A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
3 pág.
Resumo de sociologia I

Pré-visualização | Página 1 de 1

Tema: Sociedade no Direito (Marx)
	Realidade muda o Direito
	Mudança de comportamento
“As relações jurídicas não podem ser compreendidas a partir de si mesmas. Pelo contrário, elas têm suas raízes nas condições materiais de existência.”
	Condição econômica
“A sociedade não se baseia na lei. Esta é uma fantasia dos juristas. Pelo contrário, a lei deve basear-se na sociedade.”
	Diferentes instituições
	Diferentes comportamentos (específico para cada espaço)
	Crescer empresa = distribuir funções
“No momento em que a lei não corresponde mais aos interesses sociais converte-se apenas num pedaço inútil de papel.”
	Depende da sociedade
	Feminismo, aborto, anti-concepcional
“Os juristas devem prestar atenção a evolução das relações e das instituições jurídicas e verão como os preceitos jurídicos evoluem juntamente com elas, sem que mude uma vírgula.”
	Muda a interpretação = Conceito de família mudou
Tema: O Direito na sociedade (Weber)
	O Direito que move a sociedade
	Reverter parâmetros e valores
	Usar o Direito para acabar com maus hábitos
	Lei M. Da Penha, desigualde de salários, cinto de segurança, fumar em lugar público
“Direito Racional”: Um dos elementos constituitivos do capitalismo para Weber é o Direito Racional, isto é, o direito previsível e calculável.
→ Estado Liberal: Iniciativa privada
	Economia: Expansão do capitalismo
	Sociedade: Individualista
	Jurídicos: Direito civil / privado / empresarial
	Venda de bebidas p menor: Repressivo (desencoraja ações) – Multas
→ Estado Social: Estado
	Economia: Crise de 1929 – 1° e 2° GM
	Sociedade: Coletivismo – Sindicatos, corporativas
	Jurídicos: Direito previdenciário / do trabalho / tributário
	Promocional (encoraja ações) – Pagar IPTU antecipado gera desconto
Assumindo o desenvolvimento econômico como um dever do Estado, o Estado Social vem mudando a sociedade por meio do Direito Promocional, distinto do Direito Repressivo próprio do Estado Liberal.
O Direito não é um simples reflexo de outras estâncias da sociedade. Por isso, ele apresenta uma dinâmica própria, podendo realizar uma função promocional, e não apenas de conservação de “status quo”. (Direito não só controla, mas promove boas ações)
Tema: Teoria Social de Karl Marx
Historicismo: “Os homens fazem sua própria história, porém não a fazem como bem entendem; Não a fazem em circunstâncias de sua escolha, mas sim sob aquelas que lhes foram legadas pelo passado.” 
	Inconsciente ou consciente
Economicismo: “O primeito pressuposto de toda a existência humana e, portanto, de toda história é que os homens devem estar em condições de viver para poder fazer história. Mas, para viver, é preciso antes de tudo comer, beber, ter aptação, vestir-se e algumas coisas mais. O primeiro ato histórico, portanto, é a produção dos meios que permitem a satisfação destas necessidades, a produção da própria vida material.” CONDIÇÕES MATERIAIS – NECESSIDADES
→ Classes sociais: “A história de toda a sociedade até nossos dias é a história da luta de classes.”
	Conflitos, embate, discordâncias
	Econômica: A, B, C
	A: Que tem os meios de produção
	B: Interesses distintos e quem então é responsável pelo trabalho de produzir
As classes se definem pela sua posição quanto a propriedade dos meios de produção, ou seja, surgem quando aparece a propriedade privada.
→ Estado: “O poder político é o poder organizado de uma classe para a opressão de outra.”
	Não há harmonização – empresários, ruralistas, etc
→ Etapas do capitalismo: PÚBLICO → PRIVADO
	A: Expropriação dos camponeses (século 16): “OS carneiros devoram os homens” - Produção de lã. 
	B: Capital Mercantil: Os mercadores, aproveitando a disponibilidade de mão de obra dos camponeses expropriados põem-se a organizar a produção manufatureira. Separação de classes. Redução dos artesanatos – prévia de industrialização. 
	C: Revolução Industrial (século 18): Mecanização da produção. Massificação da produção. Proletarização dos trabalhadores.
	D: Globalização (século 19 e 20): Da produção e dos mercados. Mercantilização das relações sociais. Comportamento padronizado → Produção em escala.
Direito e Marxismo
“As relações jurídicas, bem como as formas do Estado, não podem ser explicadas por meio de si mesmas, nem pela chamada evolução geral do espírito humano. Estas relações têm suas raízes nas condições materiais de existência.” 
→ Físico prioridade sobre qualquer outra coisa.
→ Revolução corpórea.
→ Funções do Direito:
	Instrumento de dominação: O Direito é a expressão da vontade da classe dominante.
→ Conseguir interesses: classes burguesas
→ “Direito feudal” → Direito Burguês. Ex: Linhagem: Família
	Instrumento de alienação: Alienação é o processo pelo qual o indivíduo se torna um estranho em relação a simesmo. Ele perde a consciência de si, a concerber-se como sujeito de direito, esquecendo sua condição econômica concreta. 
→ Fragmentação de indivíduo
→ Perda da consciência das necessidades
→ Reduzida a uma categoria miníma – poderia ser mais
	Direitos Humanos: “Os Direitos Humanos não passam de direitos do burguês, mas são tidos como UNIVERSAIS”. Marx
→ Positiva: Criação ocidental – direitos humanos
→ Ex: Primogenitura: Herança
→ Propriedade:
 Comunidade Estado Indivíduo
PROPRIEDADE TRIBAL → PROPRIEDADE FEUDAL → PROPRIEDADE PRIVADA
 Coletividade Lucrativo Autonomia
“O capital moderno é a propriedade privada pura, isenta de influências comunitárias e estatais”. Karl Marx.