A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
2 pág.
Neurofisiologia do movimento

Pré-visualização | Página 1 de 1

Organização geral do sistema motor: dispõe de 
um “alto comando” organizado hierarquicamente: 
córtex e regiões subcorticais (núcleos da base, 
cerebelo), que comandam as ações contráteis das 
unidades motoras através das vias descendentes 
e depois o tronco cerebral, medula e músculos. 
 
 
 
Elementos de operação do sistema motor: 
 
1- Programadores: (neurônios do córtex) córtex- é 
a parte programadora – o córtex vai ter neurônios 
que vão organizar a sequência dos comandos e 
iniciação dos movimentos; 
2- Controladores: neurônios que estão localizados 
no cerebelo e nos núcleos da base (gânglios da 
base) vão checar a cada movimento o que está 
acontecendo, fazendo ajustes no movimento. 
Esse ajuste depende dos controladores; 
3- Ordenadores: tronco encefálico e medula- vão 
comandar a musculatura, terão neurônios 
responsáveis por esse comando; 
4- Efetuadores: músculos- efetuam a ação de fato, 
realizam os movimentos. 
 
O grau e a maneira como esses circuitos serão 
recrutados dependerá, em última instância: 
- Da experiência individual; 
- Da integridade dessas redes neurais; 
- Do tipo do movimento; 
- Da complexidade do movimento a ser executado 
 
 Medula espinhal: 
 
1° nível. O neurônio motor ou motoneurônios 
ordenam fibras musculares, para que elas possam 
exercer suas funções. A medula é um nível mais 
baixo hierarquicamente porque está relacionada 
com o reflexo e automatismos rítmicos. Unidade 
motora - Motoneurônio + Fibras inervadas. Uma 
fibra muscular só recebe inervação de um único 
motoneurônio (para não haver confusão de 
informações), mas um motoneurônio pode inervar 
várias fibras musculares. Um motoneurônio ligado 
a muitas fibras possui uma inervação baixa e está 
relacionada com força, sendo pouco controladas. 
Já quando está ligado a poucas fibras, a inervação 
é alta e está relacionado com precisão, visto que 
o motoneurônio tem mais controle sobre elas. 
Esses músculos junto com os ordenadores estão 
conversando a todo momento (contínuo feedback 
da informação). Essas informações sobre o estado 
dinâmico do músculo são importantes para 
correção de erros e ajustes. Assim, é preciso 
sensores, aferências sensoriais periféricas, como 
o fuso muscular (localizado na parte interna - 
diferença dos comprimentos das fibras) e o órgão 
tendinoso de golgi (localizado entre o músculo e o 
tendão - diferença da tensão mecânica sobre os 
tendões). 
 
Propriocepção: Aferências sensoriais periféricas 
são chamados proprioceptores, dando ao tronco 
encefálico informações, por exemplo, a respeito 
da posição dos joelhos e contração dos músculos 
para que não tenha queda. 
 
Reflexo - Ações automáticas, de forma rápida e 
inconsciente. Por conta disso, a resposta acontece 
do músculo para o nervo que vai levar a 
informação para a medula, e da medula para o 
músculo. 
 
 Tronco Encefálico: 
 2° nível. As vias descendentes mediais controlam 
a musculatura axial (do centro do corpo) e a 
musculatura proximal dos membros (de olhos, 
ouvidos.), garantindo a postura e o equilíbrio. Além 
disso, estão envolvidas na manutenção 
involuntária e no reflexo de orientação da cabeça. 
Reflexos Posturais - Depende de um minucioso 
controle realizado pelo SNC (inconsciente, 
constante e dinâmico) sobre os músculos e 
articulações. Capacita o corpo a sustentar certas 
posições estáticas sem ser vencido pela força 
gravitacional ou deslocar-se através de 
movimentos harmoniosos resistindo a forças 
contrárias. 
 Cerebelo e Núcleos da base: 
 3° nível. Participam do planejamento motor e do 
controle da execução do movimento, ajustando e 
aperfeiçoando. 
Cerebelo - Tem função importante na memória 
motora e no aprendizado. Além da coordenação 
da atividade motora, regulação do tônus muscular, 
manutenção do equilíbrio por longos períodos de 
tempo. Em lesões cerebelares, perde-se a 
coordenação dos movimentos (ataxia) e os 
distúrbios são ipsilaterais à lesão. 
Divisão funcional do cerebelo: 
 
 
Núcleos da Base- Participa do circuito motor, 
selecionando ações, preparando e executando 
movimentos em sequência ou memorizados e 
aprendizados por reforço. Importante na 
sequência temporal de eventos ao longo do 
desenrolar da tarefa. 
 
 
 Córtex cerebral: 
4° nível. Quanto maior a complexidade e a 
novidade do movimento, maior será a sua 
participação. O córtex é dividido em área motora 
primária 4 (comando dos movimentos 
voluntários); área motora suplementar 6 
(sequência memorizada do movimento); córtex 
pré-motora 6 (planejamento dos movimentos 
voluntários); córtex cingulado (seleção da 
estratégia do movimento - emoções); córtex 
parietal posterior 5 e 7 (descrição da localização 
de um determinado objeto). 
 
Área motora primária- área 4 
 
Vias descendentes de comando motor: 
Sistema lateral - Musculatura apendicular distal, 
relacionado com os movimentos finos das 
extremidades. Sistema medial - Musculatura axial 
do tronco e musculatura apendicular proximal, 
relacionado com a postura e o equilíbrio.