Desenvolvimento 
Sustentável (ODS) que são metas a serem alcançadas até 
2030 pelos países. 
Se você ainda não sabe o que fazer, vamos te dar um exemplo:
 Ação de incentivo a alfabetização para jovens e adultos
 Educação ambiental: promover oficinas de reciclagem, incentivando a comunidade na 
separação do lixo doméstico 
 Atividades esportivas para crianças e adolescentes, reforçando a cooperação
 Suporte para práticas de educação inclusiva